1
X
2

27/08/2019 - 21:30

Palmeiras 1x2 GrêmioNelson Almeida/AFP

Mesmo saindo na frente, o Palmeiras fez uma partida extremamente decepcionante e acabou eliminado da Libertadores ao tomar a virada do Grêmio em pleno Pacaembu.

A derrota poderia ter sido evitada não fosse uma sucessão de erros dentro e à beira do campo. A terceira eliminação na temporada traz muita decepção e carrega todo o grupo de responsabilidade para vencer o Brasileiro, última competição que restou para ser disputada.

Primeiro tempo

4'
Palmeiras

Após lateral da direita, Luiz Adriano arrancou em direção à área e bateu por baixo, com pouco ângulo – Paulo Victor estava bem colocado e fez a defesa.

9'
Grêmio

Jean Pyerre arriscou de longe e errou o alvo – a bola saiu sem perigo.

13'
Palmeiras

Dudu fez ótima jogada pela direita e cruzou por baixo; Willian chegava para a conclusão mas foi travado por Cortez, que cedeu o escanteio.

14'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Na cobrança de escanteio da direita, Dudu bateu na risca da pequena área; Gustavo Gómez escorou e Paulo Victor, na disputa pelo alto com Thiago Santos, socou a bola para baixo; Luiz Adriano recolheu, enquadrou o corpo e bateu de esquerda, abrindo o placar.

17'
Grêmio

Gol do Grêmio – Alisson bateu falta da intermediária; Everton escapou no vazio, ao lado da pequena área, e acertou um belo tapa de primeira na bola, quase sem ângulo, e encobriu Weverton, batido.

20'
Palmeiras

Diogo Barbosa cruzou na área, Dudu aparou a bola e finalizou, sem direção.

21'
Grêmio

Gol do Grêmio – Everton arrancou em direção ao gol, passou por quatro palmeirenses e invadiu a área; Luan se esticou e cortou, mas a bola explodiu em Weverton, que saía para o abafa, e sobrou limpa para a chegada de Alisson, que tocou para o gol vazio.

O Palmeiras sentiu demais a virada e passou a tentar resolver as jogadas de qualquer jeito, com muita afobação. Tranquilo, o Grêmio esfriava a partida e fazia o relógio andar, usando e abusando da catimba.

35'
Palmeiras

Após escanteio batido por Dudu, Luan escorou e Willian quase dominou para ficar inteiro na jogada e empatar, mas a bola escapou.

42'
Palmeiras

Gustavo Scarpa cruzou na área; Geromel escorou e a bola sobrou limpa para Willian, que finalizou – a bola bateu no pé da trave direita de Paulo Victor e saiu.

43'
Palmeiras

Dudu cruzou mais uma na área, Paulo Victor falhou feio e a bola acabou batendo no tornozelo de Willian para cruzar a pequena área e sair lambendo o poste esquerdo do Grêmio.

47'
Palmeiras

Mais um cruzamento de Dudu, desta vez foi a vez de Kannemann falhar; a bola atravessou a pequena área mas não tinha ninguém do Palmeiras para aproveitar.

48'

Na base das bolas cruzadas, o Palmeiras encurralou o Grêmio na área e criou várias oportunidades, desenhando o gol. A perspectiva para o segundo tempo era boa. Após três minutos de acréscimos, o árbitro argentino Nestor Pitana encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Felipão fez a alteração que lamentará pelo resto da vida: sacou Willian e mandou Deyverson a campo. Luiz Adriano passou a jogar aberto pela direita.

O Grêmio, que terminou o primeiro tempo apavorado, colocou a bola no chão – e também todos os seus jogadores, que pareciam ter sido esfaqueados a qualquer contato. O árbitro pareceu gostar do espetáculo gremista e não coibiu a cera. Mas o pior mesmo era a total desorganização ofensiva do Verdão. Deyverson judiava da bola, metendo o canelão nela em todas as tentativas. Ele chegou a tropeçar na grama. Luiz Adriano sumiu. O Grêmio tinha a partida na mão e o Palmeiras sequer chegava perto da área.

20'

Zé Rafael foi a campo no lugar de Gustavo Scarpa.

26'

Nada acontecia. A tentativa derradeira foi trocar Bruno Henrique por Raphael Veiga.

28'
Grêmio

Jean Pyerre recebeu de Rômulo após cochilo de Marcos Rocha e emendou um belo chute – Weverton estava atento e espalmou a escanteio.

31'
Grêmio

O Grêmio encaixou um bom contra-ataque e Raphael Veiga conseguiu cortar quando Everton se preparava para finalizar de dentro da área.

39'
Palmeiras

Finalmente o Palmeiras acordou: Dudu foi lançado na área, parecia levar vantagem mas quando ia finalizar foi travado por Bruno Cortez.

44'
Grêmio

Pepê aproveitou o desespero do Palmeiras, entrou na área e finalizou visando o ângulo esquerdo de Weverton – a bola saiu lambendo o travessão.

46'
Palmeiras

Diogo Barbosa recebeu a bola limpa na entrada da área e teve a chance de finalizar, mas caiu na perna direita e a bola subiu demais.

52'
Palmeiras

Após bola alçada na área do Grêmio, Rômulo disputou com Gustavo Gómez e a bola bateu em seu braço, que estava aberto. A bola sobraria para Zé Rafael, mas o lance interferiu na conclusão da jogada. Pitana consultou o VAR e decidiu nada marcar.

Após 8 minutos de acréscimo, o argentino encerrou o jogo e o Grêmio comemorou a classificação.



Ficha Técnica

34.541

R$ 1.847.047,50

Néstor Pitana

Grêmio

Paulo Victor
Leonardo
Pedro Geromel
Kannemann
Bruno Cortez
Maicon
Rômulo
Matheus Henrique
Alisson
Diego Tardelli
Jean Pyerre
Éverton
André
Pepê
Renato Portaluppi
TÉCNICO


Fim de jogo

Podemos reclamar da cera e do antijogo do Grêmio. Podemos reclamar da complacência do árbitro com essa atitude. Podemos reclamar que o juiz decidiu quase todos os lances pequenos a favor dos gaúchos. Podemos falar que o argentino não quis dar um pênalti para o Palmeiras aos 52 minutos do segundo tempo, talvez pensando na vida de River ou Boca numa eventual final.

Mas nada disso supera a fraqueza de nosso time no momento decisivo. A entrada de Deyverson desmontou o bom esquema planejado para a partida e que foi bem executado no primeiro tempo. Além de esconder Luiz Adriano do jogo, a entrada do camisa 16 provocou um show de grossura, com bolas na canela, passes bizarros e até tropeções na grama.

Felipão foi muito infeliz, cometeu um erro fundamental e deve ser responsabilizado pela eliminação.

E não podemos jamais esquecer que do outro lado tinha um time aguerrido que jogou Libertadores, jogou mata-mata, e mereceu o triunfo.

Nos resta, mais uma vez, pela terceira vez na temporada, lamber as feridas de uma eliminação, levantar a cabeça e seguir em frente; virar a chavinha pela última vez no ano e pensar só no Flamengo e no Brasileirão. É o que nos resta.