Nem comecem: Roger Machado não é o “Guardiola brasileiro”

Lucas Lima e Pedrão
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

A porção da imprensa que cobre o dia-a-dia do Palmeiras parece maravilhada com os novos treinamentos implantados por Roger Machado nesta pré-temporada. Num misto de curiosidade e admiração, os comentários e relatos têm sido marcados por completo derretimento. Houve quem comparasse seus métodos com os usados por Guardiola nos maiores clubes da Europa.

O treino de ontem, em que os jogadores ocuparam apenas metade do gramado e tinham como objetivo entrar em áreas delimitadas com a bola dominada, fez os olhos dos repórteres brilharem. Mereceu até post especial do repórter Rodrigo Fragoso, com direito a animação. Confira aqui.

Mas nada tá bom?

Borja e Thiago Santos
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Normalmente reclamamos que a imprensa tende a ver tudo negativo em nosso time, e estamos cobertos de razão nisso. Agora que eles estão nos elogiando, vamos reclamar também?

Claro que não se trata disso. Os setoristas têm mais é que relatar o que estão vendo, é para isso que estão lá – e se a comissão técnica permite que eles observem, é porque não vê prejuízo na divulgação dessas atividades.

Os métodos de Roger são os mesmos que ele já usou, por exemplo, no Atlético, no ano passado. Conseguiu um bom rendimento, mas não o suficiente para que completasse a temporada no cargo. O que não significa nada em relação aos métodos, por si só, serem determinantes para ganhar ou perder jogos.

Os jogadores parecem aprovar as novidades, mas suas avaliações também não são grande parâmetro, já que parece pouco provável que um comandado teça críticas publicamente ao novo comandante logo na primeira semana de trabalho. O fato é que não temos elementos para avaliar esses métodos ainda; são apenas novidades.

Sai pra lá, salto alto

Roger Machado
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

A maior preocupação com esse hype em torno das novidades é a nossa torcida subir no salto e  cair novamente na armadilha do “entreguem as taças”. Roger não é o Guardiola brasileiro, o Palmeiras não é a primeira força, e seria muito bom se o elenco trabalhasse da forma mais resguardada possível. Temos muita curiosidade para saber o que acontece nos treinos, mas o ideal seria que as informações chegassem em doses moderadas, apenas o suficiente para manter o vínculo entre time e torcida ativo e a expectativa pelo início da temporada cada vez mais alta.

O “treino revolucionário” de Roger é, propositalmente, uma espécie de realidade ampliada, onde os jogadores precisam pensar muito mais rápido, correr muito mais e executar os movimentos com muito mais precisão. É um treino que aguça as qualidades dos atletas, mas não reproduz as situações exatas de jogo. É muito mais físico/técnico, e nada tático. Merece crédito por ser uma inovação.

Aparentemente, o Palmeiras está se protegendo ao fechar parte dos treinamentos. Parece óbvio que os treinos táticos, da forma como todos estão acostumados, devem estar sendo feitos nos períodos em que a imprensa não tem acesso. E por mais que seja esse o objeto maior de nossa maior curiosidade, é melhor mesmo que ninguém saiba o que Roger está armando. Vamos ter uma ideia no campo, daqui a uma semana, contra o Santo André.


Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Leandro Nagasawa

    É isso! Dose de Verdazzo anti oba-oba na veia. Não vamos cair na idiotice “Real Madrid das Américas” de novo, vamos?

  • Renato Brito

    A falta de noticias da pré temporada e a tendencia a conturbar o nosso ambiente são os ingredientes principais da velha e batida tática da imprensa tradicional de jogar o favoritismo para o nosso lado. Assim como foi feito na pre temporada do Eduardo Batista no ano passado, onde o chamaram de o “novo tite” só pq tbm usava o fatídico 4-1-4-1, contribuindo acintosamente para desestabilizar o ambiente nas primeiras derrotas, não podemos cair novamente nessa armadilha.
    Que ao final de 2018 todo esse preparo tenha dado resultado e possamos chamar nosso treinador de “O Roger Machado Brasileiro”.

    Avanti Palestra!

  • Galdino

    Na verdade, todos estão impressionados com tudo que envolve o Palmeiras este ano: estrutura física de primeiro mundo, elenco qualificado, arena, profissionalismo ao vender e contratar (veja o caso do Mina). Se for ver, até nós mesmos estamos. É o protagonismo de volta: hoje o Palmeiras é exemplo de gestão, ganhando ou não títulos. E a tendência é abrirmos uma margem cada vez maior daqui pra frente. Devemos sim termos o pé no chão, mas podemos bater no peito, porque o Verdão está ficando cada mais gigante!

  • Rafael B

    Esse ano o distanciamento de gestão (não futebol, óbvio) ficou muito evidente. Até as turbulências pelos lados do FRA ajudaram a exaltar esse cenário. Se conseguir o resultado esperado em campo, a tendência é que 2019 comece ainda melhor, com maior distanciamento, pois é sabido também as loucuras que alguns times tem feito para se reforçar (Cru, por exemplo) e certamente terão impacto em condições futuras. Temos um excelente elenco, estrutura de primeiro mundo, salário em dia e as melhores condições de trabalho no futebol brasileiro. Se os jogadores utilizarem tudo que é oferecido, podemos sorrir pro futuro. 🙂

  • FL Batista

    Não gostaria que o Roger Machado ficasse inventando novo esquema tático para que o elenco tentasse se encaixar. o negócio é fazer o esquema arroz com feijão bem feito (4-4-2 variando para 4-2-3-1 com Dudu na meia central e Lucas Lima na meia pela direita e o Keno fazendo a meia pela esquerda com Willian na frente). 4-1-4-1 repetindo o EB não!!!

  • Wilfrido Paredes

    Torço para que esta nova geração de técnicos estudiosos deem certo.

    Fora do nosso país, a maioria dos técnicos tem este bom costume, o de estudar e se aprimorar.

    Vejo que aqui, boa parte da torcida tem muita resistência a novas e modernas técnicas de treinamento físico, técnicos e táticos. Onde o que mais vale para eles é o resultado.

    É uma pena, pois caso um dia quisermos voltar a jogar em igualdade de condições contra Europeus, teremos que trilhar por este caminho…

  • MonacoParmerista

    ótimo alerta trazido pelo Verdazzo.

    adicionaria um elemento: supondo-se que tais treinos “modernos” possam se tornar determinantes no desempenho do time, caso isso aconteça, eles logo serão imitados pelos competidores.

    Logo — na minha opinião — aquilo que pode mesmo ser vantagem competitiva em termos do conjunto treinador-jogadores sempre será algo que, de maneira mais exclusiva possível, o elenco desempenhe em jogos como consequência de todo insumo posto à disposição do mesmo, i.e. instalações, parte médica, parte psicológica, treinos etc.

  • Gabriel Pedro

    Eu li o texto e interpretei que ele quer dizer pra torcida não se deixar empolgar. Aí eu li os comentários e tá todo mundo empolgadasso. Não entendi nada.

    • Ramon Voznak

      kkkkkkkkkkkkkkk bem isso

    • Lorenzo Bianchi

      Entendo que uma coisa é a idiota frase “entreguem as taças” e outra é estarmos com saudades de ver o nosso Verde logo. Um misto de ansiedade e confiança no baita elenco e estrutura que temos. É preciso entender essas diferenças de empolgação! Abs

      • Gabriel Pedro

        Eu também tô muito ansioso. Muito mesmo, saudade do Palmeiras tá no limite e olha que só faltam 6 dias. Mas, além de tudo o que foi dito no texto, eu sei que é começo de trabalho. Apesar de o elenco ser muito qualificado e de os jogadores, em sua maioria, já conhecerem bem o Palmeiras, eu penso que as coisas vão levar um tempo para andarem do jeito que nós queremos.
        Eu discordo que o objetivo seja a conquista de títulos, penso que o objetivo real seja a pratica de um bom futebol. Ser o melhor que puder ser. O que vier depois disso é consequência. E essa meta NÃO será atingida muito cedo. Vai levar o seu tempo, e até lá, nós torcedores, temos que apoiar.
        Não podemos cobrar que um jacaré voe. E não será justo cobrar futebol da Academia nos primeiros jogos.
        “Expectativa gera decepção.”

  • Maurício Salzano

    O Palmeiras hoje é o centro das atenções, todos os movimentos no clube vão ser patrulhados, a diretoria, mais do que nunca, precisa blindar o time contra os “urubus” de plantão! Não podemos cair na cilada do ano passado!

  • Infelizmente e para variar, alguns jornalistas estão criando uma onda desnecessária, como você escreveu , nada é tão novo e inovador assim.
    Aos mais empolgados com as novidades, uma dica/sugestão, atravessem a rua, Avenida Marques de São Vicente, e assistam a um treino dos moleques na escola de futebol do Barcelona. Ela fica ai em frente a Academia de Futebol do Palmeiras.
    Esse tipo de aquecimento/prática eles utilizam com a garotada que treina lá há alguns anos, provavelmente desde que a escola foi aberta, já deve ter pelo menos três anos ou mais.
    Na minha opinião acho esquisito jornalista esportivo que cobre time profissional se surpreender com essas metodologias “modernas”.
    Das duas uma, ou são bem desinformados, o que é preocupante pois existem muitos conteúdos disponíveis na Internet, com as práticas utilizadas por várias equipes, basta pesquisar um pouco.
    Podem também fazer o curso on line sobre metodologia e táticas de Futebol na Universidade do Futebol.
    Ou o objetivo é jogar essa pressão em cima do elenco e do treinador, pegando os mais desavisados e criando uma pressão desnecessária como fizeram em 2017.
    Para começarem a chama-lo de Professor Pardal basta uma derrota e dois empates.
    Torço muito para que todos os aprendizados de 2017 sejam colocados em prática. Deixem o cara trabalhar e que ele consiga o apoio e dedicação de todo o elenco para dar a famosa liga no time.
    VAMOS PALMEIRAS !!!!!!!!!!!!!

  • Marton Kiss

    Na minha opinião, diretoria tem que fechar os treinos.

  • Luan

    Como conversamos no grupo de padrinhos do verdazzo, a imprensa quer usar os treinamentos do Roger pra começar novamente com a maldita onda de já ganhou no Palmeiras. Devemos ignorar totalmente essa mídia tendenciosa e maligna e prestigiarmos cada vez mais a nossa mídia palmeirense independente. Estou muito feliz como padrinho do Verdazzo e recomendo a todos palmeirenses a aderirem. Avanti Palestra

  • Jean Campos

    Como dito no post, acredito ser um treino físico e técnico e não tático, não havendo prejuízo ao Palmeiras.

  • Nero Azzurri

    Há outros times bons e fortes se formando: O Cruzeiro está fortíssimo e manteve o Mano; Grêmio também mantendo a base; Flamengo muito forte, Atlético MG terá um ótimo time se OO der liga; Gambás se reporem com Henrique, Dourado e Scarpa será bem perigoso; Boca e River com belíssimos times. O entreguem as taças está bem longa…

  • Carlos José Da Silva Xavié

    Roger é Roger, Guardiola é Guardiola, e imprensa esportiva de cú é rola!
    Vão secar a PQP!

    • Giuliano Varela

      Genial

  • Raul Mattiozzi

    falta só uma semana? Que saudade de assistir meu palmeiras jogar!

  • 3 derrotas depois e ai as coisas mudam, “defesa tá muito alta”, “o time não é compacto”… essas coisas

  • Giuliano Varela

    É justamente uma armadilha. Tudo que esses pseudo jornalistas querem é, depois da primeira derrota, poderemcapontar o dedo e dizer: treinador excêntrico que não consegue fazer o básico.

  • Marco

    Acho que ja deu pro Jean e MBastos devem custar caro e retorno nada, e estao tirando lugar de alguem da base, é pra se pensar. Pro lugar do Jean tem o J.Pedro que tbem joga nas duas e do MB traz logo esse Scarpa e acaba com essa novela, é bem mais novo e vai dar retorno

    • Nero Azzurri

      Acrescentaria um zagueiro tipo Gil, Geromel ou Miranda, por exemplo. Scarpa o negócio é dar um chapéu nos bambis e gambás, acho que vale a pena pois o Scarpa é jovem.

      • Marco

        É o que eu disse, Jean e MB ja tão na hora de ir pra China ou EUA, não tem mais força pra uma temporada inteira aqui

    • Guilherme Santana

      Eles sobram demais na formação do elenco hoje, são apenas as terceiras opções em quaisquer posições que irão disputar. Mas aparentemente estão aproveitando os altos salários e as excelentes condições de trabalho que o Palmeiras propicia a eles.

  • Daniel

    Palmeiras é Palmeiras. Quer mídia, fale de Palmeiras.

    Palmeirense não fica vendo reportagens e sites de outros times. Mas gambás, bambis e outros acompanham tudo o que se refere a Palmeiras. É só olhar a enormidade de comentários nas matérias do Palmeiras.

    A tristeza da cobertura esportiva é que limita-se aos fatos/fofocas. É difícil um repórter ou comentarista que prime pela parte técnica/tática. Nem os ex-jogadores se dão ao trabalho de estudar isso para poder comentar.

    Eu, particularmente, acho que o Roger está dividindo os jogadores nesses treinos até para ele conhecer melhor os jogadores e poder escalá-los conforme suas convicções, respeitando a característica de cada jogador.

    Por isso colocou o Allione no mesmo “pote” do Dudú, Tchê2 com TS e FM, e Moisés no “pote” dos 2º volantes, etc..

    Jogador escalado na sua posição tende render mais, ou, como disse o Roger: “jacaré na água ganha do urso e na terra o urso ganha”.

    • Ramon Voznak

      “Palmeirense não fica vendo reportagens e sites de outros times. Mas
      gambás, bambis e outros acompanham tudo o que se refere a Palmeiras.” exatamente isso.

  • André_Verdão

    Temos que manter os pés no chão mesmo, o Roger é competente, já fez o Grêmio jogar bem, ou seja, já teve uma experiência boa em time grande. O Palmeiras fez quase tudo certo esse ano mas aprendemos ano passado que o principal que tem que ser feito agora é manter o técnico do início ao fim do ano independente dos resultados, vamos dar um ano pro Roger, acredito que mantendo o técnico o ano inteiro esse time vai dar liga.

  • Antonio Frederico

    O problema da imprensa é que sempre há terceiras intenções em tudo que fazem a respeito do Palmeiras. Elogiam para inflar o ego, criticam para minar o ambiente, criam factoides para tumular e invertem valores para irritar o torcedor. Dificilmente alguma coisa que falam está no “timing” certo para dar jus ao que está acontecendo realmente.

    Mas o direito de se expressar é livre a todos, agora a decisão de se nortear por eles isso ai é de cada um de nós. E onde podemos achar opiniões que não vem carregadas contaminadas com essa falança dessa imprensa de merda? Na mídia palestrina, claro!

  • Rafael Figueiredo

    Esse ano está mais “difícil” pensar em salto alto… Temos o Grêmio campeão da libertadores, o Boca contratando o Tevez, River contratando Pratto, Atlético MG e Cruzeiro reforçando o ataque, Santos com um técnico promissor, Bambis tentando organizar a casa, enfim, temos bastante concorrentes…

  • luiz guto

    Não é pessimismo! Esse tipo de pauta é repetitiva, pois lembro ter visto esse tipo de matéria (ñ necessariamente aqui) com a chegada do Gareca e mais recentemente do E. Batista.
    Temos o elenco mais forte do Brasil, não é garantia de nada, mas espero que o Roger nos forneça um time que jogue um futebol que seja bonito de assistir, organizado e principalmente competitivo. Ano passado não ganhamos nenhum jogo importante e perdemos a maioria dos clássicos.

  • MATEUS ANDRADE SANTOS ALVES

    O Palmeirense tá com “medo” de ser favorito. Temos o melhor elenco da América do sul. Podemos não vencer ok. Mas somos favoritos sim. E muito. Tudo conspira à nosso favor. Somos o único clube que pode ir em um clube brasileiro e tirar o principal jogador deles. (Lucas Lima e Diogo Barbosa por exemplo).
    Quem no país tem tantos bons jogadores? Futebol são 11 contra 11, mas devido à qualidade do nosso elenco, temos mais chances que os outros sim.

    • Palmeiras07

      Pra mim todo time campeão tem que ter a dupla de zaga forte, e dos time que brigaram com a gente este ano todos tem zaga melhor (No papel). (Gamba=Balbuena+Henrique, Flamengo=Rever+Juan, Grêmio=Kerneman+Geromel, Cruzeiro=Manoel+Dede(Se jogar) e ate mesmo os Bambis=Arboleda+A. Martins)