1
X
1

Athletico-PR 1x1 PalmeirasCesar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras empatou com o Athletico-PR na Arena da Baixada por 1 a 1 e viu a diferença para o Flamengo aumentar mais ainda. A 11 rodadas do fim do campeonato, a diferença chega a quase inalcançáveis dez pontos.

O que frustra a torcida não é o resultado em si, mas a forma como o time, mais uma vez, (não) tentou chegar à vitória. Apático, cometendo erros técnicos risíveis, espalhado pelo campo, nosso time parecia estar administrando o vice-campeonato, cozinhando um empate em Curitiba – que em outras circunstâncias, seria um bom placar.

Tudo isso depois de uma partida épica no meio da semana. Não dá para entender.

Primeiro tempo

5'
Palmeiras

Dudu tentou cruzar mas a zaga rebateu; Deyverson pegou a sobra e bateu com pouco ângulo, mal, para fora.

6'
Athletico-PR

Gol do Athletico – Adriano recebeu com liberdade na esquerda enquanto Jean marcava o Gaspar; Felipe Melo ainda tentou sair na marcação mas não deu tempo e o cruzamento veio no segundo pau, onde Marcelo Cirino fechou e testou firme, fuzilando Weverton, sob o olhar curioso de Zé Rafael.

11'
Palmeiras

Zé Rafael conduziu por dentro e abriu na esquerda para Willian, que tentou o chute mas foi travado por Léo Pereira.

14'
Athletico-PR

De fora, Rony arriscou, mas mandou por cima do travessão de Weverton.

23'
Palmeiras

Finalmente um grande lance: Dudu tentou acionar Deyverson, que dominou mal e deixou a bola escapar para o lado esquerdo; ele ainda ficou com ela e devolveu para Dudu, que vinha de trás; na jogada típica, ele cortou para dentro e bateu de direita, com curva, buscando o ângulo esquerdo de Léo, mas a bola saiu por muito pouco.

30'
Athletico-PR

Madson foi ao fundo pela direita e cruzou; Marco Ruben subiu sozinho e testou forte, por cima do travessão.

39'
Palmeiras

Zé Rafael tentou a individual por dentro, levou dois defensores e bateu firme; Thiago Heleno meteu o cabeção na bola e desviou a escanteio – a bola tinha o endereço.

40'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Willian cruzou da direita, por baixo; Léo cravou os pés no chão para encaixar a bola e Deyverson se antecipou, esticando o pernão e desviando no cantinho direito do gol do time da casa.

48'

Após três minutos de acréscimo, o juiz, que apitou daquele jeito, encerrou o primeiro tempo. Ele é ruim demais.


Segundo tempo

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo.

10'
Athletico-PR

Rony tentou mais uma de fora, para fácil defesa de Weverton.

11'

Mano Menezes fez a primeira mexida, trocando Zé Rafael por Lucas Lima. Na teoria, boa mexida; na prática, Lucas Lima se posicionou no corredor direito e foi como se o time tivesse ficado com um a menos.

12'
Palmeiras

Willian recebeu na leia lua, de costas, e girou para fazer o arremate – Léo fez defesa tranquila.

21'

Sentindo a perna direita, Jean deixou o campo. Luan, improvisado, assumiu a lateral direita.

28'
Athletico-PR

Rony acionou Léo Cittadini do lado esquerdo; ele balançou e bateu cruzado, para fácil defesa de Weverton.

32'
Palmeiras

Após cruzamento de Willian, a bola ficou viva e Bruno Henrique tentou dominar coma  cabeça para o arremate, mas Léo chegou socando tudo e afastou o perigo.

34'
Palmeiras

Willian recebeu dentro da área em boas condições, enquadrou o corpo e bateu chapado – a bola saiu por muito.

37'
Palmeiras

Em sua última mexida, Mano mandou Raphael Veiga a campo no lugar de Willian.

Foram 12 minutos de tortura. Precisando do gol, o Palmeiras nada fez para chegar à virada. Nem parecia o mesmo time que suou sangue quatro dias antes para vencer no último segundo.

Após quatro minutos de acréscimo, Margarida encerrou a partida.



Ficha Técnica

Athletico-PR

Léo
Madson
Léo Pereira
Thiago Heleno
Adriano
Welington
Bruno Guimarães
Bruno Nazario
Léo Cittadini
Rony
Marco Ruben
Thonny Anderson
Marcelo Cirino
Pedrinho
Tiago Nunes
TÉCNICO


Fim de jogo

São onze jogos, incluindo um confronto direto. São dez pontos para tirar. Alguém podia dar uma entrevista dizendo que estão satisfeitos com o segundo lugar  pra torcida não ficar torcendo como idiotas.

A postura do time, tanto tática quanto tecnicamente, foi risível. Incompatível com um grupo que quer brigar pelo título e, principalmente, com nossas tradições e nossa História. Nós merecemos uma boa explicação, para dizer o mínimo. QUE VERGONHA, PALMEIRAS!