Sub-17: Palmeiras conhece adversários da 1ª fase do Campeonato Brasileiro

Elenco do Palmeiras comemora conquista sobre o Vasco da Gama, após segunda partida válida pela final da Copa do Brasil Sub-17, em São Januário, no Rio de Janeiro-RJ.
Fabio Menotti

Campeão da Copa do Brasil Sub-17, o Palmeiras estreará no Brasileiro da categoria nesta quinta-feira, contra o Athletico-PR

A equipe Sub-17 do Palmeiras inicia nesta quinta-feira a disputa do Campeonato Brasileiro da categoria. No começo da semana, a CBF divulgou a divisão dos grupos e a tabela base da competição – o Verdão estreia nesta quinta, dia 4, contra o Athletico-PR, fora de casa, às 15h30.

O campeonato é composto pelos 20 melhores times do Ranking Nacional de Clubes da CBF, que são divididos em dois grupos de 10 equipes. O Palmeiras está presente no Grupo A, ao lado de Athletico-PR, Atlético-GO, Chapecoense, SCCP, Grêmio, Internacional, Red Bull Bragantino, Santos e SPFC. Já no Grupo B, estão América-MG, Atlético-MG, Bahia, Botafogo, Ceará, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Fortaleza Vasco.

O regulamento da competição prevê turno único, com os times se enfrentando entre si dentro das chaves e os quatro melhores colocados avançando de fase. No mata-mata, os duelos das quartas e semifinais serão disputados em dois jogos (ida e volta), enquanto a final será decidida em partida única, assim como no Brasileiro Sub-20.

No ano passado, o Verdão caiu para o Vasco nas quartas-de-final, após alcançar a segunda melhor campanha da primeira fase – perdeu o jogo de ida, no Rio de Janeiro, e empatou a volta no Allianz Parque.

Campeão da Copa do Brasil Sub-17, em junho, o Verdão aproveitou o último mês para dar rodagem internacional a parte do elenco. Atletas como Gilberto, Gabriel Vareta, Figueiredo, Thalys, entre outros, disputaram competições na República Tcheca e na Alemanha, tendo conquistado o título no primeiro país e ficado com o vice no segundo.

Confira a tabela do Palmeiras na 1ª fase do Brasileiro Sub-17

  • 03/08 – 15h30: Athletico-PR x Palmeiras – CT do Caju
  • 09/08 – 15h30: Palmeiras x SCCP – Arena Barueri
  • 16/08 – 18h: Palmeiras x Santos – Allianz Parque
  • 23/08 – 15h: Grêmio x Palmeiras – CT Hélio Dourado*
  • 31/08 – 15h: Palmeiras x Chapecoense – Academia de Futebol 2*
  • 07/09 – 15h: Palmeiras x Red Bull Bragantino – Academia de Futebol 2*
  • 14/09 – 15h: Internacional x Palmeiras – Morada dos Quero-Queros*
  • 17/09 – 15h: SPFC x Palmeiras – Marcelo Portugal (Cotia)*
  • 21/09 – 15h: Palmeiras x Atlético-GO – Academia de Futebol 2*

*partidas que podem sofrer alterações de datas e horários pela CBF

“Leve com uma pena”, Gustavo Scarpa é eleito o melhor jogador de junho do Brasileirão 2022

Gustavo Scarpa do Palmeiras em disputa com Thauan Lara do Internacional, durante partida válida pela décima nona rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Cada vez mais protagonista do Palmeiras, Gustavo Scarpa repetiu o feito alcançado no ano passado

Um dos protagonistas do Palmeiras líder do Campeonato Brasileiro, o meia Gustavo Scarpa foi eleito o melhor jogador do mês de junho da competição – aproximadamente 40 jornalistas participam da votação. O anúncio ocorreu no último final de semana e o troféu foi entregue ao jogador logo após a vitória do Verdão sobre o Internacional.

No período, Scarpa anotou três gols (Botafogo, Avaí e Atlético-GO) e deu quatro assistências (Botafogo, Coritiba e duas contra o SPFC).

“Muito feliz por esse prêmio, mas tenho total ciência que ainda tem muita coisa pra acontecer. Isto aqui [o troféu] vai ficar de canto porque ainda não acabou. Da mesma forma que eu disse que o título do 1º turno é simbólico, esse prêmio também é simbólico e passageiro”, minimizou Scarpa sobre a conquista individual.

Pela segunda vez que Scarpa recebe o título de “Craque do Mês” do Brasileirão. No ano passado, ele também foi o eleito o melhor jogador de junho. Desde a criação do troféu pela CBF, em 2020, o jogador é o único jogador do Palmeiras a ganhar o prêmio.

Gustavo Scarpa está “leve”

O prêmio recebido por Scarpa reflete o que vem sendo sua temporada. O camisa 14 se tornou titular absoluto do Palmeiras e, nos últimos jogos, o destaque da equipe; superando nomes como Raphael Veiga, que busca melhor forma após lesão, e Rony, atualmente contundido.

São 21 participações diretas em gols na temporada, sendo 12 assistências (líder do elenco) e nove bolas na rede (terceiro maior goleador). Além da versatilidade em campo e da técnica afiada, Scarpa é uma das principais peças ofensivas do Palmeiras por conta de seus cruzamentos, seja em bola parada ou com bola rolando. Só dos pés dele, nesse tipo de jogada, o Verdão marcou gols contra oito das 19 equipes que enfrentou no primeiro turno do Brasileirão (Goiás, Fluminense, Red Bull Bragantino, Juventude, Santos, Botafogo, Atlético-GO e SPFC).

Gustavo Scarpa comemora seu gol pelo Palmeiras contra o América-MG, durante partida válida pela décima oitava rodada do Brasileirão 2022, no Independência.
Cesar Greco

“O Scarpa é um belo exemplo de quando estás leve igual a uma pena. Aceita o que Deus tem pra ele, trabalha diariamente, está leve. Vocês veem a forma como ele joga, como corre. Os jogadores têm que entender que precisam alimentar o jardim que tem na cabeça de cada um com coisas positivas. Ele está leve, as coisas saem de forma natural”, disse o técnico Abel Ferreira sobre o jogador, após o triunfo diante do América-MG, quinta-feira passada.

Há cinco temporadas no Palmeiras, Scarpa vive seus últimos meses pelo clube, já que seu contrato se encerra em dezembro e seu próximo destino na carreira será o Nottingham Forest, da Inglaterra.

Em comunicado oficial, Palmeiras demonstra insatisfação com arbitragem de jogo contra o SPFC: “Fim da linha”

Em comunicado oficial, Palmeiras demonstra insatisfação com arbitragem de jogo contra o SPFC: “Fim da linha”.
Divulgação

Em carta assinada por Leila Pereira, a mandatária do Palmeiras repudiou as ações e as falas de Wilson Seneme, chefe de arbitragem da CBF

Na noite desta terça-feira, o Palmeiras emitiu um comunicado oficial assinado por Leila Pereira lamentando o erro de toda a equipe de arbitragem do duelo entre Palmeiras x SPFC, disputado quinta-feira passada pela Copa do Brasil, e também as ações de Wilson Seneme, chefe de arbitragem da CBF.

O clube pediu que a entidade fizesse a marcação da linha de impedimento no lance que originou o gol do SPFC e publicasse. Entretanto, Seneme, em entrevista ao Globoesporte.com, afirmou não ser mais possível traçar a linha, já que, de acordo com ele, “a máquina foi resetada”.

Quase dois dias após o jogo, a CBF divulgou os áudios da conversa entre o VAR (Emerson de Almeida Ferreira) e o juiz (Leandro Pedro Vuaden) do Choque-Rei, no qual ficou constatada que o árbitro de vídeo e seu assistente não seguiram o protocolo e não analisaram o posicionamento irregular de Calleri no início da jogada.

“Não resta mais qualquer dúvida de que houve erro de protocolo na arbitragem do jogo contra o São Paulo. Assim como não há qualquer dúvida de que o atleta da equipe adversária estava em posição de impedimento, algo que a tecnologia detecta com extrema facilidade. Em razão desses fatos inequívocos, podemos afirmar que o Palmeiras sofreu prejuízos esportivos e financeiros irreparáveis e de gravidade extrema”, enfatizou o comunicado do clube.

O Palmeiras enviou dois ofícios à CBF; um logo após o duelo, apontando o descontentamento com o pênalti assinalado por Leandro Vuaden; e o outro após a divulgação do áudio do VAR.

Confira o comunicado divulgado pelo Palmeiras na íntegra

Venho a público demonstrar a minha total indignação com o fatídico evento que culminou na desclassificação do Palmeiras da Copa do Brasil. Não é de hoje que o futebol brasileiro vem sofrendo com as mazelas da arbitragem, mas o Palmeiras entende que chegamos ao fim da linha.

Não resta mais qualquer dúvida de que houve erro de protocolo na arbitragem do jogo contra o São Paulo. Assim como não há qualquer dúvida de que o atleta da equipe adversária estava em posição de impedimento, algo que a tecnologia detecta com extrema facilidade.

Em razão desses fatos inequívocos, podemos afirmar que o Palmeiras sofreu prejuízos esportivos e financeiros irreparáveis e de gravidade extrema.

Aquilo que podia ser feito, o clube fez. Enviou um ofício à CBF ressaltando a gravidade dos fatos e um novo ofício ao tomar conhecimento do áudio do VAR.

Hoje, contudo, fomos surpreendidos com uma desastrada declaração do presidente da Comissão de Arbitragem, sr. Wilson Seneme, de que não seria possível checar o impedimento do atleta do São Paulo, conforme solicitamos, por ter sido a máquina “resetada”.

Não há mais medidas jurídicas que o Palmeiras possa tomar. Não houve erro de direito; houve, porém, irreparável e gravíssimo erro de fato.

A partir deste ponto, o Palmeiras deseja que este lamentável episódio tenha sido um divisor de águas na história da arbitragem no Brasil e pede que todos os envolvidos neste triste acontecimento sejam punidos de forma exemplar pela CBF, que tem também o dever de trabalhar pela profissionalização dos árbitros do país.

Desta vez, o prejudicado foi o Palmeiras. Se não houver uma drástica mudança, cada vez mais times serão lesados, com perdas inestimáveis. E com isso se esvai a credibilidade do nosso futebol, que já vem sendo questionada há muito tempo.

Imbuídos do sentimento coletivo que vem crescendo nos clubes, vamos buscar todos juntos a mudança. Somente assim, engrandeceremos e geraremos mais valor para o futebol brasileiro.

Leila Pereira

CBF escala Wilton Pereira Sampaio para confronto entre Palmeiras x Atlético-MG

Wilton Pereira Sampaio em jogo do Palmeiras contra o Flamengo, durante partida válida pela terceira rodada do Brasileirão 2022, no Maracanã.
Cesar Greco

Último jogo de Wilton Pereira Sampaio à frente do apito em um jogo do Palmeiras foi o duelo frente ao Flamengo, no Maracanã

Em jogo que vale a liderança do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Atlético-MG se enfrentam às 16h deste domingo, no Allianz Parque, pela 9ª rodada. As duas equipes contabilizam 15 pontos, mas o Verdão está em primeiro lugar por conta do saldo de gols.

O árbitro deste confronto foi definido na noite de ontem pela CBF. O escalado foi Wilton Pereira Sampaio, de 40 anos, que estará presente na Copa do Mundo do Catar no final do ano. O juiz já apitou sete partidas da atual edição do Brasileirão e aplicou um total de 38 cartões amarelos.

Bruno Raphael Pires e Bruno Boschilia serão seus assistentes, assim como Ilbert Estevam da Silva, o quarto árbitro. O comandante do VAR será Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro, que pertence ao quadro de arbitragem do Rio Grande do Norte.

Wilton Pereira Sampaio apitará seu 34º jogo do Palmeiras

Sampaio apitou uma partida do Verdão pela última vez no dia 20 de abril, no empate em 0 a 0 com o Flamengo, no Maracanã.

O aproveitamento do Palmeiras com Wilton Sampaio como árbitro principal, após 33 partidas, é de apenas 49,5% – são 13 vitórias, 10 empates e 10 derrotas.

Anderson Barros revela pedido à CBF para adiar clássico contra o Santos

O diretor de futebol do Palmeiras Anderson Barros, concede entrevista coletiva, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Diretor de futebol do Palmeiras, Anderson Barros quer o adiamento por conta das ausências de Weverton e Danilo, que foram convocados

O goleiro Weverton e o meio-campista Danilo foram convocados pelo técnico Tite, da Seleção Brasileira, na quarta-feira, e desfalcarão o Palmeiras em até cinco partidas. Por conta da ausência dos dois, que são titulares da equipe de Abel Ferreira, o clube pediu à CBF o adiamento do clássico contra o Santos, marcado para o dia 29 de maio.

“São três, quatro e por que não cinco jogos? A Seleção vai voltar da Ásia numa terça, e o Palmeiras tem jogo na quarta, contra o Atlético-GO. Como você aproveita da melhor forma esses atletas? O jogo do Santos não está nem dentro da data Fifa, mas tem que liberar antes para que eles possam obedecer a programação. Acho que a CBF não pode permitir esse desequilíbrio hoje. É o mínimo que ela pode atender é à solicitação do Palmeiras para que esse jogo contra o Santos seja adiado”, disse Anderson Barros, em entrevista ao site GE.

De acordo com a entidade, os convocados que atuam no futebol brasileiro devem se juntar à seleção no dia 26 de maio. O Brasil enfrentará a Coréia do Sul, no dia 2 de junho, e o Japão, no dia 6. Há a possibilidade de mais um amistoso ocorrer, já que o duelo contra a Argentina, marcado para o dia 11, foi cancelado e a CBF busca um novo adversário.

“O Palmeiras perde esses dois, mas tem outros atletas selecionados, como é o caso do Gustavo Gómez. Não perde dois, perde três porque faz um bom trabalho. Quantos países no mundo não param por causa de uma data Fifa. A gente fica extremamente prejudicado”, complementou o diretor de futebol.

Caso se confirme a realização do terceiro amistoso, além do clássico contra o time de Vila Belmiro, os palmeirenses desfalcarão a equipe contra o Atlético-MG, Botafogo e Coritiba. O duelo frente ao Atlético-GO, citado por Anderson Barros, também pode não ter a presença dos selecionados.

Anderson Barros critica calendário do futebol brasileiro

Desde que chegou ao Palmeiras, Abel Ferreira sempre teve que lidar com as ausências de seus principais jogadores por conta de convocações. Em inúmeras oportunidades o treinador criticou a organização do calendário do futebol brasileiro, que não pausa os campeonatos em datas Fifa.

“O calendário hoje prejudica principalmente aqueles que fazem um bom trabalho. O Palmeiras é um clube que nos últimos anos chega em quase todas as finais e por isso é penalizado por ter um número de jogos excessivos, tem uma condição de treinamento diferente dos demais clubes. Tudo isso por causa de um calendário em que a gente não é capaz de encontrar soluções”, criticou Barros.

“Nós acabamos por prejudicar o trabalho de toda uma comissão técnica, não só do Abel. De todos os profissionais, porque não conseguimos entregar a eles todos os atletas em condições. É uma situação extremamente delicada, mas que as partes não podem ser prejudicadas. Temos que sentar, discutir e encontrar uma solução para isso. Precisamos atender a Seleção? Sim. Como você não permite que um atleta convocado não esteja na seleção a quatro ou cinco meses de uma Copa do Mundo? Não podemos fazer isso e nunca fizemos isso. O que a gente pede hoje é que a CBF tenha essa sensibilidade e encontre um caminho, principalmente para o jogo do Santos”, finalizou.