1
X
2

30/06/2021 - 19:00

Em mais uma partida incrível, o Palmeiras venceu o Inter com um gol no fim do jogo e  se consolidou no G4 do Brasileirão, a apenas um ponto do líder.

Depois de sair na frente logo de cara, o Verdão sofreu muito, ficou com um jogador a menos, sofreu o empate, mas quando tudo indicava para uma virada do time da casa, o Verdão encaixou um contra-ataque mortal e chegou à uma rara e saborosíssima vitória em terreno historicamente hostil.

Foi a terceira vitória que o Palmeiras arrancou de forma heroica num intervalo de dez dias.

Ficha Técnica

Crônica do jogo

Foi sofrido, e nem precisava ter sido assim. O Verdão chegou ao primeiro gol sem nem fazer muita força; Heitor, improvisado no lado esquerdo, era um convite à festa. Marcos Rocha descia bem, apoiado por Scarpa e até por Zé Rafael, e o Palmeiras criava com muita facilidade, sobretudo porque tinha Breno Lopes como alternativa do lado oposto, o que abria a defesa do Inter.

Mas após o gol, inexplicavelmente, Marcos Rocha parou de apoiar e o Inter começou a gostar do jogo. Desafogados com o fim da pressão, os volantes do Inter passaram a apoiar o ataque e empurraram nosso time para trás.

Bem postado na defesa, o Palmeiras soube sofrer e ainda encaixou um ou outro bom contra-ataque – num deles, Breno Lopes chegou a marcar o segundo gol, mas estava impedido. Mas ficou claro que havia espaço para sofrer menos e tomar mais a iniciativa do jogo, sem ficar tão à mercê de uma bola vadia. Parece que as lições do Paulista não foram aprendidas.

No intervalo, Breno Lopes foi sacado – segundo Abel, por acusar lesão. Menos mal que não tenha sido iniciativa do treinador, porque teria sido uma asneira tremenda. A escolha de Abel para a mexida, no entanto, não foi feliz. Victor Luis desmontou a única opção de saída rápida que o time ainda tinha. Podia ter colocado Wesley; podia ter colocado Willian e aberto Scarpa como lateral (opção que exigia mais algum ajuste na velocidade, talvez trocando Deyverson) – mas ao optar pelo camisa 26, Abel chamou o Inter para nosso campo sem nenhuma opção de contra-ataque.

E olha que mesmo assim o Palmeiras criou num lance de esperteza de Deyverson, que cobrou lateral rápido e ligou com Zé Rafael deslocado na ponta esquerda (?!?); com muita inteligência e experiência, o Trem esperou o tempo certo e serviu Veiga, que chegou na corrida mas não conseguiu enquadrar o corpo para tirar do goleiro – Daniel salvou o Inter.

No lance seguinte, Kuscevic foi batido na velocidade e fez o pênalti que deu no gol e em sua expulsão. Parecia que o Palmeiras seria castigado pelas escolhas erradas que fez.

Mas Abel fez três mexidas que foram brilhantes. Danilo tem 19 anos e aguenta correr o campo inteiro. Seu xará Barbosa não é tão novo, mas com apenas 25 minutos pela frente, pode também fazer esse papel de defender e atacar, pisando nas duas áreas. E assim o Palmeiras se armou para tentar vencer o jogo, mesmo com um a menos, precisando apenas que o Inter cometesse erros na intermediária.

E os erros vieram. No primeiro, Deyverson tentou fazer de canhota um gol que claramente era para a perna direita. Felizmente o Inter resolveu nos dar outra chance.

Bem que o Danilo tentou errar, mas a bola QUIS entrar. E o lance, que contou com a participação fundamental de Danilo Barbosa, começou logo com o Deyverson. Aos 44 minutos do segundo tempo!

Mais uma vitória saborosíssima; a terceira conseguida de forma heroica em dez dias. É claro que temos muito o que curtir, mas também não podemos seguir achando que está tudo certo. Flertamos com tropeços amargos nesses três jogo. Olhando a tabela hoje, estamos muito bem colocados, mas poderíamos tranquilamente estar encravados no meio da classificação empatados com o Fluminense. Ou pior.

Os jogadores da Copa América devem voltar em breve; Dudu se reapresenta amanhã, a Copa do Brasil não vai atrapalhar e este brasileirão começa a ficar cada vez mais verde. Se Abel souber aproveitar esses reforços, talvez nem sinta falta dos pedidos não atendidos para as lacunas do elenco que continuam existindo. VAMOS PALMEIRAS!

Escalação

Internacional

Daniel
Saravia
Vinicius Mello
Pedro Henrique
Victor Cuesta
Heitor
Rodrigo Dourado
Boschilia
Edenílson
Caio Vidal
Johnny
Patrick
Yuri Alberto
Diego Aguirre
TÉCNICO


Primeiro tempo

4'
Palmeiras

Marcos Rocha se projetou no fundo e Gustavo Scarpa enfiou; o cruzamento por baixo foi ótimo, mas na direção de Cuesta, que cochilou na saída e Breno Lopes se antecipou para tentar o tapa cruzado, mas errou o alvo.

9'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS!  Gustavo Scarpa bateu escanteio da direita e Rodrigo Dourado afastou no primeiro pau; Raphael Veiga pegou a sobra na entrada da área e soltou a bomba; Deyverson desviou no meio do caminho e a bola morreu nas redes do Inter.

Após o gol Marcos Rocha passou a guardar a posição na lateral direita.

24'
Internacional

Patrick foi ao fundo e mesmo cercado por Luan conseguiu o centro por baixo; Yori Alberto dominou de costas e deu um bonito giro para o gol; Jailson defendeu em dois tempos – quase Johnny pegou o rebote.

35'
Internacional

Depois de jogada pela direita, a bola chegou em Patrick no segundo pau; ele escorou para o meio e Edenílson, da marca do pênalti, tentou acertar o canto direito de Jailson que estava atento e pegou firme.

36'
Palmeiras

Em saída muito rápida, Marcos Rocha lançou Breno Lopes em velocidade; ele ganhou da zaga e tocou por baixo de Daniel, mas na origem do lance estava ligeiramente adiantado e o gol não valeu.

47'

Com arbitragem correta, o árbitro encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou com Victor Luis no lugar de Breno Lopes.

 

10'
Internacional

Edenílson espetou em profundidade para Yuri Aberto na área; com pouco ângulo, ele levou a melhor sobre Kuscevic e tocou na saída de Jailson (que saiu mal no lance); a bola correu toda a pequena área e saiu do outro lado.

11'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu falta da direita; Kuscevic ganhou da zaga e testou com força; a bola saiu pelo alto, com muito perigo.

13'
Palmeiras

Deyverson bateu lateral rápido para Zé Rafael; ele foi para a o duelo com Pedro Henrique, enxergou a chegada em velocidade de Raphael Veiga do outro lado e fez o passe preciso; Veiga escorou de primeira e Daniel fez grande defesa.

14'

Caio Vidal deixou Kuscevic  para trás na velocidade, entrou na área e foi empurrado pelo camisa 4. Depois de mandar o jogo seguir, o árbitro conferiu o lance no VAR, marcou o pênalti e expulsou Kuscevic.

20'
Internacional

Gol do Inter – Edenílson bateu o pênalti deslocando Jailson e empatou o jogo.

22'
Palmeiras

Gustavo Scarpa cruzou da direita; Deyverson disputou com Daniel e foi atingido pelo goleiro do Inter. O VAR achou tudo certo.

23'

Três mexidas no Palmeiras: Gustavo Scarpa, Zé Rafael e Marcos Rocha deram seus lugares para Felipe Melo, Danilo Barbosa e Gabriel Menino.

 

 

26'
Internacional

Boschilia bateu escanteio da esquerda; Rodrigo Dourado testou e Jailson defendeu no meio do gol.

32'
Internacional

Patrick ganhou de Veiga pela esquerda e ligou com Boschilia, que chutou de fora – a bola saiu à esquerda de Jailson.

38'
Palmeiras

Raphael Veiga aproveitou passe errado de Boschilia e armou o contra-ataque ligando com Danilo; Deyverson se projetou pela direita e recebeu dentro da área, de frente com Daniel, mas em vez de atacar a bola e bater de direita, preferiu bater de esquerda, com o lado de fora do pé, e se enrolou todo, dando chance ao goleiro do Inter crescer e abafar o lance.

40'
Internacional

Victor Cuesta apoiou pela esquerda e cruzou na risca da pequena área; Yuri Alberto testou firme, mas na direção de Jailson, que fez uma enorme defesa e salvou o Palmeiras.

44'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Deyverson aproveitou novo passe errado do Inter na intermediária e esticou rápido para a projeção de Danilo Barbosa pela direita; Danilo fechou pelo meio, recebeu o passe de frente e escorou todo errado, mas a bola inacreditavelmente acabou entrando.

48'

Sai Raphael Veiga e entrou Patrick de Paula.

52'

O árbitro encerrou o jogo e o Palmeiras, de forma incrível, venceu o jogo.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Jailson
Pegou o que dava pra pegar, e fez a cera que tinha que fazer.
7.5
Luan
Já fez partidas bem mais firmes. Tomou uns comes do Patrick que não eram pra tomar.
5.5
Kuscevic
Em cinco minutos perdeu um gol, fez um pênalti e foi expulso.
4
Renan
Foi o único da zaga que não comprometeu. Fez uma partida "chuteira preta".
6
Marcos Rocha
Enquanto atacou em cima do Heitor, o time foi melhor. Parou por quê?
6
Gabriel Menino
Deu uma acordada no setor direito e o time saiu das cordas.
6.5
Danilo
Se recuperou brilhantemente da péssima partida contra o Bahia. No lance final, ele foi mal, mas a bola quis entrar para premiá-lo.
8.5
Zé Rafael
Bem fisicamente, agrega demais ao jogo. Mais uma vez, muito inteligente e bem posicionado.
7.5
Danilo Barbosa
Por 25 minutos, ocupou todas as alturas do campo e ajudou a compensar o jogador a menos. E ainda deu o passe pro gol da vitória.
7
Raphael Veiga
Voltou a fazer a função do 10, bem quando estava fazendo a 8 cada vez melhor. Não foi mal, mas foi uma escolha esquisita.
7
Patrick de Paula
Entrou pra matar o relógio.
s/n
Gustavo Scarpa
Jogou caindo mais pelas beiradas, bem quando vinha se consolidando como 10. Não disparou nenhum chute de fora. Esse Abel...
6.5
Felipe Melo
Um monstro no miolo da zaga, consertou o pesadelo que vinham sendo as bolas erguidas em nossa área.
7.5
Breno Lopes
Vinha sendo um dos melhores do time no primeiro tempo. Uma pena, o problema físico.
7.5
Victor Luis
Fez o que mandaram fazer.
6
Deyverson
Com exceção do gol perdido no segundo tempo, foi praticamente perfeito: guardou o dele, ligou ataques rápidos e até iniciou o lance do gol decisivo. Tudo isso sem ativar o "modo Lacraia".
8.5
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Armou o time muito bem, mas não conseguiu manter o domínio após o 1 a 0. Só foi consertar o time depois de tomar o empate e de ficar com um a menos - e o fez de forma brilhante.
6




  • Discordo de algumas avaliações de jogadores. Não achei o Renan bem. No primeiro tempo tomou um calor do Caio Vidal, o q motivou o Abel a colocar o V. Luiz. E o F. Melo tb não vi jogar tanto assim. Continuamos tomando sufoco nas bolas aéreas, mesmo com 3 zagueiros dentro da área. No lance do Y. Alberto, pouco antes do gol do Danilo, o atacante estava sozinho quase na pequena área, e o F. Melo, mais uma vez, lento na recomposição. Jailsão salvou essa.

  • Scarpa errou feio no lance do pênalti…

    Com a bola dominada no meio tentou um drible pra trás no meio de três adversários, perdeu ela e aí aconteceu toda a cagada.

    Eu daria uma nota bem menor pra ele hoje

  • Em outras eras, levar pênalti com gol e expulsão significaria derrota talvez com goleada.

    Por isso insisto: o time está ganhando força mental. Não sei se é o profissionalismo, a mentalidade ou a paixão como Abel comanda o time, mas está ficando claro que os jogadores estão focados ao extremo.

    Muitos de nós, torcedores, já tinham jogado a toalha contra o América. Bahia e hoje também. Mas os jogadores, não.

    • Mas tem q parar de fazer o gol e abdicar do jogo.
      Uma coisa é fazer isso qdo se faz o gol aos 30 do segundo tempo, outra é qdo faz no meio do primeiro tempo, não consigo entender essa postura.

  • Não entendi nada a convocação do esteves! Ele não entra no jogo nem no clube, e foi convocado. Esse Tite viaja, tá querendo prejudicar hein

  • 12 anos lendo o Conrado — desde o Parmerista — e não me lembro de ter visto palpite-derrota antes… será que é isso o que precisamos para tirar a zica?

  • Em 94 o Edmundo fez esse gol parando a bola em cima da linha e ainda perdeu dois pênaltis, caramba! Não lembrava disso e nem que esse gol havia sido sobre o Inter.
    Hoje acho q um empate será bom resultado, mas acredito na vitória por 2 a 1.

  • Pra quem já ganhou lá com gol do Erik, a esperança ainda existe!

    Obs: essa convocação do Esteves aí, ein… Só pra gente ter que optar entre Victor Luís e Vanderlan.

    • Na boa, acho que o Abel nunca considerou o Esteves para a LE, lembro de ele jogar nessa posição alguns minutos só, sempre entrava como Ala ou Ponta.

      Eu gostaria de ver ele na LE.