Com reforços, Palmeiras renova a esperança de seu torcedor

Torcedor de verdade não vive de título, vive de esperança. E o Palmeiras, às portas de duas grandes decisões no ano, tem motivos para renovar as esperanças, sobretudo na Libertadores.

O estúpido regulamento da Copa do Brasil limitou as inscrições ao mês de abril, impedindo que os clubes usem jogadores contratados na janela do meio do ano, que como todos sabem, é intensa.

Deyverson
Fabio Menotti/Ag.Palmeiras

Vetar a inscrição de um jogador que já disputou a competição por outro clube faz sentido, mas não é o caso de jogadores que vêm de fora – por exemplo, Everton Ribeiro no Flamengo. No Palmeiras, jogadores como Bruno Henrique e o avante Deyverson, dariam um brilho maior à competição. É muita burrice da CBF.

O atacante recém-contratado que estava no Alavés e foi sensação na Espanha é um dos pilares da renovação da esperança do palmeirense. Deyverson, que se sente bem à vontade saindo da área como quer Cuca, deve assumir o comando do ataque do Verdão, fazendo o papel que no ano passado cabia a Gabriel Jesus.

Isso não necessariamente significa que Borja micou – é perfeitamente possível aproveitar o colombiano da mesma forma que Barrios era aproveitado no ano passado: quando eventualmente Gabriel Jesus era deslocado para o lado esquerdo. Em jogos que exigiam uma presença mais fixa na área, Cuca sacava Cleiton Xavier e deslocava Dudu para jogar por dentro.

Moisés
Fabio Menotti/Ag.Palmeiras

A dinâmica do meio-campo também deve ganhar uma novidade que enche o torcedor de esperanças: liberado pelo DM, Moisés está na fase final de recuperação física e tem chances de jogar contra o Barcelona – embora uma previsão mais realista aponte sua volta para a segunda ou terceira semana de agosto. Com o Profeta em campo, Cuca ganha opções de variações usando-o em praticamente todas as posições do meio-campo e ataque – só não joga de centroavante.

E não podemos nos esquecer que Felipe Melo, fora há um mês por lesão, também voltou a ficar à disposição. Assim, o Palmeiras do segundo semestre que vai brigar pela Libertadores pode ter como formação básica Felipe Melo e Moisés; Willian (Borja), Guerra e Dudu; Deyverson.

Só faltaria mesmo resolver os problemas das laterais. Jean pode estar de volta também em breve – esperamos, livre dos problemas no joelho que o fizeram cair assustadoramente de rendimento. E na esquerda, vamos rezar e ter esperança.

Quem perde espaço?

Quem deve perder espaço com essas mudanças é Roger Guedes – não por seu futebol, já que vem sendo um dos jogadores mais confiáveis desde a volta de Cuca, mas sim pela tendência do jogador ser negociado. As ofertas pelos direitos econômicos do jogador estão surgindo e é bem provável que ele siga sua carreira no exterior já a partir deste segundo semestre.

SormaniA perspectiva das entradas de Deyverson e Moisés no time devolvem à nossa torcida o combustível fundamental para continuar apoiando nosso time de forma maciça: a esperança, sobretudo para a conquista da Libertadores, que é o principal objetivo do ano.

Diante da má fase atual, rivais e imprensa estão doidinhos para sapatear em cima da gente. Parece que eles não sabem com quem estão lidando. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Aqui, o link para se tornar um padrinho do site: https://www.padrim.com.br/verdazzo