1
X
2

30/06/2021 - 19:00

Internacional x PalmeirasCesar Greco

Em mais uma partida incrível, o Palmeiras venceu o Inter com um gol no fim do jogo e  se consolidou no G4 do Brasileirão, a apenas um ponto do líder.

Depois de sair na frente logo de cara, o Verdão sofreu muito, ficou com um jogador a menos, sofreu o empate, mas quando tudo indicava para uma virada do time da casa, o Verdão encaixou um contra-ataque mortal e chegou à uma rara e saborosíssima vitória em terreno historicamente hostil.

Foi a terceira vitória que o Palmeiras arrancou de forma heroica num intervalo de dez dias.

Primeiro tempo

4'
Palmeiras

Marcos Rocha se projetou no fundo e Gustavo Scarpa enfiou; o cruzamento por baixo foi ótimo, mas na direção de Cuesta, que cochilou na saída e Breno Lopes se antecipou para tentar o tapa cruzado, mas errou o alvo.

9'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS!  Gustavo Scarpa bateu escanteio da direita e Rodrigo Dourado afastou no primeiro pau; Raphael Veiga pegou a sobra na entrada da área e soltou a bomba; Deyverson desviou no meio do caminho e a bola morreu nas redes do Inter.

Após o gol Marcos Rocha passou a guardar a posição na lateral direita.

24'
Internacional

Patrick foi ao fundo e mesmo cercado por Luan conseguiu o centro por baixo; Yori Alberto dominou de costas e deu um bonito giro para o gol; Jailson defendeu em dois tempos – quase Johnny pegou o rebote.

35'
Internacional

Depois de jogada pela direita, a bola chegou em Patrick no segundo pau; ele escorou para o meio e Edenílson, da marca do pênalti, tentou acertar o canto direito de Jailson que estava atento e pegou firme.

36'
Palmeiras

Em saída muito rápida, Marcos Rocha lançou Breno Lopes em velocidade; ele ganhou da zaga e tocou por baixo de Daniel, mas na origem do lance estava ligeiramente adiantado e o gol não valeu.

47'

Com arbitragem correta, o árbitro encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou com Victor Luis no lugar de Breno Lopes.

 

10'
Internacional

Edenílson espetou em profundidade para Yuri Aberto na área; com pouco ângulo, ele levou a melhor sobre Kuscevic e tocou na saída de Jailson (que saiu mal no lance); a bola correu toda a pequena área e saiu do outro lado.

11'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu falta da direita; Kuscevic ganhou da zaga e testou com força; a bola saiu pelo alto, com muito perigo.

13'
Palmeiras

Deyverson bateu lateral rápido para Zé Rafael; ele foi para a o duelo com Pedro Henrique, enxergou a chegada em velocidade de Raphael Veiga do outro lado e fez o passe preciso; Veiga escorou de primeira e Daniel fez grande defesa.

14'

Caio Vidal deixou Kuscevic  para trás na velocidade, entrou na área e foi empurrado pelo camisa 4. Depois de mandar o jogo seguir, o árbitro conferiu o lance no VAR, marcou o pênalti e expulsou Kuscevic.

20'
Internacional

Gol do Inter – Edenílson bateu o pênalti deslocando Jailson e empatou o jogo.

22'
Palmeiras

Gustavo Scarpa cruzou da direita; Deyverson disputou com Daniel e foi atingido pelo goleiro do Inter. O VAR achou tudo certo.

23'

Três mexidas no Palmeiras: Gustavo Scarpa, Zé Rafael e Marcos Rocha deram seus lugares para Felipe Melo, Danilo Barbosa e Gabriel Menino.

 

 

26'
Internacional

Boschilia bateu escanteio da esquerda; Rodrigo Dourado testou e Jailson defendeu no meio do gol.

32'
Internacional

Patrick ganhou de Veiga pela esquerda e ligou com Boschilia, que chutou de fora – a bola saiu à esquerda de Jailson.

38'
Palmeiras

Raphael Veiga aproveitou passe errado de Boschilia e armou o contra-ataque ligando com Danilo; Deyverson se projetou pela direita e recebeu dentro da área, de frente com Daniel, mas em vez de atacar a bola e bater de direita, preferiu bater de esquerda, com o lado de fora do pé, e se enrolou todo, dando chance ao goleiro do Inter crescer e abafar o lance.

40'
Internacional

Victor Cuesta apoiou pela esquerda e cruzou na risca da pequena área; Yuri Alberto testou firme, mas na direção de Jailson, que fez uma enorme defesa e salvou o Palmeiras.

44'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Deyverson aproveitou novo passe errado do Inter na intermediária e esticou rápido para a projeção de Danilo Barbosa pela direita; Danilo fechou pelo meio, recebeu o passe de frente e escorou todo errado, mas a bola inacreditavelmente acabou entrando.

48'

Sai Raphael Veiga e entrou Patrick de Paula.

52'

O árbitro encerrou o jogo e o Palmeiras, de forma incrível, venceu o jogo.



Ficha Técnica

Internacional

Daniel
Saravia
Vinicius Mello
Pedro Henrique
Victor Cuesta
Heitor
Rodrigo Dourado
Boschilia
Edenílson
Caio Vidal
Johnny
Patrick
Yuri Alberto
Diego Aguirre
TÉCNICO


Fim de jogo

Foi sofrido, e nem precisava ter sido assim. O Verdão chegou ao primeiro gol sem nem fazer muita força; Heitor, improvisado no lado esquerdo, era um convite à festa. Marcos Rocha descia bem, apoiado por Scarpa e até por Zé Rafael, e o Palmeiras criava com muita facilidade, sobretudo porque tinha Breno Lopes como alternativa do lado oposto, o que abria a defesa do Inter.

Mas após o gol, inexplicavelmente, Marcos Rocha parou de apoiar e o Inter começou a gostar do jogo. Desafogados com o fim da pressão, os volantes do Inter passaram a apoiar o ataque e empurraram nosso time para trás.

Bem postado na defesa, o Palmeiras soube sofrer e ainda encaixou um ou outro bom contra-ataque – num deles, Breno Lopes chegou a marcar o segundo gol, mas estava impedido. Mas ficou claro que havia espaço para sofrer menos e tomar mais a iniciativa do jogo, sem ficar tão à mercê de uma bola vadia. Parece que as lições do Paulista não foram aprendidas.

No intervalo, Breno Lopes foi sacado – segundo Abel, por acusar lesão. Menos mal que não tenha sido iniciativa do treinador, porque teria sido uma asneira tremenda. A escolha de Abel para a mexida, no entanto, não foi feliz. Victor Luis desmontou a única opção de saída rápida que o time ainda tinha. Podia ter colocado Wesley; podia ter colocado Willian e aberto Scarpa como lateral (opção que exigia mais algum ajuste na velocidade, talvez trocando Deyverson) – mas ao optar pelo camisa 26, Abel chamou o Inter para nosso campo sem nenhuma opção de contra-ataque.

E olha que mesmo assim o Palmeiras criou num lance de esperteza de Deyverson, que cobrou lateral rápido e ligou com Zé Rafael deslocado na ponta esquerda (?!?); com muita inteligência e experiência, o Trem esperou o tempo certo e serviu Veiga, que chegou na corrida mas não conseguiu enquadrar o corpo para tirar do goleiro – Daniel salvou o Inter.

No lance seguinte, Kuscevic foi batido na velocidade e fez o pênalti que deu no gol e em sua expulsão. Parecia que o Palmeiras seria castigado pelas escolhas erradas que fez.

Mas Abel fez três mexidas que foram brilhantes. Danilo tem 19 anos e aguenta correr o campo inteiro. Seu xará Barbosa não é tão novo, mas com apenas 25 minutos pela frente, pode também fazer esse papel de defender e atacar, pisando nas duas áreas. E assim o Palmeiras se armou para tentar vencer o jogo, mesmo com um a menos, precisando apenas que o Inter cometesse erros na intermediária.

E os erros vieram. No primeiro, Deyverson tentou fazer de canhota um gol que claramente era para a perna direita. Felizmente o Inter resolveu nos dar outra chance.

Bem que o Danilo tentou errar, mas a bola QUIS entrar. E o lance, que contou com a participação fundamental de Danilo Barbosa, começou logo com o Deyverson. Aos 44 minutos do segundo tempo!

Mais uma vitória saborosíssima; a terceira conseguida de forma heroica em dez dias. É claro que temos muito o que curtir, mas também não podemos seguir achando que está tudo certo. Flertamos com tropeços amargos nesses três jogo. Olhando a tabela hoje, estamos muito bem colocados, mas poderíamos tranquilamente estar encravados no meio da classificação empatados com o Fluminense. Ou pior.

Os jogadores da Copa América devem voltar em breve; Dudu se reapresenta amanhã, a Copa do Brasil não vai atrapalhar e este brasileirão começa a ficar cada vez mais verde. Se Abel souber aproveitar esses reforços, talvez nem sinta falta dos pedidos não atendidos para as lacunas do elenco que continuam existindo. VAMOS PALMEIRAS!





  • Discordo de algumas avaliações de jogadores. Não achei o Renan bem. No primeiro tempo tomou um calor do Caio Vidal, o q motivou o Abel a colocar o V. Luiz. E o F. Melo tb não vi jogar tanto assim. Continuamos tomando sufoco nas bolas aéreas, mesmo com 3 zagueiros dentro da área. No lance do Y. Alberto, pouco antes do gol do Danilo, o atacante estava sozinho quase na pequena área, e o F. Melo, mais uma vez, lento na recomposição. Jailsão salvou essa.

  • Scarpa errou feio no lance do pênalti…

    Com a bola dominada no meio tentou um drible pra trás no meio de três adversários, perdeu ela e aí aconteceu toda a cagada.

    Eu daria uma nota bem menor pra ele hoje

  • Em outras eras, levar pênalti com gol e expulsão significaria derrota talvez com goleada.

    Por isso insisto: o time está ganhando força mental. Não sei se é o profissionalismo, a mentalidade ou a paixão como Abel comanda o time, mas está ficando claro que os jogadores estão focados ao extremo.

    Muitos de nós, torcedores, já tinham jogado a toalha contra o América. Bahia e hoje também. Mas os jogadores, não.

    • Mas tem q parar de fazer o gol e abdicar do jogo.
      Uma coisa é fazer isso qdo se faz o gol aos 30 do segundo tempo, outra é qdo faz no meio do primeiro tempo, não consigo entender essa postura.

  • Não entendi nada a convocação do esteves! Ele não entra no jogo nem no clube, e foi convocado. Esse Tite viaja, tá querendo prejudicar hein

  • 12 anos lendo o Conrado — desde o Parmerista — e não me lembro de ter visto palpite-derrota antes… será que é isso o que precisamos para tirar a zica?

  • Em 94 o Edmundo fez esse gol parando a bola em cima da linha e ainda perdeu dois pênaltis, caramba! Não lembrava disso e nem que esse gol havia sido sobre o Inter.
    Hoje acho q um empate será bom resultado, mas acredito na vitória por 2 a 1.

  • Pra quem já ganhou lá com gol do Erik, a esperança ainda existe!

    Obs: essa convocação do Esteves aí, ein… Só pra gente ter que optar entre Victor Luís e Vanderlan.

    • Na boa, acho que o Abel nunca considerou o Esteves para a LE, lembro de ele jogar nessa posição alguns minutos só, sempre entrava como Ala ou Ponta.

      Eu gostaria de ver ele na LE.