1
X
1

Foi uma partida típica de início de temporada. Apesar de terem a memória tática dos sistemas de 2018, a falta de ritmo e de condicionamento físico de nossos jogadores  claramente pesou e o jogo foi nivelado por baixo.

O Palmeiras testou uma forma de abrir defesas com a entrada de Felipe Pires, mas se esqueceu de acioná-lo, e o resultado foi uma pressão apenas na base da bola aérea na parte final.

Fica apenas a pequena frustração de não ter vindo a vitória depois de tanto tempo – mas nada que mais três dias não aguentem: na quarta- o Verdão tem tudo para se reencontrar com os triunfos no Allianz Parque, quando receberá o Botafogo e poderá testar mais alternativas e novos contratados. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Escalação

Red Bull

Júlio César
Aderlan
Léo Ortiz
Ligger
Rafael Carioca
Jobson
Uillian Correia
Everton
Deivid
Pio
Osman
Bruno Tubarão
Ytalo
Robertson
Antônio Carlos Zago
TÉCNICO


Primeiro tempo

8'
Red Bull

Após boa jogada individual de Osman, que abriu nossa defesa, a bola sobrou limpa para Pio, que teve tempo para ajeitar e sotar um foguete de longa distância – a bola foi serpenteando e saiu lambendo a forquilha direita de Weverton

13'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa fez a jogada típica pela direita, trouxe em diagonal e cruzou de pé esquerdo, de chapa; a bola fez uma linda curva e caiu na cabeça de Borja, que se projetou no ar e testou firme para o chão, fazendo a bola vencer Júlio César: 1 a 0

Depois do gol o Palmeiras ameaçou colocar o Red Bull na roda e ampliar, mas acabou diminuindo o ritmo e deixou o time de Campinas respirar. O jogo seguiu disputado no meio-campo, com as defesas levando a melhor sobre os ataques.

27'
Red Bull

Everton bateu falta de longe, a bola quicou a 1 metro do peito de Weverton, que rebateu para a frente; Ytalo chegava para concluir mas Luan se antecipou – foi marcado impedimento, de qualquer forma.

34'
Red Bull

Gol do Red Bull – após mais uma boa jogada individual de Osman, a bola ficou viva em nossa área, Thiago Santos tentou afastar mas acabou entregando nos pés de Jobson; o volante, que é cria de nossa base, bateu de chapa e colocou no ângulo direito de Weverton, que não teve chance. Lei do Ex.

40'
Palmeiras

Dudu tabelou com Scarpa e chutou cruzado, rasteiro; Julio César deu rebote e Borja chegou um pouco atrasado no rebote; na sobra Thiago Santos pediu pênalti na disputa com Ligger, mas não foi nada.

Com dois minutos de acréscimo, o árbitro encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Felipão mexeu no time: a óbvia entrada de Bruno Henrique, para melhorar a ligação com o ataque, e a estreia de Felipe Pires, no lugar de Gustavo Scarpa.

1'
Red Bull

Pressão inesperada do Red Bull; num enorme bate-rebate em nossa área a bola se ofereceu algumas vezes para os atacantes da casa, mas Weverton resolveu a situação.

5'
Palmeiras

NÃO VALEU – Excelente passe de Bruno Henrique no segundo pau para Felipe Pires, que escorou para dentro, para a chegada de Borja na pequena área – e o colombiano mandou pra dentro, mas Felipe Pires estava um pouco adiantado no primeiro lançamento.

13'
Red Bull

Na bola batida de fora, Mayke rebateu e Osman tentou emendar o rebote, mas mandou por cima.

23'

Felipão queimou a última mexida, trocando Borja por Deyverson.

23'
Palmeiras

Dudu fez ótima jogada pela esquerda e cruzou na linha da pequena área; Deyverson estava na bola mas a zaga cortou para escanteio.

26'
Palmeiras

Mais uma vez Dudu fez o cruzamento, desta vez foi Thiago Santos quem desviou, mas a bola saiu por pouco. O Palmeiras passou a forçar bastante as bolas aéreas.

40'
Red Bull

Em falta de longa distância, Weverton mandou apenas dois homens na barreira e Pio bateu rasteiro no canto, forte, obrigando nosso goleiro a trabalhar.

43'
Palmeiras

Após sobra de escanteio, Bruno Henrique recolocou na área e Luan chegou livre, na risca da pequena área, mas fechou os olhos e escorou muito mal, perdendo chance clara do gol da vitória.

48'
Palmeiras

Diogo Barbosa abriu na esquerda para Dudu, que fez um ótimo cruzamento buscando Deyverson, que escorou para o gol; Júlio Cesar desviou e quase Luan chegou no segundo pau para conferir.

Após quatro minutos de acréscimo, Luiz Flávio de Oliveira encerrou a partida.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Bateu roupa numa bola impossível de se fazer outra coisa; o gol foi indefensável.
6
Mayke
Praticamente invisível.
6
Luan
Foi o maior destaque da defesa, mas vacilou no ataque, no fim do jogo, quando poderia ter feito o gol da vitória.
7.5
Gustavo Gómez
Começou o ano como terminou o anterior: zagueirando sério.
6.5
Diogo Barbosa
Solto, conseguiu boas trocas de passes com Dudu.
7
Felipe Melo
Não definiu se faria o apoio ou se ficaria fixo na proteção, acabou que não fez nem uma coisa, nem outra.
6
Bruno Henrique
Sua entrada melhorou o time um pouquinho - só um pouquinho.
6.5
Thiago Santos
O mesmo problema de Felipe Melo - acabou vencido e expondo a zaga.
6
Gustavo Scarpa
Oscilou bastante, mas numa das osciladas pra cima, construiu a jogada do gol.
7
Felipe Pires
Entrou para abrir a defesa do Red Bull, mas foi pouco acionado. Mostrou na prática o que havia mencionado na entrevista: a disposição tática e a consciência de recompor a defesa.
6
Lucas Lima
Discretíssimo, talvez sentindo falta da estabilidade aerodinâmica que suas velhas orelhas lhe davam.
5.5
Dudu
Mesmo numa tarde pouco inspirada de todo o time, estava muito motivado e foi quem criou as jogadas mais perigosas.
7.5
Borja
Um golaço de centroavante, e de cabeça, que não é seu forte. Brigou bastante e incomodou a defesa do Red Bull.
7.5
Deyverson
Entrou na fase de jogo aéreo e era sempre uma presença chata na área do adversário.
6
Luiz Felipe Scolari
Luiz Felipe Scolari
Montou um time pra tirar a ferrugem e fez as primeiras observações com um novo contratado, Felipe Pires. Não dava pra esperar muito mais.
6.5