O caminho de Felipe e o caminho de Fernando

Tchê Tchê comemora seu gol contra o SPFC - 11/03/2017
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

O Palmeiras vai encaixando o jogo cada vez mais e a torcida aparentemente recuperou a confiança, bastante abalada após a derrota no Derby. Felipe Melo, insatisfeito com o banco, deu declarações desastradas e foi afastado do grupo. O ambiente parece estar 100% em harmonia.

Uma notinha do portal UOL, no entanto, acusa Tchê Tchê de estar insatisfeito com a reserva, condição a que foi relegado com a ascensão de Bruno Henrique e com a afirmação de Thiago Santos.

Não existe ninguém insaível

Nem Tchê Tchê, nem Felipe Melo, e provavelmente nenhum jogador do elenco do Palmeiras é um craque extra-classe – o que tínhamos no ano passado seguiu para o bilionário mercado europeu. Ninguém é insaível , como o próprio Tchê Tchê já foi chamado aqui como forma de elogio. O projeto do Palmeiras prevê um elenco forte e equilibrado, com peças de reposição à altura para combater os efeitos de um calendário tão puxado; apenas onze jogam e quem quiser estar nesse grupo precisa se provar constantemente, jogo após jogo.

Fernando Prass, convocado para a Seleção no ano passado, foi superado por Jailson e não fez biquinho. Pode estar descontente e frustrado – e é ótimo que esteja mesmo e que não se acomode. Faz o certo ao não demonstrar em público, respeitando o colega, o treinador e o grupo. Segue treinando forte e terá, no próximo domingo, uma chance de mostrar que merece a titularidade de volta.

Dois caminhos

Fernando Prass e Felipe Melo
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

Nosso camisa 8 jamais demonstrou um perfil individualista e parece ser bem pouco provável que esteja realmente contrariado com sua condição de reserva. Merece um voto de confiança.

De qualquer forma, não se pode levar muito a sério esses “relatos de observações sobre o que o jogadores estão pensando”, para não dar outro nome.

Mas se Tchê Tchê – ou qualquer outro jogador – estiver realmente com um acesso de prima donna, precisa ser chamado num canto para uma conversa. Cícero Souza, nosso gerente de futebol, vinha acertando sempre nesse tipo de situação – Felipe Melo foi o primeiro caso em que a situação saiu do controle.

Como bem mencionou um dos padrinhos do Verdazzo no grupo de Whatsapp: pela bola que vinha jogando, Tchê Tchê deveria estar é grato, por estar sendo relacionado para o banco.

O Palmeiras tem dois exemplos recentes de como agir em ocasiões de chá de banco. Os reservas podem decidir entre seguir o caminho de Felipe ou o de Fernando. A escolha certa parece muito óbvia.


O Verdazzo é patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Aqui, o link para se tornar um padrinho deste site: https://www.padrim.com.br/verdazzo