1
X
0

Palmeiras 1x0 San LorenzoCesar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras fez um jogo fraco no Allianz Parque frente ao San Lorenzo, mas foi o suficiente para conseguir a vitória pela contagem mínima, com gol de Gustavo Scarpa.

Ajudado pelo mau resultado do Cruzeiro, que conseguiu perder em casa para o Emelec, o Verdão conseguiu um inesperado primeiro lugar na classificação geral da fase de grupos, o que garante ao Verdão pelo segundo ano consecutivo a vantagem de todos os mandos no mata-mata – menos na final, claro, que a partir deste ano será em jogo único em sede pré-definida – no caso, em Santiago do Chile.

Primeiro tempo

7'
Palmeiras

Gonzalo Rodríguez deu um carrinho na área e levou a bola com o braço – pênalti não marcado pelo péssimo juiz boliviano Gery Vargas.

9'
San Lorenzo

Felipe Melo errou e Herrera aproveitou para tentar uma sapatada de fora, mas pegou mal na bola, que saiu sem direção.

Diante de um adversário que defendia num 5-4-1 e tentava atacar num 4-3-3, o Palmeiras tinha dificuldades para furar as linhas defensivas e o jogo era extremamente sonolento e chato.

28'
Palmeiras

Moisés tentou a finalização de fora e a bola desviou na zaga, saindo com perigo a escanteio. Na batida de Dudu, Borja cabeceou por cima.

37'
Palmeiras

Mayke acionou Dudu, que arriscou um chute sem muita força – a bola saiu sem nenhum perigo para Monetti.

39'
San Lorenzo

Moisés vacilou e Reniero tentou entrar na área com ela dominada, mas Weverton se arrojou em seus pés e evitou o perigo.

46'
Palmeiras

Victor Luis tabelou com Borja e bateu cruzado, mas abola foi amortecida pela zaga e Monetti fez a defesa.

Este foi o último lance do primeiro tempo, encerrado pelo péssimo Gery Vargas.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou bem mais ligado para o segundo tempo – pelo menos nos lances iniciais.

1'
Palmeiras

Mayke cruzou bem fechado, a bola entraria no canto esquerdo de Monetti, que se esforçou para segurar a bola mas acabou saindo com ela pela linha de fundo.

2'
Palmeiras

Na cobrança de escanteio, Coloccini rebateu e Moisés pegou a sobra para finalizar bem, mas a bola saiu por cima do gol, perto da forquilha direita de Monetti.

6'
Palmeiras

Dudu faz jogada por dentro e bate de esquerda, para fora.

7'
Palmeiras

Victor Luis achou um bom cruzamento e Borja testou por cima. O colombiano recebeu vaias extremamente desproporcionais pela finalização errada.

11'
Palmeiras

Dudu abriu para Zé Rafael, que alçou na área; Moisés chegou fechando pelo meio mas Monetti rachou com ele e levou a melhor.

14'

Arthur Cabral entrou no lugar de Borja. Quando subiu o número 9, a torcida vibrou como um gol. Uma crueldade desnecessária.

16'

Gustavo Scarpa substituiu Raphael Veiga, que não mostrou a que veio. Nenhuma reação das arquibancadas.

21'
Palmeiras

Gustavo Scarpa calibrou a perna esquerda. Nesta primeira tentativa, mandou para fora.

24'
Palmeiras

Scarpa roubou a bola e cruzou; a zaga desviou e Dudu ainda aparou a bola, puxando de volta para o meio da área; Zé Rafael testou e Monetti fez uma enorme defesa – a zaga tirou da área.

24'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Na sequência da jogada, Moisés abriu na direita para Gustavo Scarpa, que puxou para dentro e bateu de fora. O chute não veio com muita força, mas tinha um veneninho – o suficiente para enganar Moretti, que aceitou o peru.

30'

Gustavo Scarpa, após 14 minutos em campo, sentiu uma pancada no joelho direito e deu lugar a Lucas Lima.

O jogo ficou nervoso apenas por se tratar de um confronto entre Brasil e Argentina. Algumas pequenas confusões, alguns cartões distribuídos, e após 4 minutos de acréscimo o árbitro encerrou o sofrível jogo.



Ficha Técnica

29.204

R$ 1.697.516,65

Gery Vargas

San Lorenzo

Monetti
Herrera
Gonzalo Rodríguez
Coloccini
Senesi
Peruzzi
Pérez
Loaiza
Torres
Martinez
Fertoli
Juan Salazar
Reniero
Jorge Almirón
TÉCNICO


Fim de jogo

Foi fraco, mas valeu a liderança. Sem a devida motivação, com uma atmosfera morna no estádio, o Verdão precisou da entrada inspirada de Gustavo Scarpa – e de uma ajudinha do goleiro argentino – para chegar à vitória e às vantagens de mando no mata-mata.

Chegar pela segunda vez seguida como a melhor campanha da fase de grupos dá um moral especial ao Verdão. O posto impõe respeito e instaura um certo temor nos adversários. Isso talvez não ganhe jogo, mas ajuda. A chave do mata-mata será conhecida na próxima segunda-feira, em sorteio a ser promovido pela Conmebol.

Com o fim da fase de grupos, o Verdão desvira a chavinha e volta todas as atenções para o Brasileirão: serão seis jogos até a parada da Copa América; os dois primeiros serão os mais difíceis e temos pontos a recuperar, referentes ao péssimo empate em Maceió.

Estamos todos torcendo por boas notícias a respeito de Gustavo Scarpa, para que ele possa ajudar o Verdão ainda neste primeiro quartil. VAMOS PALMEIRAS!