Crias da Academia podem fazer de 2022 um ano histórico para a base do Palmeiras

O elenco do Palmeiras para 2022 ainda não está definido. Após as dispensas de Jailson, Felipe Melo e Willian, três jogadores foram contratados como reposição: Marcelo Lomba, Atuesta e Rafael Navarro. Num primeiro momento, podemos falar em rejuvenescimento, mas não em qualificação – os três contratados ainda precisam mostrar seus valores para provar que são melhores que os substituídos.

Cesar Greco

A base pode ser um aliado da diretoria e da comissão técnica nesta missão. O ano de 2021 foi extremamente pródigo em conquistas também nas categorias menores e mais Crias da Academia podem se juntar a Renan, Patrick de Paula, Danilo, Gabriel Menino, Wesley e Gabriel Veron no elenco principal.

O Palmeiras venceu dois dos três campeonatos paulistas promovidos este ano pela FPF: o sub-15 e o sub-20, do qual se sagrou pentacampeão. No Sub-17, tinha a taça nas mãos até o penúltimo minuto de jogo, mas sofreu um gol que mandou a decisão para os pênaltis e acabou com o vice-campeonato.

Nos últimos anos, o domínio nos campeonatos paulistas da base do Verdão é retumbante. Dos 19 campeonatos disputados, o Palmeiras venceu 11, ficou com 7 vice-campeonatos e um terceiro lugar. No âmbito nacional, as temporadas de 2018 e 2019 renderam vários títulos importantes, como Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Ipiranga sub-20; Copa do Brasil e Supercopa sub-17, além do bicampeonato mundial da categoria. Em 2020 e 2021, a base ajudou demais o time principal a suportar o pesado calendário imposto pela pandemia da Covid-19 e o time jogou as principais competições bastante desfalcado.

Últimos campeões paulistas da base
Últimos campeões de torneios de base em nível nacional

Histórico

Gabriel Jesus
Cesar Greco

Até 2012, sob uma estrutura apodrecida, nossos meninos não tinham condições de se desenvolverem dignamente como atletas profissionais. A captação era feita de forma amadora, apenas na base do “olheiro”; as peneiras tinham vícios de “indicações” e os direitos econômicos eram fatiados de forma a ter pedaço de bolo para todo mundo. Quando estouravam a idade, a maioria acabava no malfadado “Palmeiras B”.

Tudo isso começou a mudar em 2013, quando Erasmo Damiani foi contratado para reestruturar nossa formação de atletas. Os critérios passaram a ser apenas técnicos; adequações contratuais foram feitas gradualmente e o Palmeiras começou a ter controle quase total de suas Crias – com um material humano muito mais qualificado.

O primeiro grande fruto foi Gabriel Jesus, que já em 2015, precocemente, subiu ao profissional e foi fundamental na conquista da Copa do Brasil e do eneacampeonato brasileiro no ano seguinte.

Erasmo Damiani foi convidado para ser o coordenador da base da CBF e para seu lugar veio João Paulo Sampaio, que deu continuidade ao trabalho de forma tão ou mais brilhante. E os resultados vieram naturalmente, na forma de títulos, de mais revelações para o time principal e de atletas que acabaram vendidos rendendo uma boa quantia para os cofres do clube, retornando com enorme lucro os valores investidos na estrutura da base.

Somente nos últimos anos, o Palmeiras engordou os cofres com as significativas vendas de Gabriel Jesus, Vitinho, Artur, Luan Cândido, Fernando, Pedrão, Vitão e Yan, além de outros menos cotados.

E excelência na base foi fundamental para proporcionar ao Palmeiras a espetacular marca de 100 títulos conquistados nos últimos 5 anos: desde 2017, somando profissional (6), feminino (2) e base (92).

Sub-20 (17)

  • Torneio Internacional de Bellinzona – Suíça: 2017
  • Campeão Paulista: 2017, 2018, 2019, 2020 e 2021
  • Copa Santiago de Futebol: 2018 e 2020
  • Torneio de ICTG Uitgeest: 2018
  • Torneio de Terborg: 2018
  • CEE Cup: 2018 e 2019
  • Campeão Brasileiro: 2018
  • Copa Internacional Ipiranga: 2019
  • Copa do Brasil: 2019
  • Torneio de Terborg: 2019
  • Aesch Tournament: 2019

Sub-17 (10)

  • Scopigno Cup: 2017 e 2018
  • Copa do Brasil: 2017 e 2019
  • Mundial de Clubes: 2018 e 2019
  • Campeão Paulista: 2018
  • SNAF Mondial Cup U-17: 2019
  • Supercopa do Brasil: 2019
  • Torneio FAM Cup: 2020

Sub-16 (8)

  • Future Cup International Youth Tournament: 2017
  • Salvador Cup – Série Prata: 2017 e 2018
  • 1ª Copa Cidade de Blumenau Sub-17: 2017
  • Torneio FAM CUP: 2018 e 2019
  • Saitama International Football Festival: 2018
  • II Copa Internacional LNTS: 2019

Sub-15 (12)

  • Torneio Brasil-Japão: 2017
  • Premier Cup: 2017 e 2021
  • Campeão Paulista: 2017, 2019 e 2021
  • Copa do Brasil de Futebol Infantil: 2018
  • Torneio We Love Football: 2018 e 2019
  • Evergrande Cup U15 International Football Championship: 2019
  • Copa 2 de Julho: 2019
  • Jeju International Youth Football Tournament: 2019

Sub-14 (12)

  • Encontro de Futebol Infantil Pan-Americano (EFIPAN): 2017, 2018 e 2020
  • Paulista Cup: 2017
  • Tokyo U-14 International Youth Football Tournament: 2018 e 2019
  • Dani Cup: 2018
  • Campeão Brasileiro Mirim: 2018
  • 24º Intercâmbio Harmonia Brasil-Japão Sub-14: 2019
  • Festival Desportivo Brasil Sub-14: 2019
  • Festival Desportivo Brasil Sub-14 (2ª edição): 2019
  • Copa Umbro: 2021

Sub-13 (12)

  • 12ª Copa de Futebol Cidade Verde: 2017
  • VII Copa Ouro: 2017
  • Copa Cidade de São Ludgero: 2017 e 2019
  • Mito Hollyhock Cup: 2018 e 2019
  • Campeão Paulista: 2018
  • Taça Brasil de Futebol: 2019 e 2020
  • Copa Ouro: 2019
  • Funroots Cup: 2019
  • Liga de Desenvolvimento de Futebol (CBF): 2021

Sub-12 (10)

  • Copa de Futebol Cidade Verde: 2017, 2019 e 2020
  • 1º Copa Internacional de Avanhandava: 2018
  • Copa Puma Toreros: 2018
  • Hainan Qiongzhong International Cup Sub-12: 2019
  • Carpesol International Challenge: 2019
  • Copa PUMA Toreros Sub-12: 2019
  • Sanca Cup: 2019
  • Ibercup – Torneio Internacional de Futebol: 2020

Sub-11 (8)

  • Copa Belmmare U-11 Internacional: 2017 e 2018
  • Campeão Paulista: 2017
  • GO Cup: 2018 e 2019
  • Copa Ouro: 2019
  • Dani Cup: 2019
  • Leme Cup: 2019

Sub-10 (3)

  • Torneio Ibercup – Etapa Brasil: 2018 e 2019
  • Dani Cup: 2019

Mais pela frente: Copinha 2022

Crias da Academia se preparam para a disputa da Copinha 2022.
Fabio Menotti

É com essa fome interminável por títulos que nossa base entra em 2022. A primeira competição importante da temporada é a Copa São Paulo, uma pedra na chuteira de nossa base.

Para esta competição, o Palmeiras vem com um time realmente forte: dos 30 inscritos, nada menos que 13 já tiveram a chance de jogar pelos profissionais.

Os destaques são Gabriel Silva, multicampeão pela base que já tem gol marcado em Derby pelo profissional; Giovani, que aos 18 anos mostra um talento incomum e fez um golaço no Brasileirão 2021 há algumas semanas; e Endrick, que com apenas 15 anos mantém uma média próxima de 1 gol por jogo em quase 160 partidas disputadas pela nossa base – é um prodígio com potencial infinito.

Além deles, seria injusto deixar de lado o goleiro Mateus, o zagueiro Michel, os laterais Garcia e Vanderlan, o volante Fabinho, o meia Pedro Bicalho e os atacantes Vitinho e Kevin, todos com potencial para integrar o elenco principal em 2022; além de Luís Guilherme, que também tem apenas 15 anos e muito talento.

O Palmeiras estreia na Copa São Paulo no dia 5, às 15h15, contra o Assú (RN), com transmissão do SporTV. Ainda fazem parte do Grupo 28 o Água Santa e o Real Ariquemes (RO). Classificam-se os dois primeiros de cada grupo, que então jogarão um mata-mata simples de seis rodadas para definir o campeão.

Confira abaixo a lista de inscritos do Palmeiras para a Copinha 2022:

Goleiros: Kaique, Mateus, Natan e Zé Henrique
Laterais: Denzel, Garcia*, Ian, Lucas Sena* e Vanderlan*
Zagueiros: Jhow, Lucas Freitas*, Michel*, Naves*, Ruan Santos e Talisca
Meio-campistas: Bruno Menezes, Fabinho*, Jhonatan*, Luis Guilherme, Miguel, Pedro Bicalho* e Pedro Lima
Atacantes: Daniel, Endrick, Gabriel Silva*, Giovani*, João Pedro, Kauan Santos, Kevin* e Vitinho*

* Já tiveram passagem pelo profissional

Futuro das Crias da Academia

É possível que o Palmeiras perca uma ou mais das seis jovens Crias que estão no grupo profissional na janela europeia que se abre no dia 1° de janeiro, o que abre espaço – no elenco e no fluxo de caixa – para mais contratações e/ou para mais promoções.

Nossos meninos podem seguir na lapidação em Guarulhos por mais um ano; podem ser promovidos ao time principal e nos ajudar a levantar mais taças; podem ser emprestados para outros clubes para ganhar rodagem entre profissionais; ou podem ser negociados em definitivo, gerando renda para o clube.

Qual será o futuro dessas jovens revelações da base do Verdão?


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • Como é bom ver a base rendendo frutos e sendo gerida profissionalmente. Lembro que antes de 2014, os jogadores que saíam da base pra atuar no profissional eram no máximo medianos.