1
X
0

19/02/2022 - 16:00

Abel mandou a campo uma formação sem centroavante, evidenciando que já trabalha com o cenário de não ter um 9 extra-classe em toda a temporada. Com Dudu e Rony abertos, as jogadas por dentro eram executadas pelas chegadas de Raphael Veiga, apoiado por Atuesta e Jailson.

Danilo atuou como 5, aparecendo para o apoio somente quando um dos outros volantes se plantava em seu lugar. Os laterais se arriscaram pouco, evidenciando que a largura ofensiva era feita por Rony e Dudu.

Com dois jogadores tão perigosos pelos flancos, a defesa do Santo André precisou, naturalmente, se abrir. A primeira linha se manteve com quatro jogadores, o que proporcionou os espaços que nossos meiocampistas precisavam para dominar o setor.

As descidas de Veiga, Atuesta e Jailson se mostraram muito perigosas em todo o jogo. A qualidade do passe foi preponderante para que essa dinâmica funcionasse, bem como o gramado do Allianz Parque. As tabelas eram precisas e em alta velocidade.

Raphael Veiga se converteu no líder de fato do time. Dá para dizer com tranquilidade que, hoje, ele é “o cara” do Palmeiras. Aos 26 anos, atingiu uma maturidade que equilibra com seu nível físico e técnico.

Abel Ferreira, mais uma vez, responde com trabalho aos que vociferam na internet desprezando sua capacidade. Ao desenvolver mais uma variação tática, nosso treinador vai abrindo o leque que torna o Palmeiras cada vez mais pronto para enfrentar qualquer tipo de situação. A inspiração cada vez mais dá lugar a estudo, experiência, teste e correções. Como um grande programador, Abel desenvolve scripts e os guarda para serem aplicados a qualquer momento – a memória tática dos jogadores, estudiosos e aplicados, fechados com o professor, faz o resto.

Este novo modelo de jogo ainda precisa de ajustes, sobretudo na transição defensiva. Neste jogo, especificamente, o lado esquerdo de nossa defesa ficou um tanto exposto; o lateral Jefferson consegui criar lances de perigo jogando em cima de Piquerez, sem cobertura, já que Murilo precisou ficar atento ao apoio de Dudu Vieira. Esses mecanismos tendem a ser desenvolvidos com o tempo.

É para isso que serve o estadual, ainda mais nesses jogos contra os pequenos. Enquanto outros clubes seguem mandando seus ótimos técnicos embora, o Palmeiras de Abel, um técnico “sem repertório e comum”, vai ampliando seu poder de fogo para os confrontos no país e na América do Sul, onde segue sendo uma das maiores forças e candidato a todos os títulos. VAMOS PALMEIRAS!

 

Ficha Técnica

Escalação

Santo André

Jefferson Paulino
Jefferson
Luiz Gustavo
Carlão
Thallyson
Serginho
Sabino
Dudu Vieira
Lucas Tocantins
Bruno Xavier
Carlos Jatobá
Thiaguinho
Giovanny Bariani
Gustavo Nescau
Júnior Todinho
Rochinha
Thiago Carpini
TÉCNICO


Primeiro tempo

6'
Palmeiras

Jailson foi lançado na esquerda e cruzou por baixo; Atuesta dominou e foi derrubado – o pênalti não foi marcado porque houve impedimento no começo da jogada.

8'
Santo André

Jefferson recebeu aberto na direita dentro da área e rolou para a chegada de Giovanny Bariani que bateu colocado e Weverton fez uma ponte espetacular para salvar o Verdão

9'
Palmeiras

Rony recebeu aberto pela esquerda, entrou em diagonal e bateu de curva – a bola passou lambendo o ângulo esquerdo de Jefferson Paulino.

13'
Santo André

Depois de boa troca de passes, Dudu Vieira bateu e Weverton saltou para desviar a escanteio.

19'
Palmeiras

Rony recebeu lindo lançamento de Veiga e cruzou; Jailson testou prensado e a bola saiu por cima do gol

22'
Palmeiras

Dudu recebeu na direita, ajeitou para Danilo que enquadrou o corpo e bateu colocado – a bola passou perto do ângulo direito de Jefferson Paulino.

27'
Palmeiras

Depois de lateral pela direita, a bola bateu no braço de Carlão dentro da área, a jogada seguiu e Piquerez pegou a sobra na risca da área e disparou colocado – o goleiro voou no canto direito para fazer a defesa. O VAR chamou o árbitro para checar o pênalti, que foi assinalado.

33'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Raphael Veiga cobrou no meio do gol após o goleiro cair para a direita e abriu o placar.

36'
Palmeiras

Em lindo contra-ataque, Atuesta arrancou por dentro acompanhado por Veiga, tocou de lado e o camisa 23 bateu de chapa, colocado – a bola saiu por muito pouco com o goleirão batido.

39'
Palmeiras

Veiga recebeu na meia direita, girou o corpo e bateu rápido, visando o ângulo direito, mas a bola saiu.

45'
Palmeiras

Atuesta roubou a bola no campo de ataque e o Palmeiras ficou com 4 contra 2; a bola foi tocada para Dudu, que invadiu a área sem marcação mas finalizou muito mal.

47'
Santo André

Dudu Vieira aproveitou bola viva na área pelo lado direito e bateu forte, rasteiro; Weverton fez ótima defesa.

49'

O árbitro encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

2'
Palmeiras

Rony inverteu da esquerda para a direita; Dudu fez jogada de ponta clássico, foi ao fundo e cruzou por baixo; Atuesta por muito pouco não chegou para conferir, mas a bola ficou com o goleiro.

18'
Palmeiras

Atuesta enfiou para Veiga na área. Jailson infiltrou e recebeu com açúcar, livre, na marca do pênalti; ele escolheu o canto esquerdo mas bateu mal, sem direção, perdendo um gol feito.

21'
Palmeiras

Atuesta bateu escanteio da direita; Murilo surgiu como um raio e testou um míssil; Jefferson Paulino pegou no reflexo com o pé.

29'

Saiu Rony para a entrada de Wesley.

35'

Saiu Danilo para a entrada de Rafael Navarro.

39'
Santo André

Jefferson foi ao fundo e cruzou na risca da grande área; Sabino emendou um bom chute e deu trabalho para Weverton.

42'

Patrick de Paula e Breno Lopes entraram nos lugares de Dudu e Raphael Veiga.

50'

Depois de uma pressão inútil do Santo André, o  árbitro encerrou a partida.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Fez duas grandes defesas em jogadas fortuitas do adversário.
8
Marcos Rocha
Ficou plantadinho e mostrou solidez na defesa.
6
Gustavo Gómez
O xerife é de fato o dono do espaço. Sua presença intimida os adversários.
7
Murilo
Teve algum trabalho com Dudu Vieira, mas saiu-se bem. E na bola aérea ofensiva continua perigosíssimo.
7
Piquerez
Ficou um tanto exposto aos ataques de Jefferson e teve trabalho.
6.5
Danilo
Jogando de "5", exibiu mais uma vez seu imenso futebol, sendo preciso na saída de bola e no preenchimento de espaços. Evoluiu demais.
7
Rafael Navarro
Assim como ainda precisa se adaptar ao time, o time precisa se adaptar a jogar com um "9" quando ele entra.
6
Jailson
Não fosse a deficiência na finalização, teria sido uma partida perfeita. Encaixou no time com muita facilidade.
8
Raphael Veiga
É o dono do time. Um autêntico camisa 10, embora esteja com a 23. Vive o esplendor de sua carreira.
8.5
Breno Lopes
s/n
Atuesta
Inteligente, cada vez mais mostra compreensão do modelo de jogo e das características dos companheiros.
8
Dudu
Jogou em alto nível, como sempre, embora tenha tomado algumas decisões erradas.
7.5
Patrick de Paula
s/n
Rony
Seu comprometimento com o coletivo nos faz esquecer dos lances em que se enrola com a bola.
7
Wesley
s/n
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Abel, o "comum", segue abrindo o leque de opções do Palmeiras. Aparentemente resignado com a falta de reforços, vai encobrindo a omissão da diretoria com sua "comunzice".
9




  • Eu não me esqueço do Rony enrolado com a bola, não. Não tem como esquecer. Ter um jogador titular só “porque é comprometido” é muito pouco pra um time do tamanho do Palmeiras…

  • Abel ampliando seu repertório, treino de luxo. Na minha opinião, em função das características dos jogadores, esta dinâmica é mais efetiva com Atuesta em campo