Abel Ferreira analisa vitória e revela desafio proposto a Weverton: “Se ele errar, é minha responsabilidade”

Abel Ferreira em partida pelo Palmeiras contra a Portuguesa, em partida válida pela quinta rodada do Paulistão 2024, no Canindé, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon

O Palmeiras venceu a Portuguesa por 2 a 0 e Abel Ferreira ressaltou que o resultado foi justo

O Palmeiras venceu a Portuguesa por 2 a 0 e manteve a invencibilidade no Paulistão, além de assumir a liderança da tabela geral. Após um primeiro tempo em que encontrou dificuldades para criar, o Verdão aproveitou a expulsão do jogador adversário para conseguir criar vantagens e marcar os gols.

Abel Ferreira analisou a partida em entrevista coletiva e viu o resultado final como justo.

“Enfrentamos uma equipe organizada defensivamente, com uma linha de cinco bem definida. Foi difícil. Era um jogo de paciência, de continuar insistindo. É verdade que em alguns momentos fomos passivos, tivemos o controle da bola sem sermos objetivos, verticais. No fim, porém, acabou sendo uma vitória justa. Somos um time melhor, fizemos um trabalho sério, produzimos mais”, disse Abel.

Abel Ferreira analisa vitória e revela desafio proposto a Weverton: “Se ele errar, é minha responsabilidade”.
Marcos Ribolli

O treinador também comentou sobre a fase do goleiro Weverton, que durante a partida teve algumas saídas erradas em bolas aéreas, e revelou o desafio que fez ao arqueiro.

“O culpado sou eu [pelos erros nas saídas], porque lhe peço para sair em todos os cruzamentos e que se ele errar a responsabilidade é minha. Quando tentamos inovar a nossa forma de jogar, há sempre um processo de aprendizagem. Ele fez exatamente o que lhe pedi”, disse.

“Acertou algumas saídas, errou outras, mas o que eu quero é que ele utilize toda a envergadura que tem. Ele é o único que pode jogar com as mãos dentro da área e nós temos que usar essa vantagem, porque os times sempre jogam a bola na área a qualquer falta no campo de ataque. Estou a desafiá-lo a arriscar, se ele errar, a responsabilidade é minha”, declarou.

Após a vitória sobre a Portuguesa, o Palmeiras volta a campo no domingo para encarar o SPFC, no Morumbi, às 19h. Se vencer o rival, o Verdão garante a primeira colocação da tabela geral.

Confira outras respostas de Abel Ferreira

Endrick

“Esperamos que ele continue assim. Umas semanas atrás eu disse que ainda precisava ver como ele voltaria da seleção e acho que ele entendeu o recado que dei publicamente. Antes de treinar já veio falar comigo. Queremos ele feliz dentro de campo, com audácia. Além de fazer aquilo que são os nossos comportamentos coletivos, nos emprestar toda a sua qualidade. Ficamos muito contentes”.

Lazáro

“Temos 32 jogadores e a Fifa só deixa escalar 11 e entrar mais cinco. A pergunta que eu faço é: para colocar o Lázaro eu tiro quem? Se eu pudesse, da forma que eles treinam, entravam todos. É por isso. Não faço milagres. Escolho a partir daquilo que os jogadores estão mostrando, nem sempre acerto, mas eu sou o treinador e sou o responsável. Que a torcida tenha a certeza absoluta que tudo que eu faço é para o melhor do nosso time”.

“Por fim, temos gostado muito do Lázaro. Foi contratado porque tem qualidade que nós gostamos”.

– Choque-Rei

“Não é um jogo qualquer. Eles foram mais competentes nos pênaltis e ganharam, mas faz parte do passado. Eles jogam sempre na máxima força contra nós, eu particularmente não tenho tido tanta sorte contra eles. É um clássico, mas sim valem os mesmos três pontos de hoje. Sei que para a torcida vale mais do que isso, mas não vamos mudar nossa preparação, vamos fazer o que sempre fazemos. Buscaremos um jogo consistente e esperamos que no final a gente ganhe”.

Luan destaca lição aprendida após tropeço no Derby e elogia Weverton: “Melhor do Brasil”

Luan em partida pelo Palmeiras contra o Mirassol, válida pela décima rodada do Paulistão 2024, na Arena Barueri, em Barueri-SP.
Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon

Um dos líderes do elenco, Luan conversou com os jornalistas na zona mista da Arena Barueri

Autor da assistência para o gol de Aníbal Moreno, o primeiro do Palmeiras na vitória por 3 a 1 diante do Mirassol, Luan conversou com os jornalistas após a vitória na zona mista da Arena Barueri e destacou sobre o time ter aprendido com os erros cometidos no Derby da semana passada.

“Jogamos no Maior Campeão do Brasil e o resultado é importante em qualquer jogo, qualquer lugar. Mas não controlamos tudo. Analisando friamente, contra o SCCP nós fomos melhores do que contra o Mirassol, mas em um jogo vencemos e no outro não. “Temos que exaltar que, do outro lado, existe um adversário que veio aqui para fazer um grande jogo. Nós temos que olhar para esse jogo e aprender com os nossos erros. Não vamos repetir os erros do Derby”, disse o zagueiro.

“Entendo que foi muito falado na imprensa, respeito muito o trabalho de vocês, mas não posso consumir muito disso. Temos que olhar para dentro, tudo o que fazemos no dia a dia. Estou consciente de que fizemos um bom jogo no último domingo. E também não é porque hoje [sábado] vencemos que temos que achar que fizemos um jogo perfeito. Mesmo nas vitórias, temos que aprender. E acredito que os jogos vão nos preparar para o que vem pela frente”, complementou.

No clube desde 2017, Luan é um dos líderes do elenco e jogador de confiança de Abel Ferreira. Com Gómez lesionado, ele manterá a sequência na equipe titular ao lado de Murilo.

Luan mantém confiança em Weverton

A falha de Weverton no Derby não abala a confiança que Luan tem no goleiro. O camisa 13 elogiou o goleiro e afirmou: “É o melhor goleiro do Brasil e continua sendo”.

“Entendo o trabalho de nos avaliar, mas fazendo uma análise fria, o Weverton é sempre consistente. Se olhar para o último Brasileiro, quando precisamos contra o Botafogo, ele foi e defendeu um pênalti. Ele é maduro o suficiente para entender o processo do futebol, olhar pra dentro de si e fazer sua avaliação”, declarou.

“Não preciso falar sobre confiança. O Weverton teve uma ótima semana, conheço ele de antes, a gente foi campeão olímpico juntos, é um ser humano que admiro, creio que ele nos deu muito mais alegrias do que o tropeço no último jogo vai fazer olhar com desconfiança”, concluiu.

Abel lamenta mais um revés nos pênaltis: “Não é ponto forte desta equipe”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o SPFC, durante partida válida pela final da Supercopa Rei, no Mineirão.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Após duelo contra SPFC, Abel também lamentou a falta de eficiência do Palmeiras e saiu em defesa de Weverton

O Palmeiras não conseguiu superar o SPFC e ficou com o vice da Supercopa do Brasil. Após empate em 0 x 0, no qual o Verdão teve mais chances que o rival, a equipe de Abel Ferreira falhou outra vez nos pênaltis.

Depois do jogo, em entrevista coletiva, o treinador falou sobre mais um revés do time em disputa de pênaltis – com ele no comando, a equipe perdeu sete de oito.

“Disputa de pênalti é competência. Treinamos a semana toda, todos os dias todos os jogadores treinaram. É entender que não é ponto forte desta equipe. Agora, cada um olha pro lado que quiser. Se fizemos oito disputas de pênaltis, é porque a equipe lá chegou. É isso que eu tenho que valorizar, a quantidade de vezes que chegamos à final. Mas é isso, é competência. Eles foram mais que nós. Ficamos ali no gramado porque os campeões também sabem perder, agora vamos seguir a nossa jornada”, disse.

“Não desvalorizo o nosso trabalho, reconheço nosso esforço. Não vamos ganhar sempre. Vamos continuar competindo, que é a imagem deste time. Sabemos lidar com todos os momentos do jogo, mas também temos que melhorar nos pênaltis porque não somos bons. Não há o que dizer, sete [reveses] em oito disputas, não há nenhuma varinha mágica pra isso”, acrescentou.

O comandante palmeirense também lamentou a falta de eficiência do Palmeiras ao longo dos 90 minutos. “Criamos oportunidades para fazer gols e a única oportunidade que eles tiveram na segunda parte foi por erro nosso. Tivemos uma chance com o López, no pé esquerdo, que no mínimo tem que acertar o gol. Por muito que eu queira justificar as substituições, o futebol tem muito a ver com eficácia, que é o ponto mais determinante do futebol. Temos que melhorar nisso, somos um time que cria muito, mas infelizmente hoje não tivemos a capacidade de forma coletiva de fazer os gols, nem nos pênaltis”, disse.

Abel defende Weverton

Abel também respondeu sobre as críticas recebidas por Weverton, que não conseguiu defender nenhuma cobrança do rival. O treinador fez questão de lembrar o jogo contra o Botafogo, pelo Brasileirão do ano passado.

“Há muitos torcedores que são emocionais e têm memória curta. Não se esqueçam que no ano passado ele defendeu o pênalti do Tiquinho Soares, já naquele final de jogo. Mas, eu prefiro valorizar os torcedores que nos apoiam, não essa minoria. Ele sabe que nós o admiramos, é um líder que é capaz de puxar pelos nossos jogadores”, disse.

“Continuo com o mesmo orgulho desses jogadores porque fizeram o melhor que podiam e sabiam. Mesmo quando falharam, tiveram a intenção de fazer o melhor”, concluiu.

O Palmeiras volta as atenções ao Campeonato Paulista. Na quinta-feira (8), a equipe enfrenta o Ituano, na Arena Barueri.

Weverton mira números de Marcos após renovar contrato

Weverton durante treinamento do Palmeiras na Academia de Futebol, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon

Um dos líderes do elenco, Weverton vai completar 9 temporadas pelo clube ao final do novo vínculo

Seguindo a filosofia de manter os principais jogadores do elenco, o Palmeiras anunciou na noite de quinta-feira a extensão de contrato de Weverton até o final de 2026. O experiente arqueiro comemorou o acerto, agradeceu a confiança e também falou sobre a responsabilidade de ser o número um da meta palmeirense.

“A filosofia do clube de manter essa espinha dorsal, renovando com boa parte do elenco, traz valorização para cada atleta e mostra a importância de cada um. Agora, a responsabilidade também aumenta, de continuar trabalhando e dando o meu melhor para que eu possa entregar o meu máximo e ainda atingir muitas balizas a zero, que sempre é o meu objetivo”, disse.

“É um motivo de muita alegria ter esse reconhecimento por parte da presidente, do Anderson e do Abel. Isso mostra o quanto tem valido a pena todo o profissionalismo, entrega e renúncia. Mostra que estou no caminho certo e sou muito grato e feliz aqui, no lugar que sempre desejei estar. Os frutos disso são as conquistas dos últimos anos”, complementou.

O goleiro de 35 anos chegou ao Verdão em 2018, vindo do Athletico-PR. Caso cumpra o novo vínculo até o final, Weverton completará nove temporadas seguidas pelo Palmeiras. Ele vai superar Jailson, que passou oito temporadas (2014-2021) e ficar atrás de Marcos que atuou a carreira inteira no clube e se aposentou no fim de 2011.

“Mais do que nunca, a experiência vale muito no futebol. Temos um grupo que já enfrentou várias situações dentro daquilo que é muito bom e dentro daquilo que é muito ruim e, por incrível que pareça, aprendemos muito mais nas derrotas e nas frustrações. Já passamos por várias, onde tivemos de ter força para nos levantarmos, e isso nos motiva muito para continuar”, disse.

Weverton mira o topo

2022 e 2023 foram os anos que Weverton mais jogou pelo Palmeiras, com 62 e 68 jogos respectivamente. Se mantiver essa média até o fim do contrato, o camisa 21 deve alcançar os números de Marcos, que soma 533 partidas pelo clube e é o segundo entre os goleiros com mais jogos na História do clube. Atualmente, Weverton é o sexto colocado (335).

Top-10 goleiros com mais partidas pelo Palmeiras:

  1. º Leão – 621 jogos
  2. º Marcos – 533 jogos
  3. º Valdir de Morais – 481 jogos
  4. º Velloso – 458 jogos
  5. º Oberdan – 357 jogos
  6. º Weverton – 335 jogos
  7. º Sérgio – 333 jogos
  8. º Gilmar – 289 jogos
  9. º Fernando Prass – 274 jogos
  10. º Primo – 183 jogos

Quinta do Palmeiras: Cria é integrado ao profissional e Weverton renova contrato

Atletas do Palmeiras durante treinamento na Academia de Futebol, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon

Após Copinha, Estêvão foi promovido para o time principal do Palmeiras

Após a quarta-feira de folga, o Palmeiras voltou aos trabalhos na tarde desta quinta com novidade na Academia de Futebol. O meia atacante Estêvão, de 16 anos, foi integrado ao time profissional e participou das atividades.

“É uma experiência incrível, é sempre bom estar aqui. Aprendo bastante com todos. Quero fazer bons treinos, bons jogos e que Deus possa me abençoar dentro de campo. Já tinha estreado no ano passado e eles [jogadores] me tratam com carinho, me acolhem bastante. Espero que seja um ano abençoado e que eu possa contribuir de todas as formas para fazermos um ano excelente”, disse.

Estêvão chegou ao Palmeiras em 2021 após se destacar pela base do Cruzeiro. O jogador chama a atenção pelo refinado controle de bola em velocidade, pelos dribles em direção ao gol e pela capacidade de finalização.

Se Estêvão é a novidade em campo, Piquerez segue sem treinar com os companheiros. O uruguaio trabalhou à parte no gramado e cumpriu seu cronograma individualizado.

Palmeiras anuncia extensão de contrato de Weverton

Weverton durante treinamento do Palmeiras na Academia de Futebol, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon

Weverton acertou a extensão de contrato com o Palmeiras nesta quinta-feira. O novo vínculo é válido até o final de 2026 – o anterior acabava em dezembro de 2025. O goleiro é o quinto jogador que o Verdão prorroga o contrato nesta temporada. Antes dele, o clube chegou a um acordo com Gabriel Menino, Zé Rafael, Marcelo Lomba e Marcos Rocha.

Além dos jogadores, o Palmeiras também renovou com o técnico Abel Ferreira até dezembro de 2025.

Weverton é titular indiscutível do Verdão e estreia na temporada neste domingo, no duelo contra o Novorizontino, pelo Campeonato Paulista.