Em documentário sobre a conquista da Libertadores, Abel Ferreira explica a entrada de Breno Lopes

SE Palmeiras comemora a conquista da Libertadores 2020, no Estádio do Maracanã.
Cesar Greco

Documentário “A Glória Eterna, Alma e Coração!” estreará nesta quinta-feira

Com o placar do duelo entre Palmeiras e Santos, pela final da Libertadores de 2020, apontando 0 a 0, aos 39 minutos do segundo tempo o técnico Abel Ferreira decidiu fazer a segunda substituição na equipe. Contrariando a torcida palmeirense que estava presente no estádio, que queria a entrada de Willian, o comandante chamou Breno Lopes para o lugar de Gabriel Menino.

A entrada de Breno deu tão certo que o atacante foi o herói do bicampeonato. Em entrevista ao documentário “A Glória eterna, Alma e Coração!”, que contará toda a trajetória do Palmeiras na competição, Abel explicou o motivo pela escolha do camisa 19 àquela altura do jogo.

Confira:

Documentário estreará na noite desta quinta-feira

Os dois primeiros episódios do documentário irão ao ar na noite desta quinta-feira, no Facebook Watch da Conmebol e também no canal do YouTube do SBT (SBT Sports). Os dois capítulos finais serão exibidos amanhã.

Depois, a série ficará disponível na TV Palmeiras/FAM e no canal da Libertadores, assim como no catálogo do Star+, serviço de streaming do grupo Disney.

Além dos bastidores e entrevistas com os personagens da conquista, estará presente também no material um pouco da História do Palmeiras dentro da Libertadores. Como é sabido, o Verdão tem números expressivos na competição:

  • Time brasileiro com mais vitórias (116);
  • Time brasileiro com mais vitórias como mandante (75) e visitante (42);
  • Time brasileiro que mais marcou gols (389);
  • Time com a maior sequência de invencibilidade como visitante (14 jogos).

Patricio Loustau será o árbitro da primeira partida entre Palmeiras e Atlético-MG

Patricio Loustau foi o árbitro da final da Libertadores 2020 entre Palmeiras e Santos, no Maracanã.
Cesar Greco

Loustau foi o árbitro principal na decisão da Libertadores 2020, entre Palmeiras e Santos

Na noite de ontem, a Conmebol divulgou a equipe de arbitragem do primeiro jogo da semifinal da Libertadores entre Palmeiras e Atlético-MG, que acontecerá na próxima terça-feira, no Allianz Parque.

Arbitragem das primeiras partidas das semi-finais da Libertadores 2021.
Reprodução: Conmebol

O argentino Patricio Loustau, de 46 anos, foi escalado como juiz principal. Para auxiliá-lo, foram designados seus conterrâneos Diego Bonfa (assistente 1) e Gabriel Chade (assistente 2), além do venezuelano Alexis Herrera, como quarto árbitro.

Na cabine do VAR, o encarregado será o também argentino Mauro Vigliano, de 46 anos. O paraguaio Ubaldo Aquino, velho conhecido da torcida palmeirense, será o Assessor de Vídeo – cargo responsável por analisar o árbitro de vídeo.

O árbitro Patricio Loustau apitou a final da Libertadores 2020

Presente no quadro de arbitragem da Fifa desde 2011, Loustau foi o juiz da final da Libertadores de 2020, vencida pelo Palmeiras por 1 a 0 sobre o Santos. O VAR, Mauro Vigliano, também estava no Maracanã neste jogo.

Além de apitar a conquista do bicampeonato, o argentino também atuou como árbitro principal em outros três jogos do Palmeiras – o retrospecto é de duas vitórias e uma derrota. Clique aqui e confira todo o histórico do juiz em jogos do Verdão.

Por ter feito a segunda melhor campanha na fase de grupos da Libertadores, ficando atrás justamente do Atlético-MG, o Palmeiras fará o jogo de ida no Allianz Parque – a volta ocorrerá no Mineirão, dia 28. Antes da primeira partida, porém, a equipe terá um compromisso pelo Campeonato Brasileiro contra a Chapecoense, no sábado, às 17h.

Felipe Melo fala sobre a visita à Sala de Troféus

Felipe Melo e Marcos Rocha a frente da taça do bicampeonato da Libertadores na Sala de Troféus do Palmeiras
Cesar Greco

Felipe Melo relembrou a conquista do bicampeonato da Libertadores e falou da importância do título

Na manhã desta quinta-feira, o elenco do Palmeiras visitou a nova Sala de Troféus. Jogador que mais vezes vestiu a faixa de capitão nesta temporada, o volante Felipe Melo, e que conquistou quatro taças com o Verdão, falou sobre a visita.

“O clube é gigante, ganhou todos os troféus possíveis e tem uma torcida apaixonada. Tudo que fizemos no último ano apenas enriqueceu a História do Palmeiras. Melhor do que dois, são três [títulos]. E melhor do que três, são quatro e assim por diante. Grandes coisas ainda estão por vir. Então, é muito legal fazer parte da História de um clube tão grandioso que é o Palmeiras e poder visitar esta Sala de Troféus, que está maravilhosa”, disse à TV Palmeiras/FAM.

Além de conhecer o espaço, os jogadores assistiram a um vídeo documentando as principais conquistas do Palmeiras ao longo dos 107 anos de História.

“Muitos ali se emocionaram. É impossível você assistir a um vídeo que mostra os momentos das conquistas [da Tríplice Coroa], e você não relembrar tudo que passamos até chegar a esses títulos. Estou muito feliz de ter tido a sabedoria de vir para o Palmeiras e vamos em busca de mais”, declarou o camisa 30.

Felipe Melo relembra a conquista da Libertadores

Conversando com a TV Palmeiras/FAM ao lado dos troféus da Libertadores, Felipe Melo relembrou a conquista do bicampeonato e destacou a importância deste título para o torcedor palmeirense, que durante toda a disputa teve que acompanhar o time de casa, sem poder ir ao Allianz Parque.

“Em meio à uma pandemia, a gente ganhar um título como a Libertadores, no templo do futebol [o Maracanã] e dar essa alegria aos torcedores que não puderam estar com a gente no estádio, é muito gratificante. Nos faz pensar sobre o futuro e buscar repetir o feito e as atuações que tivemos”, finalizou.

Aos 38 anos, o camisa 30 é o terceiro jogador do elenco com mais partidas pelo clube – 213 jogos. Seu contrato com o Verdão vai até o final deste ano e sua permanência no clube ainda é incerta.

Confira como foi a visita do elenco alviverde à nova Sala de Troféus:

O bom, o mau e o feio

No último final de semana, o primeiro turno chegou ao fim para os três principais postulantes ao título do Brasileirão 2021. Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG chegam à primeira metade do campeonato como os clubes que mais reúnem condições de brigar pelo troféu.

Os conflitos de datas que historicamente bagunçam nosso futebol fazem com que Palmeiras e Galo ainda tenham um jogo por fazer e o Flamengo fique com nada menos que três jogos de atraso depois do “fim de turno”, que ocorre no próximo fim-de-semana. Assim, considerando os pontos perdidos, temos o Atlético na liderança, com 15, seguido pelo Flamengo, com 17, e o Palmeiras na sequência, com 19.

A despeito das excelentes campanhas, Bragantino e Fortaleza tendem a ficar pelo caminho no segundo turno. Num campeonato de pontos corridos, a camisa pesa. Apesar de estarem com equipes bem armadas e muito consistentes taticamente, seria necessário para as duas zebras um encaixe muito acima do normal para serem considerados reais candidatos ao título. Ainda não parece ser o caso.

De hoje até a data prevista para o fim do campeonato, serão 97 dias em que os três grandes candidatos disputarão o troféu ponto a ponto. 20 rodadas de um “trielo” que remete ao maravilhoso clímax do clássico “Il Buono, il brutto, il cattivo” – chamado de “The Good, The Bad and The Ugly” em Hollywood e aqui conhecido como “Três homens em conflito”.

Chances iguais

Os três clubes têm seus pontos fortes e fracos. O Galo está gastando o que tem e o que parece que não tem para conseguir ser bicampeão de alguma coisa. Lidera o campeonato mas já mostrou que está longe de ser imbatível, tropeçando nas duas últimas rodadas contra Bragantino e Fluminense.

O Flamengo segue enfileirando goleadas, mas também tem suas fraquezas, bem exploradas pelo Inter, que aplicou um sonoro 4 a 0 no Maracanã há poucas semanas. Ambos dividem suas atenções entre Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores. Além disso, o Flamengo ainda terá que acomodar dois jogos em atraso a mais em seu calendário. Este esforço descomunal deve mandar a conta em forma de seguidas lesões.

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, durante partida contra o SPFC pela Libertadores
Cesar Greco

O Palmeiras já tirou a Copa do Brasil da frente. Por uma dessas coincidências da vida, mesmo num calendário brutal, ficará duas semanas sem jogar, apenas se preparando para a próxima partida – exatamente contra um dos contendores, o Flamengo. E o jogo será em nossa casa, a exemplo do duelo contra o Atlético, na rodada 35.

São vantagens que podem compensar a diferença de poder de ataque, deixando os três aspirantes ao título com chances praticamente iguais. O Palmeiras tem uma claríssima carência na camisa 9 – exatamente uma qualidade que os outros dois adversários podem se gabar de terem de sobra. Assim como no grande clássico de Sergio Leone, o Palmeiras precisará usar sua inteligência e esperteza para sair vencedor.

Libertadores também

Os três times brigarão taco a taco pelo título do Brasileirão e também estão nas semifinais da Libertadores, o que provavelmente fará a temporada de 2021 ser lembrada por três grandes torcidas de três estados diferentes como histórica, épica. Como se houvesse uma trilha de Ennio Morricone ao fundo.

Enquanto isso, o resto do país apenas assiste, intrigado. Três clubes começam a descolar claramente do resto. Alguns outrora grandes caminham na direção oposta e já estão na beira do penhasco, enquanto outros tentam fugir da condição de figurante.

Estamos testemunhando um momento de transição para uma nova ordem no futebol brasileiro, concentrada em poucos clubes. O Brasileirão, cada vez mais, tende a ser uma disputa de poucos, e sempre os mesmos – não mais de 12 clubes se revezando no topo a cada ano.

Esses poucos e bons (ou um bom, um mau e um feio) travarão neste 2021 uma bela temporada de largada desta nova ordem. E é com muito orgulho que vemos o Palmeiras seguir sendo protagonista, enquanto outros ficam para trás.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: catarse.me/verdazzo.

Conmebol lançará documentário sobre o bicampeonato da Libertadores do Palmeiras

Previsto para setembro, a produção será contada em quatro episódios

Palmeiras campeão Conmebol Libertadores 2020
Site oficial – Palmeiras

A Conmebol anunciou ontem, data que o Palmeiras comemorou 107 anos de fundação, o lançamento da série documental “A Glória Eterna, Alma e Coração”, sobre a conquista do bicampeonato da Libertadores pelo Verdão.

Confira o trailer:

Além dos bastidores e entrevistas com os personagens das conquistas, o documentário contará também um pouco da História do Palmeiras dentro da Libertadores. Como é sabido, o Verdão tem números expressivos na competição:

– Time brasileiro com mais vitórias (116);

– Time brasileiro com mais vitórias como mandante (75) e visitante (42);

– Time brasileiro que mais marcou gols (389);

– Time com a maior sequência de invencibilidade como visitante (14 jogos).

Conmebol tem previsão do lançamento para setembro

Para contar a história, o documentário será dividido em quatro episódios e o lançamento está previsto para ocorrer no mês que vem. O material ficará disponível nos canais oficiais da Conmebol no YouTube e Facebook.

Campeão em 2020, o Palmeiras continua vivo na busca pelo tricampeonato. Após passar pelo SPFC, a equipe terá pela frente o Atlético-MG nas semifinais. O primeiro jogo acontecerá no dia 21 de setembro, no Allianz Parque, e a partida da volta acontecerá uma semana depois, dia 28, provavelmente no Mineirão.