Rendimento ofensivo do Palmeiras dispara após data Fifa e clube soma mais de 100 finalizações nos últimos jogos

Estêvão comemora seu gol pelo Palmeiras contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Palmeiras só venceu desde a pausa e viu os principais jogadores ofensivos melhorarem tecnicamente

Desde a volta do calendário do futebol brasileiro após a pausa para a última data Fifa, pouco mais de dez dias atrás, o Palmeiras apresentou ótimo desempenho, conseguiu 100% de aproveitamento e vem bombardeando os adversários.

Em quatro jogos, o Verdão somou 102 finalizações totais, com média de 25.5 por partida. Nenhuma outra equipe da Série A finalizou tantas vezes igual ao Palmeiras no recorte. Outros dados que apontam o grande volume ofensivo do time palmeirense são os escanteios (36 – 9 p/ jogo) e grandes chances criadas (16 – 4 p/ jogo), além dos 11 gols anotados.

O volume ofensivo foi fundamental para o Palmeiras vencer Vasco, Atlético-MG, Red Bull Bragantino e Juventude em sequência e saltar para a segunda posição do Brasileirão, com 23 pontos. O time comandado por Abel Ferreira também subiu para o quarto lugar no ranking dos melhores ataques da competição (16 tentos), ficando atrás apenas de Bahia e Botafogo (18 cada), e do Flamengo (19).

Melhora individual ajudam a explicar números do Palmeiras

Além do refresco físico, a pausa para a data Fifa serviu para os jogadores do Palmeiras voltarem com a parte técnica refinada. Zé Rafael e Piquerez apresentaram ótimos níveis; mas o destaque fica para Raphael Veiga.

O camisa 23 marcou um gol e concedeu uma assistência nos últimos quatro jogos e, além disso, mostrou confiança no jogo, ditando o ritmo do ataque. Nesse período, o meia teve 18 passes decisivos, que são aqueles que terminam com finalização do companheiro – só frente ao Juventude foram oito, número recorde de qualquer jogador da atual edição do Brasileirão.

Outro jogador importante no período é Estêvão, que se consolidou como titular e encantou o país com gols, passes e dribles.

Expandindo

Nesta segunda-feira, o Sofascore publicou os números do Palmeiras desde o jogo frente ao Criciúma, o último antes da data Fifa, em que o time venceu por 2 a 1. Expandindo os dados até este confronto, o Verdão é o líder no período em seis critérios. Confira:

Abel Ferreira ressalta momento de Veiga e prevê futuro de Flaco: “Seleção argentina”

Abel Ferreira em jogo pelo Palmeiras, contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Após a quinta vitória seguida do Palmeiras no Brasileirão, Abel Ferreira concedeu entrevista e aprovou desempenho da equipe

Com gols de Flaco López, Estêvão e Mayke, o Palmeiras venceu o Juventude por 3 a 1 e alcançou a quinta vitória seguida no Brasileirão. O Verdão é o segundo colocado, um ponto atrás do Flamengo.

Após a partida no Allianz Parque, Abel Ferreira concedeu entrevista e aprovou o desempenho da equipe. Além de falar do jogo, o treinador também comentou sobre o momento de Raphael Veiga, mostrou confiança em Flaco López, ressaltou a volta de Dudu e pediu paciência com os reforços.

Confira as respostas de Abel Ferreira:

– Análise da partida vs o Juventude:

“Foi um jogo semelhante aos últimos quatro. Estamos com uma média de mais de 20 finalizações nos últimos jogos. Queríamos mostrar isso ao nosso público. Agradeço o apoio deles. Fizemos o 1 a 0, mas sofremos um gol bobo e eles continuaram a nos apoiar, nos deram muita força”.

“Fomos melhores, mostramos a nossa força. Jogamos novamente contra um adversário que teve mais tempo de descanso que nós e isso faz muita diferença. Hoje tivemos que mudar a escalação inicial porque era necessário. Enfim, mais um bom jogo nosso. Hoje era um jogo de insistência, sem pressa e eles [os jogadores] interpretaram bem isso. Fomos os justos vencedores”.

– Raphael Veiga

“Um jogador da qualidade dele ajuda qualquer equipe. Quando temos os nossos melhores, aumentamos a nossa produção. Os jogadores não são máquinas, já disse isso. Aqui é difícil um jogador manter a nota 10 em quatro anos seguidos. O problema dele era mental. Se eu pudesse, o daria 15 dias de férias. Ele precisava”.

“É claro que era difícil [escalar]. O Veiga, o Endrick, o Estêvão e o Luis Guilherme gostam de jogar ali, do lado direito. Era difícil. Mas, acertar o passe ou o cruzamento não tem a ver com posicionamento. O importante é que hoje ele está bem e com boa capacidade física, além de estar leve mentalmente. Isso impacta na equipe”.

– Flaco López

“Não pedi à diretoria um outro centroavante [após a saída de Endrick]. Falei ao Flaco que, se ele não mostrasse toda a qualidade que tem, aí sim íamos atrás de um atacante. Ele é um jogador que está crescendo. A adaptação ao Palmeiras não é fácil e ele ainda é jovem. Acredito nele e acho que mais cedo ou mais tarde chegará à seleção argentina. Não vejo nenhum atacante deles com a característica do López. Gostamos muito dele, seja como pessoa ou jogador. Hoje vimos como ele é fortíssimo em jogada aérea. Estamos contentes com o Flaco e com o Rony”.

– Reforços e elenco completo

“Gosto de sempre deixar as expectativas baixas. O Felipe ainda vai chegar, está de férias e precisa de adaptação. Vamos lhe dar este tempo. Não temos ainda mais reforços confirmados pela diretoria. Então, vamos esperar [pelos anúncios de Giay e Maurício]”.

“Pensei que a equipe ia sentir mais a falta dos jogadores que saíram [por venda ou Copa América], mas e se eu disser que a equipe melhorou. É o que é. Às vezes pensamos uma coisa e outra acontece. Os reforços que venham preparados, porque os que estão aqui, estão muito bem”.

– Dudu

“Foi importantíssimo o Dudu ter entrado, ter perdido o medo. Nós vamos, sempre que possível, dar a ele uma sequência de jogos com 15 ou 20 minutos por jogo, para que ele volte à melhor forma. Não damos privilégio para ninguém, todos os jogadores são tratados iguais. O Dudu pegou o bonde andando e precisa entrar nesse bonde. Vamos ajudá-lo”.

300 dias depois, Dudu volta a campo aclamado pela torcida no Allianz Parque; veja

Dudu em jogo pelo Palmeiras, contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Dudu entrou aos 32 minutos da etapa final e sentiu o carinho dos palmeirenses

A tão esperada volta de Dudu aos gramados aconteceu na noite deste domingo, na vitória do Palmeiras por 3 a 1 sobre o Juventude, no Allianz Parque. 10 meses depois de lesionar o joelho e passar por uma cirurgia, o atacante foi a campo aos 32 minutos da etapa final, substituindo Flaco López.

O camisa 7 foi aclamado pela torcida na arena, que cantou a plenos pulmões: “Dudu, Guerreiro”. O imbróglio envolvendo o atleta, o Palmeiras e o Cruzeiro, não interferiu em nada o carinho da torcida com o jogador no estádio. Confira abaixo o momento em que ele vai a campo:

Durante o tempo em que atuou, Dudu foi a todo instante procurado pelos companheiros. O camisa 7, apesar do longo período sem atuar, mostrou boa mobilidade e não se escondeu do jogo.

Os números de Dudu no retorno aos gramados:

  • 12 minutos jogados
  • 1 finalização
  • 14 ações com a bola
  • 71% dos passes certos
  • 1 passe decisivo
  • 1 duelo vencido
  • 1 falta sofrida
  • 1 interceptação

Raphael Veiga maestro e Estêvão decisivo: Palmeiras engata a 5ª no Brasileirão

Raphael Veiga em jogo pelo Palmeiras, contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Dupla comandou vitória do Palmeiras em jogo que Raphael Veiga completou 300 partidas pelo Verdão

O Palmeiras venceu o Juventude e engatou a quinta vitória consecutiva no Brasileirão, alcançando a segunda posição, um ponto atrás do Flamengo. O Verdão contou com grandes atuações dos seus principais jogadores para conquistar mais um triunfo.

Raphael Veiga concedeu a assistência para o gol de Flaco López e também participou do lance que resultou no tento de Estêvão. A dupla concedeu entrevista após o jogo e celebraram o placar positivo por 3 a 1.

“O Veiga é uma referência pra mim, desde a base. É uma honra jogar ao lado dele. Fico muito feliz por jogar ao lado dele e por ele ter dado a assistência pra mim”, disse o camisa 41, que também recebe conselhos do meia.

“Os meninos do Palmeiras sempre ouviram muito. A gente tenta passar um pouco daquilo que já vivemos, para eles não cometerem os mesmos erros que nós, ou até mesmo para encurtar algumas situações na carreira deles, que talvez eu tive e não consegui. E fazer também que eles mantenham os pés no chão e saber que, para jogar no Palmeiras, tem uma certa responsabilidade. O importante é sempre o equilíbrio”, disse Veiga.

Veiga também celebrou a marca de 300 partidas pelo Verdão. Ele é o quinto atleta do elenco a chegar ao número expressivo.

“Fico feliz por completar essa marca. Nunca imaginei viver tudo isso. Estou muito feliz, por fazer o que eu amo no time que eu amo. A gente nunca sabe qual será a vitória do título no Brasileirão, então toda partida tem que ser encarada como uma final”, complementou o meia.

O Palmeiras, de Raphael Veiga e Estêvão, volta a campo na noite de quarta-feira para enfrentar o Fortaleza, fora de casa, por mais uma rodada do Brasileirão.

Números de Estêvão e Raphael Veiga vs Juventude:

– Raphael Veiga

  • 90 minutos
  • 1 assistência
  • 67 ações com a bola
  • 96% dos passes certos (43/45)
  • 8 passes decisivos
  • 6 cruzamentos
  • 5 lançamentos certos (100%)
  • 1 grande chance criada
  • 5 finalizações
  • 1 drible certo
  • 2 duelos vencidos
  • 1 falta cometida
  • 2 interceptações

– Estêvão

  • 80 minutos jogados
  • 1 gol
  • 47 ações com a bola
  • 70% dos passes certos
  • 2 passes decisivos
  • 1 grande chance criada
  • 4 finalizações
  • 1 drible certo
  • 3 duelos ganhos
  • 4 ações defensivas
  • 1 falta cometida

Gabriel Menino revela dica de Abel para fazer função diferente em campo

Gabriel Menino em jogo do Palmeiras contra o Red Bull Bragantino, durante partida válida pela décima rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Atuando aberto pela esquerda, Gabriel Menino foi elogiado pelo treinador após o jogo

Embalado após conquistar quatro vitórias consecutivas no Brasileirão, o Palmeiras retomou os trabalhos na Academia de Futebol horas depois de vencer o Red Bull Bragantino, por 2 a 1, no Allianz Parque. Sem tempo para descansar, a equipe se prepara para o confronto frente ao Juventude, domingo, às 18h30, novamente na arena.

Os titulares seguiram o cronograma de trabalho regenerativo na parte interna do Centro de Excelência. O restante do elenco, reforçado por Crias da Academia do Sub-20, disputou um trabalho coletivo em campo reduzido com dois tempos de 15 minutos e exercícios específicos para os setores ofensivo e defensivo em separado.

Ao final das atividades, Gabriel Menino concedeu entrevista e comentou sobre a titularidade contra o Bragantino. O camisa 25 foi escalado por Abel para substituir Lázaro, no lado esquerdo do ataque, e se destacou, recebendo elogios do treinador após o jogo.

“Confesso que eu fiquei com um pouquinho de medo, né? É uma posição que eu nunca tinha feito aqui no profissional, mas já tinha feito na base. E eu gosto muito porque fico bastante solto, nas costas do volante, tenho liberdade tanto para atacar quanto para defender. Graças a Deus, deu tudo certo e vou procurar evoluir para que a cada dia possa ter várias posições que eu esteja adaptado a fazer”, disse o meia, que recebeu uma dica do treinador: assistir aos vídeos de Lázaro.

“No dia seguinte que o Lázaro se machucou, a gente treinou de manhã e o Abel me chamou, falou que ia precisar de mim ali naquela posição, porque ele queria alguém que chegasse na área. Ele conversou bastante comigo, pediu pra eu ver até uns vídeos do Lázaro. E eu fiz isso, vi também vários outros vídeos de outros jogadores, para que eu pudesse dar o meu melhor e, graças a Deus, deu tudo certo”, complementou.

Com o camisa 17 machucado, assim como Rômulo, Gabriel Menino deve se manter na função nas próximas partidas do Verdão.

Gabriel Menino vs Red Bull Bragantino:

  • 85 minutos jogados;
  • 50 ações com a bola;
  • 77% dos passes certos;
  • 3 passes decisivos;
  • 5 lançamentos certos (6 totais);
  • 2 finalizações;
  • 1 drible certo;
  • 3 duelos vencidos;
  • 1 desarme.