Jogadores do Palmeiras ressaltam a superação e maturidade da equipe para buscar o empate contra o Atlético-MG

Jogadores do Palmeiras após jogo contra o Atlético-MG, durante primeira partida válida pelas quartas de final da Libertadores 2022, no Mineirão.
Cesar Greco

Personagens do segundo gol do Palmeiras, Danilo e Dudu deram entrevistas após o jogo e elogiaram segundo tempo da equipe

O Palmeiras mostrou superação para empatar em 2 a 2 com o Atlético-MG no primeiro jogo das quartas-de-final da Libertadores. Atuando em um Mineirão lotado, o Verdão viu o adversário abrir 2 a 0, mas buscou forças para igualar o resultado com gols de Murilo e Danilo – este já nos minutos finais, após passe de Dudu de cabeça.

Ao final da partida, o camisa 28 ressaltou o espírito de luta do Palmeiras e afirmou que a experiência em participar de jogos decisivos nos últimos anos ajudou a equipe a não se perder no duelo.

“Muito feliz pelo empenho da equipe, lutamos até o final. Estávamos perdendo por 2 a 0 e conseguimos o empate. Isso demonstra a nossa força, estamos acostumados com jogo grande e essa experiência nos ajudou muito a chegar ao empate”, disse Danilo, que também falou do segundo tempo palmeirense.

“O professor pediu para termos calma e jogarmos o que sabemos. Fizemos um ajuste no intervalo e voltamos a ser o Palmeiras, a jogar, ter a bola, marcar firme. No primeiro tempo eles estavam em cima, já no segundo a gente diminuiu os espaços deles, jogamos e fizemos os dois gols”, concluiu.

Assim como Danilo, o atacante Dudu também falou após o jogo. O camisa 7 parabenizou o time pela busca ao resultado, mas afirmou que o Palmeiras entrou em campo para ganhar.

“O empate não era o resultado que a gente queria, viemos para vencer. Mas, devido às circunstâncias da partida, chegamos a estar perdendo por 2 a 0 e conseguimos o empate, foi bom. É muito difícil jogar com o Galo aqui. Fizemos um bom segundo tempo, no primeiro não conseguimos jogar por conta da forte marcação deles, mas estamos de parabéns”, disse o camisa 7.

Dudu fala sobre segundo jogo entre Palmeiras e Atlético-MG

O duelo da volta ocorre já na quarta-feira da semana que vem, no Allianz Parque. Para avançar no tempo normal, o Palmeiras precisa vencer o time mineiro por qualquer resultado; em caso de novo empate, a vaga na semifinal será decidida nos pênaltis.

Dudu do Palmeiras em disputa com Rubens do Atlético-MG, durante primeira partida válida pelas quartas de final da Libertadores 2022, no Mineirão.
Cesar Greco

“O confronto segue em aberto. Assim como fizemos aqui, eles podem fazer um bom jogo lá. São duas grandes equipes, com grandes jogadores. Espero que quarta que vem nós estejamos mais focados, concentrados para buscar a classificação”, finalizou Dudu.

Antes de enfrentar o Atlético-MG novamente, o Verdão tem compromisso no Brasileirão. O duelo será frente ao Goiás, também no Allianz Parque, domingo às 16h.

Abel vê queda física do Palmeiras no 2° tempo, mas afirma: “Fomos justos vencedores”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Internacional, durante partida válida pela décima nona rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Em coletiva após vitória sobre Internacional, Abel voltou a comentar sobre os problemas crônicos no futebol brasileiro

O técnico Abel Ferreira admitiu que o Palmeiras caiu fisicamente no segundo tempo da partida diante do Internacional, vencida pelo Verdão por 2 a 1. Em entrevista coletiva após o duelo, o comandante afirmou que, por conta da sequência de jogos, o time entrou com “70% de bateria”, mas ainda assim viu justiça na vitória.

“Fomos muito bem na primeira parte. Sabíamos que iríamos sofrer nos últimos 20 minutos. Nossa equipe entrou a 70% da bateria, porque não teria como recuperar. Nossa intenção era buscar o jogo no começo”, iniciou o treinador.

“Eles são organizados. Vieram com algumas mudanças iniciais, mas depois alteraram, colocaram os pontas de lança e nos criaram perigo no segundo tempo. Mas também tivemos as nossas chances. Foi um bom jogo. Eles cresceram pelas capacidades físicas, na minha opinião. Mas, com a nossa alma, coração e com ajuda dos torcedores ganhamos porque acreditamos até o fim. Pelo que fizemos na primeira parte e no jogo todo, fomos os justos vencedores”, complementou Abel.

Com o triunfo, o Palmeiras chegou aos 39 pontos no Brasileirão e terminou o primeiro turno como o time de melhor campanha, mais gols marcados (31) e com a defesa menos vazada (13). A equipe inicia a segunda parte do campeonato no sábado que vem, diante do Ceará, fora de casa.

“Nossa batalha é jogo a jogo. Já disse que não sabia como a equipe ia reagir ao calendário, temos muitos jogadores fora por lesão, como os outros têm, também. Aqui é jogo a jogo. Há muitos candidatos pela mesma cadeira, está tudo embolado. Jogo a jogo e no fim vemos a tabela”, pontuou.

Abel reclama do VAR e outros problemas do futebol brasileiro

A arbitragem também foi assunto da coletiva de Abel Ferreira. O treinador questionou o gol anulado de Murilo e pediu que o campeonato seja “resolvido dentro das quatro linhas”.

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Internacional, durante partida válida pela décima nona rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

“Queria ver onde pararam o frame. Só espero e desejo que este campeonato seja resolvido dentro das quatro linhas pelas duas equipes que têm que ser protagonistas, não uma terceira. Espero que o campeonato não seja resolvido pelo VAR nem pelos árbitros, mas pelas equipes. Tenho visto muita confusão. Por favor, leiam a regra do VAR. Eles só podem interferir em lances claros, escandalosos”, discursou.

“Só peço a quem está à frente do organismo que façam um esforço. Não sei se eles estão cansados também, porque realmente é muito jogo. Sentimos cansaço e eles têm este direito, mas espero que este campeonato seja resolvido nas quatro linhas”, completou.

Substituição de Dudu

Por fim, o treinador esclareceu a saída de Dudu da partida – Wesley entrou no lugar do camisa 7, aos 23’ da segunda etapa.

“Há jogadores que são aceleradores de jogo; os pontas são esse tipo de jogador. Em determinada altura perdem energia e só jogam com bola. É normal em qualquer equipe que os pontas e centroavantes sejam os primeiros a saírem. Queremos rendimento, produção, gols. Faz parte [mudar], é normal chegar ao minuto 70 e ter que mudar os pontas, como o Dudu, por exemplo. Àquela hora precisávamos de energia, o time estava cansado. E fomos felizes porque o segundo gol saiu em uma jogada que o Wesley participou”, finalizou.

Versátil, Dudu comenta entrosamento com Piquerez e recurso diferente nos jogos

Dudu do Palmeiras em disputa com João Lucas do Cuiabá, durante partida válida pela décima sétima rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Contra o Cuiabá, Dudu alcançou a 4ª posição entre os jogadores com mais vitórias na casa palmeirense na História, com 116 triunfos

No Palmeiras desde 2015, Dudu pode dizer que já jogou em todas as posições do ataque. Escalado como ponta esquerda no começo com Oswaldo de Oliveira, o camisa 7 passou a atuar mais centralizado com Marcelo Oliveira e Cuca e chegou até o lado direito com Luiz Felipe Scolari, em 2018 e 2019.

Já sendo comandado por Abel, Dudu teve grande destaque atuando como ponta-direita; contudo, nos últimos jogos inverteu com Gustavo Scarpa e foi deslocado para a esquerda, como no início da carreira. Essa versatilidade em campo é natural tanto para o ‘Baixola’ quanto para os seus companheiros.

“Estou acostumado e os meus companheiros também já se acostumaram”, contou o jogador à TV Palmeiras/FAM. “Piquerez e eu estamos fazendo uma boa dupla, mas também conseguia fazer quando jogava do outro lado, com o Rocha e o Veiga”, acrescentou.

Em 2022, Dudu contabiliza sete gols e seis assistências. A última participação direta em gol do jogador foi contra o SPFC, quinta-feira passada, quando, atuando da esquerda para dentro, deu o passe para Raphael Veiga balançar às redes do rival.

“Atualmente, com o Piquerez, a gente vem se entrosando para concluir as jogadas de linha de fundo que o Abel pede”, completou.

Dudu e o passe de calcanhar

Jogador de velocidade e habilidade, Dudu conta com um arsenal de jogadas de efeito para superar o marcador, seja no drible ou encontrando um companheiro melhor posicionado. Dentre as ferramentas, está o passe de calcanhar, que no jogo contra o Cuiabá foi tentado por cinco vezes pelo atacante.

“Os zagueiros e as defesas adversárias não esperam muito o passe de calcanhar e isso acaba nos ajudando. Eu faço muito nos treinos e procuro fazer nos jogos também. Ontem [segunda-feira] foi até muito, foram cinco passes de calcanhar e só um que o zagueiro conseguiu cortar”, declarou.

“É um recurso, um algo a mais para poder surpreender as zagas que vêm jogando muito fechadas contra a gente”, complementou.

Foi em um passe de calcanhar de Dudu que o Palmeiras criou a melhor chance no primeiro tempo diante do Cuiabá: o camisa 7 achou Veiga na ponta esquerda, que cruzou para Mayke cabecear e acertar a trave de Walter.

3 pontos importantes e foco no América-MG

Em busca de seu terceiro título Brasileiro pelo Palmeiras, Dudu enxerga os adversários se “desdobrando” para jogar contra o Verdão no Allianz Parque e ressalta a importância de vencer como mandante, nem que seja por “meio a zero”. “O fundamental é somar três pontos no final do jogo e continuar na liderança”, apontou.

“Dentro de casa, nós temos de vencer, pois estamos na luta pelo título e a gente sabe que o Campeonato Brasileiro é muito difícil. Os times estão se desdobrando para jogar contra a gente, ainda mais no Allianz Parque”, finalizou.

O Palmeiras volta a campo na próxima quinta-feira para enfrentar o América-MG, fora de casa. Para o duelo, o técnico Abel Ferreira terá à disposição os atacantes Flaco López e Merentiel, contratados recentemente pelo clube.

“A gente sabe que vai ser um jogo difícil contra o América, como sempre é quando atuamos contra eles como visitantes. Mas precisamos somar os três pontos pra continuarmos na luta pelo título”, projetou Dudu.

Dudu recebe homenagem do Palmeiras pelos 350 jogos

Dudu comemora seu gol pelo Palmeiras contra o Coritiba, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2022, no Couto Pereira.
Cesar Greco

No clube desde 2015, Dudu tem 81 gols pelo Palmeiras e 8 títulos conquistados

O atacante Dudu segue eternizando cada vez mais seu nome na História do Palmeiras. Após marcar um dos gols da vitória por 2 a 0 sobre o Coritiba, o jogador foi homenageado pelos 350 jogos completados recentemente pelo clube. Das mãos da presidente Leila Pereira, o camisa 7 recebeu uma placa e uma camisa personalizada.

“Até arrepio em falar. Quando cheguei em 2015 nunca imaginava isso, viver isso num clube tão grande como o Palmeiras. Vejo os rankings e são só jogadores de muitos anos de clube, fico feliz por isso. Meu objetivo é primeiro pensar no clube, depois no individual. Mas é importante ter esses recordes para marcar o nome na história”, destacou.

A contratação de Dudu em 2015 simboliza o começo de uma era vitoriosa do Palmeiras. Dos nove títulos conquistados pelo Verdão desde então, em somente um o atacante não teve participação – a Copa do Brasil de 2020, quando estava jogando pelo Al Duhail, do Catar

“É um momento especial para o Palmeiras. Eu já vivi grandes momentos aqui, agora mais esse. A equipe está muito bem, começamos o ano muito bem, ganhando o Paulista. Nosso foco agora está no Brasileiro, estamos fazendo uma grande competição, sabendo que é um campeonato muito difícil, 38 rodadas. Temos de manter o foco, o ambiente e a união que temos dentro dos jogos. Um ajudando o outro para no final do ano podermos conquistar títulos e terminarmos felizes como no ano passado”, acrescentou.

Recordes de Dudu

A maioria dos jogadores que são contratados por um clube como o Palmeiras sonham em fazer história coletivamente, com títulos, e individualmente. Aos 30 anos, Dudu pode dizer que, apesar de ainda estar distante de encerrar seu ciclo pelo clube, já alcançou os dois objetivos com muito sucesso.

Além dos oito troféus, ele é o jogador do Palmeiras com mais vitórias (214), gols (81) e assistências (85) no século XXI; e também está no topo da lista dos mesmos critérios quando o assunto é Allianz Parque. No ranking de atletas com mais partidas na História palmeirense, Dudu ocupa a 20ª posição (366 jogos), logo atrás de Jorginho Putinatti.

Dudu diz que Palmeiras perde “2 pontos” e foca na Copa do Brasil

Dudu do Palmeiras em disputa com Pineida do Fluminense, durante partida válida pela quinta rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Dudu marcou o único gol do Palmeiras no empate em 1 a 1 com o Fluminense

O Palmeiras voltou a jogar no Allianz Parque após quase um mês e empatou em 1 a 1 com o Fluminense, em partida válida pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol do Verdão foi marcado por Dudu, aos 26 minutos do segundo tempo.

O camisa 7 concedeu entrevista na saída do gramado do Allianz Parque e falou sobre a partida. Para ele, foi um bom jogo, mas o Palmeiras desperdiçou dois pontos.

“Foi um jogo bem jogado. A gente perdeu dois pontos, mas temos que ter a cabeça no lugar e trabalhar para o próximo jogo. Vamos em busca da classificação na Copa do Brasil”, disse Dudu.

Com o empate, o Palmeiras chegou aos seis pontos no Brasileirão e ocupa a 13ª colocação na tabela de classificação. O próximo jogo na competição será diante do Red Bull Bragantino, sábado que vem, às 16h30, no Allianz Parque.

Antes deste confronto, o Verdão volta a campo pela Copa do Brasil. A equipe enfrenta a Juazeirense no jogo de volta da terceira fase, em Londrina – a primeira partida terminou 2 a 1 para o Palmeiras.

Dudu chega a 80 gols pelo Palmeiras

Com o tento marcado contra o Fluminense, Dudu alcançou a marca de 80 gols com a camisa do Palmeiras, em 357 jogos disputados. O ‘Baixola’ empatou com Julinho Botelho no ranking dos maiores goleadores da História do clube e, atualmente, está na 26ª colocação – o próximo a ser alcançado pelo jogador é Canhotinho, que marcou 81 vezes.

Na atual temporada, Dudu tem cinco gols e está atrás de Rafael Navarro (7), Rony (8) e Raphael Veiga (14), na lista dos artilheiros.