Por que o Palmeiras precisa manter Alexandre Mattos

Alexandre Mattos
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

Um dos assuntos mais quentes dos bastidores palmeirenses nas últimas semanas diz respeito ao diretor de futebol Alexandre Mattos.

Muito se contesta sua atuação à frente do Departamento de Futebol Profissional, apegando-se aos valores gastos pelo clube, sobretudo este ano.

Para que este post não vire uma grande conversa de boteco, listaremos a seqüência de fatos e valores envolvidos.

As contratações têm um contexto, necessários para que se analise a atuação do profissional de forma séria.

Ciclo 2014-2015

Elenco 2014Mattos foi contratado e herdou um elenco tenebroso, como veremos mais à frente.

Trabalhou intensamente para reconstruí-lo, considerando todos os jogadores a manter e a dispensar – e realocando todos os que não serviriam.

Nesse período foi-lhe colada na testa a fama de monstro contratador e gastão.

Deem uma rápida olhada nos jogadores que Mattos tinha à disposição em dezembro de 2014 para servir de base para a temporada de 2015. Prepare o antiácido.

GOLEIROS
  • Bruno
  • Deola
  • Fernando Prass
  • Jaílson
  • Raphael Alemão
  • Fábio
LATERAIS
  • Ayrton
  • Fernandinho
  • Juninho Pampers
  • Marcelo Oliveira
  • Paulo Henrique
  • Weldinho
  • Bruno Oliveira
  • João Pedro
  • Victor Luís
ZAGUEIROS
  • Lúcio
  • Tiago Alves
  • Victorino
  • Wellington
  • Luiz Gustavo
  • Nathan
  • Thiago Martins
  • Tobio
VOLANTES
  • Eguren
  • Tinga
  • Washington
  • Wendel
  • Wesley
  • Bruninho
  • Gabriel Dias
  • João Denoni
  • Renato
MEIAS
  • Bernardo
  • Bruno César
  • Felipe Menezes
  • Mazinho
  • Mendieta
  • Valdívia
  • Allione
  • Tiago Real
  • Juninho Silva
  • Patrick Vieira
  • Diego Souza Xavier
ATACANTES
  • Cristaldo
  • Diogo
  • Henrique Ceifador
  • Maikon Leite
  • Leandro
  • Luan Ambicanhoto
  • Mouche
  • Rodolfo
  • Vinishow
  • Gabriel Leite

Destes 53 jogadores, apenas sete permaneceram no elenco de 2015. Dezenove foram imediatamente dispensados e o restante foi sendo emprestado e/ou liberados aos finais dos contratos.

Mattos - apresentaçãoVieram, em princípio: Alan Patrick, Amaral, Andrei Girotto (0,19), Arouca, Dudu (9,94), Gabriel, Jackson, João Paulo, Kelvin, Leandro Pereira (4,88), Lucas, Rafael Marques (3,17), Robinho (3,15), Ryder, Victor Ramos, Vítor Hugo (6) e Zé Roberto. Com o tempo, mais jogadores foram incorporados ao elenco, como Aranha, Cleiton Xavier, Egídio, Alecsandro, Fellype Gabriel, Leandro Almeida (3), Barrios (7,3) e Thiago Santos (0,74). E o time foi campeão da Copa do Brasil.

Os valores entre parênteses são os valores pagos, em milhões de reais; os outros vieram sem custos. O total gasto nas transferências foi de R$ 38,4 milhões.

Ciclo 2015-2016

Dois jogadores foram dispensados no segundo semestre de 2015: Alan Patrick e Leandro Pereira, que deixou R$14,21 milhões no caixa, diminuindo sensivelmente o saldo negativo nos investimentos. Seis foram dispensados logo após a conquista da Copa do Brasil: Jackson, João Paulo, Kelvin, Aranha, Andrei Girotto, Ryder e Victor Ramos. Outros quatro foram emprestados nos primeiros meses do ano (Amaral, Lucas, Robinho e Leandro Almeida). Nos livramos de Fellype Gabriel em abril e Cristaldo foi vendido em junho.

Palmeiras Campeão Brasileiro 2016Essas 14 saídas foram repostas pelas chegadas de Edu Dracena, Erik (12,74), Jean (7,7), Moisés (4,25), Régis, Rodrigo, Roger Carvalho, Vágner, Fabrício, Roger Guedes (2,1), Fabiano (2), Mina (12,63) e Tchê Tchê. Leandro Pereira voltou da Bélgica, desta vez emprestado, e fez seus gols na campanha do Brasileirão. O valor investido foi de R$ 41,42 milhões.

Sob o comando de Cuca, o time conquistou o eneacampeonato brasileiro.

Ciclo 2016-2017

Treze jogadores deixaram o Palmeiras entre o fim de 2016 e os primeiros meses do ano: Gabriel Jesus (73,6), Gabriel, Cleiton Xavier, Barrios, Rafael Marques, Vítor Hugo (15,4), Régis, Rodrigo, Roger Carvalho, Vágner, Fabrício, Leandro Pereira e Alecsandro. Para repor suas saídas, nove jogadores chegaram entre dezembro e fevereiro, e aqui o valor investido foi realmente alto: Hyoran (7), Keno (2,99), Raphael Veiga (4,58), Michel Bastos, Antônio Carlos, Felipe Melo, Guerra (11,7), Willian e Borja (32,8).

Vitória 3x1 Palmeiras
Mauricia Mata/ECV

Com o passar do tempo e com a enorme pressão interna e externa por conquistas, mais jogadores reforçaram o elenco: Juninho (10,2), Luan (9,99), Mayke, Bruno Henrique (13) e Deyverson (18). O total investido nesta temporada foi de nada desprezíveis R$ 110,26 milhões.

Como negociador, Mattos é um monstro

Alexandre MattosA seqüência de fatos, do início ao fim, não deixa dúvidas: Alexandre Mattos, como negociador, é de longe o melhor profissional que existe no mercado brasileiro. Não existe ninguém com um radar tão bom e que ao mesmo tempo tenha um tino para fazer negócios.

Seu cartão de visitas foi logo no começo, quando chapelou nossos rivais e trouxe Dudu, que hoje é nosso capitão e artilheiro do Allianz Parque. Conseguiu fazer R$ 10 milhões com o Leandro Pereira e mais de R$ 9 milhões com o Vitor Hugo. Mas a balança comercial de um time não necessariamente precisa ser positiva.

O fluxo financeiro de um clube de futebol envolve entradas e saídas além da compra e venda de jogadores. Como saídas, além das despesas operacionais, temos a folha de pagamento. Como entradas, temos o dinheiro da televisão, do patrocínio, das premiações, do Avanti e das bilheterias, além das receitas geradas pelo marketing.

Clube não é banco e não precisa dar lucro. A soma das receitas deve estar equilibrada com a soma das despesas. E convenhamos, a soma das receitas é muito maior que as despesas operacionais e salários. Logo, não há problema algum se a balança comercial for negativa, desde que as outras receitas compensem o desequilíbrio. É assim que se monta um elenco forte.

Logo, apontar o valor gasto como argumento para depreciar o trabalho do diretor de futebol é um erro grosseiro. O valor gasto para reforçar o time este ano estava dentro do orçamento. Como disse Dudu, “o Palmeiras gastou porque tinha”. O que se pode questionar são os critérios para as contratações.

Contando os três ciclos, Mattos gastou R$ 190,05 milhões, contra R$ 103,21 milhões que entraram em nossos cofres – um saldo negativo de R$ 86,84 milhões. Mas não percam de vista que o atual elenco tem um valor técnico e patrimonial maciçamente maior do que o elenco que ele recebeu quando foi contratado. Se conseguir revender todos os jogadores do elenco atual pelo valor que comprou, R$ 162,36 milhões entrarão em nosso caixa – um lucro extraordinário, sobretudo se verificarmos que as contas do clube estão no azul. Esses jogadores são de qualidade superior, o valor investido neles não virou pó. Eles ainda poderão nos trazer títulos e um excelente valor na revenda.

Fazer negócios em futebol envolve risco. Tecnicamente, um Erik aqui é compensado por um Vitor Hugo ali. Um Deyverson cá é compensado por um Mina acolá. Leandro Almeida e Vagner deram errado? OK, mas ninguém dava nada por Moisés e Tchê Tchê. E o saldo segue sendo positivo, com dois títulos nacionais em três anos.

É monstro, mas às vezes exagera no tino comercial e na amizade

Mattos por vezes exagera no tino comercial e arrisca pesado sem que haja um planejamento para a evolução do valor dos ativos. Como diretor de futebol, ele deveria prever esse movimento, mas seus olhos brilham incontrolavelmente quando uma nova oportunidade de compra aparece.

No ano passado, Hyoran e Raphael Veiga eram grandes apostas que deveriam ter crescido em 2017 para estourarem em 2018. Eis que chegamos às portas da virada do ano e as especulações dão conta que o Palmeiras está em tratativas com Lucas Lima, cuja contratação, se confirmada, derrubaria qualquer argumentação em torno do investimento nos garotos, que tendem a ter o mesmo destino de Erik, fruto do ciclo anterior.

Uma nova especulação dá conta que o atacante David, do Vitória, está em vias de ser contratado por R$ 15 milhões. O garoto, de 22 anos, parece ser muito bom, mas ainda não tem cacife para competir com Keno ou Dudu, nem mesmo com Willian Bigode. Viria, no máximo, para ser reserva na posição, desbancando Erik e Roger Guedes. O valor especulado parece muito alto para alguém para ser apenas opção de banco. Parece mais lógico apostar no menino Artur, um ano mais novo, prata-da-casa que está emprestado e brilhando no Londrina.

Por fim, existe a preocupação com a concentração de negócios com um empresário em específico: Eduardo Uram, que usa o Tombense como fachada para seus negócios. É comum em qualquer ramo de negócio que se tenha a preferência por um fornecedor específico e não raro isso é um facilitador. No futebol, às vezes para que um negócio saia, é preciso trazer um “contrapeso” – o caso mais célebre foi a chegada de Jorge Mendonça ao Palmeiras, em 1976, que veio empurrado pelo Náutico num pacote que envolveu a compra do meia-atacante Vasconcelos. Hoje, poucos sabem que houve um Vasconcelos jogando no Palmeiras, mas todos sabem quem foi Jorge Mendonça.

Mesmo assim, a preferência por jogadores agenciados por esse profissional, diante do retorno oferecido, requer no mínimo um pouco mais de atenção. Ao mesmo tempo que essa amizade já rendeu ótimos negócios como Vitor Hugo e Willian Bigode, nos empurrou bombas claríssimas como Roger Carvalho e Andrei Girotto.

O buraco é mais em cima

Cuca conversa com Maurício Galiotte e Alexandre Mattos
César Greco / Ag.Palmeiras

Com o melhor profissional de compra e venda de jogadores à disposição, o Palmeiras fracassou este ano. Com duas mudanças no comando técnico, os jogadores que foram sendo comprados nem sempre foram a melhor opção para o treinador seguinte, e os investimentos acabaram não sendo bem aproveitados. Não é Mattos quem decide pela demissão dos treinadores, e sim o presidente, que parece ter o mesmo problema do antecessor e de todos os presidentes de todos os clubes: a crônica tendência de trocar o treinador, cedendo às pressões de torcedores e conselheiros.

Temos um presidente que este ano se preocupou muito mais com política do que com futebol. Ao preferir despachar do clube social e não da Academia, Mauricio Galiotte deixou o ambiente que envolve o elenco muito mais sujeito a turbulências. Tudo o que pode dar errado, sem a presença do pulso mais firme por perto, tende a acontecer.

Alexandre Mattos, ficou provado, não consegue administrar um ambiente como a Academia ao mesmo tempo que checa seu radar de jogadores e sua agenda de telefones. O episódio entre Felipe Melo e Cuca, provavelmente o fato mais nocivo ao clube no ano, provavelmente não teria acontecido com uma supervisão adequada. Mattos não é esse cara – ele pode até ter tido conhecimento do problema lá no início, mas não soube evitar que crescesse até que a bomba explodisse.

A quem interessa a fritura

Mustafá Contursi
Keiny Andrade/Folhapress

Até 2012, a diretoria de futebol profissional do Palmeiras foi tocada por amadores.  O clube começou a ficar para trás em relação aos rivais, amargou um rebaixamento, até que o profissionalismo, após 12 anos do fim da cogestão com a Parmalat, fosse reimplantado na Academia de Futebol.

Com o profissionalismo, muitas portas se fecham. As conversas de bastidor ficam restritas e poucas informações vazam. Assim, os egos de pessoas que vivem de disseminar “informações quentes” em seus grupos de Whatsapp passam fome.

Se fosse só a fofoca, o problema seria pequeno. Mas o profissionalismo, além de fechar portas, também tende a fechar torneiras. Comissões são uma praxe no mundo do futebol, mas precisam ser supervisionadas de perto. Um diretor bem remunerado tende a controlar esse fluxo bem – mas mesmo assim precisa de acompanhamento muito próximo da presidência. No amadorismo, essas comissões viram uma festa, sangrando as finanças do clube.

Por fim, a volta do amadorismo é um instrumento político bastante eficiente. Ao entregar a amadores funções importantes de uma potência como o Palmeiras, um grande cacique político do clube tende a fortificar seus alicerces políticos. Diretores remunerados atrapalham essas manobras e, por receberem salários, configuram um argumento que supostamente defenderia as finanças do clube – uma desavergonhada falácia.

São as pessoas com esses interesses que lutam pela demissão de Alexandre Mattos.

Mattos e BorjaUm profissional como Mattos precisa se manter focado só no que sabe fazer de melhor: comprar e vender. Para retomar o recente ciclo vencedor, o Palmeiras precisa reconstruir o ambiente de 2015/2016 na Academia de Futebol, com os olhos do presidente sempre próximos do time e de tudo o que envolve o elenco. As compras, por mais que aparentem ser um negócio de ocasião, precisam ser conduzidas com mão de ferro, e barradas se não forem congruentes com o projeto técnico da temporada.

Nenhum de nós gostaria de ter que concorrer no mercado com um time que tem Mattos como diretor de futebol. Mantê-lo aqui é mandatório para que o Palmeiras continue sendo o clube que dá as cartas no mercado. Basta mantê-lo sob forte supervisão.


Este post foi escrito com a ajuda indispensável da comunidade de padrinhos do Verdazzo, que colaborou com a pesquisa de valores e datas dos atletas comprados e vendidos no período.

Junte-se a nós. Aqui, o link para se tornar um padrinho deste site: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Giuliano Varela

    Parabéns Conrado e colegas Padrinhos. Esse post é fundamento para evidenciar o resultado da atual gestão e o quanto essa linha administrativa/comercial é importante para o Palmeiras continuar competitivo nos próximos anos.

  • Boboris

    Sugestão de um padrinho ausente – o post deveria ser:
    “Mustafá quer a demissão de Mattos, por isso o melhor para o Palmeiras é que ele fique. Pra sempre. Ou até que o Mustafá queira que ele fique. Aí ele tem que ir embora.”

    • Ralf Olbertz

      hahahhahhah Mais ou menos por aí..

    • Rafael Capelini

      Cuidado, se ele ler isso, ele vai começar a defender o Mattos, pra tentar tirá-lo kkkk

  • Leandro Nagasawa

    Muito bom!

  • Reinaldo Alves

    Excelente análise. Quem pede pra sair só pode ser louco, é só olhar como estávamos em 2014 e como estamos hoje. Agora coloca o Zé Roberto fazendo o que o Tinga iria fazer aqui. Zé é um cara sério, com bom trânsito nos clubes que passou e que fala alemão e espanhol. Culto, sério e excelente profissional. Assessor do Mattos pra já ! abraços.

    • Ruben Barbosa

      Não vejo tanto essa capacidade no Zé Roberto quanto vejo no Fernando Prass. Ele sim tem um entendimento absurdo de futebol, além de ser também muito profissional e com o respeito do torcedor. Ainda tenho uma pontinha de esperança que, caso ele não renove, ele pudesse assumir algum cargo entre a diretoria e a comissão técnica.

      • Reinaldo Alves

        É este também tem seus méritos mas o Zé pela experiência internacional poderia ser útil e até fazer uma ponte com os times alemães…

  • Maurício Salzano

    Parabéns à todos os envolvidos, perfeita análise Conrado, quem ama realmente o Palmeiras,precisa saber quem são os verdadeiros culpados por anos de desmandos que nunca mais podem voltar! Chega de amadorismo ! Mattos é imprescindível!!

  • Lucas Dalmáz

    Post perfeito e no momento mais oportuno! Mattos é essencial para nossa permanência de status. O acréscimo abrupto de despesa em jogadores é facilmente explicado pela utilização do patrocínio para estes fins, já que o antigo presidente impedia total uso da força financeira crefisal (e isso era muito criticado negativamente por grande maioria: “eles querem injetar dinheiro no Palmeiras e vamos negar?”… Esse ano não negamos e mesmo assim vira motivo de reclamação por gastar demais).
    Aproveito para acrescentar e colocar outro ponto na balança que é o de manutenção do treinador. Por tendência, se tivéssemos apostado tudo no Eduardo Batista teríamos resultados melhores esse ano. E esse vai ser o maior desafio do ano que vem no quesito operacional e de gestão.
    Sobre montagem de elenco, tenho um acompanhamento por temporada que mostra que de 2014-2015 somente 13 jogadores entraram em campo nos dois anos; de 2015-2016, cresceu para 25 atletas e de 2016-2017, reduziu para 20 jogadores e que mesmo assim, muitos já saíram (Alecsandro, Barrios, R. Marques, Vitinho e Vitor Hugo). Na minha previsão pro ano que vem, teremos cerca de 25 jogadores que conseguirão essa “proeza”.
    Curiosidade, tenho o levantamento desde o ano 2000, e o nosso recorde de repetição foi 2001-2002, com 26 jogadores que entraram em campo nos dois anos. Achei engraçado, pois pra mim, seria um indicativo bom e caímos de divisão justamente no fim desse ano…

  • Marcos Piassa

    Concordo. Mattos é mito. Tem credibilidade no mercado. A MV fica fazendo barulho mas não representa nossa verdadeira torcida. Se Mattos sair o Flamerda com certeza vai contratá-lo. Fica Mattos. Aliás nossa patrocinadora confia nele.

    • Lorenzo Bianchi

      Nosso clube é como um “Brasilzinho”: uma minoria barulhenta que se acha esmagadora maioria! Tanto na Direção quanto na torcida. É um sapo boi que inflama um bando de borra-botas e uma meia dúzia de bandidos travestidos de torcedores que acham que falam pelos 16 milhões restantes. Já fui torcedor organizado e funciona mais ou menos como um sindicato. Preparam as massas com as baboseiras a serem repetidas e no momento oportuno, que quando chega, viram uma grande manada. De fora, fica até engraçado. Infelizmente temos um presidente que não traz nenhuma segurança de que o circo pode pegar fogo a qualquer momento. Que tenhamos bombeiros efeicientes.

  • MonacoParmerista

    Obrigado, mais uma vez, ao Verdazzo e à sua comunidade pela excelente construção de argumento.

    A tese em si já seria defensável meramente pela menção de quem é contra ela, mas com os dados e a análise, a tese ficou irrefutável.

    O presidente ganhará o troféu GALINHOTE se ceder às pressões batráquias.

    #VergonhaNaCara é o que queremos da direção do clube.

  • Mais um excelente post e análise para contrapor e derrubar as noticias mentirosas e tendenciosas que lemos por ai nos canais tradicionais da imprensa esportiva.
    Os tubarões de plantão estão loucos para meter a mão para “administrar” essa grana.
    NÃO AO AMADORISMO
    MUSTAFÁ É RETROCESSO

  • Basta analisar quem é contra e quer tira-lo do Palmeiras. É muito simples de avaliar e perceber que por trás dessas pessoas existem interesses pessoais sejam elas de dentro do clube ou não. Boa parte da imprensa é contra o Palmeiras e querem mais é nos enfraquecer.

  • André Freitas

    Minha análise quanto as contratações do Mattos

    Alan Patrick (era uma boa aposta, mas não deu certo)
    Amaral (contratação errada)
    Andrei Girotto (ajudou na Conquista da Copa do Brasil, gol de cabeça no Inter).
    Arouca (importante na conquista da Copa do Brasil)
    Dudu (contratação acertadíssima)
    Gabriel (foi uma contratação acertada, jogou bem enquanto não se machucou)
    Jackson (ajudou na conquista da Copa do Brasil)
    João Paulo (contratação errada)
    Kelvin (foi uma boa contratação, mais ajudou do que atrapalhou)
    Leandro Pereira (ajudou na conquista do Brasileirão 16)
    Lucas (ajudou na conquista da Copa do Brasil)
    Rafael Marques (ajudou muito na conquista da Copa do Brasil),
    Robinho (ajudou muito na conquista da Copa do Brasil),
    Ryder (contratação errada)
    Victor Ramos (contratação errada)
    Vítor Hugo (contratação acertadíssima)
    Zé Roberto (contratação acertadíssima)
    Aranha (contratação errada)
    Cleiton Xavier (ajudou no título brasileiro de 16)
    Egídio (ajudou no título da Copa do Brasil e Brasileirão)
    Alecsandro (ajudou a conquistar o Brasileirão)
    Fellype Gabriel (contratação errada)
    Leandro Almeida (contratação errada)
    Barrios (Ajudou muito na Copa do Brasil 15)
    Thiago Santos (contratação acertadíssima)

    Edu Dracena (ajudou no Brasileirão 16)
    Erik (ajudou no Brasileirão 16)
    Jean (contratação acertadíssima, ajudou muito no Brasileirão 16)
    Moisés (contratação acertadíssima)
    Régis (contratação errada)
    Rodrigo (contratação errada)
    Roger Carvalho (contratação errada)
    Vágner (contratação errada)
    Fabrício (contratação errada)
    Roger Guedes (contratação certa, ajudou muito no Brasileirão 16)
    Fabiano (contratação errada)
    Mina (contratação acertadíssima)
    Tchê Tchê (contratação acertadíssima)

    Hyoran (ainda não deu certo)
    Keno (contratação certa)
    Raphael Veiga (ainda não deu certo)
    Michel Bastos (ainda não deu certo)
    Antônio Carlos (contratação errada)
    Felipe Melo (ainda não deu certo)
    Guerra (ainda não deu certo)
    Willian (contratação certa)
    Borja (todos queriam)

    Juninho (contratação errada)
    Luan (ainda não deu certo)
    Mayke (ainda não deu certo)
    Bruno Henrique (contratação errada)
    Deyverson (contratação errada)

    Pra mim, Mattos mais acertou do que errou. O pior ano dele foi 17. Time não ganhou nada. Mas o elenco tem potencial pra vencer títulos ano que vem.

    • Lucas Dalmáz

      Cara, sou obrigado a discordar de algumas análises… com todo o respeito hehe
      Todas contratações de 2015 e 2016 que você colocou como erradas e não envolveram contratos longos e/ou eram empréstimos foram “necessárias”. Já todas as contratações desse ano seriam no mínimo “ainda não deu certo”, já que nenhum deles ganhou um título e quase todos tem 5 anos de contrato. Dos 4 que foram “contratação errada”, 3 vão permanecer ano que vem e serão extremamente importantes (Juninho, B. Henrique e Deyverson).
      Talvez você até concorde com isso e eu me apeguei à força do “errado”, mas enfim, parabéns pela paciência de ter trazido uma análise auto-explicativa assim!

      • André Freitas

        Eu sinceramente torço pro B. Henrique dar certo. Eu reconheço que tenho uma má vontade com ele. O bicho tem boa técnica, boa saída de bola, mas é um jogador anêmico. Falta arranque, falta carrinho, falta ganhar no corpo-a-corpo, falta sangue no olho. Não gosto dessa história do futebol-força, mas o problema é que ele não tem nenhuma.

        Deyverson: acho um bom reserva, mas pagar 18 milhões em um cara que vai ser reserva, acho demais. Torço também pra que ele cale minha boca.

        Agora, o Juninho não dá. É fraco. Zagueiro tem que ser seguro e constante, não adainta fazer uma puta partida num dia e na outra falhar. Entende? Ele faz um partida 8 num jogo e na outra faz uma 5. Zagueiro é pra ser nota 6,5 a 7,5 todo jogo. É muito mais interessante. Juninho, acho que foi um erro grande. Espero de verdade que eu esteja errado.

        • Rubens Lopes

          Ele não vai dar certo simplesmente porque é um gamb@ enrustido. Joga aqui com vontade de voltar pro XV de Itaquera.

        • Lucas Dalmáz

          Claro, compreendo as explicações…
          Pagar por reserva que é mais conflitante, já que muitos que compramos não são titulares justamente pela ideia de elenco recheado. Ano que vem ainda teremos as convocações do Borja. Ou seja, muitos jogos com o Deyverson. E vai ser o mesmo preço que pagaremos pelo Diogo Barbosa que será reserva do Zeca.
          A questão mesmo é que eles tem menos de 6 meses de clube. Enfim, só nos resta torcer mesmo. hehe

          • Lorenzo Bianchi

            Zeca??

          • Lucas Dalmáz

            Já to me antecipando haha

    • Marcelo Mussarelli Corghi

      como assim o Fabiano foi uma contratação errada, cara?
      fez o gol do título do BR-16! 😀

      • André Freitas

        Hahahahahahaha

  • Victor

    minha opinião do mattos é essa tb, ótimo negociador e com networking de empresários enorme, porém me parece que não entede mto de futebol…devia ter alguns olheiros DELE de qualidade, para dar sugestôes em troca de bonus futuro caso o cara realmente seja contratado. como o post disse, 50% das contratações foram boas, as outras 50% foram tristes…. melhor trazer menos jogadores e tentar melhorar para 80%/20%

  • Victor

    Como disse o nosso capitão:
    “O Palmeiras gastou mais de 100 milhões, porque o Palmeiras TEM mais de 100 milhões pra gastar”

  • Bruno Ernandes

    Parabéns! Muito boa a pesquisa e os argumentos. Conrado, você poderia fazer uma matéria falando sobre o comando técnico? Acho importante um debate sobre um erro que podemos repetir nessa virada de ano, a troca do comando e planejamento feito por quem não irá ficar muito tempo.

    • João Carlos

      Concordo, é um assunto muito importante que precisamos debater.

  • Ralf Olbertz

    Meu medo, como já disse antes, é que atormentem tanto o Mattos que ele mesmo queira sair e aí venha aquela história de “não demitimos, ele que abandonou o barco”..

    Lógico que todo profissional deve ser cobrado, seja jogador, técnico, médico, em qualquer função deve haver cobrança, mas tem que ser feita pelo presidente e de forma coerente.

    Vejam bem, eu não sei como funciona direito, digamos que, POR EXEMPLO, o Cuca veio pra cá e disse que queria o Deyverson, vcs sabem se precisa que o Mattos dê seu aval? Ou o presidente manda o Mattos comprar o Deyverson e fim de papo?!
    Pq se for assim, o Mattos não pode ser responsabilizado e obviamente nós não saberemos de quem foi a decisão final.. Talvez o Mattos tenha até alertado que não era a melhor escolha..

    Pra mim, ele deve continuar, pelo simples fato de que sua saída com certeza não será reposta com outro profissional gabaritado, quem sabe nem com um profissional qualquer.

    • Giuliano Varela

      Ficou evidente que todos os profissionais que atuaram pelo palmeiras em 2017 estiveram abaixo de seus potenciais, jogadores, Cuca, Mattos, até o Eduardo Baptista. Na minha opinião as chances disso ter sido causadas por ambiente ruim no clube são imensas. É a minha teoria.

      • Ralf Olbertz

        é uma boa teoria.. hehe

  • Raphael Silva

    Toda contratação tem um risco, e quando se tem dinheiro se arrisca mais! Se tivéssemos ganhando um titulo, ninguém ia ficar falando que foi gasto 100 milhões!
    Alguém sabe quanto a gambazada gastou o ano passado? não ganhou nada e não pegou nem libertadores. E o SPFC esse ano, dizem quem te a 3 maior folha do BR e ainda tem um pequeno risco de cair.
    Existem contratações que são puramente técnicas, outras são por ocasião/Negocio (é jovem, promissor, potencial de revenda), outras são para inflacionar o mercado, ou tirar de um rival, outras são pra agradar um empresario e ele te ajudar em algum outro negocio futuro.

    Os valores para o mercado é x para o Palmeiras é 2x.

    O Palmeiras esta caminhando muito bem, esse ano falho ao focar demais na liberta, vacilou em jogos bobo do BR, caso contrario estaria na briga ainda. Penso que para 2018 tem de colocar o melhor em todos os jogos, tenta ganhar o maximo de partidas, não pode poupar por que é começo de competição, ou pq semana que vem tem jogo de libertadores, todo jogo é importante.

    Também não pode esquecer de usar a base, estamos em varias finais com os moleques, e precisam ser valorizados e utilizados.

  • Luan

    Em qualquer circunstância o profissionalismo é um caminho melhor que o amadorismo. Agora imagina quando se trata do melhor profissional disparado do mercado? Temos é que sermos muito felizes e satisfeitos por termos Alexandre Mattos em nosso time. É um cara que todo mundo queria no seu clube. Quem precisa melhorar o sistema de trabalho é nosso presidente que abandonou o sistema vencedor do presidente antecessor e se afundou pensando só em política e achando que o dinheiro resolveria tudo, que o dinheiro levantaria taças. Torço muito para que a atitude de nosso presidente mude. E que Mattos tenha vida longa no Palmeiras! Com muitas décadas ainda trabalhando no maior do Brasil

  • Renato Galera

    outro Postazzo !!

    muito bem detalhada e só de lembrar q passamos mais de 10 anos com cada time ridículo e diretorias bisonhas – era mesmo antiácido e a certeza q não ganharíamos nada …

  • Ricardo

    Do elenco atual Mattos trouxe:

    Zé Roberto
    Dudu
    Moisés
    Yerri
    William
    Borja
    Guerra
    Felipe Melo
    Thiago Santos
    Keno
    Jean
    Arouca
    Michel Bastos
    Hyoran
    Veiga
    Dracena
    Erick
    Luan
    Juninho
    Egídio

    Indicações de técnicos:

    TT, Roger Guedes, Antônio Carlos, Deyverson, Fabiano e Bruno Henrique

    Pra mim, o Mattos montou um bom elenco pra esse ano. Errou sim, mas acertou bem mais.
    O que ferrou foi as comissões técnicas nesse 2017.
    Temos bons jogadores, mas insistiram nos piores para serem titulares e deram sequência para outros que não teve regularidade.

    Enfim pra mim Mattos fica, mas temos que definir logo essa situação de efetivar Valentim ou contratar um técnico. Pois já estamos contratando sem ter um técnico pra 2018, o que eu acho errado (depois fica aquela história de técnico, que esse jogador eu não pedi)

  • Luan

    E bem lembrado pelo Conrado, melhor apostar no Arthur da base do que gastar 15 milhões com esse David do vitória

    • Ricardo

      Esse garoto vem fazendo gols e assistências no Londrina, e merece uma chance no elenco principal. Creio eu que, ele não deve nada pra Guedes e Erick.

      • Rubens Lopes

        Não deve mesmo. Tá jogando demais. Sou de Londrina e ele é o melhor do time.

    • André Freitas

      Se não for pra apostar no Artur, melhor fechar a categoria de base. O que um garoto precisa fazer mais pra merecer ao menos uma chance de jogar no Palmeiras?

    • Fr3dpa

      Em relação ao David, provavelmente foi indicação do João Paulo Sampaio que está fazendo um trabalho fantastico na base e que levou o David pro Vitória, também do Wesley Carvalho que conhece o jogador!
      Então vamos dar créditos de quem realmente conhece o jogador antes de sairmos criticando, se eles conhecem jogador pode ser uma boa mesmo, vai que vem aqui e estoura?
      Não é porque um ou outro deu errado que devemos parar de investir em jovens promessas, é procedimento comum em times europeus e também erram muitas vezes e também não impede da base ser usada, já foi falado que Artur voltará ano que vem.

  • Didi

    Deus no céu,
    Alexandre Mattos no Palmeiras.

  • Rodolfo Amaro

    A culpa pelo fiasco de 2017 é única e exclusivamente do Maurício Galiotte. Ele que se omitiu do time. Que aprenda com o erro, agora que supostamente está saindo da asa do sapo boi maldito que não se deve ser nomeado e que este perde poder a cada dia, cada dia mais isolado. Que o Palmeiras use a figura do gerente de futebol de forma mais incisiva, onde o mesmo esteja de fato como um parceiro da comissão técnica, da diretoria e dos jogadores, principalmente. Cícero quase saiu no braço com jogadores mais de uma vez, precisa ser cobrado sobre isso – paralelamente, os atletas também. Blindem o elenco, fechem a casinha. Antes a torcida não ter acesso a informações do que as mesmas caírem nas mãos dos infernais pseudo-jornalistas esportivos. Que o presidente se reinvente, mantenha o Valentim no cargo, reforce o time de acordo com o que ele precisa, enxugue o elenco e use mais nossa fortíssima base e vamos atropelar e papar tudo em 2018. 2017 foi um ponto fora da curva, e na boca da imprensa possivelmente não seremos favoritos pra nada. Jogar a pressão pro nosso lado é tentador, mas encher a bola de vocês sabem quem é muito mais prazeroso pra eles, escondendo inclusive a crise financeira gravíssima que essa equipe em questão vive, apesar do seu título. Seguimos trabalhando, preparando terreno e aprendendo com os erros. 2018 promete. Saudações alviverdes, amigos palestrinos!

    • Guilherme P.

      concordo com seu argumento, mas apenas uma correção : não foi Cícero que protagonizou aquela cena e sim o Omar Feitosa.

      • Rodolfo Amaro

        Bem observado Guilherme. Eu confundi. Obrigado pelo aviso. Abçs

  • Renato Brito

    Excelente post! Parabéns Conrado!

    Mattos é um dos tripé do nosso atual momento, não podemos retroceder.

  • Carlos P Jr

    Análise qualitativa e pautada em dados precisos e uma visão profissional, sem viesses de torcida organizada ou diretores com outras intenções. Parabéns Conrado e todos os membros do grupo de Padrinhos do Verdazzo que ajudaram na elaboração. Os números são claros: Saímos de um elenco de segunda divisão em 2012 para um elenco de primeira linha, nível internacional, e tudo isto por R$ 88 milhões. Excelente trabalho. Mattos é um grande profissional mas precisa receber supervisão de dirigentes que tenham minimamente conhecimento de futebol e o ajudem a separar as relações e momentos de contratação – vestiário e relacionamento com o grupo. Estamos no caminho mais do que certo ! Avanti Palmeiras !

  • Lorenzo Bianchi

    GRANDE postagem!

    De quantos profissionais precisamos na Gestão do Futebol? 10?? Se são 10 mesmo, é MATTOS +9. Abraços fraternos!

  • Marcelo Mussarelli Corghi

    caraca! baita post, Conrado!
    parabéns pelo trabalho, e pelos padrinhos que ajudaram!

  • Marcelo Dos Santos Baptista

    Assinjo embaixo , para um ano que futebolisticamente deu tudo errado , o menos culpado é o Mattos , tem que ficar , mas é preciso decidir logo se vão manter o Valentim ou vão trazer outro técnico para que se comece logo o planejamento e não passemos vergonha novamente…

  • Rubens Lopes

    O maior problema é que:
    1) Galinhote é um banana
    2) Dona Leila só gosta do galinhote como presidente
    3) Se Mattos sair, dona Leila fecha a torneira do dinheiro.

    • Lorenzo Bianchi

      Entendo, porém:

      1- Galinhote não é eterno,
      2- Dona Leila tem que cumprir o contrato que assinou,
      3- Mattos não sai agora. Se sair e a Leila tbm, aparecem outros patrocinadores que nos darão o suporte necessário.

      O Palmeiras é gigante demais pra ser refém de alguém ou empresa qualquer que seja. VAMOS!!!!

  • Wilfrido Paredes

    Se Mattos saísse e voltássemos ao amadorismo, ao meu ver nós não veríamos apenas um ano sem títulos, mas vários.

    Vida eterna ao profissionalismo…

  • Fernando Piason

    Vieram Moises por 4,25, Keno por 2,99 e Thiago Santos por 0,74 !!! não precisa mostrar mais nada, o cara é bom tem que ficar. Melhor que isso só ter trocado o Cesar Sampaio por Ranielli e Serginho Fraldinha. Mas achar outro trouxa pra fazer outro negócio desses vai ser difícil.

  • Neto Zanin

    É por textos assim que me orgulho de apadrinhar o Verdazzo!!
    Conrado, mais uma vez parabéns pela análise minuciosa e acertada da atual passagem de Mattos pelo Verdão. Há um grande circo se formando em volta do tema, patrocinado por gente que só quer tumultuar o ambiente do Palmeiras. Força Mattos!!

  • Cristiano Rimoldi

    de uma vez por todas, cai por terra todo aquele achismo de que o mattos é mal intencionado.
    alias. deveria ser feito um projeto a longo prazo com este senhor. tenho certeza que com ele lapidando o elenco anos após ano seremos muito fortes!

  • Edu londres

    Parabens p vc e todos os padrinhos pela materia. Se o Matos cair vai ser por causa do Mustafassaurus Rex, o cancer de que o Nobre tanto falava.

  • Fedato Palmerista

    Belo trabalho … parabéns ao Verdazzo !!!!!

    Pra 2018 precisamos apenas de contratações pontuais em posições que todos estão carecas de saber .
    Precisamos enxugar o elenco, usar mais nossas crias e nunca abandonar o profissionalismo.
    Outro ponto importantíssimo é a força nos bastidores desta sujeira chamada futebol brasileiro .
    Na sua primeira entrevista nosso presidente já tem que dar uma de PN.
    ” Ninguém vai ganhar nada na mão grande ” !!!!!

  • Czar_SP

    Texto preciso, claro e publicado em momento muito oportuno, já que se percebe muitos torcedores palmeirenses confusos e mal informados querendo a cabeça de Mattos.

    Só o que faltou destacar é a notória incapacidade crônica dos sanguessugas dublês de dirigentes em executar uma contratação bem feita.

    Com exceção do período Parmalat (sim, com Brunoro – aquele que foi escorraçado do clube em sua segunda passagem de forma injusta, afinal foi protagonista somente do momento “limpeza da casa” cortando custos e fechando ralos), todas as tentativas de abordagem para contratação de jogadores eram ridiculamente antecipadas para a mídia pelas múmias sedentas de fama e poder, deixando o clube exposto a todos os tipos de passadas de perna e invariavelmente faziam com que tomássemos seguidos chapéus.

    Não podemos deixar que o profissionalismo seja abandonado no Palmeiras. Seria uma derrota desastrosa com efeito bastante duradouro. Uma verdadeira tragédia.

    • Lorenzo Bianchi

      Nossa volta ao amadorismo é a TARA da imprensa brasileira! O sonho deles é voltarmos a ser chacota para encherem as mesas redondas e diários falaciosos com nossas ruínas. Pena que ainda não perceberam o tamanho da instituição que sempre vence seus demônios, sejam internos ou externos, e no fim mostra “que de fato é CAMPEÃO”.

  • Gaetano

    Ainda em defesa do Mattos, algumas contratações foram indicações de treinadores. Foram os casos, por exemplo, de Antonio Carlos e Deyverson. Se o presidente fortalece o treinador em suas solicitações, que culpa tem o Diretor Executivo de Futebol em atendê-lo. Se o ano não foi bom, isso não se deveu a qualquer resistência em atender a comissão técnica.
    Outra discussão envolve o nome de Borja (na minha opinião “queimado” pelo esquema de Cuca). Ele sempre foi unanimidade e vinha como a maior contratação, não só com relação a valores, mas como preenchedor de uma carência que tínhamos no comando de ataque. Não é justo que se cobre Mattos por isso. Os casos de Raphael Veiga e Hyoram não podem ser julgados porque sequer tiveram oportunidades. Quando entraram, dentro da sequência que tiveram, acho que corresponderam.
    Portanto, não vamos cometer injustiças.

    • Lorenzo Bianchi

      Menção honrosa ao menino Hyoran, o martelador do prego final do caixão rosa das bibas! hahaha

      • Desmontador

        Cara de onde vc tirou q Hyoran é menino ??? Ele vai completar 25 anos em maio, contratação muito discutível, 7 milhões em um jogador com histórico de lesão grave no joelho, franzino e com qualidade técnica suspeitável.

  • Renan B. Baroni

    Perfeito. Os dados estão ai com uma análise coerente deles. Não precisamos de mais nada vindo de gente mal intencionada da mídia.

    #FicaMattos

    • Carlos Maccari

      Concordo

  • Anderson diassis

    Pra mim ja deu pro mattos, o cara gastou mais de 100 milhões e o Palmeiras tem um time mediano.
    Ele pode ser um bom negociador mas não tem “olho” de futebol, só vai lá e contrata qualquer um. Pra ele continuar teria que ter alguem que entende de futebol, tipo o mano que sempre monta bons time.

    • Verdazzo

      Então pra você é melhor continuar não tendo ninguém que entenda de futebol e ainda mandar embora quem entende de fazer negócio.
      Meio ruim não basta, tem que ficar ruim de tudo.
      Beleza então…

      • Anderson diassis

        Não existe só o mattos de diretor de futebol, com o aporte que a crefisa da para o Palmeiras outros também conseguiriam “chapelar”

        • Rafael Capelini

          Me diga ai qual é o diretor de futebol bom no Brasil???

          Um nome só melhor do que o do Mattos…

          Já ouviu aquele ditado que “em terra de cego…”??

          O único outro no Brasil que chega perto do Mattos é o Rodrigo ‘Pechinchinha’ Caetano dos urubus, mas que ainda está à anos luz de distância. Faça ai uma pequisa rápida e encontre outro…

        • Czar_SP

          Mesmo com todo o dinheiro disponível (e não é só Crefisa) o Palmeiras iria tomar inúmeros chapéus se a responsabilidade pela negociação voltasse ao que era antes, nas mãos de Frizzo, Tirone, Mustafá, Pescarmona e afins.

          Esta desgraça toda está ilustrada na história do clube nos últimos 40 anos.

          Todo palmeirense deveria ter este conhecimento.

          • Amarildo Rossi papa

            Na mão destes pestes aí tomamos 2 chapéus do Fluminense em jogadores que já tinham pré contrato assinado conosco (Thiago Neves e martinuccio) …

    • Neto Zanin

      Cara, vc só pode estar brincando! Ele não tem “olho de futebol”, mas trouxe Moisès, Tche Tche, Dudu, Vitor Hugo (fundamental para o Enea), Mina e o escambau! Fala sério…..

      • Anderson diassis

        Neto daí só veio moises e vitor hugo por indicação dele, mina e tche tchê foi o cuca (ou cuquinha) e dudu ele mesmo falou que só trouxe pra “mostrar” que o Palmeiras estava agressivo no mercado.

  • Renan Gomes

    Sensacional a análise, Em 2014 não tinhamos base nem para o banco, O Mattos revolucionou o clube. Mas agora a realidade é outra, já temos uma base muito forte, muitas apostas esperando sua chance e nossa base está muito forte…
    Mas no final, é muito melhor ter um Mattos a favor do que contra, sem contar que a Crefisa já ameaçou tirar o carro se ele sair.

  • Marton Kiss

    Sensacional a análise isso só confirma o que discutimos no grupo de padrinhos, ele deve ficar o trabalho está sendo muito bem feito.

    • Carlos Maccari

      Vlw Marton

  • Pedro Viruss

    Excelente post! Uma análise precisa, de que tem isonomia pra falar o que deve ser falado doa a quem doer. Queria ver algum ameba da imprensa esportiva brasileira citá-lo em alguma mesa redonda.

  • Rafael Scheffer

    Sensacional texto. Fico feliz em ser um dos padrinhos que contribuiu com este trabalho. Clube de futebol não ganha dinheiro com compra e venda de jogadores. Clube de futebol ganha dinheiro com visibilidade e títulos. O Barcelona por exemplo não quer ganhar dinheiro com a venda do Messi, expõe sua imagem através dele. Se vender um jogador e ganhar dinheiro, ótimo, mas, este não é o foco principal. Excelente Conrado!

    • Carlos Maccari

      Parabéns

  • Carlos Maccari

    Excelente post Conrado e padrinhos, parabéns,

  • Marcel De Martino Pereira

    Mais uma vez, cirúrgico! Parabéns Conrado e padrinhos!!! Cada vez mais integrados! Vamos em frente!!

  • Márcio_SC

    Boa analise, isso prova que ainda estamos no lucro, não podemos deixar o Mustafá estragar o que foi construído.

  • Russo

    Só falta ele parar de trazer perebas caros, e trazer no mínimo um craque!

    • Amarildo Rossi papa

      Deyverson foi caro, mas não é tão pereba assim. Não temos ninguém com a vontade dele no elenco.

  • Lie to Me

    Como ótimo estrategista, uns dirão:
    XEQUE-MATTOS !!

    Porém, intrigas da oposição pronunciarão:
    Cheque, Mattos …..

    (rsrs)

  • Vitor

    O Palmeiras tem que rever a política de contratar vários jogadores com contratos longos, 3 anos ou mais.
    Isso não começou na era Mattos, já faz tempo que isso acontece e o resultado é que o Palmeiras sempre tem vários jogadores emprestados pra outros times, os quais geralmente recebem no mínimo metade do salário pago pelo Palmeiras.

    • Rafael Capelini

      A maioria dos empréstimos da era Mattos praticamente acabou com essa história do Palmeiras pagar os salários dos emprestados, é só ler as matérias que anunciavam os empréstimos, foram pouquíssimos nesse modelo.

  • Carlos José Da Silva Xavié

    Pelo amor de Deus! Não acredito q esse assunto (uma possivel saida do Mattos) tenha surgido no meio da torcida palmeirense! O cara é um excelente profissional, ta fazendo um ótimo trabalho e vai melhorar ainda mais! Fora Mustafá! Safado e ladrão! Responsável direto pelo nosso primeiro rebaixamento! Ele e sua corja é qwpoderiam pegar um avião da LaMia agora no final de novembro rumo â Bogotá!

  • Charles

    Um texto que todos os torcedores palmeirenses deveriam ler (mais um).
    Contra fatos não há argumentos, a menos, é claro para aqueles doutrinados pelo Crack Neto ou Chico Lang, mas com esses, nem vale a pena perder tempo.

  • Fr3dpa

    Excelente texto Conrado, nada mais a dizer!!! Mattos é um exímio negociador, sagaz, boa lábia e rápido como deve ser, dificilmente perde um negocio quando resolve entrar. Só acho que deveríamos ter um departamento de inteligência, que iria auxilia-lo nos alvos que o clube deveria fazer a cada ano! Infelizmente estamos bem atrás dos rivais nesse aspecto. O gambá tem umas 7 pessoas só pra analisar o time profissional, fora jogadores de base tem mais outros tantos, no Palmeiras só tem 2 pessoas pra ver tudo se muito e um veio com Tirone ainda, talvez nem seja bom. Impossivel vasculhar o mercado inteiro somente com 2 profissionais, provavelmente dentro do clube iriam dizer que isso é um gasto, mas é um investimento, quanto melhor analisado as contratações mais acertos teremos, e maior retorno nas negociações!

  • Renato Sansão

    Rapaaaaaaz!

    Um dos melhores e mais completos posts da história do Verdazzo! – a quem acompanho com entusiasmo desde 1997. Mattos é um monstro em seu ofício, e quem não está lá dentro não pode julgar suas atitudes justamente pelos motivos expostos à exaustão neste post.

    A GRANDE VIRADA, o momento JERRY MAGUIRE do Palmeiras pós-Parmalat veio com a dupla Paulo Nobre-Alexandre Mattos. Brunoro não deu conta, assim como Galliote passou recibo de B3 esse ano – não pelas derrotas, mas pelas trocas atabalhoadas de treinadores e sobretudo pela ausência e falta de blindagem do elenco. Esperamos que as lições sejam aprendidas e que, como o Conrado sempre diz, 2017 seja o nosso 1995.


    PS: eu particularmente traria 01 atacante (pode ser a volta do Artur), 01 zagueiro (pode ser a volta do T.Martins), 01 meia e 01 lateral pra cada lado: 03 jogadores + 02 retornos + oportunidade para os melhores do sub-20. Mais que isso, só se forem oportunidades de negócio fantásticas ou reposições pontuais.

  • Ivan

    Excelente texto! Seria péssimo ter o Mattos em outro clube.

  • Edu Petta

    Ainda bem que vc existe Conrado
    Muito legal tuas observações e textos, sempre muito ponderado.

  • Edu Petta

    Você aposta no Valentim pra seguir viagem? Ou, perguntando melhor: é ele o seu preferido dentro das ofertas desse mercado escasso em qualidade? Seja quem for tomara essa decisão saia logo e que o FM e o RG nao fiquem para tumultuar o elenco que é muito bom mas carece de algum ou alguns acima da curva como foi Jesus em 2016.

  • Marcelo Paiva

    Eu acredito que o elenco atual é muito forte, mas os treinadores não souberam gerenciá-lo. O Valentim está tentando dar mais espaço aos esquecidos. Mas, na minha opinião, ele ainda não pode ser o técnico. A defesa está muito aberta. Time campeão não pode tomar gol em todos os jogos. Melhor ataque não ganha campeonato se não tiver um defesa segura.

  • Gustavo Arthuzo

    Faltou um técnico para direcionar as contratações também. EB não soube…

  • Fabian Chacur

    Texto simplesmente brilhante, extremamente claro, direto e que vai direto ao assunto. Parabéns!!! E que os gloriosos “diretores estatutários” de Jabba The Hut nunca mais atrapalhem a vida do nosso Alviverde Imponente!!!

  • Lincon Pinhé

    O Cícero de Souza serve para quê? ele poderia ajudar nessas questões, ou a área dele é outra Conrado?

    • Verdazzo

      O Cícero estava no ano passado e tudo corria muito bem. Ao que parece, ele identifica os problemas, mas não tem autonomia para tomar decisões mais impactantes. É aí que parece faltar a presença de um pulso mais forte.

  • Antonio Frederico

    Perdemos o Cuca porque ele tinha problemas particulares, e quem pode garantir que se o Eduardo Batista estivesse aqui até hoje as coisas estariam bem? O Cuca também é um cara teimoso, podia não ter dado certo mesmo que ele tivesse ficado desde o início do ano. Aconteceu. Fora os erros de arbitragem contra a gente, mesmo tudo dando errado podia ter terminado o ano de forma épica. Estamos entre os 3 melhores podendo terminar em segundo. Melhor o Mattos aqui do que do lado de lá, dando as cartas em nome de outro time. Tudo leva a crer que estamos sempre brigando na parte de cima nesse ciclo. Os títulos virão, é só deixar como está, apenas aparando as arestas, sem querer fazer caça às bruxas.

  • Luciano – Apuca

    Perfeito, Alexandre Mattos é o melhor no que faz no futebol brasileiro, como todos erra tb, mas é muito competente, e é parte fundamental para nossa situação de hoje, voltamos ao patamar que merecemos, em um ano considerado ruim, vamos ficar entre os 3 primeiros colocados do Brasileiro e já classificados p/ a Liberta, e essa é uma realidade bem diferente do que passamos a alguns anos atrás. AVANTI VERDÃO que o 2018 vai ser nosso de novo !!!

  • Matheus Braga

    “Quero ver a base do Palmeiras atuante no time profissional. Quero ver a base do Palmeiras atuante no time profissional. Quero ver a base do Palmeiras atuante no time profissional. Quero ver a base do Palmeiras atuante no time profissional”. Esse deveria ser o mantra.

  • Allan Leite

    Que trabalho fantástico, fica ainda melhor, pela forma que foi desenvolvido, com a parceria dos padrinhos. Um estudo destes mostra o valor de um bom trabalho, com pesquisa, seriedade, como deveria ser feito pela imprensa tradicional. Sobre o Mattos é notável que é o melhor profissional da área e ele é nosso, não podemos aceitar que o profissionalismo seja deixado de lado e que voltemos à aquele passado de conselheiros como diretores. Parabéns Verdazzo

  • Helder Gonzales

    boa!

  • Desmontador

    Esse artigo é ridiculamente tendencioso. O autor teve coragem de chamar Uran de fornecedor mas “esqueceu” de citar muitos jogadores que ele nos forneceu, como Egídio, Rodrigo, Antonio Carlos e mais meia dúzia de tiriças na base da negociata. Nosso diretor de futebol deve ser cobrado com força por que é o maior responsável por esse ano bisonho. E verdade q Mattos acertou (e foi extremamente bem pago) em 2015/16 mas isso não lhe da o direito de cagar na nossa cabeça em 2017. Trazer os “cascudos” Michel Bastos e Felipe Mello foi um erro grosseiro. PAGAR 7 MILHÕES NO HYORAN a eterna promessa q vai completar 25 anos, 10 milhas no fraquíssimo (desde os tempos de Curitiba) Juninho, 10 milhas no Luan (vindo de 2 anos de críticas e mal futebol) pelo Vasco, 13 milhões no BH que não teve capacidade de ser titular no Palermo, time horrível q caiu pra segunda divisão, CONTRATOU NOSSO CAMISA 10 Guerra que jogou a carreira toda como volante e apenas nas ultimas 2 temporadas, por canta da fraqueza muscular, foi deslocado para atuar mais a frente, jogador caro com idade avançada e vasto histórico de lesões, DEYVERSON não vou nem comentar. Alexandre Gasttos extrapolou todos os limites essa temporada. Eu poderia continuar com a série de erros, mas só vou citar apenas mais 1, talvez o pior, o imbecil gastou 150 milhões e “montou um time” sem laterais. E AINDA TEVE A CARA DE PAU DE PAGAR 3 MILHOES NA DESGRAÇA DO FABIANO, depois q a merda tava feita ainda sentou em cima e trouxe o REFUGO Mayke, lateral fraquíssimo escorraçado do palestra mineiro após repetidos erros defensivos. Isso nos custou todos os títulos de 2017, a maioria dos gols importantes levamos nas costas de Egídio e Mayke. Se após essa sequencia de erros alguém acredita que ele não deve ser cobrado, sinceramente eu não sei quem deve. A única justificativa aceitável pra essa gastança é lavagem de dinheiro, qualquer coisa além disso merece a demissão.

  • DEVANIR CATANIO

    sou a favor do post , pois se MATTOS é ruim , por ai tem muitos piores !!!

  • Rafael Coelho

    Fantástico post, me questiono se realmente são palmeirenses aqueles que pedem a saída do Mattos, pois o clube tão bem estruturado, com elenco forte, podendo escolher os jogadores que deseja para seu elenco… nunca vi, nem na era parmalat, pois naquela ocasião os jogadores não eram nossos e sim da parceira… e esse momento que vivemos hoje é de TOTAL responsabilidade de PAULO NOBRE E ALEXANDRE MATTOS.

  • Flávio Ferreira

    Um site parcialmente palmeirense como Verdazzo faz um trabalho mais imparcial, honesto e digno que a imprensa dita “sem lado”. Parabéns pelo texto!

  • Flávio Ferreira

    Importante lembrar que o Mattos do fim do ano passado para esse ano foi um dos responsáveis por terminar a estruturação da academia e todas as novas melhorias que atendem diretamente aos jogadores.

  • Tiago Moraes

    O melhor justificativa para a manutenção do Mattos não foi dada pelo Verdazzo: Mustafá quer vê-lo fora.
    Nós sabemos que assim como uma bússola mostra o Norte apontando para o sul magnético, o Mustafá mostra o que é melhor para o Palmeiras apontando para a direção pior.