MEMÓRIA: A ‘quase’ venda de Marcos para o Arsenal em 2003

Por Thell de Castro

Palmeiras2003A situação do Palmeiras era crítica em 2003. O time disputaria a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, tínhamos poucas estrelas no elenco, levamos uma surra do Vitória em casa na Copa do Brasil, entre outros vexames.

Para desespero da torcida palmeirense, no dia 22 de janeiro de 2003, a Folha trouxe na capa do caderno de esportes, em letras garrafais: “Por US$ 4 mi, Palmeiras cede Marcos ao Arsenal”, anunciando a venda do santo ao time inglês. Trechos da matéria:

“O goleiro Marcos embarcou ontem para Londres para acertar sua transferência por 2,5 milhões de libras (US$ 4 milhões) para o Arsenal, time que conta com outro pentacampeão, Gilberto Silva.

 Desde o meio de 2001, Marcos assumiu o gol da seleção sonhando com a ida para o futebol europeu. A negociação, porém, só veio agora, após a desastrosa campanha do Palmeiras no Brasileiro 2002 – acabou rebaixado.

 Essa informação não escapou à imprensa britânica. “Depois da impressionante atuação na Copa do Mundo, Marcos sofreu um retrocesso com o descenso do seu time, o Palmeiras”, descreveu o serviço on-line da rede BBC.

 Oficialmente, o Arsenal não comenta o caso. Por seu lado, o Palmeiras divulgou um comunicado dizendo que o jogador foi liberado para viajar e negociar com “um clube inglês” e “com a condição de retorno para São Paulo até no máximo sexta-feira”.

 Marcos vai ficar dois dias em Londres conversando com os dirigentes do Arsenal para acertar um contrato de quatro anos. Ele quer se apresentar de vez no segundo semestre. Porém o clube, que tem dois goleiros reservas contundidos, quer o jogador lá.

 “Preciso de um tempo para arrumar minhas coisas e me acertar com meus pais e meu filho”, argumenta. Sua mãe, Dona Antônia, já aceita trocar a pacata Oriente (cidade natal de Marcos, a 465 km a noroeste de São Paulo) por Londres. “Vou e depois convenço meu marido a ir também, afinal, Londres não é o fim do mundo”.

 O goleiro de 29 anos quer se despedir do time jogando o Paulista, a Copa do Brasil e o Brasileiro. Depois terá a missão de substituir David Seaman, titular do gol do Arsenal e da seleção inglesa. Mesmo com a pretensão do goleiro de 39 anos de jogar mais uma temporada, todos dão como certa sua aposentadoria no meio do ano.

 Revelado no Palmeiras, Marcos começou como reserva de Velloso e se firmou no time titular no fim de 1998. Seu maior feito foi a conquista da Taça Libertadores 99, defendendo pênaltis, o que lhe valeu o apelido de “São Marcos”.

O jogador tinha contrato até julho de 2004 com o Palmeiras, mas sua transferência deve lhe render US$ 400 mil (10% da transação).

 O temor palmeirense é que Marcos repita agora o que fez no fim de 2002, quando chegou a pedir para não jogar e depois se contundiu – atualmente, está lesionado. A venda de Marcos foi anunciada um dia após a saída oficial do lateral Arce”.

MarcosNa mesma página da matéria, uma curiosidade daquelas que o Palmeiras era campeão em gerar naqueles tempos: o time anunciou a contratação do atacante Carlos Castro, 32 anos, que jogava no Necaxa, do México. “O clube informou que o colombiano foi indicado pelo técnico Jair Picerni”, dizia o texto.

Na Folha do dia seguinte, ao contrário da manchete arrebatadora em letras garrafais, uma pequena nota dizia que existia um impasse na contratação do goleiro.

“Marcos não deve cumprir a promessa de se reapresentar na sexta-feira ao Palmeiras. Segundo seu empresário, Claudio Guadagno, ainda há um impasse para a assinatura. O goleiro visitou instalações do clube e conversou com dirigentes. A imprensa inglesa saudou sua ida. “Seaman treme com Marcos voando para Londres” foi a manchete do diário londrino Guardian.

 No dia 24 de janeiro, nova reportagem do jornal, na capa do caderno de esportes, mas sem o mesmo destaque da manchete principal de dois dias atrás. “Marcos é esperado no Palmeiras, mas não pelo técnico do Arsenal”.

 O goleiro Marcos, titular da seleção na Copa, é esperado hoje no Palmeiras, e não no Arsenal. A negociação do jogador com o clube inglês não foi definida. O técnico do Arsenal, Arséne Wenger, disse em entrevista ao site oficial do time que Marcos é só uma opção e que nada está acertado. (…)

 Quando saiu do Brasil, o ídolo palmeirense planejava defender o time do Parque Antarctica até o meio do ano, juntando-se ao Arsenal apenas em junho. O valor da transação entre os clubes seria, na verdade, um pouco inferior a US$ 4 milhões (US$ 3,8 milhões), mas esse não seria o problema. A questão é que o Arsenal não está certo da aquisição do goleiro do penta – quer um jogador que possa atuar desde já e por muito tempo no clube. (…)

 Marcos, que não joga há quase três meses, já admite se apresentar agora ao clube londrino. (…) Quando Marcos embarcou, a negociação parecia certa. O empresário Cláudio Guadagno, o ex-diretor palmeirense Marcos Bagatella e o executivo Dick Law viajaram com ele para a Inglaterra”.

Folha - Marcos
Reprodução – Folha de S.Paulo

No sábado, dia 25, véspera da estreia do time no Paulistão contra o Mogi Mirim, a Folha destacou na terceira página do caderno de esportes: “Marcos fica no Brasil até o meio do ano”.

“Saí daqui jogador do Palmeiras e voltei jogador do Palmeiras”. Marcos está de volta mesmo ao time do Parque Antarctica. O goleiro se apresentou ontem ao clube após a sua viagem de negócios à Inglaterra, onde planejava acertar contrato com o Arsenal, treinou com os seus companheiros em uma tarde chuvosa e disse em uma coletiva que fica pelo menos até o meio do ano no Palmeiras.

 “Acho que todo jogador de linha pensa em se destacar e ir para a Europa. Goleiro quase não tem mercado lá. Então nem pensava em me transferir. Fui pego de surpresa com tudo isso. Tenho muita coisa para resolver aqui e não teria como ir agora”, disse, Marcos, sobre a negociação frustrada.

Estadão - Marcos
Reprodução – O Estado de S.Paulo

Após essa reportagem, o burburinho diminuiu e foi sumindo da mídia. No dia 1º de fevereiro, uma pequena nota no jornal disse que Marcos ainda estaria negociando com o time inglês, que havia contratado o goleiro francês Warmuz.

Para sorte do torcedor palmeirense, Marcos ficou. Foi um dos líderes do time na Série B, ganhou o Paulista de 2008 e passou por tudo que aconteceu nesses anos sem arranhar sua imagem de ídolo.

Teve problemas, lesões, ficou fora de muitos jogos, vimos ainda Sérgio, Diego Cavalieri, Bruno e Deola jogarem em seu lugar, mas continuou no elenco, se salvando em meio a vários jogadores que, nitidamente, não tinham comprometimento com o clube, até se despedir dos gramados, em dezembro de 2012.

Enfim, enorme azar do Arsenal e grande sorte nossa que você ficou. Obrigado, São Marcos, por tudo o que fez por nós.

Marcos


Thell de Castro é palmeirense, jornalista e editor do site TV História

  • Olhando pelo lado Palmeirense, seremos eternamente agradecidos ao São Marcos. Esse cara foi um oásis no meio do deserto que foi o clube e elenco da SEP.

    Agora olhando também por outro lado como torcedor Palmeirense, era melhor ele ter ido pro Arsenal.

    Explico.

    Tem jogadores que com todo respeito, merecem se fuder! Não estão nem aí com o clube. O Marcos não. Esse não merecia sofrer, assim como nos tb não merecíamos. Então por gratidão a esse cara espetacular, ele merecia algo melhor na sua carreira.

    Marcos merecia ter uma carreira com mais títulos, com mais fama pelo goleiraço que ele foi. Os perebas do Palmeiras não deixaram esse cara brilhar ainda mais. No único time descente que deram pra ele 2008, fomos campeões.

    Obrigado são Marcos pelos jogos inesquecíveis. Só temos a agradecer.

    • Eu ia comentar algo parecido. O Palmeiras é realmente gigante e digno de um goleiro de ponta, um dos maiores da história com certeza, mas concordo contigo, ele merecia um time (não o clube) de ponto.

  • Para falar de Leão e Marcos, arrisco comparar com o embate Messi x Cristiano Ronaldo.
    Enquanto um é instinto, dom, coração, fé, entrega… o outro é disciplina, evolução, treinamento, resultado, objetividade.
    Apenas 1 jogador na história reuniu todos esses adjetivos qualitativos e quantitativos. Ele era brasileiro, fez muito mais que 1000 gols e toda a sua carreira foi no litoral paulista.

  • Marcos é um exemplo dentro e fora dos gramados. Fez defesas impossíveis em incontáveis ocasiões. Se machucava porque não tinha qualquer receio de colocar a cabeça na frente da bola ou da chuteira dos adversários para fazer o seu trabalho. Fora dos gramados sempre se manteve humilde, simples, família e não se deixou seduzir pelas armadilhas e tentações da carreira de boleiro. Que sorte a do Palmeiras em te-lo tido como goleiro.

  • Eu fico muito triste do Marcos não ter o privilégio de jogar com um elenco poderoso como o de hoje. Teve que aturar times e políticas ridículos, era o oásis de glória numa época triste e difícil pro torcedor.

    Talvez por isso que ele seja tão ídolo.

  • Naqueles dias houve também alguns comentários que ele acabou não se transferindo por causa de impostos elevadissimos e que nao compensariam a ida. Por uma razao ou por outra – pouco importa – ele acabou ficando e ganhamos um ídolo para sempre!

  • Ele voltou da Copa em 2002 baleado, não estava 100% e foi direto pro DM , e jogamos o campeonato brasileiro daquele ano praticamente inteiro com o Sergio no gol, o Marcos vivia naquela epoca o melhor momento da carreira, se fosse ele no gol não teríamos sofrido tantos gols decisivos e talvez não seriamos rebaixados , nos outros anos em que ele foi titular o Palmeiras tinha um sapo boi como presidente, que só montava catadão, o famoso bom e barato, com jogadores vagabundos que não corriam e não respeitavam o Palmeiras, o Marcos tinha muito amor ao clube mesmo, me dava um ódio profundo ver a cambada de vagabundo que jogava no Palmeiras entre os anos de 2003 – 2012, imagina pra ele que tava la dentro

  • o mais triste foi o tanto de jogos que ele não pôde jogar, devido a contusões.

    se tivesse jogado, pelo menos, metade dessas ausências, possivelmente teríamos tido melhores campanhas nos respectivos campeonatos.

    pra mim, SÃO MARCOS foi o melhor goleiro que vi jogar pelo PALMEIRAS. Sem dúvida, o goleiro mais bem sucedido que vivenciei é EMERSON LEÃO.

    Mas, individualmente e, em termos de carisma, vejo o MARCOS ou pouco acima. Sem falar que, pela seleção, LEÃO participou de 4 copas, 2 como titular: algo notável. Mas MARCOS, em sua única participação, foi titular como um dos protagonistas do título: algo eternizado numa dimensão global.

    #ObrigadoSâoMarcos

    • Existe muito torcedor do Palmeiras que hoje tem lá os seus 25 30 anos que se formou gritando Maaaaaaarcoooos!

      • entre os que faziam isso, tem um até que joga lá em Paris (essa fala que vc citou, ele mesmo relata no filme do Mauro Beting). Abrazzo.

      • Eu sou um deles!
        Até hj ainda passa um filme na cabeça dele saltando na bola nas libertas de 99 e 2000.

        Quando vejo o as traves do Allianz, seja pessoalmente ou pela TV, é impossível não imaginá-lo lá.

      • Eu tambem, eu lembro que, quando eu ia nos jogos no antigo Palestra a criançada que entra em campo junto com os jogadores ia quase toda pra cima do Marcos ele mal conseguia se mexer tamanha era a idolatria dos pequenos palmeirenses pelo Marcão.