3
X
2

Palmeiras 3x2 BahiaCesar Greco

De novo de virada, nos acréscimos. O Verdão teve pela frente um grande adversário, que merecia até uma sorte melhor e que pagou pela qualidade de seu banco de reservas, mas tirou forças da alma e venceu o Bahia por 3 a 2, para assumir o terceiro lugar na tabela.

Depois de sair na frente logo cedo com um golaço de falta de Gustavo Scarpa, o Verdão tomou a virada a 15 minutos do fim; mas quando tudo parecia perdido, Scarpa acionou novamente sua mira a laser e distribuiu dois passes que reviraram o placar e deram ao Verdão, do abençoado Breno Lopes, uma vitória que dá muito moral ao grupo.

Primeiro tempo

6'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa bateu falta da meia direita e mandou na gaveta. A bola entrou caindo, sem chances para Matheus Teixeira.

10'
Bahia

Gol do Bahia – Após falta desnecessária cometida por Danilo em Rossi no lado direito do ataque, Rodriguinho bateu no meio da área e Luiz Otávio, de 1,94m, ganhou no alto de Luan e testou no canto direito de Jailson.

21'
Palmeiras

Marcos Rocha enfiou para Luiz Adriano no facão; o camisa 10 bateu cruzado, rasteiro; Matheus Teixeira conseguiu defender parcialmente mas Breno Lopes passou da linha da bola e não conseguiu aproveitar.

23'
Palmeiras

Rony recebeu na meia direita, foi pra dentro na individual e bateu cruzado; Danilo fechou como centroavante, de frente para o gol, e conseguiu escorar na trave. Para sua sorte, estava impedido.

25'
Bahia

O Bahia rodou a bola da direita para a esquerda, até Thaciano rolar para a chegada de Matheus Bahia, que bateu cruzado, forte – mas sem direção.

29'
Bahia

Mais uma vez o Bahia girou a bola rápido e Matheus Bahia cruzou para Rodriguinho atacar a bola de peixinho, mas Jailson estava bem colocado.

31'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu escanteio da esquerda no primeiro pau; Danilo Barbosa raspou no primeiro pau e Danilo chegou um pouco atrasado no segundo e não conseguiu escorar.

43'
Bahia

Rossi brincou com Victor Luis e deu o passe sem olhar para a passagem de Nino Paraíba, que cruzou por baixo; a bola cruzou a pequena área e Gilberto só precisava escorar para o gol vazio, mas furou de maneira inacreditável.

45'
Bahia

O Bahia saiu rápido pela meia esquerda e Thaciano infiltrou por trás dos zagueiros, com Victor Luis dando condições; de frente para Jailson, o meia tentou a cavadinha e a bola ficou fácil para nosso goleiro.

47'

O inexperiente juiz, que é daqueles que gosta de aparecer, encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Os dois times voltaram dos vestiários sem alterações.

8'
Bahia

Deslocado pela esquerda, Rossi passou fácil por Luan e bateu de curva, cruzado; a bola beijou a trave esquerda de Jailson.

9'
Palmeiras

Gustavo Scarpa fez lindo lançamento por baixo no ponto futuro para Breno Lopes, que passou por trás de Nino Paraíba e imprimiu velocidade, entrou na área e bateu na saída de Matheus Teixeira, que fechou o ângulo. Rony reclamou muito, pois fechava por dentro.

11'

Quatro mexidas no Palmeiras: Gabriel Menino, Zé Rafael, Raphael Veiga e Patrick de Paula nos lugares de Marcos Rocha, Danilo Barbosa, Luiz Adriano e Danilo. Gabriel Menino entrou como ala; Victor Luis plantou.

 

22'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu falta frontal, desta vez por cima do gol.

26'
Bahia

Rossi bateu escanteio da esquerda, Kuscevic desviou mal no primeiro pau e Maycon Douglas escorou da pequena área no canto direito, mas a bola não quis entrar.

29'
Bahia

Gol do Bahia – Danielzinho deu bom passe em profudidade para a corrida de Maycon Douglas nas costas de Victor Luis; Kuscevic, que levou um cartão amarelo desnecessário na jogada anterior, não quis ser expulso, não entrou para dividir e ficou para trás; Maycon Douglas  tocou na saída de Jailson, pelo alto, e virou o placar.

32'

Deyverson entrou no lugar de Rony.

33'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa bateu falta da direita, em direção ao segundo pau; Raphael Veiga estava no bolo no meio do caminho e conseguiu um leve desvio; ela morreu no canto direito de Matheus Teixeira.

35'
Palmeiras

Zé Rafael enfiou para Breno Lopes entrando pelo comando; ele ganhou de Nino Paraíba e disputou com o goleiro; a bola sobrou de lado para a disputa de Juninho e Veiga; o zagueiro do Bahia levou a melhor por pouco e afastou o perigo.

37'
Bahia

Rossi entrou em velocidade pela direita e rolou para a chegada de Danielzinho, que escorou; a bola bateu em Patrick de Paula e beijou a trave esquerda de Jailson; o próprio Patrick aliviou o perigo.

46'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Raphael Veiga puxou o ataque pela direita e acionou Gustavo Scarpa, que viu a penetração de Breno Lopes e enfiou; o camisa 19 tocou na saída do goleiro, a bola rebateu e bateu em sua própria canela, indo para o fundo das redes.

51'

O juiz apitou o fim do jogo no Allianz Parque.



Ficha Técnica

Bahia

Matheus Teixeira
Nino Paraíba
Luiz Otávio
Juninho
Matheus Bahia
Juninho Capixaba
Patrick de Lucca
Jonas
Thaciano
Pablo
Danielzinho
Rossi
Oscar Ruiz
Gilberto
Rodriguinho
Maycon Douglas
Dado Cavalcanti
TÉCNICO


Fim de jogo

Mesmo com uma formação bastante questionável, o Verdão saiu na frente com o golaço de falta de Scarpa. Mas Rossi estava deitando em Victor Luis; os Danilos não encaixaram uma boa proteção à zaga, e rapidamente o Bahia empatou o jogo, sendo superior na maior parte do primeiro tempo.

Abel havia justificado a não escalação de Kuscevic há uma semana usando a falta de ritmo. O mesmo critério não se aplicou a Luan e Danilo, que sofreram por esse motivo de forma explícita. O Bahia rodava a bola entre nossas linhas, de pé em pé, sem nenhum problema. Jailson esteve em apuros várias vezes e o primeiro tempo com igualdade no placar ficou muito bom para o Palmeiras.

Abel ainda quis observar um pouco mais antes de promover as mudanças, e aos 11 minutos corrigiu muitos dos problemas do time. Só não conseguiu consertar o lado esquerdo de nossa defesa.

Kuscevic, amarelado, jogou os bracinhos para cima em bola em profundidade nas costas de Victor Luis em direção a Maycon Douglas. O gol deu perspectivas tenebrosas ao Palmeiras, em várias esferas. Mas não aos jogadores que estavam em campo, que usaram o golpe como gatilho para tirar forças sabe-se lá de onde e reverteram a situação.

É verdade que o Bahia, muito aplicado em campo, usou todas as forças físicas possíveis e precisou recorrer ao banco para terminar o jogo – e isso também foi fundamental para que o Palmeiras finalmente prevalecesse. Mas essa variável sempre fez parte do jogo.

Nada teria sido possível, no entanto, se os jogadores não tivessem sido felipônicos para buscar a vitória. O mérito é total dos onze em campo e do pessoal no banco, gritando e incentivando.

Futebol se faz sempre uma convergência de várias nuances. Esta noite elas nos ajudaram, assim como tantas vezes, e assim como outras tantas nos foram contrárias. E nunca é só sorte, ou a falta dela. Nunca é só uma coisa.

Nesta montanha-russa do Brasileirão, começamos a semana com uma vitória DAQUELE JEITO; levamos a invertida em Bragança, mas já nos recuperamos – DAQUELE JEITO, de novo. E o saldo acabou positivo, considerando o que fizeram aqueles que parecem ser nossos principais concorrentes. A não ser que nossos “principais concorrentes” não sejam exatamente quem pensamos.

O tempo dirá quem lutará pelo título do Brasileirão até o fim; enquanto isso, precisamos continuar arrancando os pontos, deste ou DAQUELE jeito. VAMOS PALMEIRAS!





  • Escalação do meio e do ataque na melhor apresentação do time sob o comando do Abel (3 x 0 no River): G. Menino, P. de Paula, Danilo e G. Scarpa. Rony e L. Adriano. Alguém saberia explicar pq ele nunca mais repetiu essa escalação?

  • Desde que chegou, em muitos momentos o Scarpa jogou fora de posição e passou a impressão de se tratar de um jogador ruim. Hoje ele é de longe o nosso melhor jogador. Muito provavelmente está aí a resposta do “porque tem cara que joga bem em tudo quanto é time menos aqui.”

  • “ZÉ RAFAEL – Parece ter um grande senso tático, enxerga bem o jogo do banco e quando entra corrige falhas críticas.”

    Se ele tem um senso tático tão bom, poderia virar técnico. Porque como jogador não acerta um passe. Em 2 momentos, erros de passe dele no ataque quase viraram gols do Bahia.

  • Acho que o ideal enquanto os selecionáveis não voltam; seria escalar 3 zagueiros de ofício (Luan; Renan e Kusevic) e nas alas colocar Menino e Scarpa; já que nossos laterais estão numa fase tenebrosa.

  • Infelizmente Victor Luiz vem comprometendo demais o time não apoia nada ainda assim tomar bolas nas costas muitas quando Gomes tá ali joga pelos 2 da mais confiança a ele com outros não dá melhor mudar nem que seja o esquema pra não precisar de Lateral pq perder Scarpa no meio tbm me parece muito pesado a não ser que se volte aos 3 zagueiro pra ele ir só das assistências dele la na frente.

  • Eu não escalaria o Vitor Luiz. Ele vem muito mal, está sem confiança e inseguro.
    Para ser sutil, deveria ser preservado.