Brasileirão 2019: fim do primeiro quartil

Calculadora

Com a negativa do STJD ao pedido do Botafogo para impugnar a partida realizada contra o Palmeiras em Brasília, finalmente podemos considerar terminado o primeiro quartil do Brasileirão 2019. Após nove rodadas, o Palmeiras lidera o campeonato com 25 pontos, cinco a mais que o Santos, e oito a mais que o Flamengo.

A campanha do Palmeiras em nove rodadas é a melhor desde 2006, quando o campeonato passou a ser disputado por 20 clubes no modelo de pontos corridos.

A projeção inicial, feita antes do início da disputa, apontava o resultado do primeiro quartil para 23 pontos, levando-se em conta a dificuldade dos jogos, e imaginando que este ano, ao contrário de toda a série histórica, algum clube pode alcançar o vice-campeonato com mais que 72 pontos, marca até agora jamais superada pelo segundo colocado. Por isso, a marca de segurança projetada no exercício foi de 82 pontos.

A estupenda campanha do Verdão nestes nove jogos deu uma pontuação até superior ao esperado, proporcionando ao grupo uma pequena margem para um tropeço inesperado.

Passando a limpo o primeiro quartil

Foram oito vitórias e apenas um empate, contra o CSA, quando utilizou um time bastante alternativo em relação àquele que é considerado a força máxima do elenco.

Nas outras oito partidas, o Palmeiras passou o trator, vencendo todos os adversários, inclusive as duas partidas consideradas mais difíceis: Galo, no Mineirão, e o clássico contra o Santos, no Pacaembu.

Nessas oito vitórias, foram 17 gols marcados e apenas um sofrido, marcado pela Chapecoense, de pênalti.

As duas vitórias em jogos onde se esperava empate deram saldo positivo de quatro pontos na projeção. Descontando-se dois pontos do tropeço em Maceió, e batemos a conta dos 25 pontos conquistados, diante dos 23 esperados.

Segundo quartil – 18 pontos

Este período será disputado apenas aos finais de semana, já que a Copa do Brasil e a Libertadores começam a pegar fogo.

Haja elenco! Serão dez semanas intensas, de 10 de julho a 15 de setembro, virando a chavinha duas vezes por semana – isso caso o Palmeiras siga avançando nas competições, claro.

Os adversários devem voltar reforçados da intertemporada e com os times mais acertados em relação ao verificado no primeiro semestre. E a tabela aponta jogos bastante difíceis neste trecho da tabela.

Diante de tamanha dificuldade, é de se esperar um quartil com uma pontuação bem mais modesta. Mesmo assim, com os 18 pontos previstos na projeção inicial, fecharíamos o turno com ótimos 43 pontos.

Terceiro quartil – 20 pontos

Se chegarmos às semifinais da Libertadores, essas duas partidas serão as únicas interrupções na campanha do Brasileirão no terceiro quartil. Entre 22 de setembro e 27 de outubro, serão nove rodadas em que o foco permanece quase todo na busca pelo 11° título brasileiro.

Será uma campanha espelhada em relação ao primeiro quartil – em que nos saímos muito bem. Assim, uma campanha de 20 pontos é possível de ser alcançada, prevendo tropeços no Beira-Rio e na Arena da Baixada nas vésperas dos jogos pela Libertadores. No total, 63 pontos e mais dez jogos pela frente.

Quarto quartil – 21 pontos

O quarto quartil, mais do que todos, é apenas uma referência de tabela, já que trata-se da reta final do campeonato. Os resultados poderão ser apenas administrados, ou deverão ser atingidos a todo custo – depende de como os principais concorrentes pelo título forem se saindo jogo a jogo.

As partidas serão concentradas apenas no Brasileirão, entre 30 de outubro e 8 de dezembro, com apenas duas datas de folga, reservadas para a FIFA. Caso algum clube brasileiro se classifique para a final da Libertadores ou da Sul-Americana, provavelmente a CBF usará essas datas para antecipar os jogos dos times envolvidos.

Pela projeção inicial, 21 pontos, diante desta tabela, pode ser considerado um ótimo resultado nos dez jogos finais. Chegaríamos a 84, recorde histórico – e provavelmente campeões.

Conclusão

É sempre importante lembrar que esta projeção é um mero exercício para referência, tendo por base as séries históricas, ponderado subjetivamente pelo panorama atual do futebol brasileiro. Se até agora nenhum time que chegou em segundo lugar ultrapassou os 72 pontos, a projeção simples para o Santos, que chegou a 20 pontos em 9 rodadas, é de chegar na rodada 36 com 80 pontos, podendo chegar a 86 no fim do campeonato.

Pelo mesmo raciocínio, a pontuação do Palmeiras na rodada 36 seria de absurdos 100 pontos. É claro que matematicamente é possível, mas sabemos pela vivência no futebol que isso não acontecerá. Por isso ressaltamos: é apenas um exercício de referência.

Mesmo assim, a vantagem construída pelo Verdão no primeiro quartil é muito boa e nos dá alguma margem para erro. Mas sabemos que quanto mais pontos acumularmos, melhor será para administrar a reta final, quando teremos, se tudo der certo, um jogo importantíssimo em Santiago. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.verdazzo.com.br/padrinho.