2
X
0

Foi mais fácil do que esperávamos. O Palmeiras foi extremamente superior ao Athletico, esmagando o adversário com um esquema tático correto executado com perfeição por nossos jogadores.

Dito “monotático”, Abel acionou um de seus vários esquemas para a partida – o mesmo 4-2-3-1 que foi usado contra o Flamengo em Montevideo – que se convertia num 5-4-1 sem a bola. Gabriel Veron fazia a lateral-esquerda quando o time se defendia, e após a recuperação se mandava para o ataque com o apoio de Piquerez e o Palmeiras atacava com 5.

Alberto Valentim foi iludido pelo uso de um 4-4-2 nos últimos jogos – incluindo o de Curitiba, e suas duas linhas de 4 foram furadas facilmente durante todo o jogo. Dudu estava inspiradíssimo pela direita e Veron fechava dentro da área pela esquerda. Assim, o Palmeiras jogou praticamente dentro da pequena área do adversário.

A vantagem só não foi construída no primeiro tempo porque nos falta, adivinhem: um NOVE-NOVE. sem um jogador de definição, a bola acabava rechaçada pela forte dupla de zaga do Athletico, que se impunha no vigor físico sobre nossos leves atacantes.

Para o segundo tempo, Wesley entrou no lugar de Veron; Piquerez ficou mais retraído abrindo espaço para mais apoio dos volantes, por dentro. Atônita, a defesa do Athletico acabou entregando logo a 3 minutos do segundo tempo – a cobrança de falta da entrada da área de Zé Rafael foi uma flechada certeira no coração da esperança paranaense.

Alberto Valentim tinha armado sua equipe no intervalo para se defender por mais 45 minutos e tentar esticar o jogo para a prorrogação e pênaltis – fora uma bola parada salvadora, era tudo o que ele poderia desejar, já que  com a bola rolando o Palmeiras era senhor absoluto do jogo. O gol sofrido logo de cara fez com que seu time precisasse sair para o ataque sem estar minimamente preparado.

A partida ficou mais fácil ainda e 2 a 0 ficou barato. O gol de Danilo, aos 42 do segundo tempo, que coroou a conquista, foi um prêmio ao time que, indiscutivelmente, é o Rei da América.

Abel Ferreira é uma máquina de conquistar títulos – chega ao quarto troféu em pouco mais de 16 meses no cargo. Sua competência extrapola as quatro linhas e seu estilo conquistou até o mais cético dos palmeirenses. Com um elenco reduzido, mas muito dedicado e talentoso, vai eliminando adversários e enfileirando conquistas. Quase todos os times da Série A já têm o carimbo “eliminado pelo Palmeiras do Abel” na testa.

O Palmeiras ainda surfa no espetacular crescimento estrutural verificado entre 2013 a 2016; as últimas conquistas são resultado  dessa fantástica estrutura que, ao que parece, está sendo desmontada pouco a pouco pelas últimas diretorias. As conquistas mascaram esse lento e lamentável processo, tornando-o quase invisível.

Agora é hora de curtir mais um troféu levantado. Mas a vigilância não pode parar. Estamos atentos – e muito felizes. VAMOS PALMEIRAS!

Palmeiras campeão da Recopa Sul-Americana 2022
Cesar Greco

Ficha Técnica

30.065

R$ 2.562.317,30

Jesús Valenzuela

Escalação

Athletico-PR

Santos
Khellven
Christian
Pedro Henrique
Thiago Heleno
Abner
Hugo Moura
Rômulo
Erick
Matheus Fernandes
Julimar
Léo Cittadini
John Mercado
David Terans
Marlos
Pablo
Alberto Valentim
TÉCNICO


Primeiro tempo

1'
Palmeiras

Rafael Veiga alçou bola na área por dentro, para a projeção de Gabriel Veron, que testou em cima de Santos.

10'

Dudu deu ótimo passe de calcanhar para Raphael Veiga na direita; o camisa 23 cortou para dentro e bateu por baixo – Thiago Heleno desviou para escanteio.

14'
Palmeiras

Dudu entrou enfileirando pela direita, infiltrou na área e foi desarmado pelo quarto adversário; Rony pegou a sobra e bateu sem direção.

21'
Palmeiras

Rony puxou ótimo contra-ataque, abriu para Dudu na direita; o camisa 7 arriscou da entrada da área mas pegou mal na bola.

29'
Palmeiras

Rony recebeu de Zé Rafael dentro da área e quando tentava o giro, foi puxado por trás por Thiago Heleno. A arbitragem de campo e a de vídeo nada marcaram, de forma muito estranha.

39'
Athletico-PR

Abner cruzou por baixo da esquerda; Pablo finalizou fraquinho e foi travado por Murilo; Léo Cittadini pegou a sobra mas não conseguiu equilibrar o corpo para a finalização

43'
Palmeiras

Danilo roubou a bola no campo de defesa, arrancou e lançou Rony em velocidade; no mano a mano com Thiago Heleno, o camisa 10 entrou na área e tentou bater cruzado, mas pegou mal na bola.

45'

Sem dar acréscimos, Jesús Valenzuela encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Wesley entrou no lugar de Gabriel Veron.

2'

Wesley cruzou da esquerda; Veiga fez o corta-luz para Zé Rafael, que tentou chutar mas foi bloqueado; a bola ficou com Rony que também tentou o chute e mais uma vez foi travado; Danilo pegou a sobra e chutou por baixo, mas sem força, e Santos defendeu sem problemas.

3'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Zé Rafael bateu falta da meia esquerda com maestria, por cima da barreira – Santos ainda tocou na bola mas ela morreu no fundo das redes.

5'
Palmeiras

Dudu entrou driblando na área pela direita e bateu rasteiro, no canto do goleiro, que pegou bem por baixo.

8'
Palmeiras

Após jogada de escanteio curto, Raphael Veiga recebeu na direita e cruzou; Rony emendou a bicicleta e Santos voou no canto direito para salvar o Athletico.

15'
Palmeiras

Khellven saiu jogando errado; Wesley roubou e tocou em Zé Rafael, que nem chutou nem passou, e desperdiçou uma chance de ouro de aumentar o placar.

24'

Jailson entrou no lugar de Zé Rafael.

29'
Athletico-PR

Marlos recebeu na meia direita e arriscou chute colocado; a bola saiu perto da forquilha direita de Weverton.

33'
Athletico-PR

Após escanteio da direita, Erick  testou e Weverton defendeu parcialmente; Marcos Rocha afastou para escanteio.

35'
Palmeiras

Raphael Veiga recebeu na meia e bateu de direita – fraco, mas colocado, e Santos espalmou para o lado.

36'
Palmeiras

Raphael Veiga tabelou com Dudu, entrou driblando e cruzou na pequena área; Gustavo Gómez testou sem muita força, pelo alto.

38'

Entraram Mayke e Atuesta nos lugares de Raphael Veiga e Dudu.

42'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Atuesta roubou a bola a esquerda e rolou para Danilo, que da marca do pênalti fuzilou Santos

49'

Jesús Valenzuela terminou o jogo. PALMEIRAS CAMPEÃO DA RECOPA SUL-AMERICANA!



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Praticamente não pegou na bola.
10
Marcos Rocha
Compôs a saída de 3 e ficou taticamente plantado.
10
Gustavo Gómez
Só apareceu numa testada no campo ofensivo, já no segundo tempo.
10
Murilo
Teve um pouco de trabalho mas estava sempre atento, firme. E ainda apareceu bem no ataque mais uma vez.
10
Piquerez
Dobrou com Veron em cima de Khellven no primeiro tempo e infernizou pelo flanco esquerdo. No segundo tempo, ficou mais contido e defendeu bem.
10
Danilo
Como ele merecia um gol de título. Vai escrevendo com letras douradas seu nome na História do clube. Com apenas 20 anos.
10
Zé Rafael
Força, inteligência e talento - tudo junto numa final. É título!
10
Jailson
Se todos os nossos reservas entrasse com a competência igual à que ele mostra, o Brasileirão já teria dono.
10
Dudu
Inspiradíssimo, encapetado, passava pelos adversários como queria.
10
Atuesta
Decisivo na roubada de bola do segundo gol, o colombiano já está uns 80% encaixado. Imaginem quando chegar a 100%.
10
Raphael Veiga
Não foi uma de suas melhores partidas. Mas a postura de maestro, dono do time, segue a mesma.
10
Mayke
Entrou de ponta-direita e perturbou.
10
Gabriel Veron
As jogadas de Dudu pela direita tinham como um dos principais alvos as fechada de Veron no segundo pau. Aproveitou que Piquerez abriu na esquerda e ocupou o lateral, pra deitar no setor.
10
Wesley
Fez a largura pela esquerda em todo o segundo tempo e terminou o serviço de moer o pobre lateral do Athletico.
10
Rony
Muita dedicação, força e atitude. Dá gosto ver tanto suor sendo derramado pelo Palmeiras.
10
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Sabe absolutamente tudo. Tem o elenco em suas mãos. Quarto título em menos de um ano e meio. Vai dar pena da diretoria quando ele deixar o Palmeiras (mentira, não vai não).
10




  • Impressionante como o palmeirense não pode ter sossego nem quando ganha cozinha e bi da libertadores! É o fantasma, a exemplo da Era Parmalat, sempre é interno. Como a nossa história mostra, sempre perdemos para nós mesmos.cespero que não, pois agora voltamos ao nosso lugar de direito.

  • O time vem enchendo os meus olhos pois entra com muita fome de vencer. Como isso é bonito! Agora, vamos em busca de mais um Paulista e de mais um Brasileiro. Aliás, vamos entrar fortes em mais uma Libertadores. Nos aguardem!

  • Impressionante como o Will Smith sempre entra bem. Atuesta não tá muito atrás, melhorou demais desde que chegou. Esses dois estarem no banco diz muito sobre a qualidade do nosso meio. Espero que o ataque consiga acompanhar, Deus queira que o Navarro cresça como o Atuesta cresceu.

  • Pra cima deles, por mais uma taça, sempre com trabalho e determinação! AVANTI PALMEIRAS!!!