Bruno Henrique deixa o clube e Danilo é efetivado no elenco principal

Bruno Henrique
Cesar Greco/Ag.PAlmeiras

O Palmeiras oficializou a venda de Bruno Henrique ao Al-Ittihad da Arábia Saudita. O volante já não consta na relação de jogadores no site oficial.

Bruno Henrique chegou ao Palmeiras em 2017, contando com alguma resistência de parte da torcida por seu passado como jogador do SCCP. Depois de um tempo de adaptação, encontrou seu melhor futebol em 2018. Foi capitão do time e ergueu o troféu de campeão brasileiro.

Uma das passagens mais divertidas de sua trajetória no Palmeiras foi quando recebeu uma entrada dura de Germán Gutierrez, do Junior de Barranquilla, no início de 2018. Segundo parte da torcida, o tranco da jogada “exorcizou” o que havia de SCCP em seu corpo. Coincidência ou não, sua melhor fase no Verdão começou exatamente nessa partida.

Bruno Henrique ainda manteve um futebol de altíssimo nível em 2019, pelo menos até a primeira metade do ano. O grupo todo caiu de rendimento após a Copa América.

O volante acabou sendo cobrado na rua por um torcedor. Sua esposa, que o acompanhava, tomou a frente na discussão. Injustamente, Bruno Henrique caiu em desgraça com a torcida após o episódio e seu futebol voltou ao nível “pré-exorcismo”.

Com a saída de Bruno Henrique, Danilo foi efetivado no elenco principal do Palmeiras.

Após 175 jogos, 28 gols e dois títulos conquistados (Brasileiro-18 e Paulista-20), Bruno Henrique sai do clube com um saldo positivo, como um dos volantes que mais marcaram gols com a camisa do Verdão.

Volantes com mais gols pelo Palmeiras

ZequinhaZequinha – 40 (421)

Marcos AssunçãoMarcos Assunção – 31 (145)

MagrãoMagrão – 29 (229)

DuduDudu – 29 (617)

Bruno Henrique – 28 (175)

Og MoreiraOg Moreira – 27 (203)

GaleanoGaleano – 27 (479)

Waldemar FiúmeWaldemar Fiúme – 27 (620)

César SampaioCésar Sampaio – 25 (307)

(entre parênteses, o número de jogos)

  • Parabéns Conrado. Disse tudo. Quem dera tivéssemos conselheiros como você. Depois de mustapha tem Seraphin dele grande. E o biquinho de tristeza da nossa futura presidente (meu Deus). Tempos negros vem aí