Pelas copas, Brasileirão deve mesmo ficar em segundo plano

O mau futebol apresentado pelo Palmeiras nos últimos jogos nos levam a algumas reflexões a respeito do que podemos projetar para a sequência da temporada. O Verdão se classificou para as quartas-de-finais da Copa do Brasil, o que, somando com as partidas da Libertadores, projeta mais sete duelos de ida e volta até o final do ano, intercalando com os jogos do Brasileiro.

Cuca, que deixou o comando do clube em dezembro e reassumiu em maio, tem uma missão dura pela frente. As substituições no elenco entre 2016 e 2017 foram todas feitas com muita qualidade, mas as características dos jogadores são diferentes e a suposta “memória tática” entre treinador e elenco não funcionou exatamente como o imaginário do torcedor supunha (aliás, foi isso que Cuca quis dizer em entrevista, quando mencionou que o time deste ano é inferior ao do ano passado, embora o elenco seja superior – frase pinçada e descontextualizada pela imprensa para plantar a crise entre atletas, treinador e direção).

ObsessãoO desafio da última quarta-feira era enorme. Com uma vantagem mínima construída no jogo da ida, fomos decidir a vaga contra o Inter, no Beira-Rio. Os gaúchos entraram em campo com o chamado doping psicológico, revigorados pela demissão de Antônio Carlos Zago, um profissional de trato difícil e capacidade como treinador ainda bastante questionável.

O Inter jogou seu melhor futebol em muitos meses contra um Palmeiras claramente em crise tática e com os importantes desfalques de Guerra e Moisés, com o juiz deixando de dar dois pênaltis a nosso favor. Se com tantas condições adversas, ainda assim, deu Palmeiras, é revigorante imaginar o que esse time será capaz de fazer em mata-matas dentro de alguns meses. É isso que, no fundo, aterroriza a porção clubista da imprensa, que se apressa em valorizar as dificuldades com que conseguimos a classificação para causar turbulência. Não podemos cair nessa.

Atraso

O período sabático de Cuca, na prática, atrasou o Palmeiras não apenas em quatro meses, mas em mais de um ano. Estamos em junho de 2017, mas parece abril de 2016. Um time que já deveria estar voando, mostrando evolução em relação ao trabalho do ano passado, voltou à estaca zero e está apenas taxiando na pista antes de nova decolagem.

Felipe Melo não encaixou taticamente no time, embora faça exibições técnicas tão de nível tão elevado que há uma espécie de compensação. Já Borja, não encaixou e está frustrado. Essas situações exigem tempo e treinamento para serem equacionadas. São artigos escassos.

Temos três competições pela frente e o ritmo de dois jogos por semana vai perdurar até o fim de agosto – somente depois da rodada 22 do Brasileirão é que Cuca terá onze dias para dedicar apenas a treinos. Estamos trocando o pneu com o carro andando. Mais cinco times estão na mesma situação de calendário, mas em estágios de desenvolvimento bem mais avançados (Atlético-MG, Grêmio, Botafogo, Atlético-PR e Santos).

Diante deste cenário, parece bastante pretensioso pensar em ganhar os três campeonatos. A partir disto, estrategicamente, podemos ajustar a ambição para conquistar dois. Por lógica, analisando o calendário, a competição que deve ficar em segundo plano é o Brasileirão. E faz todo o sentido.

Calendário 2017

Em roxo, estão as partidas do Brasileirão. Notem que essas partidas estão em dois tons – o mais escuro são as partidas em que o time deverá entrar com força total, e em mais claro estão os jogos em que a tendência em perder pontos é maior, seja por poupar atletas diante da proximidade dos mata-matas, seja por desfalques por causa de convocações, ou mesmo pela mera dificuldade de “virar a chavinha”. Lembram da projeção de pontos feita no começo do campeonato? Precisa ser ajustada e o novo resultado certamente será inferior. Não é um mau chute imaginar o Palmeiras fechando o campeonato com algo em torno de “apenas” 60 pontos.

Abrindo mão do Brasileiro, pelas copas

Parece óbvio que não lutaremos pelo Brasileirão se o time for avançando nas copas. Além das dificuldades mencionadas, há quatro times que estão com o foco totalmente voltado para essa competição: SCCP, SPFC, Vasco e Fluminense, isso sem mencionar o Flamengo e o Cruzeiro, que só dividem o foco com a Copa do Brasil.

Se o trabalho de Cuca não tivesse sido interrompido por suas necessidades pessoais, poderíamos estar pensando seriamente em papar tudo. O time estaria equilibrado, consistente, e mesmo com o calendário atribulado seria o maior favorito em todas. Com as dificuldades, no entanto, temos que abrir mão de algo. E o bom senso indica o Brasileiro, ao menos em princípio. O próprio elenco do Palmeiras já deu dicas que, internamente, esse parece ser o plano: além do futebol disperso nos últimos dois jogos, houve uma menção literal, feita por Dudu, em entrevista.

Contraponto

Há uma corrente interessante em nossa torcida que prega exatamente o contrário: o Brasileiro deveria ser sempre a prioridade máxima, com as conquistas das copas sendo apenas uma consequência de ter um time bem estruturado, equilibrado e pronto para uma temporada longa e extenuante. A teoria parece correta, mas as circunstâncias a enfraquecem.

Essa tese ganha força para o ano que vem, quando imaginamos que Cuca continuará o trabalho sem interrupções e, aí sim, teremos uma temporada em que podemos sonhar com tudo. Mas para este ano, mesmo se focássemos apenas no Brasileiro, o atraso no desenvolvimento torna o objetivo muito menos provável de ser atingido.

A única maneira de voltarmos para a disputa do Brasileirão com reais condições seria uma eliminação em pelo menos uma das outras copas, logo nas próximas fases. Ganharíamos espaços importantes no calendário para treinos e ajustes, além daquele pulinho em Atibaia que agradaria a todos. Mas essa não é uma condição que deve ser deliberada, e sim determinada pelo destino.

Se insistirmos na pressão por ganhar tudo, embalados pela falácia do “investimento” e pela soberba, podemos ficar sem nada. De qualquer forma, em meados de setembro saberemos melhor qual será a trilha a percorrer.

  • Rodrigo F

    Não, e espero que nem a torcida nem o elenco caia nessa: Brasileiro é o único que o mais forte é realmente premiado, mata-mata é sorte. Se abdicarmos do Brasileiro correnos serios riscos de terminar o ano sem nada. Além disso, é o campeonato mais lucrativo.
    Torcida do Palmeiras tem que parar com esse papo de Obsessão, Libertadores deveria ser segundo plano, pelo tipo da competição e por quem a organiza.
    Brasileiro deveria ser prioridade.

  • Paulo Ponciano

    Se o time realmente está com o pensamento de se poupar no BR pra focar em Libertadores e Copa do Brasil eu acho que estamos jogados a sorte…
    Brasileirão se você perde alguns pontos pelo caminho, eles podem ser recuperados mais à frente pelo fato do campeonato ser longo.
    Agora tentar a sorte em duas eliminações de mata-mata pode por tudo a perder numa noite infeliz do time, como quase ocorreu com o Inter. E sendo assim, ficaríamos sem nada e apenas cumprindo tabela no Brasileirão! Como aconteceu com o Santos em 2015, quando focaram tudo na Copa do Brasil e perderam pra gente…

    Portanto a tese do Brasileirão ser prioridade é mais correta.

  • Renato Sansão

    *Libertadores: 8 jogos para ser campeão e disputar o Bi-Mundial
    *Copa BR: 6 jogos para ser campeão e garantir a Libertadores 2018
    *Brasileirão: 35 jogos para entrar na briga pelo título e talvez pela vaga na Libertadores

    Se o time tivesse voando (consequência direta da permanência do Cuca) OK, mas não é o caso como o (excelente) texto ressaltou. Com mais de 1/3 do elenco alterado e sem 4 titulares de 2016 (VH, Moisés, CX, GJ) + a DESPENCADA física do Zé Roberto, o trabalho é do zero mesmo. Só não enxerga quem não quer ou é mimado demais para perceber.

    2017 é ano de CHAVINHA FIXA COM SUPER BONDER nos mata-matas e de atrapalhar BASTANTE o caminho dos nossos queridos amigos FRA, GAM, BAM, NPS. Para cumprir a missão que de fácil não tem nada, foco na busca do time ideal deste ano e na recuperação técnica de jogadores fundamentais como Jean, Tchê Tchê, Dudu e Borja.


    Por fim: a nova estrutura de futebol é espetacular. Mas jamais vai substituir os retiros estratégicos em ATIBAIA – na minha opinião tão fundamentais e sagrados quanto as INFALÍVEIS meias brancas.

  • Boboris

    Acho o Brasileiro muito mais importante que CdB e Libertadores juntas. Opinião minha. Nunca simpatizei com torneio organizado por Comenbóis da vida, onde as arbitragens é que determinam quem vai ganhar. E a CdB é torneiozinho compensatório pra quem não tem competência e elenco pra ganhar o verdadeiro campeonato, que é o Brasileiro. Repito: opinião minha, respeitem.

    • MonacoParmerista

      Vixe, Bobóris pegou na veia do ponto de vista técnico.

      O que vejo de problema em “ignorar” as copas é a parte financeira que, quando se sai de uma — ou de ambas — deixa-se fora pedaço importante da arrecadação esperada.

      Mas, há tb o medo real que o Fratello Gabriel Pedro falou acima (acho que outros tb falaram): dependendo do quanto se “despriorize” o brasileiro, há sempre o risco de se despencar pra parte maldita da pontuação, o que Pofexô chama de “zona da confusão”. Nem quero pensar no que uma coisa dessas possa despertar de pânico em todo Palmeirense vivo.

      #ForzaCuca

      • Rodrigo F

        Na questão de renda isso também vale pro brasileiro, se o time fica no meio da tabela o estádio também fica pela metade, se estamos brigando, teremos casa cheia até o fim. Ai não estamos falando de meia duzia de jogos, mas de 19 rodadas.

        • Boboris

          Nem quis entrar na questão financeira, que também é amplamente favorável ao Brasileirão. Sem contar que, num campeonato que ainda vai durar 7 meses com praticamente 2 jogos semanais, qual vai ser a graça de torcer sabendo que os jogadores já não estão dando importância/sangue para ganhar?

    • Renato Sansão

      Respeito (e curto) porque entendo o ponto de vista. No entanto, ele precisa ser adaptado à realidade: o time de 2017 não está equilibrado para jogar as 3 com a mesma intensidade. Priorizar o Brasileirão em detrimento da Libertadores/Mundial é ver o Brasil acima do mundo, não faz sentido.

      Assim como não faz muito sentido iniciar essa discussão com apenas 3 rodadas do BR transcorridas – ela fará mais sentido na passagem turno-returno. Até lá, eu jogaria fechadinho para ganhar o máximo de jogos por 1×0 possíveis e veria o que acontece lá na frente. Poupando no decorrer dos jogos, e não já na escalação para ter as peças-chave 100% nos mata-matas.

      • Boboris

        Excelente estratégia, na verdade acho que não se deve poupar ninguém, a não ser a pedido da fisiologia. Força máxima sempre, e querendo ganhar qualquer coisa que aparecer pela frente, até o cara ou coroa.

        • Renato Sansão

          Assim pensa a torcida…

          • Boboris

            Assim deveriam pensar os jogadores…

          • Renato Sansão

            Bora lá dar uma palestra motivacional para esses pamonhas?

          • Boboris

            KKKKKKKKK, bem queria!

    • Nero Azzurri

      Abrir mão do BR é um risco enorme. Copas pode em um jogo infeliz ser eliminado. O time está muito mau, vai ser bem difícil recuperar, mas o BR só está na 3a. rodada. O negócio é começar a jogar humildemente na retranca e somar pontos. O tão aclamado super elenco é apenas super mediano e então deveremos jogar assim.

    • Wag Mir

      concordo, não pode abrir mao do BR

  • Gabriel Pedro

    Só quero ver se em determinado momento do campeonato o Palmeiras estiver brigando pra não cair, o que será falado por essa parte da torcida que tá apoiando a disputa única e exclusivamente das copas…

  • clluiz

    Se o Palmeiras estivesse atuando bem nas copas eu acreditaria nessa tese, mas com o terrivel futebol apresentando da a impressão que não estão priorizando é nada.

  • Palmeiras07

    A imprensa me da raiva, tem um tal de Perrone no site da uol que é só por Deus, só da (inventa muitas vezes) noticia ruim do Palmeiras. O Cuca foi bem claro, falou assim: “NÃO é critica o que vou dizer, um time que perde Gabriel Jesus, Moises (Machucado) e V. Hugo é normal ter uma caída”, não tem muita peça de reposição no mercado, o Cuca só falou um fato que doeu na impressa, que fica implantando crise no Palmeiras.

    • Emerson Luiz Mion

      Não inventa, a questão é que ele pega as fofocas lá de dentro. Na época do PN quase não saia nada porque não vazavam as coisas, agora virou putaria de novo. E quem mais vaza as coisas para o Perrone é o Gilto Avallone!

      • Antonio A. Alves

        Da uma pedrada na cabeça deste animal

    • Wkocks

      Ele quer acesso ao blog dele. Evitem entrar e ler. Não agrega nada

    • Giuliano Varela

      Não tem que ler nada desses blogs. Só gera ibope pra desgraçado e nos deixa irritados.

  • Palmeiras07

    Pede o Everton Ribeiro e o Diego Tardelli para a Crefisa e é tudo nosso….kkkkk

  • Rodrigo Prinholato

    O Palmeiras tem elenco, estrutura e comissão técnica para ser campeão brasileiro. Se focar nesse campeonato, o título será uma consequência natural. Já as copas, pelo fator do imponderavel e do acaso, podem ser perdidas mesmo para equipes muito inferiores em uma má jornada. Acho um risco muito grande trocar o certo pelo duvidoso.

  • elio colombo

    Difícil escolha. Almejar tudo parece-me muito próximo de não ganhar nada. Que sejam, então, as Copas (Libertadores e do Brasil). Ano que vem, focamos no Brasileiro. Amém!

  • Wkocks

    Quem prioriza pode acabar ficando sem nada, como o Peixe fez em 2015. Temos que jogar com vontade no BRA e com inteligência nos mata-matas. Função do Cuca: Fazer esse time jogar

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Função do Cuca: Fazer esse time jogar

  • Willames Rodrigues

    Não acho uma boa largar o Brasileiro, é uma competição muito perigosa e se não começar a somar pontos pode ficar na parte de baixo da tabela e até (pasmem) brigando contra rebaixamento, pra mim tem que focar no BR e na Liberta e desde já colocar o time reserva da Copa do Brasil.

  • Giuliano Varela

    O mais complicado de não foca no BR é rondar a zona do rebaixamento, que assusta muito mais do que uma eliminação em CB ou Liba. Até pq se jogar oq jogou nas últimas duas rodadas, vai ficar bem difícil somar os 40 pontos.

    Gato escaldado tem medo de água fria.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      vide 2012

  • Ferracini

    Parece que o tal “acerto” que falta ao time é muito mais devido a questões políticas do que técnicas.
    Parece que para barrar Felipe Melo, o Cuca tem que insistir com ele no time titular até que algumas pessoas dentro do Palmeiras se convençam.
    Parece que o Cuca antes de receber o novo centro avante terá que provar que o Borja tem que ter uma sombra e ficar no banco por alguns jogo para enfim render mais sem que isso comprometa o seu valor de mercado.
    Eu disse PARECE.

    • Wilfrido Paredes

      Também acho que é complicado colocar Felipe Melo no banco. Pela qualidade técnica, personalidade e liderança é uma tarefa bem complicada…

      • Ferracini

        Pois é, eu também acho que ele é técnico, bom de bola, passa bem…mas o jogo dele é cadenciado e de lançamentos direto ao ataque. Não é esse o nosso jogo!!!
        Funcionamos melhor com a transição rápida no toque de bola com Tchê Tchê e Guerra…tudo pertinho, rápido!!! Ele tá matando a gente, foi só ele ir para a zaga contra o Inter que o time melhorou prá cacete.

      • Rafael Capelini

        Assim como é difícil sacar o Dudu, mesmo não jogando nada e o Zé, Jean e TchêTchê, um pouco menos do que eles, mas também tem moral demais, por tudo que fizeram ano passado…

        Acho que realmente Melo e Borja ainda não foram bem encaixados nos esquemas tentados, mas são dois jogadores acima da média, que em suas funções são os melhores do elenco. Sendo assim, tem que se adaptar o esquema até que se consiga encaixa-los. Como não há tempo hábil de treino, esse ajuste tem que ser feito aos poucos.

        Mas discordo do amigo Ferracini, de que “nosso jogo é assim”, e portanto eles atrapalham. Esquema bom é aquele feito pra se adaptar ao elenco que temos!! Ano passado esse esquema se adaptava melhor ao elenco que tinhamos, esse ano, com elenco de diferentes características, tem que se chegar a um esquema que aproveite melhor cada um dos 30, ou pelo menos aos 20 melhores do elenco…

        • Wilfrido Paredes

          Concordo com você que é muito difícil sacar Dudu, Zé, Jean e Tche Tche, mesmo eles não estando bem.

          Ser técnico de futebol é muito complicado. Tem que saber administrar muito bem o grupo para não perdê-lo…

          • DU PALESTRA PALMEIRAS

            Ze Roberto poderia ficar no banco um pouco para ‘descansar’ sim

    • Fedato Palmerista

      Antes de sacar o Felipe Melo, teria uma pequena fila antes …. Jean, Dracena, Zé, Dudu, TT e Guedes

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        Tirando o Dudu, eu concordo com os demais

  • Nero Azzurri

    Então vamos ao projeto 45 pontos para salvar da degola antes de mais nada, mas e se a vaca for pro brejo na Liberta e CdB? para voltar a Liberta em 2018 tem que chegar ao menos em 6o. lugar no BR, senão o projeto de 2018 vai naufragar. Aí abrir mão do BR vai ser um Deus nos acuda. Para começar, como estamos muito mal, um empate contra o Galo já não será ruim, já q nosso histórico recente é de 10 derrotas e 2 empates.

    • Vctr81

      acho que vc não é palmeirense

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Vide 2012

  • Paulopalmeiras2017

    Também vi o Dudu falando sobre a prioridade da Libertadores mas acho que o caminho não é por aí.
    O Brasileiro é um campeonato tão importante quanto, além disso a Libertadores vai gerar mais quatro super rendas nos jogos em casa e o brasileiro ainda vai gerar mais 18 super rendas até o final do ano.
    Na minha opinião nada justifica essa prioridade na Libertadores.

    • Nero Azzurri

      Vamos ser humildes e aceitar que o time é mediano apenas. Um empate com o Atlético, que não está lá essas coisas,mas tem um ataque avassalador e frente a freguesia de ultimamente, será ótimo. A ficha caiu que contratamos muito bons e medianos jogadores e como ficou atrasado o esquema tático com saída / volta do Cuca, tem q começar a jogar na real do time, assim como o SCCP faz e tem se dado bem na maioria das vezes, sabem que são fracos, jogam assim e ganham a maioria dos jogos. Se não adotarmos isso, nem liberta 2018 disputaremos!!

      • Márcio_SC

        Não é bem assim, como você mesmo disse o Atlético também não esta jogando bem no Brasileiro, e temos uma super força jogando em casa, pois em nosso território somos quase perfeito, o Atlético que precisa se cuidar, pois se vir pra cima assim como o Vasco tentou fazer vai levar uma goleada.

      • Ferracini

        O critério para avaliar um time não deve ser subjetivo e sim ter parâmetros para comparação. Levando em consideração os times que disputam hoje o brasileirão, diria que Palmeiras e Atlético/MG são dois dos melhores times do campeonato. Medianos são SCCP, SP, Chape, Cruzeiro…

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          Hoje Gremio grupo está acima de nós

  • Marco

    Na verdade a palavra não é bem prioridade e sim desejo, temos um elenco muito bom, vejo que tem que priorizar cada jogo, independente da competição, claro que alguns jogos mexem mais com o emocional que outros, tipo mata mata CB e Liberta, acho que o time tem que ser trabalhado jogo a jogo, claro que nem sempre vai dar pra repetir o mesmo time. O elenco é forte mas na maioria um se equivale a outro

  • Didi

    Que estejam fazendo as contas para os 45 pontos então, se seguirem nessa rota.

    • João Pedro 2

      eis a questão

  • Wilfrido Paredes

    Acho que a Copa do Brasil, por ser mata mata, pode servir de laboratório para os jogos da Libertadores. Ela, neste momento, não me parece ser a prioridade para o Palmeiras.

    Ate o primeiro jogo das oitavas da Libertadores, teremos 9 jogos. Quantidade mais do que suficiente para o time começar a ter um padrão de jogo.

    Este ano a Libertadores está estendida até o final do ano, com fases bem espaçadas. Não faz sentido nenhum abrirmos mão de jogar o Brasileiro com a seriedade que a competição merece.

    Se não jogarmos com seriedade o campeonato Brasileiro, como é que conseguiremos ter padrão de jogo e jogar bem os demais campeonatos ?

    Eu acredito que se o time levar com profissionalismo e seriedade os jogos que tem neste ano, terá muito mais chances de alcançar seus objetivos…

  • Giuliano Varela

    Copa do Brasil a partir dessa fase está mais difícil que a Libertadores, em nível dos adversários..

  • Nero Azzurri

    Pelos comentários em geral, estamos em pré temporada para 2018. Cuidado que abandonar o BR e não ficar nem em 6o. lugar não disputa a Liberta. Tanto recurso financeiro e uma pataquada gigante de planejamento que ameaça jogar fora 2017. Só no Verdão mesmo!!! Pqp.

  • Vctr81

    acho que a receita será a mesma do ano passado, time misto na copa do brasil…sinceramente jogamos esse futebol apatico justamente pq já estamos entregando a CdB, mas dessa vez o inter nao conseguiu nos eliminar..ano passado o gremio conseguiu. jogar o brasileirao e liberta é possivel, mas é claro que se chegarmos proximos da final da liberta a tendencia é poupar titulares no BR tb….caso sejamos eliminados da liberta, ai foco 100% no BR.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Mas ai o BR pode estar perdido

  • Matheus Braga

    Todo jogo de Copa é mais intenso e desgasta muito mais fisicamente. Nunca entrei nessa onda de que deveríamos ganhar tudo (4 títulos em 2017), mas dois títulos (Libertadores/Copa do Brasil ou Brasileiro) são objetivos alcançáveis. No Brasileiro, já está claro que os adversários vão entrar com 100% de vontade contra nós.

    Consequências: 1) nosso time precisa estar, no mínimo, com 70%-80% de aptidão física, para se sobressair na técnica. Numa sequência de jogos, é muito difícil isso ocorrer. Se entrarmos com 50%, já começa a ficar complicado ganhar sempre; 2) derrotas e/ou empates inesperados não vão poder abalar os jogos de Copa. Vão precisar controlar isso.

    Só acho que a escolha não deve ser feita agora. Cuca já deixou claro que em algum momento vai priorizar e a Libertadores é a primeira na lista. Estamos em Junho, 3 jogos do BR, Oitavas da Libertadores e Quartas da Copa do Brasil. Mata-mata acontece de tudo. Nesse período sem jogo da Libertadores, precisamos ganhar o máximo de pontos possíveis no BR, acumular gordura e lá na frente decide-se o que vai fazer.

  • Matheus Braga

    Em tempo, a última (talvez única) Tríplice Coroa no Brasil foi do Cruzeiro em 2003.

    Em 2001: eles não chegaram nem na final do Mineiro, não disputaram a Copa do Brasil, perderam para o Palmeiras nas Quartas da Libertadores e ficaram em 21 lugar no Brasileirão.

    Em 2002: não jogaram a Libertadores, perderam para o sccp nas Oitavas da Copa do Brasil, ficaram em 9 lugar no Brasileirão. Ganharam o “Super Campeonato Mineiro” jogando 4 partidas e a Copa Sul-Minas.

    Ou seja, em 2003 eles não eram o time a ser batido no Brasil. Não tinham o rótulo de que precisavam ganhar tudo, pois não vinham numa sequência positiva. É extremamente difícil ganhar 3 títulos grandes no mesmo ano. Se conseguirmos, ótimo! Mas não é fácil como a ‘geração allianz parque’ acha.

    O Palmeiras ganhou a CB-15 e o BR-16, e vem numa espiral positiva. É o time a ser batido.

  • Bruno P. Scheurer

    O que não deveria ser prioridade nunca é o “paulistinha”, esse é o período de montar o time, entrosar, testar varições, colocar os novos contratados, testar alguns da base, aparar arestas, ver se precisa de mais algum reforço. O que fizeram ? jogaram tudo no lixo. Agora essa confusão, mas a pregunta basica é, qual das 3 copetições é a menos importante ? Pra mim é disparado a Copa do Brasil, então porque não abrir mão dela jogando com time reserva ou misto ?

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Paulistinha?

      Dia 12 de junho todos nós estaremos lembrando uma das conquistas mais importantes de nossa história (EU ESTAVA LA COM MEU PAI E FAMILIARES)….

      Era um ‘paulistinha’

  • Alexandre Tann

    O fato é q são três campeonatos de expressão, se o Palmeiras ganhar pelo menos um desses três campeonatos já salva o ano, o q não pode é terminar o ano sem nenhum titulo, claro q tdos nos queremos o bi da liberta mas se nao vier e em vez disso vier o tetra da copa do br ou talvez deca brasileiro vai ser um ótimo ano do mesmo jeito, o fato é q tem q ser campeão esse ano de alguma coisa, e time pra isso tem!

  • Ruan Santos

    Cuca tem que arrumar o time e falar menos. Criou uma situação de desconforto desnecessária.

    Salvo engano os próximos 7 jogos são pelo brasileiro e o time TEM que encaixar neste período.Se jogar bom futebol, vai disputar os 3 campeonatos.

    E só para constar minha ordem de prioridade: brasileiro, libertadores e CB. Para o ano que vem, as chances de inverter CB e Libertadores são bem grandes.

  • André Santiago

    Me incomoda essa linha de pensamento que o Palmeiras só possui um estilo de jogo. Aqui ñ é Barcelona-Tiki Taka. Oras, o elenco é diferente do ano passado, por quê deveríamos jogar da mesma forma? Trouxemos Felipe Melo, Veiga, Michel Bastos.. jogadores que cadenciam muito bem a bola, o que sugere a mudança da forma de jogar. Juninho, Luan.. zagueiros que possuem excelente saída de bola. Borja que é um atacante diferente do G. Jesus. Eu ñ imagino o Felipe jogando naquele time do ano passado, mas isso não quer dizer que ele ñ pode ter sucesso no Palmeiras. Vamos parar com esse negócio de só aquele estilo serve, Cuca montou vários times diferentes ao longo da carreira, e tenho certeza que ele vai adaptar as peças corretamente. Paciência! Hora de parar de achar que a culpa é de jogador X…

    • Carioca Verdão

      Não é a questão de ser “culpa” do jogador X ou Y, mas para montar um “novo” time precisa-se de tempo e, infelizmente, isso não temos. Por isso o comentário sobre as diferentes características dos jogadores estar influenciando o desempenho esse ano.

      • André Santiago

        Esse time tem várias coisas herdadas do Baptista, como a marcação zonal. Voltar ao estilo de jogo do ano passado estaria rompendo da mesma forma. Além disso, jogando como do ano passado ñ renderíamos da mesma forma, visto que Thiago Santos (Apesar de estar jogando bem) não é Moisés, Borja ñ tem as características do Jesus e por aí vai. Ñ vejo esse time jogando como no ano passado, ñ casa com o estilo dessas novas contratações. É hora de assumir que perdemos 5 meses e montar um time de acordo com as características desse elenco (cadenciador e plástico). É um time com uma qualidade técnica muita grande, ñ acho que levará muito tempo para se tornar competitiva. Lembrando que Cuca achou o time do enea la pela 4a ou 5a rodada. Ele é competente e versátil, pode muito bem achar um time de acordo com a característica do elenco.

  • Neto Zanin

    Só pra lembrá-los: o Palmeiras passou sufoco no séc. XXI exatamente porque não conseguiu se impor no Brasileirão, e não nas copas. Foram 02 quedas duras de esquecer, e participações pífias que nos envergonharam por um bom tempo. Brasileirão é o grande campeonato da temporada e merece consideração sempre. Dos 03 mais correto seria esquecer a Copa do BR e focar no BR e Libertadores, sem dúvida.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Verdade.
      Ganhamos a CB2012 e ……. no BR2012

  • Fedato Palmerista

    Disputar os tres campeonatos em alto nível é simplesmente impossível, mesmo se o Cuca não tivesse saído ano passado .
    Vão me trucidar aqui, mas uma eliminação na Copa do Brasil contra o Inter teria seu lado positivo.
    Acho que está mais difícil que a Libertadores, são os 8 melhores times do Brasil nas quartas .
    O problema é ter que acertar o time em pleno Brasileirão, que é bastante equilibrado .
    Se o time for bem e estiver perto da liderança após estes 7 jogos seguidos eu viraria a chave e deixaria a Copa do Brasil em terceiro plano.
    Aproveito pra deixar minha cornetada para o Cuca …O Michel Bastos não pode ficar fora deste time Cazzo !!

    • Carioca Verdão

      MB tem vaga, sim, ainda mais nas ausências de Guerra ou Dudu!

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Como foi ‘positivo’ a eliminação para o gremio ano passado

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      O Michel Bastos não pode ficar fora deste time

      FATOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  • Júnior Duque

    Acho um risco muito grande apostar todas as fichas nos campeonatos mata mata! São campeonatos onde um dia em que o time não esteja em uma boa noite, pode ir tudo por água abaixo… Vemos essa situação todos os anos, seja com o Palmeiras ou não. O Paulistão 2017 tá aí pra comprovar esse argumento.

    • Carioca Verdão

      Tem toda a razão, apesar de tb concordar com o companheiro Fedato Palmerista de q disputar 3 campeonatos em alto nível é praticamente impossível. Mas um campeonato longo de pontos corridos como o Brasileiro não precisa ser todo disputado em alto nível, o importante é manter a regularidade e saber escolher os jogos chaves.

  • Rafael Capelini

    Nós temos um mês inteiro praticamente até que comecem as próximas fases das Copas. 7 RODADAS do BR. Ai os jogos de idas das mesmas,um dia 28 e o outro uma semana depois com UMA rodada do Brasileirão de sanduíche EM CASA contra outro time que estará com a atenção dividida nas duas copas também.
    Depois se passam mais 20 DIAS, 5 RODADAS para que se inicie os jogos de volta, sendo que dessa vez, serão duas semanas de distância entre as duas voltas de Copa, com 3 rodadas do BR. Pra só então no dia 16 de agosto se iniciar as Semis da CdB.

    Acho inadmissível se falar em “escolher competição” até no minimo que se chegue na data do primeiro jogo de volta das copas dia 26 de julho, daqui a quase dois meses com 13 rodadas do Brasileiro até lá. E se fizer tudo bem feitinho, duas boas partidas nos jogos de ida das mesmas, pode se ‘adiar’ essas decisão até o dia 16 de agosto tranquilamente.

    Ai sim pode começar a escolher os caminho que tenham menos pedras.

    Daqui até lá tem que ser FOCO TOTAL em GANHAR a próxima partida como se fosse a última do campeonato, até porque o time só vai ganhar corpo pensando assim, agindo assim. Com sede de ganhar cada partida. Time que se poupa demais, especialmente antes da hora de se poupar, na hora que precisa render de verdade, não rende, não chega bem entrosado e redondinho no ‘momento certo’, chega sem ritmo. A história tá cheia de times que abandonaram uma competição muito cedo pra se poupar na outra lá na frente, e quando a mesma chagou o time não teve o ‘punch’ necessário pra engrenar a tempo.

    Esse é o primeiro passo: FAZER O TIME ENGRENAR!!!

    Pro PALMEIRAS conseguir engrenar, só existe um jeito: Ganhando, ganhando e depois (acerto míserarvi) ganhando de novo. É o único jeito que se consegue sossego aqui. Mesmo que a torcida resolva ter paciências nas derrotas, a mídia não deixaria a paz reinar, os abutres, digo conselheiros cairiam em cima da carne seca… não rola.

    Até o dia 26 de julho no minimo, tem que jogar esse Brasileiro PRA SER CAMPEÃO!! Tem que pensar em fazer 13 rodadas com campanha milagrosa daqui até lá.

    Se conseguir, (E temos elenco e comissão técnica boas o suficiente de sobra pra conseguir), chegamos daqui a dois meses em situação confortabilíssima, com time psicologicamente muito forte pra ganhar ao menos 2 das 3, e se bobear, até as 3.

    Caso não consigamos ‘uma campanha milagrosa’ nessas 13 rodadas, mas lutando pra conseguir a façanha, faremos no minimo uma campanha muito boa nas mesmas e chegaremos lá na frente ainda fortes psicologicamente pra no minimo buscar as duas Copas e ter tranquilidade no BR.

    Se fizer campanha apenas mediana, chegaremos nessa data decisiva com a corda no pescoço, pressão infernal e as chances de sucumbir nas 3 competições muito maior.

    Portanto, ganhar o próximo, esse é foco, depois ganhar o seguinte,…, sempre com humildade, jogando sem pensar em dar show, só somar os 3 pontos, pra depois pensar em somar mais 3 no jogo seguinte…e por ai vai…

    Só assim chegaremos lá na frente em boas condições.

  • Carioca Verdão

    Agora, é impressionante a disposição da imprensa em tumultuar o Palmeiras. O Cuca foi super solícito e simpático com o pessoal do sportv, concedendo uma entrevista ao vivo após a coletiva, no maior bom humor, cheio de brincadeiras, e os caras do ge transformam as declarações num cavalo de batalha. Haja paciência com esses torcedores dublês de jornalistas.

    • Bruno P. Scheurer

      Eu sou o primeiro a desconfiar da imprensa (esportiva ou não), o jornalismo praticado no Brasil está abaixo da camada do lixo. Só que eu vi a entrevista e ele falou exatamente isso e falou alguma mentira ? Os 11 iniciais estão abaixo mesmo, e o elenco no geral mais recheado. G Jesus, V Hugo (pouco valorizado pela torcida e diretoria) e Moises são melhores que os 3 que entraram, alguém tinha que falar isso e como sempre sobrou pro Cuca. E os laterais ? nossas piores peças ano passado continuaram as mesmas mesmo com tanta contratação e tanto dinheiro.

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        VH a saida dele foi uma tremenda BURRADA.

    • Renato Galera

      verdade… deturparam tudo… incrível! e hoje a entrevista foi serena e Cuca tava tranquilo… negocio é realmente não dar bola pra esses tontos da imprensa!
      o Conrado fala isso sempre… !!

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      1974, tinhamos a SEGUNDA ACADEMIA.
      Empatamos a primeira final do paulista contra os gambas que estavam 20 anos sem ganhar nada.
      Na segunda final a midia dava os gambas favoritos para ‘quebrar tabu’.

      FONTE?

      Meu pai que viveu aquele momento e estava na partida histórica de 22.12.1974 !!!

      • Carioca Verdão

        Eu estava lá tb, nas cadeiras superiores, atrás do gol em q o Ronaldo marcou.

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          Serio que legal !!! Cresci ouvindo meu pai contar o que ele viveu nesse dia.
          12 de junho de 93 eu estava la no morumba

          • Carioca Verdão

            Tb estava! Em 74 tinha 12 anos e estava com meu pai, minha mãe e minha irmã (embora só eu gostasse de futebol), em 93 estava com minha mulher e meu filho mais velho, q na época tinha 6 anos.

      • Vagnão

        Foi nesse dia que eu, um garoto de 7 anos, de família gambá (daqueles que nem sabem quem joga no time), disse: Sou Palmeiras!

  • Felipe

    só não podemos ficar de fora da liberta do ano que vem… se esse time não ficar entre os 4 (ou 6!!!) manda td mundo embora…

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Receio os jogadores fazerem o que foi feito com o urubu em 95
      Naquele ano o urubu estava no centenario com romario e edmundo e outros… (nao ganharam nada) e ainda lembro da torcida do botafogo cantar
      “choro urubu otario
      quem tem tulio nao precisa de romario”

  • André_Verdão

    É completamente idiota a ideia de abandonar um campeonato que mal começou. Se fosse pra priorizar tem que disputar com força máxima brasileirão e Libertadores e Copa do Brasil pode por reservas.

  • Gabriel Paes Bernardinelli

    Conrado, concordo com 100% do texto, por outro lado não jogaria a toalha no brasileiro ainda, o time encaixar logo nas próximas 3 rodadas e os adversários não dispararem podemos levar esse brasileirão também.

    Pessoalmente prefiro ganhar o Brasileirão do que a liberta ou a CDB, para reafirmar de uma vez por todos a supremacia no futebol Nacional sendo o primeiro clube a alcançar a marca de 10 títulos nacionais.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Ganhar Liberta seria importantissimo (somos o primeiro time nacional a ir a final da libertadores 1961, por um longo tempo fomos o time BR que mais vezes participou da liberta, se nao me engano o time que mais final fez na liberta 1961, 1968, 1999 e 2000)

      Porem, esse argumento de ganhar o BR esse ano é SENSACIONAL

  • Marcelo Reis

    Pensei sobre isso essa semana. A única alternativa que pensei seria de usar o time títular na Libertadores e Copa do Brasil. No Brasileirão, usar o time títular nos jogos em casa e um time totalmente alternativo fora do Allianz. Tendo em vista estes objetivos, sobrará tempo para treinar adequadamente o time títular e não haverá tanta cobrança da torcida.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Boa idéia

  • Charles

    No futebol, tem uma frase que é muito utilizada pelos técnicos e jogadores: temos que pensar jogo a jogo.
    Inclusive, no ano passado, ela foi repetida à exaustão no próprio Palmeiras. Talvez, pelo menos nesse momento, essa seja a melhor forma de encarar a temporada focando em cada partida de uma vez, buscando sempre alcançar o melhor resultado. Os resultados acontecerão naturalmente e num determinado momento, com os cenários mais definidos aí sim priorizar uma ou outra competição conforme as possibilidades de sucesso em cada uma.
    Para que isso seja possível, penso que a comissão técnica tenha que elaborar um planejamento para poupar jogadores de forma mais gradual, de forma a não descaracterizar muito o time titular e manter o elenco com ritmo e sintonia com o esquema tático de forma que o time tenha atuações mais homogêneas mesmo com time sendo alterado constantemente.

    • Schia

      Penso da mesma forma. A “sintonia” com o esquema tático passa pelo técnico que pelo histórico pode extrair o melhor das características de cada jogador (exceto os que não estão em bom momento) e aí entra a sensibilidade para perceber isto.
      O conjunto este ano é menos verticalizado e agressivo, porém mais clássico, cadenciado e de posse de bola. Agora é saber adaptar e treinar para extrair os melhores resultados.

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        “exceto os que não estão em bom momento”

        Dai vem a pergunta: Por que tem alguns jogadores que estão no banco e outros ainda titulares?

  • Messias Amaral

    É essa pegada mesmo. Vamos pra disputar e jogar futebol, resultados vem junto com esforço. Um caneco por ano ta bom. Tava sentindo falta do verdazzo falar em paciencia e dar tempo pra equipe trabalhar.
    Avanti

  • Luis Claudio Carrasco Garcia

    Infelizmente é isso. Mas que vai ser duro, de assitir mais 35 rodadas de futebol “mé”, vai… só tem de tomar cuidado com três coisas: uma é não ficar tão acomodado com deixar o BR17 de lado, a ponto de perder demais e começar a entrar na zona de “perigo”, a segunda é não deixar de estar pelo menos no g6, para garantir vaga na liberta, e a outra é entender que, os pontos perdidos agora, caso não venham as duas copas, também vão nos privar do título brasileiro. Resumindo: passaríamos o ano em branco, e temos de ter paciência para aceitar isso, caso venha ocorrer.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      O que eu tenho falado em alguns grupos no whats.

      Não quero ver nosso SEP hoje, ser o urubu de 95

  • Rafael Capelini

    OFF:

    Viram o Carvajal cobrando lateral pro Benzema dentro da pequena área em plena final de Champions League???

    Alguém avisa o MCP pra ir lá explicar pro Zidane que “isso é CUCABOL!!!”, que “Time Líder, time Campeão não precisa disso”!!! Que “quem faz isso é bobo, feio e chato e tá apelando por não ter outros recursos”!!!!

    • Carioca Verdão

      Infelizmente não seremos bi em cima da Juve, vai ter q ser sobre o Real mesmo, nosso freguês desde os tempos do Ramon de Carranza (3 j, 2 v e 1d).

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        Prefiro pensar que temos uma longa batalha até chegar o fim do ano.
        Ja me decepcionei muito contando com vitorias que nunca vieram (liberta 2000, mundial 99, br2009)

        • Carioca Verdão

          Uma das coisas mais legais do futebol é a zoeira. Vamos brincar (e relaxar) eqto podemos.

  • ESQUADRAO 1996

    Perdoe-me a discordância Conrado, mas o mais lógico seria deixar em segundo plano a CdoB, pelo fato de que uma boa colocação no Brasileirão já nos garante outra liberta; vamos com força máxima na Liberta e Brasileirão e, caso não consigamos a América, poderemos almejar o bi-brasileiro, sempre importantíssimo. AVANTI.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Interessante

  • DU PALESTRA PALMEIRAS

    “Se insistirmos na pressão por ganhar tudo, embalados pela falácia do “investimento” e pela soberba, podemos ficar sem nada”

    FATO