Leandro Vuaden não pode jamais apitar jogos do Palmeiras novamente

Leandro Vuaden
Cesar Greco

O Palmeiras volta a campo no próximo sábado, em partida válida pela penúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O Verdão receberá o Athletico-PR no Allianz Parque e a vitória é fundamental para que o clube permaneça forte na briga pelo título, já que o Atlético-MG tem seis pontos de vantagem na tabela e o Flamengo, por pontos perdidos, é o segundo colocado.

Para esta importante partida, a CBF escalou ninguém menos que Leandro Vuaden. De forma inacreditável, o árbitro mais nocivo ao Palmeiras, com quem nosso atual treinador, Abel Ferreira, já teve problemas sérios, volta a encontrar o clube numa partida grande.

O árbitro gaúcho, que surgiu no cenário nacional em 2008 com a fama de ser “juiz que deixa o jogo correr”, aos poucos mostrou-se um notório perseguidor do Palmeiras. O aproveitamento de pontos do Verdão em jogos comandados pelo árbitro gaúcho é de pífios 36,8%, desempenho de time pequeno. Para efeito de comparação, a média histórica de aproveitamento de pontos do Palmeiras desde julho de 2008, quando Vuaden apitou um jogo nosso pela primeira vez, é de 58,6%.

Ainda como parâmetro de comparação, podemos listar o desempenho do Palmeiras com os árbitros que mais apitaram jogos do Verdão no mesmo período – após julho de 2008 –  fazendo um recorte apenas com partidas de campeonatos relevantes (Libertadores, Brasileirão, Supercopa, Copa do Brasil e Sul-Americana):

JuizJVED%
Leandro Vuaden3810121636,84%
Wilton Pereira Sampaio31139951,61%
Anderson Daronco27156662,96%
Héber Roberto Lopes271051243,21%
Marcelo de Lima Henrique26165567,95%
Ricardo Marques Ribeiro2386943,48%
Sandro Meira Ricci *1884651,85%
Péricles Bassols Pegado Cortez *1674552,08%
Bráulio da Silva Machado1593366,67%
Dewson Fernando Freitas da Silva1572651,11%
Bruno Arleu de Araujo1466257,14%
Rafael Traci1484266,67%
André Luiz de Freitas Castro *1264261,11%
Jailson Macedo Freitas *1115524,24%
Leonardo Gaciba *1032536,67%
Wagner do Nascimento Magalhães1062266,67%
OBS – Árbitros da FPF foram excluídos desta amostra porque apitam, além dos clássicos, jogos contra times do interior, de força inexpressiva, o que poderia distorcer a comparação.

Notem que, dos árbitros com quem o Palmeiras tem maior dificuldade, assinalados em vermelho, dois já se aposentaram(*): o péssimo Jailson Macedo Freitas e o atual chefe da comissão de arbitragem, Leonardo Gaciba. Os outros, com exceção de Vuaden, Héber Roberto Lopes e Ricardo Marques Ribeiro, orbitam dentro de uma margem aceitável de aproveitamento.

Outra observação interessante é que Vuaden é, de longe, o árbitro mais escalado para jogos do Palmeiras nesse período, mesmo construindo um retrospecto tão nocivo ao clube. Ou, talvez, a expressão correta deva ser “porque construiu…”

Histórico de Leandro Vuaden não pode ser apenas coincidência

O histórico do árbitro gaúcho até poderia ser considerado apenas uma distorção estatística, uma enorme coincidência negativa. Mas os fatos que se desenrolaram no jogo em Brasília, que decidiu a Supercopa do Brasil contra o Flamengo, deveriam determinar de uma vez por todas o veto sumário do Palmeiras a Leandro Vuaden.

Na ocasião, o técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, reclamou com toda a razão da flagrante diferença de critérios para aplicar cartões amarelos na partida. O que poderia apenas serem erros técnicos deflagraram uma situação em que o árbitro deu-se o direito de excluir Abel da partida, ainda no primeiro tempo, alegando em súmula xingamentos, que nosso treinador negou peremptoriamente. Conhecendo nosso treinador como nós conhecemos, não é difícil duvidar do relato da súmula.

Vetar árbitros costuma ser uma atitude arriscada. Corporativista ao extremo, a classe costuma retaliar esse tipo de manifestação e o tiro muitas vezes sai pela culatra, com atuações danosas ao clube brotando seguidamente, de todos os árbitros, após um veto a um colega.

Mas diante do histórico, o Palmeiras precisa se posicionar, mesmo correndo esse risco. Ainda mais enquanto nosso técnico for Abel Ferreira. Chega a ser falta de respeito ter que submeter Abel ao constrangimento de ter que meramente trocar olhares com Vuaden.

Não é mais possível aturar Leandro Vuaden apitando nossas partidas. Não sabemos ao certo as razões de tamanha mágoa desse senhor com o Palmeiras, e isso nem é relevante. O fato é que os números apontam para uma tendência que se confirma com a malícia demonstrada no jogo de Brasília. Não pode ser apenas coincidência ou distorção estatística.

Leandro Vuaden não pode mais apitar jogos do Palmeiras, se o clube quiser continuar sendo respeitado. Aceitar esse árbitro novamente é topar ser motivo de chacota. Alguma atitude precisa ser tomada para defender nossos interesses, algo precisa ser feito.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • Temos um PRESIDENTE BANANA OMISSO ou seja ele sempre irá apitar os jogos importantes.

  • Pois é, a diretoria, com o dever de dentre outras atribuições consta cuidar dos interesses do torcedor, deveria ter vetado faz tempo. Para times em destaque como o Palmeiras, não terão corajem de serem corporativistas. e numa desas é um título que vai para o espaço….