Insatisfeito com a arbitragem, Felipão elogia o desempenho do time em “jogo catimbado”

No início da noite deste sábado, após a difícil vitória do Palmeiras contra o Athletico-PR, Luiz Felipe Scolari falou sobre a partida, bem como o resultado que garante ao alviverde a liderança no Brasileiro — independentemente dos demais placares da rodada do fim de semana.

A primeira pergunta dirigida ao treinador palmeirense foi sobre a dificuldade imposta pelo adversário. Em sua resposta, Felipão não apontou um elemento ou aspecto que tenha conduzido à vitória, porém elogiou a equipe paranaense nos quesitos técnico e tático.

“Nós apenas melhoramos [no jogo]. O Athletico tem um jeito interessante de jogar; muita qualidade. Não nos adaptamos a algumas situações, mas, no segundo tempo, melhoramos. Acho que conseguimos equilibrar e sermos melhores, mas a gente tem que respeitar o Athletico, que tem bons jogadores e um sistema muito bem organizado”, explicou.

Questionado sobre a substituição de Bruno Henrique, que cedeu lugar a Moisés, a justificativa foi de que o volante não estava passando bem e, por questões físicas, ocorreu a substituição. Além disso, o técnico foi reticente e evitou falar abertamente sobre a arbitragem, mas o tom foi claramente de reprovação.

“O objetivo era que o Bruno estava mal dentro de campo no sentido físico, vomitou, teve alguns problemas, então a substituição foi normal. Sobre as faltas, é um assunto que o juiz tem de explicar isso a vocês [imprensa]. Às vezes a gente concorda com algumas faltas e outras não…”, disse.

Uma revelação importante que Felipão trouxe durante a entrevista foi a programação de jogos amistosos enquanto os campeonatos estiverem parados para a Copa América. Segundo o próprio, o elenco participará de duas partidas: uma contra o Oeste (dia 29 de junho) e outra, contra o Guarani (3 de julho).

Confira o restante da entrevista (na íntegra) em mais um trabalho da TV Palmeiras em parceria com a FAM:

  • O Abel tem que ser mais esperto contra essa canalha da CBF. Deixa um dos auxiliares dele xingar e cobrar os pilantras do apito, não ele. Mesmo porque se expulsarem ou suspenderem os auxiliares não tem problemas.

    • Acho que ele já foi avisado disso. Tanto que na terça o Castanheira foi expulso por reclamação.