Palmeiras emenda 7 vitórias pela segunda vez com Abel

Palmeiras amplia sequência de vitórias sob o comando de Abel Ferreira
Reprodução

Para o comandante, sequência de vitórias é fruto do tempo de trabalho

Melhor visitante entre os clubes da Séria A na temporada, o Palmeiras enfrentou, na tarde de ontem, o Atlético-GO e venceu por 3 a 0. O triunfo, além de manter o time na ponta da tabela do Brasileirão, fez também com que o Verdão igualasse a melhor marca de vitórias consecutivas desde que Abel Ferreira assumiu o comando do time: sete.

A primeira vez que o Palmeiras engatou uma sequência destas com a atual comissão técnica foi em maio deste ano. Na ocasião, intercalando jogos da primeira fase do estadual e da Libertadores, a equipe venceu o Santo André (1 a 0), Defensa Y Justicia (2 a 1), Santos (3 a 2), Ponte Preta (3 a 0), Independiente Del Valle (1 a 0), Red Bull Bragantino (1 a 0) e SCCP (2 a 0).

Na série atual, o Verdão obteve seis triunfos pelo Brasileirão (algo que não acontecia desde 2019) e um pela Libertadores (oitavas-de-final): Bahia (3 a 2), Internacional (1 a 0), Sport (1 a 0), Grêmio (2 a 0), Santos (3 a 2), Universidad Católica-CHI (1 a 0) e Atlético-GO (3 a 0).

Abel atribuiu vitórias em sequência ao tempo de trabalho

Na entrevista coletiva após o confronto diante dos goianos, Abel Ferreira foi questionado sobre a sequência e destacou a importância do tempo de trabalho para alcançar o feito.

“O recorde tem a ver com o tempo de trabalho. A comissão técnica é a mesma que ganhou a Copa do Brasil e a Libertadores, e também a que perdeu duas decisões nos pênaltis. Isso é fruto de um trabalho coletivo, de muita ambição, exigência e, sobretudo, das vontades que os jogadores têm de ter a cultura de vitórias. Então isso se reflete dentro de campo”, disse.

A série pode ser ampliada na próxima quarta-feira, quando o Verdão enfrenta, pelas oitavas-de-final da Libertadores, a Universidad Católica; o duelo ocorrerá no Allianz Parque, às 19h15.

  • Com esse cidadão aí é derrota a vista. Picota o jogo, marca toda faltinha, inverte as faltas e sempre faz vista grossa pra lances que o Palmeiras é prejudicado.

    • Isso, e o SP vai utilizar a mesma receita das finais do Paulista, ou seja, sabe que se encarar de igual apanha, vai jogar no erro, e esse arbitro coopera com esse propósito.