2
X
0

19/12/2020 - 21:00

Pré-Jogo

Pré-jogo Internacional x Palmeiras

Na noite deste sábado, a Sociedade Esportiva Palmeiras visita o Internacional, em jogo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com jogos atrasados em relação ao líder, o Verdão precisa vencer para manter a diferença em pontos perdidos dentro da margem de busca, mesmo sendo um jogo tradicionalmente difícil.

Palmeiras

PalmeirasDESFALQUES
Lesionados:
Alan Empereur, Felipe Melo, Wesley e Luan Silva
Transição física: Patrick de Paula
Suspensos
: ninguém

Pendurados: Marcos Rocha, Gustavo Scarpa, Wesley, Rony, Mayke e Emerson Santos

A grande novidade pode ser a volta de Luiz Adriano, depois de sete partidas de molho tratando do músculo anterior da coxa esquerda. O jogador treinou sem restrições na véspera da partida e pode aparecer no banco. Abel Ferreira poderá contar também com as voltas de Zé Rafael e Lucas Lima, que estavam suspensos.

Alan Empereur, por sua vez, acusou um edema na coxa esquerda e é desfalque certo. Rony, extra-oficialmente, pode ser poupado e informações dão conta de que o camisa 11 sequer viajará a Porto Alegre. O Palmeiras não confirma.

Com tudo isso, Abel ainda tem à disposição boas opções para buscar a vitória e administrar o esforço dos atletas, que terão pela frente mais um mata-mata no meio da semana, contra o América, pelas semifinais da Copa do Brasil. Um possível time para enfrentar o Inter é Weverton; Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Danilo e Zé Rafael; Gabriel Veron, Raphael Veiga e Gustavo Scarpa; Rony (Willian).

Internacional

InternacionalNo Inter, Abel Braga vai contar com a volta de Praxedes, que estava na seleção olímpica. O jovem meio-campista deve ganhar a disputa com D’Alessandro, que já anunciou que se entrar em campo será sua última partida com a camisa do Inter.

O desfalque é Rodinei, suspenso – Heitor joga em seu lugar. Assim, o time que deve nos enfrentar é Marcelo Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Lindoso e Edenílson; Patrick, Praxedes e Yuri Alberto; Thiago Galhardo.

Números

  • O Inter sustenta uma vantagem de sete jogos contra o Palmeiras – a maior que qualquer time do planeta consegue manter: 38 vitórias a 31, com 25 empates;
  • Essa vantagem toda vem dos jogos em que o Inter é mandante: 28 a 10, mais 14 empates;
  • O predomínio se verifica em jogos por campeonatos brasileiros: 31 vitórias gaúchas contra 21 do Verdão – houve ainda 22 empates;
  • Antes de existir o Beira-Rio, o Palmeiras levava vantagem nos jogos em Porto Alegre: 6 vitórias contra 3, e 2 empates;
  • Após a inauguração de seu atual estádio, no entanto, o Inter leva grande vantagem: 24 vitórias contra apenas 4, e 11 empates;
  • Faça os cruzamentos de dados históricos como quiser usando nosso Almanaque. Clique aqui!

No calendário

O Palmeiras já disputou 9 jogos no dia 19 de dezembro e venceu 5 vezes. Há 27 anos, conquistávamos o sétimo campeonato brasileiro ao bater o Vitória. Veja a lista completa clicando neste link.

Lei do Ex

Do lado de cá: Luiz Adriano, Lucas Lima e Emerson Santos
Do lado de lá:
ninguém

Arbitragem

Sávio Pereira SampaioÁrbitro Principal:
Sávio Pereira Sampaio

Wagner RewayVAR:
Wagner Reway

Projeção de pontos

De acordo com a projeção de pontos refeita ao final do segundo quartil, estamos três pontos abaixo. A projeção para este jogo permitia ainda um empate. Portanto, vencer este jogo nos alçará a apenas um ponto do esperado para chegar ao título neste ponto do campeonato..

Parpite

O adversário é sempre difícil e o estádio sempre é hostil. Mas não há torcida e o Inter vive uma de suas piores fases dos últimos anos. A oportunidade de vitória é real, mesmo que Abel Ferreira opte por descansar os jogadores mais desgastados, já que todo o elenco parece estar na mesma sintonia.

Dá Verdão: 2 a 1, com gols de Raphael Veiga e Gustavo Gómez, e o Verdão seguirá no comboio, sem chamar muita atenção na tabela, pronto para dar o bote quando os jogos atrasados forem jogados. Assim, gostamos. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

PFCPFC

TNTTNT

EI Plus

Pós-Jogo

Internacional 2x0 PalmeirasCesar Greco/Ag.Palmeiras

Em partida pouco inspirada tática e tecnicamente, o Palmeiras foi derrotado pelo Internacional por 2 a 0 no Beira-Rio e ficou bem mais longe da briga pelo título brasileiro. Ainda é possível, mas ficou bem complicado.

Após um primeiro tempo em que nenhuma equipe jogou nada, o Palmeiras até que se acertou no segundo tempo e imprimiu um grande volume de jogo, mas não teve competência para transformar em gols. Já o Inter, uma  vez em cada tempo, foi certeiro nos detalhes e fez os gols que renderam os três pontos na tabela.

Primeiro tempo

10'
Internacional

Gol do Inter – No escanteio cobrado da esquerda, Rodrigo Dourado testou no canto esquerdo; Weverton fez uma defesa espetacular, mas Edenílson pegou o rebote embaixo da trave e fez o gol.

12'
Palmeiras

Gustavo Scarpa tabelou com Willian e chutou de fora, frontal, mas pegou sem força e sem direção.

23'
Internacional

Moledo apoiou e abriu para Heitor, que cruzou no segundo pau – Marcos Rocha não deu nem para o começo e Galhardo testou fácil, mas errou o alvo.

48'

O árbitro, que travou bastante o jogo, encerrou o primeiro tempo dez segundos antes do tempo cortando o último ataque do Palmeiras.


Segundo tempo

Breno Lopes entrou no lugar de Raphael Veiga.

2'
Palmeiras

Após cruzamento da esquerda, a bola atravessou a área e Gabriel Menino aproveitou e bateu cruzado, por baixo; Victor Cuesta se atirou na bola e desviou; a bola saiu sobre o travessão.

12'
Palmeiras

Lucas Lima puxou um contra-ataque, no 3  contra 3, decidiu abrir para Gustavo Scarpa que cruzou por baixo, mas a zaga se recuperou.

13'
Palmeiras

Viña bateu de fora, com muita força, e a bola passou assobiando.

12'

Mayke, Gabriel Veron e Zé Rafael foram para o jogo. Saíram Marcos Rocha, Viña e Danilo.

16'
Internacional

Thiago Galhardo tentou dar uma puxeta acrobática na área e dividiu com Gustavo Gómez; Edenílson pegou a sobra e chutou; a bola bateu em Gustavo Scarpa e Edenílson cruzou no meio; Thiago Galhardo dividiu com Luan por cima e a bola saiu lambendo a forquilha direita de Weverton.

22'
Palmeiras

Gabriel Veron enfiou para a ultrapassagem de Mayke, que cruzou por baixo; Cuesta mais uma vez se atirou na bola e desviou contra a própria trave.

23'
Palmeiras

Após falta curtinha, Willian tentou o chute com força, mas a bola subiu demais.

28'
Palmeiras

Depois de lateral pela esquerda, Gabriel Veron rolou  e  Zé Rafael bateu de trivela, mas errou o alvo.

30'
Palmeiras

Scarpa suspendeu na área, Moledo cortou parcialmente e Veron pegou na orelha da bola, que mesmo assim sobrou limpa para Lucas Lima na direita – também não pegou em cheio na bola, que subiu demais.

31'

Gabriel Silva entrou no lugar de Lucas Lima.

37'
Internacional

Gol do Inter – Após jogada aérea ofensiva do Palmeiras, o Inter saiu em contra-ataque; Edenílson lançou, Yuri Alberto foi muito feliz em colocar a bola na frente, invadiu a área e tocou com categoria na saída de Weverton.

41'
Palmeiras

Na jogada de escanteio da esquerda, ensaiada, a bola foi alçada para o chute de fora frontal de Gabriel Menino, que pegou forte, mas sem direção.

43'
Palmeiras

Willian partiu com  bola dominada, em diagonal, percebeu Lomba um pouco adiantado e bateu de chapa, tentando a gaveta esquerda, mas errou o alvo.

48'
Palmeiras

Breno Lopes recebeu no bico da área, cortou Moisés e bateu cruzado – a bola passou perto do poste direito.





Fim de jogo

O primeiro tempo foi bem fraco e chato de assistir. O Inter fez o papel do Palmeiras pré-Abel: um time que não joga e não deixa jogar. Foram felizes num lance de bola parada originado por uma jogada irresponsável de Marcos Rocha.

O Palmeiras não conseguiu sair do bloqueio do time da casa porque abriu mão de jogar pelos corredores. Nem Marcos Rocha, nem Viña apoiaram o ataque como poderiam – até para explorar as limitações dos fracos Heitor e Moisés.

Com Gustavo Scarpa e Lucas Lima afunilando, ficou sugerida uma aproximação dos dois com Raphael Veiga, mas não se viu trocas de passes rápidas que pudessem envolver as duas linhas de marcação do Inter, bem próximas, já que o time da casa abriu mão completamente de pressionar nossa saída de bola.

Para o segundo tempo, as entradas de Breno Lopes e Gabriel Veron, somadas às saídas mais constantes dos laterais, fizeram do Palmeiras um time bem mais ofensivo e o domínio das ações foi amplo. Taticamente o Palmeiras tinha se acertado; o que ficou faltando foi a execução.

O Verdão não conseguiu acertar nenhuma das 12 finalizações do segundo tempo no gol; Marcelo Lomba não fez uma defesa sequer. E o time do Inter ainda teve a felicidade de encaixar muito bem um lance de contra-ataque, com execução perfeita de Yuri Alberto, tanto no arranque quanto na finalização.

No final, o placar foi definido nos detalhes. E não há como não pensar em sobrenatural e em maldição. Esse estádio tem alguma coisa inexplicável que retira as forças do Palmeiras. Ninguém aqui acredita em bruxas, mas que elas existem, ah, existem…

A campanha no Brasileirão tinha margem curta ou inexistente para falhas, e falhamos mais uma vez. A missão era difícil, agora ficou MUITO difícil. Mas ainda dá. Enquanto for o SPFC que estiver na liderança, temos que derramar todas as gotas de suor e mais algumas extras para impedir que isso aconteça.

E segue a rotina: vira a chavinha que a cabeça, agora, é no América. Lisca deve ter assistido ao jogo e está esfregando as mãos. Cabe a nossos jogadores mostrarem que cada jogo é um jogo e fazer valer todas as diferenças entre os dois times. Inter já é página virada e VAMOS PALMEIRAS!

 

Ficha Técnica

Internacional

Marcelo Lomba
Heitor
Rodrigo Moledo
Victor Cuesta
Moisés
Rodrigo Dourado
Lucas Ribeiro
Edenílson
Patrick
D'Alessandro
Praxedes
Yuri Alberto
Caio Vidal
Marcos Guilherme
Thiago Galhardo
Rodrigo Lindoso
Abel Braga
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Nada a fazer nos gols; de resto, mal foi exigido.
6
Marcos Rocha
Uma gracinha errada e o escanteio que deu no gol. No apoio, nulo - seja por omissão ou por opção tática do treinador.
5
Mayke
Bastante presente no ataque, embora não tenha sido feliz em todos os centros.
6.5
Luan
Temos que deixar claro que no lance do segundo gol sua única opção era ser expulso. Totais méritos do atacante.
6
Gustavo Gómez
Discretíssimo, algo incomum.
6
Viña
Irregular, perdeu a maioria das disputas no 1x1.
6
Gabriel Veron
Deixou o jogo mais elétrico, mas também teve problemas nos duelos - só acertou um drible.
6
Danilo
Lento, reteve demais a bola e atrasou as saídas.
5.5
Zé Rafael
Numa de suas primeiras tentativas se desdobrou e entortou o tornozelo, de novo. Depois disso não jogou mais nada.
5.5
Gabriel Menino
Jogou pressionado pelo cartão e quase entrou na provocação dos vermelhos. Mas conseguiu sobreviver e jogou com bastante intensidade.
6.5
Lucas Lima
Jogou com a vontade do novo Lucas Lima, mas com o sucesso do velho. Errou bastante e nem sempre correu certo.
6
Gabriel Silva
Por dezenove minutos tentou ser a referência e abrir espaços para Willian
s/n
Raphael Veiga
Preso na marcação dos volantes, não conseguiu usar a aproximação de Scarpa e Lucas Lima para criar.
5.5
Breno Lopes
Sua entrada deu bastante vida ao ataque pelo setor direito.
6.5
Gustavo Scarpa
Exagerou nas jogadas por dentro, podia ter tentado explorar mais as limitações de Heitor.
6
Willian
Segue com problemas para ser a referência ou para segurar os zagueiros. Ele é o cara que se aproveita disso, não o que faz isso.
5.5
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Não fez a melhor escolha tática para o primeiro tempo, mas fez uma boa leitura e consertou no intervalo. Ele não pode nem deve falar, mas o problema no segundo tempo foi a execução dos jogadores.
6





  • A conta do desgaste físico e mental tá chegando .
    GG, Viña, Veiga, Danilo, ZR ( este nem deveria ter viajado ) , nenhum deles deveria estar em campo. Acho que o Portuga está começando a se perder, não poupando jogadores importantes para os mata mata .
    Aliás, no momento atual todos passaram a ter importância, porque não testar a zaga com Emerson Santos e o Chileno ????
    O elenco está muito reduzido, tem que colocar todo mundo pra jogar e por 90 minutos cazzo !! Quando vc coloca o cara pra jogar duas vezes por semana por mais de 3 meses, não é tirando meio tempo num jogo ou outro que vai resolver o desgaste, isto tá refletido na cara do time .
    Define agora, de uma vez por todas, a formação ideal e coloca pra jogar somente as copas. Quem entrar no Brasileiro vai se esforçar pra mostrar serviço e não vai decepcionar .

    • Exatamente, um grupo de facebook que participo onde cada jogo tem em média 300 comentários, quando o time perde passa de 500 kkk

  • Talvez se o líder do campeonato não fossem as meninas do Jardim Leonor, o emputecimento com essa derrota no “estádio maldito” não seria tão grande.

  • Infelizmente foi uma partida apática. Onde o Palmeiras não soube impor seu ritmo e ganhar.
    Agora é foco e virar a chavinha pra ganhar do América pela CB.
    Acredito que o time já superou essa derrota e vamos jogar bem contra o América.

  • Não foi a pior partida da era Abel, contra o Libertad foram as piores.

    Confiante que o time chegará na final das copas…

  • Pior partida do Abel. Começou com uma escalação errada, sem um velocista (Breno/Verón), contra um time forte fisicamente escalou Marcos Rocha, Mayke seria a melhor opção, Emerson Santos no Danilo, e não temos um matador. Passaram duas ou três oportunidades para finalizare nada. Insistência em bolas aéreas com um ataque composto pelo Bigode. Ontem foi um dia para esquecer. Vamos descontar no América. Espero que o Abel peça reforços.

  • Palmeiras não jogou porra nenhuma, mas levando em conta que quarta feira vamos jogar uma semifinal e que tbm nunca ganhamos no Beira Rio, nem fiquei puto com esse jogo

  • No segundo gol não entendi pq ninguém fez a falta e não matou o lance antes do jogador do Inter entrar na área, poderia ter um expulso mas o Palmeiras ainda teria uma sobrevida no jogo nos minutos finais. Sobre não ganhar no Beira Rio, maldição , sobrenatural, como diria meu avô , não acredito em muita coisa mas tbm não duvido de nada.

  • 1. Hj foi nosso dia da marmota no nosso dia da marmota, costumamos tomar 4, 5… É questão de olhar o copo meio cheio.
    2. Jogo carimbado é nosso calcanhar de Aquiles, nem Felipão deu jeito nisso. Na catimba ñ avançaremos nas copas.

  • Origem do gol do Inter no início do jogo, Marcos Rocha querendo dar um totó dentro da área… =

  • Eu quero que ganhe, além dos motivos óbvios, pra mais uma vez provar a burrice que é o dirigente no futebol brasileiro ficar rodando, rodando e acabar contratando os mesmo velhos técnicos ultrapassados que fizeram sucesso no passado… eu respeito o Abelão como pessoa, pela história e pelo histórico familiar recente, mas, não dá mais…

  • A fase é tão boa que ninguém da torcida quer enxergar a necessidade de poupar o máximo de jogadores possível no Brasileiro, é humanamente impossível chegar ao título este ano. O objetivo é o G6, para o caso de não vencermos nenhuma das copas.
    Na fase final da passagem do profexô, eu estava pensando somente em fugir do rebaixamento, já chegamos longe demais, às custas de muito esforço de todo o elenco que para mim já está de parabéns .
    Meu medo é que a conta deste esforço chegue nos jogos finais das Copas, aí vem aquela reação histérica da torcida, ” time sem alma, time sem raça, time amarelão “…. e outras bobagens .

  • Esse Patrick do Inter sempre dá trabalho, acho melhor irmos de Menino na direita mesmo. E dá pra vencer sim, vai ser difícil, 1 x 0 pra nós (gol do Veiga).

  • Colorado Maldito! Estadio Maldito! Das 4 vitórias apenas lembro de 3: 1994, 1997 e 2016, nestes 3 anos foram 2 campeonatos e um vice, ou seja ganhar no estádio maldito traz prenúncio de coisa boa no Brasileiro. 2×0 gol de Lucas Lima e Verón