Abel comenta expulsão de Deyverson e confirma que espera por um novo atacante

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Red Bull Bragantino, durante partida válida pela décima segunda rodada do Paulistão 2022, no Estádio Nabi Abi Chedid.
Cesar Greco

Em entrevista coletiva após o 1 a 1, Abel falou também sobre a utilização de Jailson na zaga

O Palmeiras visitou o Red Bull Bragantino na tarde deste domingo, em partida válida pela última rodada da primeira fase do Paulistão, e empatou o duelo em 1 a 1. Para o técnico Abel Ferreira, no entanto, o Verdão deveria ter saído de Bragança Paulista vitorioso.

“Foi um bom jogo. São duas equipes com processos bem definidos, consolidados. Entramos bem na partida, sofremos o gol, mas depois tivemos oportunidades de ir às redes. Criamos o suficiente. O que faz a diferença em um jogo é a eficácia. Merecíamos e deveríamos ter ganhado. Até mesmo com um a menos criamos uma ótima oportunidade, numa grande jogada do Garcia. O Gabriel Silva tem que fazer o gol naquela bola. Mas os meninos da base foram bem”, disse o treinador, que também enalteceu o adversário.

“É preciso colocar os adversários na equação quando se analisa um jogo. Eles têm qualidade, estudaram nossa equipe. O Bragantino é uma equipe que investe muito e eles também não têm tanta pressão”.

Além do desempenho do Palmeiras, outros assuntos comentados por Abel Ferreira foram os centroavantes. O comandante voltou a pedir calma com Navarro e afirmou estar esperando um 9; já sobre Deyverson, falou sobre sua expulsão e confirmou que o camisa 16 não terá seu contrato renovado – o vínculo do atacante se encerra em junho.

“Nós confiamos nele [no Navarro], ainda é jovem jogador. Ele veio como um projeto a longo prazo, queríamos contratar dois centroavantes e isso não é novidade para ninguém. O Deyverson está encerrando seu ciclo conosco e ele sabe disso. É preciso ter calma, paciência. Veio apenas o Navarro e ainda esperamos por outro”, disse.

“O Deyverson não é um menino. Já teve uma passagem pelo clube, saiu, e retornou porque eu e a estrutura do futebol entendemos que poderia nos ajudar. Ele entrega tudo dentro de campo e naquela circunstância não havia muito dinheiro dentro do clube para contratar um centroavante. Ele fez o papel dele hoje, marcou o gol de pênalti, mas depois não pode ter aquele tipo de comportamento. Tem um coração bom, mas o comportamento dele tem que mudar. Sofremos de forma desnecessária. Depois ele pediu desculpas a todo o grupo”, complementou.

Deyverson entrou em campo aos 21 minutos do segundo tempo, no lugar de Gabriel Veron. Aos 36, cobrou o pênalti que deu o empate ao Verdão, mas dois minutos depois reclamou com a arbitragem de forma exagerada e foi ejetado.

Abel fala sobre improvisação de Jailson

O treinador falou também sobre a utilização de Jailson, como zagueiro, na partida diante do Bragantino e afirmou que a ideia é que ele repita essa função nas quartas-de-final, já que o comandante não terá Gómez e Kuscevic (convocados) e Luan (machucado).

“Foi um teste [a escalação de Jailson na zaga]. O futebol brasileiro tem essa condicionante. Quando há jogadores selecionáveis na sua equipe, você ficará sem eles. Nós temos que arranjar opções. Não gosto dessas mudanças, porque acredito que desvirtua aquilo que é a realidade desportiva. No ano passado tivemos uma fase irregular por conta disso. Quando temos todos, somos uma equipe forte e competitiva. Não vamos ter o Luan (machucado) e Gómez e Kuscevic (convocados). Teremos que utilizar o Jailson nessa posição”, finalizou Abel.

O adversário do Palmeiras nas quartas-de-final será o Ituano, que classificou-se em segundo do grupo com 19 pontos. A partida acontecerá nesta quarta-feira, no Allianz Parque, às 21h35.

Elenco do Palmeiras realiza jogo-treino na Academia de Futebol; confira os times montados por Abel

Eduard Atuesta e Raphael Veiga durante jogo-treino do Palmeiras, disputado na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Último jogo-treino da temporada terminou em 2 a 2 no tempo normal, com a equipe de uniforme branco vencendo nos pênaltis por 4 a 3

Dividido em dois times e com uniformes oficiais (camisas I e II), o elenco do Palmeiras realizou na Academia de Futebol, na manhã desta quarta-feira, o último jogo-treino da pré-temporada. O confronto terminou em 2 a 2 no tempo normal, com a equipe de Branco vencendo nos pênaltis por 4 a 3.

A equipe verde foi formada por Weverton (Vinicius); Gómez, Luan e Piquerez; Mayke (Rafael Navarro), Danilo, Zé Rafael (Patrick de Paula) e Gustavo Scarpa; Raphael Veiga, Rony e Dudu. O time de branco foi escalado com: Marcelo Lomba; Kuscevic, Murilo e Jorge; Marcos Rocha, Gabriel Menino (Jailson), Atuesta e Wesley; Breno Lopes (Renan), Deyverson e Gabriel Veron.

O primeiro tempo, com duração de 35 minutos, terminou 1 a 0 para a equipe de branco. Logo no começo, Breno Lopes recebeu passe pela direita, invadiu a área e chutou forte. No intervalo, a única substituição foi a entrada de Vinicius no lugar de Weverton.

Na etapa final, Gabriel Veron fez jogada individual pela direita, levou para o fundo e cruzou para Deyverson se esticar e ampliar o placar para 2 a 0. Na sequência, na equipe de verde entraram Rafael Navarro na vaga de Mayke, empurrando Rony para a ala direita, e Patrick de Paula no lugar de Zé Rafael, enquanto na equipe de branco, Jailson substituiu Gabriel Menino.

A partir dos 20 minutos começou a reação da equipe de verde, com Veiga cobrando pênalti. Três minutos depois, Scarpa cobrou falta por baixo da barreira e deixou tudo igual.

Nas penalidades máximas, Jailson, Atuesta, Deyverson e Jorge foram às redes pelo time branco; Veiga, Navarro e Patrick de Paula marcaram pelo time de verde.

Deyverson comenta jogo-treino contra os companheiros

Ao final da atividade, o atacante Deyverson analisou o duelo e comentou a preparação da equipe na pré-temporada.

Deyverson durante jogo-treino do Palmeiras, disputado na Academia de Futebol.
Cesar Greco

“Abrimos o placar, fizemos o segundo e depois baixamos um pouco. Todos estão sujeitos a errar, mas acho que foi um erro do árbitro, acho que não foi pênalti para eles (risos). Mas, independentemente disso, foi uma atividade séria, como se fosse um adversário mesmo, e estamos nos preparando com muita intensidade para chegarmos todos fortes nos jogos”, disse.

O jogo-treino desta quarta-feira foi o último do Palmeiras nesta pré-temporada. Nas semanas anteriores, o clube já havia jogado contra o Pouso Alegre (2 a 2), Portuguesa (1 a 2), Juventus e Primavera (vitórias por 2 a 1).

O Verdão estreia oficialmente na temporada no próximo domingo, pelo Campeonato Paulista, contra o Novorizontino, fora de casa. Até este duelo, Abel Ferreira e seus auxiliares terão mais três dias de trabalho.

Dia do Palmeiras tem trabalhos técnicos em campo e conversa com presidente; Deyverson testa positivo para Covid-19

Joaquín Piquerez, Raphael Veiga e Renan durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Deyverson participou dos trabalhos técnicos de manhã e à tarde foi diagnosticado; jogador já se encontra em isolamento

Nesta quinta-feira, o elenco palmeirense deu prosseguimento aos trabalhos de pré-temporada com treinamentos no período da manhã e da tarde, na Academia de Futebol. No início do dia, antes das atividades começarem, a presidente Leila Pereira reuniu-se com o elenco no vestiário para dar as boas-vindas aos jogadores.

Em seguida, os atletas realizaram um circuito funcional e um treino de força e potência na sala de musculação. No gramado, após exercícios de corridas e condução de bola, a comissão técnica propôs trabalhos técnicos de enfrentamentos de quatro contra três em ações de ataque contra defesa.

No período da tarde, novamente Abel Ferreira e seus auxiliares priorizaram as atividades técnicas. Depois de fazerem uma ativação na parte interna do Centro de Excelência, os jogadores foram a campo para exercitar a intensidade na transição e na marcação.

Amanhã, o Palmeiras voltará a treinar em dois períodos, às 10h e às 17h.

Deyverson participa dos trabalhos técnicos de manhã, mas testa positivo para Covid-19

Deyverson durante treinamento do Palmeiras na Academia de Futebol.
Cesar Greco

O atacante Deyverson é o sexto jogador do Palmeiras a ser infectado pela a Covid-19 em 2022. O jogador chegou a participar do treinamento pela manhã ao lado dos colegas, mas à tarde seu exame apontou positivo; ele foi liberado e já se encontra em isolamento.

O goleiro Weverton, os meio-campistas Patrick de Paula e Gustavo Scarpa e os atacantes Rafael Navarro e Breno Lopes já haviam sido diagnosticados na quarta-feira.

Anderson Barros revela saída de Danilo Barbosa confirma negociação com substituto

O diretor de futebol do Palmeiras Anderson Barros, concede entrevista coletiva, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Em entrevista coletiva, Anderson Barros ressaltou por diversas vezes que o Palmeiras seguirá um planejamento nas contratações

No final de tarde desta quarta-feira, o diretor esportivo do Palmeiras, Anderson Barros, concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol e falou sobre diversos assuntos. Dentre eles, a escolha do clube em não contar mais com Luiz Adriano.

“Trabalhamos com ele por duas temporadas, tivemos ótimos resultados, mas entendemos que há um encerramento de um ciclo. Foi dessa forma que chegamos à decisão. Comunicamos o atleta desta decisão, da forma mais transparente possível. Foi algo definido em conjunto; o Luiz Adriano, hoje, não faz parte desse planejamento inicial”, disse.

Além do atacante, Barros confirmou também a não renovação do empréstimo de Danilo Barbosa junto ao Nice, da França, e revelou que o Palmeiras já tem adiantada a contratação de um volante para repor a saída: Jailson, ex-atleta do Grêmio.

“Existe um planejamento que está sendo executado, desde a saída dos atletas na temporada passada até o início da nova temporada. Nós não deixamos em momento algum de considerar esse planejamento. Um exemplo é o Danilo Barbosa, no qual não conseguimos renovar seu empréstimo conosco. Acontece. Mas, hoje, temos em andamento a contratação de outro atleta, o Jailson Siqueira [ex-jogador do Grêmio]. Uma oportunidade de mercado que vem sendo acompanhada pelo Palmeiras há algum tempo. Pois é assim que a gente realiza todo o trabalho”, contou.

“Existe um setor hoje, a análise de mercado, que nos permite acompanhar todos os movimentos. Quando acontece alguma situação como esta [a do Danilo Barbosa], nós estamos prontos”, acrescentou.

Anderson Barros fala em “responsabilidade” para contratar

O diretor comentou ainda que o Palmeiras segue um planejamento para contratações e que o clube não fará nada fora do previsto para trazer um jogador.

“Nós não temos um teto [para gastar], temos algo que é maior do que qualquer teto, é uma responsabilidade para com o Palmeiras. “O maior desafio é ter a responsabilidade para a contratação. Nos foi dada a condição de contratar, nós temos essa possibilidade, entendemos o mercado, mas nós não podemos errar, não podemos fazer com que o Palmeiras sofra no sentido de uma contratação que deu errado. Não vamos fazer dessa forma.”, falou.

“Logicamente que nós ainda buscamos outras peças para completar o elenco, mas não vamos deixar de seguir o que acreditamos, que foi o planejamento. Vamos buscar mais peças para fortalecer a nossa equipe, porém sem abrir mão da execução do planejamento”, completou.

Anderson chegou ao Palmeiras no início de 2020 e, sob sua gestão, o clube conquistou duas Libertadores, uma Copa do Brasil e um Campeonato Paulista.

Confira outros assuntos abordados na coletiva de Anderson Barros:

– Busca por um novo lateral-direito

“Nossos dois laterais do elenco, Marcos Rocha e Mayke, atendem nossas expectativas. O Mayke, mesmo após um período de recuperação de uma lesão no joelho, foi muito bem na final da Libertadores. E o Rocha, por sua vez, é fundamental. Temos o entendimento que estamos muito bem servidos na lateral-direita”.

– Situação contratual de Deyverson e Gustavo Scarpa

“Tivemos casos específicos [no ano passado] e soubemos conduzir. Faremos da mesma forma com o Scarpa e Deyverson. Nós sempre procuramos ter ações em conjunto dos atletas e sermos sempre transparentes. Antes disso, temos algo fundamental que é a disputa do Mundial. A prioridade total no momento é esse torneio. Os atletas estão cientes dessa condição”.

– Aumento salarial de Abel Ferreira

“O Abel tem um contrato em vigência até 31 de dezembro de 2022 conosco, com possibilidade de prorrogação por mais um ano. O que aconteceu durante esse período foi um reconhecimento do trabalho desenvolvido por ele. O profissional Abel Ferreira teve um reconhecimento do Palmeiras”.

Herói do tri, Deyverson revela provocação de atleta do Flamengo antes de entrar em campo: “Entrou o presepeiro”

Deyverson em jogo do Palmeiras contra o Flamengo, durante partida final da Copa Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Cesar Greco

Deyverson entrou no lugar de Raphael Veiga antes do início da prorrogação

O atacante Deyverson vive momentos de glórias no Palmeiras. Após ficar um ano e meio fora do clube, emprestado para times da Espanha, o jogador retornou ao Verdão em junho de 2021 e foi o grande responsável pela conquista do tricampeonato da Libertadores ao fazer o gol do título.

Ainda sobre a decisão, Deyverson concedeu entrevista ao SBT e disse que foi desrespeitado por um atleta da equipe carioca antes de entrar em campo na decisão – o camisa 16 substituiu Raphael Veiga na prorrogação.

“Não é engasgado, é a soberba de alguns jogadores, em entrevistas, publicações nas redes sociais, vídeos. Assim que eu entrei, um jogador deles me chamou de presepeiro. Aí, eu falei que ia fazer o gol do título, ele deu risada, disse que eu era pequeno”, afirmou Deyverson, que prosseguiu falando que não rebateu a provocação: “O Adriano [Imperador], eu vi um vídeo dele em que ele disse que o mal não se trata com o mal, se trata com o bem. Foi o que eu fiz”.

Contratado em julho de 2017, Deyverson também fez o gol que sacramentou o decacampeonato Brasileiro em 2018, contra o Vasco, mas nunca foi unanimidade dentro da torcida palmeirense.

Deyverson tem contrato até junho de 2022

Deyverson do Palmeiras, comemora seu gol contra o Flamengo, durante partida final da Copa Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Cesar Greco

Aos 30 anos, Deyverson tem vínculo com o Palmeiras até 30 de junho do ano que vem. Caso queira, ele já pode assinar um pré-contrato com outra equipe, porém, de acordo com o próprio jogador, seu interesse é permanecer.

“Meu desejo é colocar uma sonda aqui [no braço] e outra no Palmeiras e nunca mais desgrudar”, declarou o atacante.

Até o momento, Deyverson tem 135 jogos com a camisa do Palmeiras (12º do elenco em partidas disputadas pelo clube) e 30 gols anotados, além das conquistas da Libertadores (2021) e Campeonato Brasileiro (2018).