1
X
0

13/03/2022 - 18:30

Conforme o previsto diante das campanhas e do futebol apresentado recentemente pelas duas equipes, foi um jogo de grande contra pequeno. Num Allianz Parque quase lotado, o Santos não foi páreo para o Palmeiras, que fez um gol de pênalti, mas perdeu  dezenas de oportunidades dentro da área santista.

Rony é incansável. Esta noite, além de não se cansar de correr, de marcar, de se movimentar, também não se cansou de perder gols – se o jogo estivesse acontecendo até agora, provavelmente ele ainda estaria errando finalizações. E Rony não tem culpa. A falta de um camisa 9 definidor no elenco grita cada vez mais alto e apenas a diretoria do Palmeiras ainda se faz de surda.

A obviedade da falta do centroavante no elenco rivaliza com a evidente competência defensiva do Palmeiras, que só teve problemas em lances isolados, sobretudo com Ricardo Goulart, que com sua já conhecida movimentação assustou Weverton com uma cabeçada na trave. No mais, mesmo sem Danilo, a defesa do Palmeiras segue sólida como uma rocha.

Jailson chegou encaixado. Sua capacidade de compreender rapidamente o sistema defensivo da equipe. E a força da dupla de zaga foi notável; Gustavo Gómez fez mais uma partida muito firme e Kuscevic foi o dono absoluto da retaguarda, numa de suas melhores apresentações no Allianz Parque.

Dudu estava mais uma vez inspirado e cansou, literalmente, de tanto fazer jogadas de um contra um sobre Lucas Pires. No final, estava pregado, mas com uma produção ofensiva plena – infelizmente desperdiçada pelos companheiros na área.

Do outro lado, Gustavo Scarpa não se limitou a passes longos. O camisa 14 está evoluindo cada vez mais nas jogadas de velocidade e nos dribles, aproveitando seu físico leve. Está virando um ponta-ponta, para mostrar para Abel que não pode perder seu lugar no time titular, qualquer que seja a opção tática para seu flanco.

Apesar de mais uma boa partida de Raphael Veiga, que ostentou com justiça a braçadeira de capitão, o dono do meio de campo foi Zé Rafael, que fez todas as funções defensivas e ofensivas. Até jogada de ponta, o camisa 8 fez. Partida completa!

E Abel Ferreira já chegou num ponto em que o elenco sabe exatamente o que fazer durante a partida; salvo se o adversário não muda seu plano de forma eficiente e exige algum ajuste, Abel já pode se dar ao luxo de escolher o plano de jogo e deixar o time no modo automático.

Obviamente, sempre cabe a busca por melhorar. Mas há pouco espaço para isto sem a chegada de um definidor que esteja à altura da excelência que este elenco atingiu.

Tá chato ficar pedindo centroavante toda hora. Mas tá mais chato ainda saber que esta novela já está durando mais de um ano e seguimos ouvindo desculpas que realmente não colam. A pressão só se mantém sob controle graças à competência de Abel Ferreira, de sua comissão técnica e dos jogadores. Mas toda corda, por mais grossa que seja, uma hora arrebenta se mantida sob muita pressão. Acorda diretoria! VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

38.381

R$ 2.077.998,56

Raphael Claus

Súmula

Borderô

Escalação

Santos

João Paulo
Kaiky
Velázquez
Eduardo Bauermann
Auro
Gabriel Pirani
Sandry
Camacho
Vinicius Zanocelo
Vinicius Balieiro
Lucas Pires
Lucas Barbosa
Ricardo Goulart
Marcos Leonardo
Ângelo
Lucas Braga
Fabián Bustos
TÉCNICO


Primeiro tempo

2'
Palmeiras

Zé Rafael roubou na saída de bola, tentou entrar na área mas Eduardo Bauermann travou e a bola ficou viva, sobrando para Rony que soltou a bomba – Bauermann travou de novo.

10'
Palmeiras

Gustavo Scarpa aparou uma bola rebatida por Sandry, avançou rápido e arriscou de fora – João Paulo fez boa defesa no meio do gol.

14'
Palmeiras

Raphael Veiga fez lançamento longo e achou o peito de Dudu, que foi ao fundo e cruzou por baixo; a bola bateu no calcanhar de Auro e foi em direção ao gol – João Paulo estava atento e pegou bem.

18'
Palmeiras

Linda jogada pelo flanco direito entre Gustavo Scarpa e Mayke, que cruzou por baixo – Rony tentou de letra no primeiro pau e furou; Dudu chegou um décimo de segundo atrasado e a bola atravessou toda a pequena área.

21'
Palmeiras

Ótima triangulação entre Veiga, Mayke e Scarpa, que deu um drible de corpo e cruzou à meia-altura; Rony tentou emendar a bike mas furou o pneu. Se pegasse na veia, faria um golaço de fazer todo mundo sair e pagar ingresso de novo.

23'
Santos

Auro cruzou da direita e achou a cabeça de Ricardo Goulart – a testada foi no meio do gol, fácil para Weverton.

24'
Palmeiras

Raphael Veiga aproveitou bom passe de Jailson, girou rápido o corpo e bateu da meia direita, forte, mas no meio do gol – João Paulo fez mais uma defesa firme.

29'
Santos

Após falta batida na intermediária, Auro ficou no mano a mano com Jorge, ganhou com muita facilidade e tocou para Ângelo, que cruzou no segundo pau; Ricardo Goulart saltou de trás e testou firme – a bola beijou a trave de Weverton e ficou com nosso goleiro.

30'

Depois de começarem a partida com as posições invertidas, Dudu e Scarpa destrocaram – Dudu foi pra direita e Scarpa, para a esquerda.

36'
Palmeiras

Após lateral batido por Mayke, a bola pingou na área e Rony fez mais uma acrobacia – a bola saiu à esquerda do gol.

43'
Palmeiras

Dudu cruzou da direita, Gustavo Gómez testou e João Paulo foi na gaveta direita espalmar a escanteio.

44'
Palmeiras

Dudu bateu do bico da área; Velázquez cortou e desviou a escanteio.

45'
Palmeiras

Após escanteio, João Paulo rebateu para o chão; Zé Rafael pegou a sobra e chutou; o goleiro rebateu de novo e na disputa do rebote Velázquez acertou o rosto de Kuscevic – Raphael Claus marcou o pênalti e expulsou Velázquez após aplicar o segundo amarelo.

49'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Raphael Veiga bateu com violência no canto direito e abriu o placar.

51'

Raphael Claus encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou sem alterações dos vestiários.

3'
Palmeiras

Zé Rafael fez boa jogada pela esquerda e cruzou por baixo; Rony tentou escorar mas a bola passou; Dudu pegou a sobra na direita com pouco ângulo e bateu forte, cruzado – Rony fechou de novo, mas tentou escorar com a parte externa o pé direito e errou – o certo seria escorar de canhota, de chapa.

5'
Palmeiras

Jorge tocou para Rony, que fez o pivô e devolveu para o lateral, que entrou driblando na área, ficou cara a cara com João Paulo e tocou por baixo – o goleiro fez grande defesa com o pé direito.

9'
Palmeiras

Weverton pegou bola fácil e ligou rápido com Dudu, que rolou para a chegada de Zé Rafael, que bateu da meia-lua por cima do gol, com muito perigo.

12'
Palmeiras

Em disputa com Lucas Braga na intermediária ofensiva, Mayke torceu o tornozelo direito de forma muito feia – deu lugar a MArcos Rocha

.

19'
Palmeiras

Veiga fez lindo lançamento para Scarpa, que tocou para Jorge, que cruzou por baixo – Rony mais uma vez perdeu a chance de escorar para o gol.

20'

Atuesta entrou no lugar de Gustavo Scarpa, Wesley no de Zé Rafael

24'
Palmeiras

Dudu fez boa jogada pela direita e mais uma vez cruzou por baixo; Rony furou de forma inacreditável e Jailson pegou a sobra para soltar um canhão, mas a bola explodiu na zaga.

33'

Veiga deu lugar a Deyverson; Rony deixou o campo para entrar Rafael Navarro.

45'
Santos

Gabriel Pirani arriscou de longe e Weverton foi esquisito para a bola, cedendo escanteio.

49'

Raphael Claus, que apitou tudo no grito, encerrou o jogo.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Quase não trabalhou em todo o jogo - no final, foi meio sem jeito para um chute de longe de Pirani.
6.5
Mayke
Fazia uma partida excelente, exibindo muita técnica, com ótimo timing para o apoio. Não existe "bom momento" para uma lesão, mas esta veio no pior possível.
7.5
Marcos Rocha
Apenas manteve a roda rodando.
6
Kuscevic
Partidaça; perfeito por cima e por baixo na defesa; e iniciando as transições ofensivas com muita precisão.
8.5
Gustavo Gómez
Capitão é capitão, com ou sem braçadeira.
7.5
Jorge
Começou um pouco disperso, mas entrou no jogo e fez uma de suas melhores partidas pelo Palmeiras.
7.5
Jailson
Eficiente, fechou todas as portas para o meio-campo do Santos.
6.5
Zé Rafael
Foi o principal condutor do time, fazendo todas as funções - arriscou até jogada de ponta.
8.5
Wesley
Discreto.
6
Dudu
Tanto na esquerda, como na direita, infernizou a defesa adversária. No final, cansou.
8
Raphael Veiga
A braçadeira caiu muito bem. Além de jogar muito, vai aperfeiçoando também a liderança.
7.5
Deyverson
Com o nome entoado pela torcida enquanto estava no banco, decidiu só fazer graça.
5.5
Gustavo Scarpa
Vai aprendendo a fazer o serviço de ponta-ponta, com dribles e velocidade. Cada vez mais completo.
7.5
Atuesta
Partida ok.
6
Rony
Um fenômeno: perdeu gols em profusão, mas sua entrega é tanta que a torcida não pega no pé.
6.5
Rafael Navarro
Foi uma boa opção para preencher a área, mas o time já estava num momento de menor intensidade ofensiva.
6
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Com um elenco entrosado e plenamente ciente das variações possíveis, só precisa escolher uma delas e fazer pequenos ajustes. Quase um piloto automático.
7