Pela segunda vez no mesmo ano o Palmeiras chegou à Glória Eterna e venceu a Libertadores da América. Dez meses depois de alcançar o feito no Maracanã, batendo o Santos nos acréscimos, o Verdão chegou ao tricampeonato vencendo o Flamengo na prorrogação, no não menos mítico Estádio Centenário de Montevideo.

Este tipo de feito está destinado apenas aos gigantes. Mais uma vez o Palmeiras contrariou os prognósticos dos entendidos e as odds do mercado para erguer o troféu máximo do continente e corrigir erros históricos da década de 60, quando, por duas vezes, nosso time ficou com o vice-campeonato depois de disputar finais na capital uruguaia.

Coube a Deyverson fazer o gol do título. Assim como no início do ano, quando Breno Lopes havia marcado o gol do bicampeonato, foi um atleta pouco cotado, vindo do banco de reservas, que teve a primazia de sacramentar a conquista.

Mas o Palmeiras foi, acima de tudo, um conjunto. Cada jogador, cada membro da comissão técnica, cada funcionário, teve seu papel. O lema de Abel Ferreira – “Todos somos um” – foi seguido por todos à risca. E o resultado foi uma das maiores conquistas da História do Palmeiras, que nos encherá de orgulhos ainda por anos e anos a fio.

Primeiro tempo

5'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Gómez fez lançamento longo para Mayke nas costas de Filipe Luis; o lateral fez o cruzamento por baixo, para trás, para a chegada em velocidade de Raphael Veiga, que bateu de chapa, por baixo de Diego Alves, abrindo o placar para o Verdão.

16'
Flamengo

Andreas Pereira aproveitou a liberdade por dentro, avançou e enfiou por baixo para Bruno Henrique; o ponteiro cortou Luan e se preparava para fuzilar Weverton, mas Mayke chegou muito bem na cobertura e travou a jogada – na sequência, Luan afastou o perigo.

18'
Flamengo

Isla tocou para Éverton Ribeiro, que achou De Arrascaeta no bico da área; o uruguaio limpou Danilo e cruzou para Gabriel, na risca da pequena área, mas o cabeceio saiu torto, à direita do gol de Weverton.

28'
Palmeiras

Danilo fez ótimo giro no meio e tocou para Raphael Veiga, que abriu rapidamente na esquerda para o apoio de Gustavo Scarpa; Veiga infiltrou na lateral da área, recebeu de volta e cruzou; Rodrigo Caio tentou interceptar e quase marcou contra – Dudu estava pronto para escorar para o gol.

35'
Palmeiras

Rodrigo Caio tentou ligar com Éverton Ribeiro, que dormiu e facilitou para a roubada de Raphael Veiga, que arrancou da linha divisória, avançou e bateu cruzado da entrada da área, rasteiro – Diego Alves foi no rodapé esquerdo e pegou firme.

42'
Flamengo

Isla ligou no bico da área, com Gabriel, que girou e suspendeu na área; Bruno Henrique escorou para trás e De Arrascaeta amorteceu no peito para pater por baixo; Weverton fez uma excepcional defesa e evitou o empate.

47'

Com boa arbitragem, Néstor Pitana encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

1'
Flamengo

Luan e Piquerez foram na mesma bola; o zagueiro rebateu na direção de Isla, que rebateu de volta para Gabriel, que aproveitou o espaço deixado, arrancou livre em direção à área mas acabou travado por Danilo e Gustavo Gómez, que fizeram cobertura dupla.

2'
Flamengo

Na cobrança de escanteio da direita, Andreas Pereira suspendeu no primeiro pau; David Luiz desviou e a bola fez uma curva para sair lambendo o poste direito de Weverton. Gabriel ainda tentou fechar, mas tentou erguer a perna esquerda para escorar, em vez de buscar o cabeceio – a bola passou à sua frente.

7'
Palmeiras

Piquerez ligou com Rony pelo comando; com liberdade, o camisa 7 girou, enquadrou o corpo e bateu de curva, visando o ângulo esquerdo de Diego Alves, que fez a ponte e desviou de mão trocada a escanteio.

10'
Flamengo

Éverton Ribeiro bateu falta da intermediária em direção à área; David Luiz amorteceu no peito, entrou na lateral da pequena área e se preparava para tocar para o bolo, mas Weverton cresceu à sua frente e deu um tapa na bola, cedendo escanteio. Luan e Gustavo Gómez estavam bem posicionados caso a bola tivesse passado.

14'
Flamengo

Andreas Pereira bateu escanteio pela esquerda; Bruno Henrique subiu junto com Gustavo Gómez e conseguiu escorar – a bola saiu a dois dedos da trave esquerda de Weverton, que estava batido.

16'
Palmeiras

Dudu recebeu na direita e alçou na área; Rony fez uma acrobacia e finalizou, mas não pegou em cheio na bola, que ficou fácil para Diego Alves.

24'

Saiu Danilo, para a entrada de Patrick de Paula.

25'
Palmeiras

Patrick de Paula ligou com Veiga no meio; o camisa 23 dominou, achou Dudu infiltrando pela direita e espetou; o Baixola entrou na área, pedalou na frente de Renê, achou o espaço e bateu de canhota, mas a bola subiu demais.

26'
Flamengo

Gol do Flamengo – Gabriel abriu na esquerda, recebeu, tocou em De Arrascaeta e correu, para receber o passe de volta, dominar pressionado por Mayke, ajeitar o corpo e bater forte, no canto do goleiro – Weverton não alcançou.

31'

Dudu saiu para dar lugar a Wesley.

35'

Sentindo o tornozelo, Zé Rafael deixou o campo – Danilo Barbosa entrou em seu lugar.

40'
Flamengo

De Arrascaeta recebeu com liberdade no miolo e lançou para Michael, nas costas de Piquerez; o avante dominou, girou rápido e bateu cruzado – a bola saiu à direita do gol de Weverton, com muito perigo.

50'

Néstor Pitana encerrou o segundo tempo. Os dois times se encaminharam para a prorrogação.


Prorrogação - Primeiro tempo

Entrou Deyverson; saiu Raphael Veiga.

4'
Palmeiras

GOOOOL DO PALMEIRAS!!! Na saída de bola do Flamengo, David Luiz tocou para Andreas Pereira, que dormiu no lance e permitiu a  roubada de bola de Deyverson, que partiu feito um raio em direção à área, enquadrou o corpo e bateu de canhota no contrapé de Diego Alves – a bola ainda bateu no pé esquerdo do goleiro, mas não perdeu o rumo das redes.

6'
Flamengo

Matheuzinho brigou pela direita, tocou para De Arrascaeta que rolou para a batida de Gabriel – a bola saiu por cima do travessão.


Prorrogação - Segundo tempo

Gabriel Menino entrou no lugar de Mayke.

5'
Palmeiras

Wesley lançou Danilo Barbosa em profundidade pela esquerda; Deyverson fechava livre pelo meio, com a defesa escancarada, mas Danilo Barbosa errou o cruzamento e a bola saiu direto pela linha de fundo.

7'

Felipe Melo entrou no lugar de Piquerez.

10'
Flamengo

Kenedy fez tabela rápida com Pedro e bateu da entrada da área, mas não pegou bem na bola, que saiu à direita de Weverton.

12'
Flamengo

Desta vez, foi Pedro quem tentou a tabela rápida com Vitinho, para bater da meia-lua para fora do gol.

14'
Palmeiras

Gustavo Scarpa tocou para Wesley, que foi ao fundo e rolou para a chegada de Danilo Barbosa, que finalizou de biquinho – a bola saiu roçando a rede direita da baliza de Diego Alves.

17'

Após disputa no canto do gramado, Deyverson tentou catimbar mais um pouco, recebeu um toque do árbitro e se atirou ao chão, acusando agressão do próprio árbitro. Inacreditável. Ganhou mais alguns segundos.

18'

Néstor Pitana apitou o fim do jogo. O Verdão conquistou o tricampeonato da Libertadores.

Ficha Técnica

Flamengo

Diego Alves
Isla
Matheuzinho
Rodrigo Caio
Michael
David Luiz
Filipe Luis
Renê
Willian Arão
Andreas Pereira
Pedro
Everton Ribeiro
De Arrascaeta
Vitinho
Bruno Henrique
Kenedy
Gabriel Barbosa
Renato Portaluppi
TÉCNICO


Fim de jogo





  • Uma conquista mais do que especial. O time foi perfeito mesmo quando errou. Jogou com raça, com vontade de vencer e com muita gana. Os 11 em campo representaram com muita propriedade os milhões de palestinos que estão espalhados pelo mundo.

    Vencemos a soberba. Vencemos a arrogância. Vencemos a prepotência daqueles que se consideram e são considerados superiores.

    O time limitado e de jogo feio venceu o time das estrelas, o malvadão, o imbatível time da mídia nojenta.

    Esse esquadrão pode não ser repleto de craques mas entrou para a história com toda a justiça. Parabéns e, acima de tudo, obrigado por trazer para nossa casa mais uma taça.

  • Abel tem muita estrela, ficam falando de heróis improváveis, mas esses jogadores que fazem o gol do título Breno Lopes , Deyverson, é estrela do Abel que coloca em campo, agora é curtir esse Tricampeonato, Natal chegou mais cedo.

  • Conrado praticamente sem voz haha Pena que não pude participar ao vivo. Viva o Palestra! Tri da América!

  • Uma conquista mais do que especial. O time foi perfeito mesmo quando errou. Jogou com raça, com vontade de vencer e com muita gana. Os 11 em campo representaram com muita propriedade os milhões de palestinos que estão espalhados pelo mundo.

    Vencemos a soberba. Vencemos a arrogância. Vencemos a prepotência daqueles que se consideram e são considerados superiores.

    O time limitado e de jogo feio venceu o time das estrelas, o malvadão, o imbatível time da mídia nojenta.

    Esse esquadrão pode não ser repleto de craques mas entrou para a história com toda a justiça. Parabéns e, acima de tudo, obrigado por trazer para nossa casa mais uma taça.

  • Conrado deve estar em coma alcoólico… pós-jogo só segunda-feira.
    E PARABÉNS A TODO O MUNDO! QUE TÍTULO MARAVILHOSO!