Planejamento: Palmeiras tem uma lacuna no elenco aparentemente esquecida

Alexandre Mattos
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

O Palmeiras mais uma vez sai na frente dos adversários e está prestes a fechar o elenco para 2018, bem antes do Natal. Algumas indefinições ainda travam o processo, na defesa e no meio-campo.

Na retaguarda, o destino de Mina é o que vai deflagrar ou não uma nova contratação na zaga, tudo depende do que for definido entre Palmeiras e Barcelona – o Dortmund teria também entrado na parada. Da Alemanha também vem outra interrogação – a contratação de Rafinha ainda se arrasta. E do lado esquerdo, Vítor Luís ainda não foi oficializado como opção para a lateral esquerda – um setor que tem apenas Diogo Barbosa e Michel Bastos certos, neste momento.

Ricardo Goulart e Gustavo Scarpa são jogadores que negociam com o Palmeiras, que, no entanto, encara os atletas corretamente como negócios de oportunidade. São jogadores de qualidade indiscutível, mas que não preenchem nenhuma grande lacuna no elenco. O que o Palmeiras precisa mesmo, do meio para a frente, é de um NOVE-NOVE para brigar com Borja.

Para tentar visualizar melhor as opções que Roger Machado pode ter do meio para a frente e justificar essa necessidade, que se não for preenchida pode ser um daqueles erros de planejamento de elenco que cornetamos aos finais das temporadas, é preciso esmaecer o conceito de posição fixa que fomos condicionados a criar assim que começamos a nos afeiçoar a futebol.

Tarja na testa

Borja
Marco Galvão/Estadão Conteúdo

Do meio para a frente, hoje, só parece ser possível colocar tarja na testa de jogador que faz três funções: o volante-destruidor, que desgraçadamente recebeu a pecha de “brucutu”, o CINCO-CINCO; o meia-armador clássico, que joga por dentro e distribui o jogo, o DEZ-DEZ; e o centroavante tradicional, aquele que joga enfiado, segurando os zagueiros, cujo habitat é a área: o NOVE-NOVE.

Quem não se encaixa exatamente nessas definições, orbita em torno de mais de uma função, que podem ou não ser as mencionadas. Para ilustrar melhor esse raciocínio, nada mais adequado que encaixar as peças de nosso elenco atualizado nesse mapa. Os jogadores estão divididos em funções, da menos para a mais ofensiva, de acordo com suas características de jogo:

  • CINCO-CINCO: Felipe Melo e Thiago Santos;
  • Volantes mais leves, com alguma característica de armadores, mais defensivos que ofensivos: Bruno Henrique e Jean;
  • Meias com características de marcação, que compõem bem uma linha defensiva, mais ofensivos que defensivos: Tchê Tchê e Moisés
  • DEZ-DEZ: Lucas Lima e Raphael Veiga
  • Meias que também jogam por dentro, mas com mobilidade e capacidade de jogarem abertos: Guerra, Hyoran e Allione
  • Pontas, jogadores de velocidade que partem para cima do adversário e criam espaços; eventualmente também caindo por dentro: Dudu, Keno, Roger Guedes e Artur
  • Falsos noves, jogadores de definição mas com bastante mobilidade – Willian Bigode e Deyverson
  • NOVE-NOVE: Borja

Com essa variedade de posições e “meias-posições”, qualquer treinador pode idealizar as combinações e assim dispor de um bom leque de esquemas a serem usados conforme os adversários e as situações específicas de cada jogo. Notem que, mesmo sem sem Scarpa e Goulart, estamos com pelo menos duas boas opções em cada uma delas

Como exemplo, numa eventualidade de perdermos Lucas Lima e Raphael Veiga para o mesmo jogo, podemos recorrer sem grandes prejuízos a Guerra, Hyoran ou a Moisés. O mesmo raciocínio se aplica a qualquer outra função – menos uma: se for necessário, pelas características do adversário, jogar com um centroavante enfiado, forte, que aguente os trancos da zaga, só temos um no elenco – Borja. Numa lesão, convocação, ou suspensão, Roger Machado ficará vendido.

E se…?

Borja
César Greco / Ag.Palmeiras

Deyverson, já vimos, pode ser uma boa opção no ataque, mas não faz a função de jogador de força que por vezes pode ser a saída para furar uma defesa. O mesmo podemos dizer de Willian Bigode. Os dois são os que mais se aproximam de um NOVE-NOVE no elenco.

Borja é um jogador que continua merecendo nossa confiança. Passado o período de adaptação ao futebol brasileiro, bem diferente do que ele jogava na Colômbia, existe a expectativa que, bem servido por garçons do nível de Dudu e Lucas Lima, ele finalmente arrebente de fazer gols. Mas… e se não acontecer?

Pensando além das posições tradicionais, focando um pouco mais nas funções que cada atleta pode exercer, é nítida essa lacuna no elenco. Borja precisa de alguém que o substitua nas eventualidades e que lhe faça uma sombra real. E o Palmeiras precisa de um jogador pronto para assumir a titularidade no comando de nosso ataque por toda a temporada caso o colombiano desgraçadamente não engrene.

Temos que confiar e dar moral a Borja, mas no planejamento, não podemos nos basear no que torcemos para acontecer; precisamos nos antecipar às possibilidades para não ter que sair correndo no meio da temporada e contratar um NOVE-NOVE que estiver sobrando no mercado, como aconteceu em 2017. Abre o olho, Mattos!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Douglas Utiyama

    Bom texto!
    E parece que a LD vai ficar sem o Rafinha mesmo…

    • Ralf Olbertz

      Então precisamos de uma compra urgente! Jean e Mayke só não dá..

      Eu concordo com “os negócios de mercado” mas temos que focar nas nossas deficiências.. LD e ZE são deficiências bem claras!

  • Renato Brito

    Apostaria no Léo Passos, ainda não está pronto mas parece ter bastante potencial a ser desenvolvido. Uma boa pré temporada, com chances durante o campeonato Paulista podemos resolver essa lacuna dentro de casa.

    • Verdazzo

      não me parece NOVE-NOVE. tá mais pra falso nove.

      • Renato Brito

        A maioria dos jogos que acompanhei, quando por estratégia do técnico ele nao entrava no segundo tempo, atuou de 9-9, de costas para a zaga fazendo pivô.

        • Renato Brito

          Sem contar o Anibal, que seria mais precoce, mas tem todas as caracteristicas do nove nove, atacante que perturba os zagueiros.

  • Hugo

    No meu humilde entendimento a zaga ainda é a que precisa de um reforço de peso, com a possível saída do Mina precisaria de 2 nomes pra serem titulares. os nomes que temos hoje são ótimos suplentes más não são titulares.

  • Helder Gonzales

    Interessante o ponto de vista, mas não estou convencido. Cada vez mais o nove-nove tem perdido espaço nos sistemas táticos de hoje em dia. Tanto que os últimos que tivemos (Barríos, Alecsandro e Borja) sofreram com a falta de sequência, já que os treinadores frequentemente preferiram usar jogadores de mais mobilidade na posição (como o Bigode e o próprio Gabriel Jesus). Parece-me que tendo um nove-nove de qualidade (Borja) e dois jogadores que possam fazer a função, apesar de não serem especialistas (Deyverson e Bigode), estamos cobertos. O ataque esse ano não foi problema, pelo contrário, mesmo com o nove-nove no banco a maior parte da temporada, tivemos o melhor setor ofensivo do Brasileirão. A dúvida, pra mim, é se o Borja vai corresponder ou se virará mais um peso morto. Caso ele não consiga render, concordo que precisaremos de um nove-nove – mas para o lugar dele, não para ficar com dois no elenco.

    • Marcelo Mussarelli Corghi

      concordo. como os times jogam cada vez mais fechados, é necessário que os ataques tenham muita movimentação para encontrar os espaços.

  • Renan Gomes

    Podem me cornetar, mas eu queria ver o Fred com a 9, se é pra falar de 9, não tem melhor que ele no país hoje! Ele ao lado de Lucas Lima, Dudu e Keno ia cansar de fazer gols.

    • Arrow

      O difícil seria administrar o ego desses jogadores. Ele ou Borja teriam que esquentar o banco.

    • Ralf Olbertz

      Ex jogador em atividade.. se estiver de bom humor joga, se não só enrola..

    • Márcio_SC

      Esse não fez nem na seleção, ao lado de Neymar e companhia.

  • Gilberto Giangiulio

    às vezes eu penso que seria mais razoável preencher as raras lacunas do elenco com alguns meninos do Sub-20. Os lateraizinhos, realmente deixam a desejar. Mas, atacantes volantes e meias acho possível algum aproveitamento.

  • Ralf Olbertz

    Concordo que o Borja precisa de uma “sombra”.. MAS..

    Segundo o texto somente iremos contratar zagueiro se o Mina sair!? Quem seria o Zagueiro a jogar ao lado de Mina, sendo que em 2017 NINGUÉM conseguiu fazer isso com alguma qualidade?

    O Emerson Santos, a princípio joga pelo lado direito também (jogando até como LD se for preciso) e foi reserva em grande parte do ano, não seria alguém pra chegar e vestir a camisa..

    Vou repetir, tivemos o melhor ataque do campeonato brasileiro, a nossa maior falha ainda foi a Defesa, onde não vemos grandes movimentações além das laterais (sendo que ainda precisamos de um LE reserva e de um LD titular, no mínimo)..

    Vale pensar que SE tivéssemos tomado uns 10 gols a menos (tomamos absurdos 45 gols) seríamos campeões!

    Não podemos ir com os zagueiros que não foram bem ano passado, pra mim é um erro bem claro!

    • Verdazzo

      estou satisfeito com nossos zagueiros atuais.

      qualquer um que voces queiram contratar para 2018, se jogassem no time de 2017, jogando expostos, já não serviriam mais.

      • Eis o único então!

      • Rodolfo Amaro

        Exatamente, se colocasse até Lúcio e Juan no auge protegidos por Egídio e Jean (em péssima fase) e por Bruno Henrique (também em péssima fase) seria o mesmo desastre. Um esquema sólido superestima zagueiros ruins/medianos e um esquema falho queima zagueiros bons e de qualidade. O que eu quero dizer com isso? A zaga campeã desse ano não passa nem perto de ser melhor que qualquer zagueiro nosso. Tiveram a proteção de um esquema tático que joga como time pequeno. Com laterais de ofício, com qualidade técnica e tática, o problema acaba e o encaixe defensivo finalmente tende a acontecer.

        • Auricley

          Exemplo claro disso é que entra ano e sai ano o corinthia exporta zagueiro para a Europa. O sistema defensivo é que faz a diferença.
          “Um esquema sólido superestima zagueiros ruins/medianos”

      • Arrow

        Isso é uma verdade absoluta, mas também penso que se viesse pelo menos um zagueiro forte no jogo aéreo, poderíamos ter uma arma forte, agora que teremos um jogador bom na bola parada, (Lucas Lima) ou quem sabe até dois (com a possível chegada do Scarpa).

        • Rodolfo Amaro

          Dudu também é excelente para cruzamentos em bola parada. Mas isso é treino, e esse ano nossa bola parada foi jogada pra escanteio (trocadilho infame).

      • Ralf Olbertz

        Nosso Zagueiro esquerdo de ofício é o Juninho, que ficou no mano a mano em várias oportunidades, é verdade, mas cometeu falhas bisonhas tbm e se machucar vão ter que improvisar, de novo..
        Dracena fez boas partidas na ZD e cometeu alguns erros bem grosseiros na ZE, da mesma forma que o Luan..

        Concordo que nossas laterais eram avenidas, mas, nossos zagueiros tbm tem sua parcela culpa, cabe lembrar que ainda não temos um LD titular.. E se não vier? Será que não é melhor garantir um bom zagueiro pra jogar ao lado do Mina?

      • Wilfrido Paredes

        Roger Machado é um técnico que prega o jogo ofensivo.

        Se o nosso volante titular for Felipe Melo, que fisicamente já não é mais o mesmo, acredito que nossa zaga também estará exposta em vários momentos em 2018…

        • Verdazzo

          meteu tarja na testa do treinador novo assim mesmo, sem a menor cerimonia?

          • Wilfrido Paredes

            Os dois trabalhos que ele fez nos dois times grandes que ele passou nos fazem apontar para isto.

            Eu quando via o Grêmio do Roger Machado jogar, achava um futebol muito vistoso e agradável de assistir…

      • Exato.

    • Czar_XXIII

      Giorgio Chiellini é canhoto e tem 33.

      Estava na medida para jogar no Verdão.

      Mas se se procurar informações esportivas do Brasil na internet, vai encontrar o jogo do cheirinho e as 500 Milhas da Granja.

      Será que viria mesmo assim?
      .
      .
      .
      brincadeirinha, pessoal….

  • Wilfrido Paredes

    Eu diria que temos 4 lacunas.

    Um lateral direito, um zagueiro central, quarto zagueiro e um centro avante. Todos estes para serem titulares.

    Falo da necessidade de se contratar 2 zagueiros para serem titulares pelo simples motivo que Mina fará pouquíssimos jogos pelo Palmeiras até antes da Copa.

    Isso se ele não for embora já em janeiro…

  • Lucas Dalmáz

    Estas 03 são as posições mais carentes do futebol brasileiro. O 5-5 unir marcação implacável e saída de bola impecável; o 10-10 unir passes precisos, recomposição tanto para fechar espaços e aparecer para opção; e 9-9, chutes indefensáveis, puxar marcação e impedir a saída do adversário.
    O principal motivo para ter um reserva para o Borja será a seleção Colombiana. Se fosse um jogo por mês, até acho que o Deyverson daria conta… mas com o time ajeitado e o Borja fazendo parte dessa formação, o substituto não pode estar abaixo!
    Desde 2015 temos essa total obrigação de escalar 2 atacantes nas pontas. Pela montagem do elenco, imaginava que estaria se formando para isso acabar… Vejo isso como a primeira premissa para o Roger desbancar. O maior problema disso é tirar Dudu ou Keno.
    Na zaga, só vindo um do nível do Gil pra cima… se for pra compor elenco, prefiro o Thiago Martins.

    • Rodolfo Amaro

      Mina ou Dracena (que deve assumir a posição em sua saída) merecem um parceiro de zaga à altura. Dracena joga demais quando joga por ali, e Luan também pode jogar bem ali – já que é sua posição. Agora precisamos mesmo é de um zagueiro canhoto. Tá na hora de vir um substituto pro Vitor Hugo, finalmente.

  • Rodolfo Amaro

    Lateral direito: é obrigatório trazer um titular de ofício (sem improvisações, pelo amor de São Genaro)
    Zagueiro Canhoto: obrigatório, Mina (ou Dracena) merecem um parceiro a altura. Diria ainda que o perfil deve ser um zagueiro com bom jogo aéreo e bom de velocidade.
    Volante CINCO CINCO: um volante pegador, mas que tenha passe de qualidade – Um Felipe Melo sem distúrbios mentais seria o ideal
    Centroavante: NOVE NOVE, sem negócio de voltar pra marcar, sem essas frescuras. Somos um dos únicos times no mundo que tínhamos essa babaquice de fazer o CENTROAVANTE voltar lá na puta que pariu pra marcar. Isso não existe, o cara tem que ser o definidor e jogar na ÁREA. O post é perfeito em apontar que essa contratação deve ser tratada como uma NECESSIDADE e não uma questão de OPORTUNIDADE.

    • MATEUS ANDRADE SANTOS ALVES

      O 9 do Bayer volta pra marcar e ele mesmo fez o gol da vitória no último jogo deles, Jesus voltava.. O futebol moderno hoje é assim.

  • Verdazzo

    Caros, este texto se refere apenas ao setor ofensivo, tido como pronto – mas não está.

    A defesa está sendo foco de atenção da diretoria, por isso não foi abordada com profundidade – os primeiros parágrafos falam sobre a questão.

    Como já dito nos comentários abaixo, não considero a zaga um problema. Leiam as discussões anteriores por favor.

    • Ah tá, ai sim!!

    • Ralf Olbertz

      É uma questão de opinião.. achei que zaga deveria ser nossa prioridade junto com os laterais..

      Mas entendo que você não vê assim.

      Abraços.

  • Rodrigo Prinholato

    Concordo totalmente… ou seja… “traguem” o ceifador de volta

  • Fr3dpa

    Na minha opinião falta um atacante mais regular, negociaria Borja e Deyverson. E faltam 2 volantes jovens, mais rápido. O time do meio pra trás é lento e envelhecido… você via o gambá no primeiro turno e o Grêmio são times com muito mais intensidade, o time é lento e não tem pegada, precisa mudar esse aspecto se quiser ganhar a libertadores.

    E negociaria de imediato o Felipe Melo, jogador desmiolado que só piora o ambiente que já é muito conturbado pela política, esse tipo de jogador não dá certo na SEP, espero que nunca mais contratem jogador com esse perfil. Além do salário altíssimo, botando lado a lado custo x beneficio o retorno técnico que o Felipe Melo dá é negativo.

    • Caio D’Aprile

      Concordo com a dispensa do FM, discordo que o perfil não dá certo, por motivos de Edmundo.

      • Fr3dpa

        Edmundo jogava muito, era fora de série, pra ser um com perfil assim tem que ser como ele que fala muito mas resolve em campo, ainda assim eram outros tempos, sem internet e redes sociais que tudo tem uma dimensão ainda maior.

        • Caio D’Aprile

          Sem contar o fato de que, para a imprensa, jogador polêmico no Palmeiras é problema, nos rivais é irreverência (Romarinho é um exemplo)

  • Luan

    Bem lembrado Conrado! Já que o Palmeiras dispõe de bastante recursos financeiros diferentemente de outras épocas, não pode dar a bobeira de deixar uma lacuna tão importante aberta no elenco, tipo como foi a lateral esquerda esse ano

  • Tem que ver também como o treinador enxerga essa posição de avante. Felipão não abria mão do 9-9, mas Cuca, por exemplo, prefere jogadores com mais mobilidade.
    Não sei qual a preferencia do Roger. No Atletico ele tinha o Fred, mas no Gremio jogava com Pedro Rocha e Luan pelo que me lembro.
    Não uso os mesmos critérios da postagem, mas de outras formas também vejo a chegada de um goleador como importante. Para mim o nome ideal é o Goulart.

    • MATEUS ANDRADE SANTOS ALVES

      verdade. Mas sinceramente, não vejo necessidade de trazer camisa 9. E até o próprio Goulart, se vier, vejo mais como ponta do que 9. De qualquer maneira acho que o foco tem de ser na lateral direita, vejo com bons olhos a saída do Mina em Janeiro, e acho que se for contratar outro zagueiro, que seja um canhoto, o Luan vai dar conta no lado direito.

      • Concordo muito com a opinião do zagueiro canhoto. O único que temos é o Juninho e o Augusto da base que é ambidestro. Os demais são todos destros.

        • Todo mundo falou muito do Geromel, que de fato joga demais, mas o Kanemann é excelente também e canhoto. Pena que ja renovou com o Grêmio… Tinhamos que buscar um novo Vitor Hugo em algum lugar…

          • Rafael B.

            Com o perdão da intromissão, mas a maior dificuldade em encontrar um novo “Vitor Hugo” hoje é a paciência da torcida. Vale lembrar que Vitor Hugo teve MUITA personalidade, pq após a falha contra os gambás em seus primeiros jogos já pediram a cabeça. Temos excelentes nomes. Incluindo Luan e Juninho (que quando tava no Coxa 90% da torcida queria), e acredito que um trabalho coletivo bem feito vai de novo trazer protagonismo a esses nomes. Nossa zaga pecou muito nesse ano, mas geralmente sufocadas por uma lateral desguarnecida. Por isso acredito que as contratações pontuais foram mto bem feitas: Diogo Barbosa e Marcos Rocha podem dar a sustentação necessária a zaga (juntamente com a volância claro).

  • Antonio Frederico

    O Deyverson é muito estabanado. Perde gols que alguém com a camisa do Palmeiras não pode perder. De certo por ainda ser menino, não sei se ainda lhe cabe uma orientação e um treinamento mais específico ou se ele não tem jeito mesmo. Mas centroavante tem que ter sangue frio como um tubarão, convicção do que fazer e pontaria afiada. Esforçado ele é. Volta, marca, luta. Bigode já é mais estabelecido. Perdeu alguns gols, mas tem uma taxa boa de aproveitamento. Borja pode ser o cara sim, basta apenas que leiam o manual dele e o usem da forma correta. Mas cabe mais um ai, é fundamental que estejamos preparados desde o começo da temporada.

  • Boto fé no Borja neste ano. Vai fazer uns 40 gols nessa temporada pelo verdão.

    • Crux

      Só espero que ele não prometa isso, igual o Jael kkkk

  • Gabriel Pedro

    Espero queimar minha língua, mas não acredito mais nele.

  • Old and Wise

    De minha parte não consigo me livrar da sensação de que nosso problema maior, agora que veio o lateral esquerdo, é nos volantes. Esse ano de 2.017 nossa zaga sofria com o Egídio e, no final, com a ausência do Mina. Mas, se a gente retroceder, vai ver que o Mina jogava também em muitas das nossas frustradas decisões, é que o Egídio nem sempre foi titular. Acho meio sintomático que bons zagueiros como Mina, Dracena, Luan e até Juninho tenham sofrido tanto. Resumindo, acho que Tchê Tchê e Moisés não protegem coisa alguma. Com a lentidão de Felipe Mello e a ma fase de Thiago Santos, eu trocava facilmente o tal NOVE-NOVE por um outro CINCO-CINCO. Nosso ataque foi o mais poderoso de todas as competições. O problema principal não está no ataque.

    • André_Verdão

      O Thiago Santos marca muito bem mas ele funcionaria melhor num esquema com 4 no meio campo, 1 marcador nato como ele + 2 volantes que saibam sair pro jogo (Moises e Tche Tche) mais um 10 (Lucas Lima). Eu sacrificaria o Keno do time (infelizmente) mas não vejo equilíbrio nessa formação com 3 atacantes.

      • Old and Wise

        Estamos saindo um pouco da discussão, uma vez que foi dito e repetido, que a defesa não é o mote do post…mas é que eu não acho uma lacuna a ausência do outro NOVE-NOVE. Talvez o Roger pense como o Cuca e nem vaga pro Borja teria…Enfim, acho que vc tem razão e o Thiago Santos precisa de um reserva, desde que alguém fique na proteção da zaga.

  • André_Verdão

    O único centroavante que valeria a pena trazer e comporia bem elenco seria o Henrique Dourado, tirando ele não vejo nenhum outro que valeria a pena, pq não usar algum jogador da base? A base está indo bem e tem que aproveitar. Concordo com os colegas quanto a esse não ser nosso maior problema, a defesa é o maior problema do time. No papel é lindo um time com Moises, Lucas Lima, Tche Tche, Scarpa, Dudu e Borja. O ÚNICO problema é que esse time vai deitar de levar gol. Acho que o Roger aprendeu no Atletico que não dá pra escalar todos os jogadores ofensivos de um time e expor muito a defesa. A única solução que eu vejo hoje pra esse problema é jogar num 4-4-2 e tirar o Keno do time (Infelizmente). O outro grande problema do time hoje é o cidadão Felipe Melo, a panela de pressão que só faz e fala merda e não joga nada, a pior contratação do ano disparada.

  • Apenas fazendo um parêntese… Viram quem foi eleito o melhor jogador do campeonato chileno?
    A lei do ex não se aplica na Libertadores né?
    Bom, por via das dúvidas vou torcer para não cruzarmos o mesmo caminho de um certo camisa 10 folgado e bom de bola.

  • Frederico Cominato

    Isso tudo assumindo que jogaremos com um 9 na frente, que não é necessariamente verdade. Jesus não era “nove-nove”

  • Rodolfo

    Concordo tbm que falta o 9-9. Mas quem poderia ser? Quem está no mercado e que seria uma possível contratação?

  • Sidmar Gianette

    Discordo. Deyverson pode fazer o falso nove de uma maneira a segurar os zagueiros assim como Borja. Roger Machado já provou no Grêmio que consegue sucessos sem um time com NOVE-NOVE. No mais, espero que toda a novela por Ricardo Goulart dê certo, pois é um grande atacante (talvez centroavante) e melhor ele desse lado do que em outro lugar.

  • Marcelo Faria

    Se for pra trazer mais um 9-9 que seja o Ceifador!

  • Daniel

    Discordo do Conrado, em termos.

    Acho que precisamos de 1 zagueiro e 1 LD somente.

    Zagueiro pq o Mina sairá senão agora, no meio do ano. E não sabemos como voltará Tiago Martins.

    E para melhorar o elenco de um volante-volante, deixaria o volante Matheus Sales. pq só temos 2 atletas com essa característica.

    Contratações agora tem de ser de acordo com a atual política de qualificação e não de investimento futuro.

    Porque nosso ataque nunca foi problema. Deixa os que estão aí.

    Ou que venha algum negócio como oportunidade de mercado.

  • clluiz

    Pra mim as grandes lacunas desse elenco são: lateral direita e zaga.

    • Matheus

      Cheguei achando que a matéria seria a respeito dessas duas posições…

  • Marco

    Puxa essa de nossos trofeus estarem jogados foi phoda hein, no minimo precisa de uma sala de trofeus no Allianz, sera que ninguem se preocupou com isso. acho uma puta falha da administração

  • Felipe Palácio

    Acredito que urgência principal é na zaga. Não podemos confiar em nenhum dos titulares: Mina e Dracena. O primeiro, se lesiona o tempo todo (e tem prazo de validade no clube) e o segundo está em claro declínio físico e técnico.

    Apesar de toda desconfiança nos homens de frente, o Palmeiras teve o melhor ataque do país nas duas últimas temporadas.

  • Paulo Ponciano

    A prioridade do nosso elenco atual é um zagueiro de alto nível! Acho que seria melhor liberar o Mina, já que não jogou tudo isso esse ano e boatos dizem que ele mesmo já quer ir pra lá, então melhor liberar e procurar outro pra não atrasar o planejamento!
    Dracena tem que ser um reserva de luxo, e Juninho e Luan temos que torcer pra ver se param de falhar como falharam esse ano!

    Nosso ataque foi o melhor do país, claro que precisaríamos de um reserva pro Borja caso ele não vingue ou pra quando ele não estiver disponível, mas Bigode e até Deyverson podem quebrar um galho por ali!

  • Breno Modesto

    Olha, nada leva a crer que o Borja desencantará nesta temporada..
    É urgente trazer alguém para disputar posição com ele. Mandaria o Deyverson embora, e traria algum nome de peso.
    E sim, precisamos de um zagueiro.

  • E o Barcos? Não seria uma boa?

  • Fedato Palmerista

    No final de 2016 tínhamos só elogios pra nossa zaga, mas a verdade é que Moisés TS e TT estavam voando, além dos laterais estarem muito melhor que neste ano.
    Não vejo no Brasil, além do Geromel que só sai do Grêmio para o exterior, nenhum zagueiro acima da média.
    Mesmo com a saída do Mina, não iria atrás de zagueiros.
    Minha maior preocupação é a lentidão do FM e do Moisés se não voltar a ser o mesmo de 2016.

    • Arrow

      A lateral direita tem que ser resolvida pra ontem, se o Rafinha não puder se desligar do Bayern agora, que tragam o Zeca. Podem até não trazer mais ninguém, mas o lateral tem que vir.

  • Reclamei recentemente que estava com saudades de 2015 quando nenhuma contratação vazava e acho que alguém do Palmeiras leu e levou a sério, rs.
    Ótimo!
    Mas confesso que estou curioso demais pra saber se tem alguma coisa acontecendo ou se já fechamos o elenco…

    • Victor Federa

      Eu tbm, tô maluco pra saber se eles vão renovar com aquela cheerleader ruiva!

    • Victor Federa

      Curioso que isso acontece exatamente em um momento em que a turminha do Mustafá tá com o rabinho entre as pernas. ADEUS AMADORISMO, ESSE É O LEMA. Qualquer que seja a chapa, profissionalismo, sempre.