Epílogo: o erro de cálculo de Felipe Melo

Felipe Melo
Reprodução/ESPN

Felipe Melo jogou a pá de cal em sua passagem pelo Palmeiras ao gravar um áudio desastrado no Whatsapp que chegou a público na noite de ontem. A ESPN entrou em contato com o jogador, que não colocou a culpa no primo e admitiu ser dele mesmo a voz no arquivo.

No áudio, Felipe Melo disse entre outras coisas que com Cuca não trabalha mais, que o treinador é covarde, mau-caráter e mentiroso e que quando falar vai “rasgar ele no meio”.

O jogador ainda revelou que há vários times interessados em seu futebol e diz que basta o Flamengo querer que ele vai para a Gávea. O áudio foi gravado no final de semana.

Já para a ESPN, ontem à noite, Felipe Melo tentou contemporizar. Disse que nem se lembrava para quem havia mandado o áudio e que tinha bebido um pouco a mais para comemorar o aniversário da esposa. Aqui, no site da ESPN, toda a performance de Felipe Melo no epílogo de sua passagem pelo Palmeiras.

Erro de cálculo

Felipe MeloFelipe Melo não parece bêbado no áudio original. O que ele mostra claramente é que estava muito magoado com o afastamento e que não se furtaria a fazer declarações que prejudicassem a Cuca – e por extensão, seus ex-companheiros. Alimentou seu ego ao mencionar um suposto apoio da torcida a si e mencionando interesse de outros clubes. No final, praticamente se atirou pra cima do Flamengo.

Aparentemente, tudo intencional. Um passo calculado para se vingar de seus desafetos, pular de barco – justo para seu clube de coração, em sua cidade natal e um dos grandes rivais do Palmeiras. Um golpe de mestre, deve ter imaginado. Mas ao forjar o “vazamento”, Felipe Melo confiou demais em sua capacidade de calcular.

Ao ver todo o mercado desmentindo publicamente o interesse em seu futebol e sem ter para onde correr, deu aquela velha desculpa, na linha do velho “foi mal, tava doidão”. Pediu para que o áudio fosse desconsiderado. Apertou o botão desfazer e torceu. Mais com o rabo entre as pernas que isso, impossível.

Só que desta vez não vai rolar, Felipe. A vida real não tem botão desfazer. Nem o Flamengo vai te querer. Mas veja pelo lado bom: você não vai ter a inglória missão de disputar a posição com o Marcio Araújo.

Fã-clubes

Puta falta de sacanagemQue o episódio sirva para que os torcedores que gostam de formar fã-clubes informais em redes sociais deixem essa prática patética de lado e compreendam que, de uma vez por todas, não existe jogador maior que o Palmeiras.

Um dos maiores apelos de Felipe Melo era “representar o torcedor” da arquibancada – justo um jogador que é assumidamente torcedor do Flamengo que acabou de chegar. Essa parcela de nossa torcida comprou o midiático jogador muito fácil e passou por cima de outros atletas com muito mais serviços prestados ao Palmeiras como Zé Roberto, Dudu, Fernando Prass e Jailson.

Não é difícil imaginar que sejam os mesmos torcedores que até outro dia endeusavam Valdívia, que recentemente admitiu que precisou largar o álcool para voltar a render bem em campo – algo que escancara o que todos já sabíamos: que o chileno era um baita cachaceiro quando nos “roubou” por cinco anos, o que prejudicou muito a recuperação de suas infinitas lesões. Aí, dava uma coletiva, fazia beicinho e o fã-clube se derretia todo.

A maldição

A camisa 30, usada por Felipe Melo, parece não dar sorte para quem a usa. Conheça a lista de craques que já a vestiram desde 2007, quando a numeração fixa passou a ser usada pelo Palmeiras.