WTorre tira o Palmeiras de casa nas decisões para lucrar mais e doura a pílula

Máquinas retiram o gramado do Allianz Parque (25/3/17)
Reprodução: Twitter @wbortolotti

Já classificado como líder geral, o Palmeiras encerrará o mês de março e a fase de classificação do Paulistão nesta quarta-feira, em Campinas, contra a Ponte Preta. Desde o fim de janeiro, o Verdão vem usando o estadual para fazer acertos no time, adaptando o elenco, modificado em relação ao que encerrou o ano passado como campeão brasileiro, ao estilo de jogo idealizado pelo novo treinador, Eduardo Baptista.

Depois de dois amistosos, 11 jogos pelo estadual (contando três clássicos bem movimentados) e mais dois jogos pela Libertadores, o time parece ter encorpado. Os resultados apareceram e o time encerrará esta fase do ano como líder nas duas competições que participa. O elenco mostra ter abraçado a proposta do técnico e os treinos e viagens acontecem em harmonia. Tudo o que é necessário para chegar forte nas fases decisivas e conseguir bons resultados. Ou quase tudo, como veremos mais à frente…

A partir do final de semana, o ano começa realmente a pegar no breu, com as partidas que definirão a classificação para a fase eliminatória da Libertadores e a abertura do mata-mata do campeonato estadual. Nosso adversário e o local de jogo já estão definidos: enfrentaremos o Novorizontino, fora de casa, no próximo final de semana, para recebê-los uma semana depois. Não no Allianz Parque, mas no Pacaembu .

Calendário

A WTorre marcou três shows bastante próximos para os próximos dias: Justin Bieber, dias 1 e 2 de abril, e Elton John, no dia 6. A construtora conseguirá aproveitar a montagem do palco para os três shows, o que diminuirá seus custos e aumentará substancialmente sua margem de lucro. Mas o que aconteceria com o gramado, coberto por cerca de dez dias e castigado por três eventos? Certamente se deterioraria, tornando impraticáveis as disputas das quartas e das semifinais do Paulista e do jogo da Libertadores contra o Peñarol.

A construtora então recorreu a um método alternativo, caro, mas que pode ser custeado pelo assombroso lucro que deve auferir com o show triplo: programou a retirada e a recolocação do gramado. E dourou a pílula, colocando um vídeo em sua página no Facebook mostrando um processo semelhante adotado na Arena Amsterdam, há alguns anos. E todos nós sabemos: para brasileiro trouxa comprar uma ideia, é só falar que na Europa é assim, que os olhinhos brilham de deslumbre. E nem acha ruim que precisaremos jogar a partida de volta contra o Novorizontino no Pacaembu.

Esse processo não é economicamente viável num show simples, como será o de Sting, no dia 6 de maio. O evento será realizado com a configuração anfiteatro, em que o palco fica virado para a ferradura e ocupa apenas uma parte da grande área do Gol Norte. Mesmo com essa estrutura reduzida, não há tempo hábil para a desmontagem; caso o Palmeiras avance à final do Paulistão com a vantagem do mando, como todos esperamos, a finalíssima precisará ser jogada também no Pacaembu – algo confirmado ontem à noite pelo presidente Maurício Galliote no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

A excelente campanha do Palmeiras na fase de classificação, que deu ao time o direito de mandar os jogos decisivos em casa, não poderá ser desfrutada. A WTorre, que quer, precisa e tem direito de lucrar com a estrutura multiuso do estádio, usa sua prerrogativa tirando time e a torcida de nossa casa justo em momentos decisivos por algo que parece ser um misto de descaso e incompetência em conciliar as agendas de espetáculos com a do futebol.

Atuando no Allianz Parque, o Palmeiras consegue vantagens esportivas e financeiras extraordinárias. Desde a inauguração, em novembro de 2014, o Palmeiras já mandou 7 partidas no Pacaembu e venceu 4, empatou 1 e perdeu 2 – um aproveitamento de 61%, inferior aos 72% de nossa nova casa, onde já levantamos dois títulos. Os mais de 30 mil pagantes em média proporcionam, a cada partida, mais de R$ 2 milhões ao Palmeiras, ao passo que no Pacaembu o valor arrecadado cai dramaticamente.

Mansidão

O Palmeiras e a WTorre precisam desenvolver em conjunto uma unidade de inteligência que consiga trabalhar nos bastidores junto a promotoras de eventos e entidades organizadoras do futebol (FPF, CBF e Conmebol) um mecanismo para conciliar datas e preservar os interesses do clube e da torcida.

A WTorre, tratada como parceira, não age como tal. A atual diretoria do Palmeiras decidiu traçar uma política de bom relacionamento com o incômodo inquilino, mas na prática verificamos uma postura subserviente diante do absurdo de nos vermos alijados de usar nosso estádio em duas das três partidas decisivas, incluindo uma final de campeonato.

Entendemos que tudo isso é resultado de um contrato patético, que rende processos de arbitragem que ainda estão em andamento. Mas enquanto as regras não são todas estabelecidas, será que não podemos jogar um pouco mais duro? Será que uma mensagem de boa sorte no telão do estádio conseguiu essa mansidão toda de nosso presidente?

  • Esse é o preço que se paga por ter a melhor estádio da América latina. E o melhor de tudo: “grátis”.

    Sobre o calendário, nem construtora nem ninguém tem muito como organizar. Esses caras, por serem estrelas mundiais, vc tem que aceitar as demandas do cara. Se o Justin Bieber decidiu vir no Brasil essa semana, então quem quiser ter o show dele, que se acomode para recebê-lo. Não estamos falando de um artista nacional, que tocaria no Alliaz a hora e dia que os organizadores quisessem.

    Se o Allianz não se acomodar pra recebê-lo, o morumbi vai e vice versa.

    Estamos de mãos atadas, mas como falei, é o preço de pagamos por um
    Estádio “grátis” e uma renda de pelo menos 1.5 millhao por jogo. E outra, ganhamos um
    Estádio de mais de 1 bilhão de reais sem por um centavo.

    Vamos fazer do Pacaembú uma extensão do Allianz!

  • Acho que ainda nao esta definido que em uma eventual final o Palmeiras tenha que jogar fora do Allianz Parque. Não estou do lado da construtora mas tudo na vida tem o lado positivo e o negativo. Alguém aqui discorda que só temos essa receita absurda de bilheteria por causa do estadio? Infelizmente jogar alguns jogos em outro estadio é o preço a se pagar.

  • Uma ideia, que sei que muitos vão achar absurda (eu mesmo acho um pouco absurda), mas quem sabe por um público maior e uma renda maior poderia ser analisada..

    Digamos que o SCCP não chegue a final (sinceramente acho que não chegarão), poderíamos jogar a final no impressorão.. imagina dar a volta olímpica na nosso salão de festas, construída com os escombros do nosso Palestra Itália! hehehe

    Pq no Morumbi não rola, como sempre dizemos, SCCP é rival, SPFW é inimigo!

    • Você acha mesmo que eles alugariam pra nós festejarmos lá dentro???
      A torcida deles matava o presidente.

      • Quem sabe.. estão precisando da grana.. talvez nem possam dizer não! hahaha

        Mas não acho que isso vá acontecer.

        • kkk, precisando tão e muito, mas pensar racionalmente nunca foi o forte dos caras.

          Eles não respeitam nem os próprios ídolos que fazem os gols mais importantes de sua parca história, o Guerrero mesmo apanhou a toa, imagina o presidente, que os cara já estão tentando derrubar se ele permitir tamanha ‘heresia’… rsrsr

  • Esse é o grande problema que aqueles que cobravam melhor entendimento com a WTorre não entendiam..

    A WTorre não quer negociar, quer enfiar suas decisões goela a baixo, isso não é negociação, isso é imposição.. o antigo presidente não aceitava, o novo, por enquanto, parece aceitar de cabeça baixa.. Espero que se imponha o quanto antes.

  • Como diria o Paulo Nobre… o Palmeiras vai jogar mais ou menos 70 jogos nesse ano.. em tese, metade disso é dentro de casa. A Wtorre tem o ano inteiro pra marcar shows e eventos.. custa se programar para nao bater com 35 dias?

  • Texto pontual e justíssimo, com apenas um importante senão: o time está nas quartas, e não na final. Toda a argumentação é válida, mas colocar o time na final sem aventar a hipótese de eliminação é também uma forma de subir no salto.

    De resto, não vejo até agora 01 motivo sequer para não ver em Maurício Galliote um fortíssimo candidato a B3.

    • acho que há intenção não é afirmar que ESTAREMOS na final e sim de que essa possibilidade existe, inclusive sendo mais provável do que improvável, e que mesmo que pendesse mais pro improvável, essa possibilidade teria que ser levada em conta e a data ‘fechada’ pra eventos que impeçam a realização de uma possível partida tão importante…

  • Algumas considerações importantes:

    1- A configuração “Anfiteatro” impedir que haja um jogo de futebol no dia seguinte é um ERRO Colossal de projeto. Algo que pode e deve ser corrigido o mais breve possível.

    Se no “vídeo pra dourar a pílula”, eles mostram um estádio usado INTEIRO que leva menos de 24 horas pra ter condições de jogo, como JUSTIFICAR que o uso de um pequeno espaço atras de um dos gols impeça que haja uma peleja no dia seguinte??
    Com um pouquinho de boa vontade e alguma noção de engenharia é plenamente possível adaptar a configuração atual do anfiteatro para que sequer encoste na grama DENTRO do campo de jogo, seja diminuindo um pouco o espaço do palco, ou fazendo suportes em diagonal que toquem apenas da linha de fundo pra trás. Ajudaria inclusive a própria WTorre a poupar na manutenção do gramado. A partir daí só precisaria treinar uma equipe de remoção que retirasse a estrutura rapidamente, algo que convenhamos, bem coordenado não deveria levar nem 6 horas. PERFEITAMENTE POSSÍVEL, em se querendo, usar o Anfiteatro de manhã e ainda ter um jogo à noite sem problemas.

    2- Ninguém está debatendo o DIREITO da WTorre de tirar o máximo de proveito do seu investimento e de ter o direito ao que está em contrato; o que se DISCUTE é o BOM SENSO, a Verdadeira vontade em se ter UMA PARCERIA e de se lembrar algumas coisas pertinentes:

    -Antes de ser uma ‘Arena Multi-Uso’ o Allianz é um ESTÁDIO de FUTEBOL, pertencente à UM Time de FUTEBOL, por mais que eles tenham direito de exploração do espaço pelos próximos 20 e tantos anos, e até uma certa prerrogativa de preferência de uso ‘normalmente’, desalojar o time em momentos decisivos e históricos não pega bem nem pra eles, nem pros produtores que alugam o espaço, causa desgaste de imagem e ranço que com o tempo levará mais a perdas do que a lucros.

    Convenhamos, num ano que o time participe ‘apenas’ das competições nacionais são DUAS possíveis finais, quando participa de Libertadores/Sulamericana TRÊS.
    Com datas já previamente definidas ou razoavelmente programadas pelas federações, não custa nada bloquear as possíveis datas de tamanha importância do calendário de shows como datas ‘vermelhas’ e possíveis quartas e semifinais importantes como ‘datas amarelas’ onde só se usaria em último caso.

    Com uma boa coordenação junto a essas federações dava pra fazer sem maiores problemas ou perdas,é tudo questão de BOA VONTADE. A maioria das “turnês internacionais de shows” inclusive permite alguma flexibilidade de agendamento. De novo, com um esquema bem COORDENADO, daria tranquilo pro espaço entre um show e um jogo, ou de jogo prum show ser de aproximadamente 24 horas como tem no próprio vídeo deles, mas vá lá, vamos colocar 48 horas, ainda assim tem bastante flexibilidade pra EVITAR as datas chaves do time.

    3- “Ah mas a WTorre investiu muito, colocou uma caminhão de dinheiro,…,blablabla,mimimi,…”
    Amigos, não vai ser algumas poucas POSSÍVEIS datas à menos de Shows que vai aumentar ou diminuir de forma drástica os lucros de um ano operacional. Inclusive, se os donos de camarotes, cadeiras cativas etc., se revoltarem com a situação de serem alijados de uma final no estádio e se rebelarem, resolverem criar problemas, pode gerar uma encrenca e dor de cabeça sem tamanho,inclusive dando um prejuízo enorme a construtora.

    E a WTorre passando a ser PARCEIRA do clube e eliminando o ranço criado pelos entreveros até agora, lucraria muito mais com vendas desses espaços. Veja a força da torcida do Palmeiras e o lucro que geramos aos nossos parceiros VERDADEIROS. Não se despreza esse poder.

    mas mais importante do que isso, no quesito investimento (e aqui sou obrigado muito a contragosto a concordar com algo dito pelo Jabba the Hutt):

    -Se a WTorre investiu, injetou um caminhão de dinheiro no estádio, o PALMEIRAS TAMBÉM, pois o Terreno, a Localização Privilegiada, o Valor Agregado pelo NOME da S.E.P. no projeto, valem muito, mas muito mais do que o que qualquer valor que a construtora investiu.

    Se sem a WTorre não teríamos o Allianz Parque, sem o PALMEIRAS, muito menos a WTorre teria!!!
    É uma PARCERIA, uma SOCIEDADE interdependente, um PRECISA do OUTRO! Ponto!
    Então parem de ‘frescuragem’ e deem um jeito de trabalhar juntos, sem prejuízos a nenhuma das partes!! (Dentro de quaisquer prejuízos financeiros possíveis, nenhum é tão devastador e continuaria aumentando as perdas quanto o prejuízo desportivo; seria ruim pra ambos)

  • Mudando o assunto de pau pra cacete, e não é que o musgambá voltou a mandar prender e mandar soltar no Palmeiras? Quando é que esse vaso ruim vai quebrar?

  • Uma solução, caso a gente chegue na final com vantagem, é passar o jogo pro dia 10 de maio. Eu sei q a rgt vai chiar, mas em termos de lotar o Allianz não faria a menor diferença ser num domingo ou numa quarta.

  • O contrato é lei entre as partes. Se tá lá, tem que ser cumprido. Não acredito que a WTorre viu que teria uma possível final de paulista e resolveu chamar os artistas, pelo contrário, acredito que eles sejam contatados por quem realiza o show para saber da possibilidade do uso (artistas internacionais como o biba fazem turnês pelos países, não vai ser uma data flexível).

    E os caras ganham milhões com isso, enquanto perdurar o contrato, eles tem o direito.

  • Se com a pressão exercida pelo PN a WT já não agia como parceira, imagine ficar passivamente. Daqui a pouco o Allianz vira uma casa de shows

  • Pensei q fosse apenas o primeiro jogo das quartas d final. Mas se o Palmeiras avanças para a final, teremos que ir para o Pacaembu também? Que absurdo. Maurício Galliote é tão banana assim? Pela fala mansa parece ser mesmo. Por isso que está todo mundo fazendo a festa ao seu redor depois da saída de Paulo Nobre, que indubitavelmente tinha pulso para comandar o gigante. Onde vamos parar hein?

  • Sem falar que a Wtorre paga as porcentagens colocadas em contrato faz um tempo. Aliado a isso, a nossa parceira só está pensando em si, e não vejo como a diretoria conseguir firmar uma aliança com eles, justo pq não é conveniente por conta da vitória na arbitragem.

  • A solução já foi dada pelo PN ano passado em diversas entrevistas. O torcedor se conscientizar de que, se lotar o Porcoembu em um ou dois jogos a multa da W Torre vai ser tão grande que eles vão repensar a estratégia de mandar jogos longo do Allianz Parque. Turnês de shows como estes são longas e duram as vezes duas ou três semanas aqui no Brasil, com planejamento e boa vontade todo mundo sai ganhando!

  • Por mais que a relação seja ruim e a WTorre não faça forças pra melhorar, acho que nesse caso não tinha como prever. Porque estamos supondo que tudo vai correr bem e chegaremos à final em primeiro lugar no geral e jogaremos o último jogo em casa…
    Porém se não fosse assim, e fôssemos disputar o primeiro jogo da final em casa estaríamos agradecendo pelas datas darem certo, pois aí jogaríamos dia 30 de abril em casa e o segundo jogo na casa do adversário.

    Tem datas que realmente tem como se planejar pra que os shows não atrapalhem os jogos, ou até mesmo o clube pedir pra mudar a data do jogo (como fizemos ano passado contra o Santos e América-MG, salvo engano). Mas nesse caso não tinha como, visto que tudo dependeria da nossa posição na classificação geral.

    • Nisso concordo. Tanto que o show do Ed Sheeran teve a data alterada assim que saiu a tabela da Libertadores. Além disso, caso fechem shows pra esse ano, devem levar em conta as datas que já estavam marcadas pra jogos.

      Não estou defendendo a WTorre, e espero que eles comecem a levar em conta a capacidade que o time tem de chegar às finais de todo e qualquer campeonato que disputar atualmente. Assim, logo que saiam as tabelas dos torneios, já risquem do calendário as datas próximas a jogos nossos no Allianz.

          • e voce quer comparar um jogo de quinta rodada de brasileirao com uma FINAL?

            Acho que você não entendeu nada do que está sendo dito aqui. Ninguém nega à WTorre o “direito” de fazer shows. Cobramos uma posição de PARCEIRA, que reconheça que antes de ser uma casa de shows, é um estádio que está ligado ao maior clube do Brasil, e que certas partidas simplesmente NÃO PODEM ser alteradas. Já que o contrato foi mal escrito, que o BOM SENSO prevaleça.

          • Contrato pode ser interpretado, como qualquer forma de linguagem. O contrato existe justamente para que, cada caso, não seja analisado pelo bom senso, mas sim por uma regra preestabelecida. Questões como as de agora eram previsíveis de ambos os lados, que concordaram com o que foi disciplinado. Não sei se foi bom ou mal, mas as partes, inclusive o Palmeiras, anuíram com isso. Mais, não existe almoço de graça; muito provavelmente essa condição foi a mola propulsora para seduzir o investimento. Além disso, estamos falando em semi finais do Paulistinha, onde muitos discutem a importância, não de um campeonato brasileiro. Não pode haver regra quando nos interessa (como foi a questão da arbitragem assegurar a correta interpretação da regra) e bom senso em relação aos interesses da WT. Finalmente, dizer que um contrato deste porte foi mal escrito, com todo respeito, é ingenuidade.

          • Desculpe Conrado, acho que você que não entendeu a minha pergunta.

          • O que eu estou debatendo com o Wendel Lucas aqui é o seguinte:
            Durante a gestão Paulo Nobre, usando como exemplo o jogo de 5ª rodada com o Grêmio, o Palmeiras jogou algumas vezes no Pacaembu com o consentimento do então presidente, portanto, não acredito que ele faria alguma diferença hoje.

  • Já passou da hora do Paulo Nobre parar de brincadeira e passar o cartão de débito dele e comprar essa Arena. Agora já deu né??? kkkkkkkkkk

    • Ele não tem tudo isso, kkk. Mas a Leila tem! A Leila lucra por ano só com a Crefisa (uma das 13 empresas) o equivalente a metade do patrimônio do Nobre! A cada 2 anos a Crefisa lucra 1 Nobre inteiro. Fora FAM e tudo mais.

        • A info deve ter vindo de declaração de IRPF por exemplo…. funcionário lixo de contador vaza essas coisas… há uns 2 anos li que ele tinha patrimônio de R$2.2 bilhões

  • Talvez comece a mudar num futuro próximo, com a nova diretoria as relações ainda podem melhorar. Com certeza esses shows já estavam agendados desde 2016, onde a relação foi péssima.

  • Isso me deixa com a pulga atrás da orelha.
    Quando o time estava uma naba, o pessoal das organizadas fazia protesto na porta do clube, botava 1 mil pessoas protestando, batiam em jogador, discutiam com dirigentes e o escambau.

    Pq agora não vão lá na frente da sede da Wtorre e fazem protesto? DUVIDO que se acontece isso a Wtorre manteria as datas de show e a politica de calendários deles, mas não é assunto que parece incomodar as organizadas…

  • Bom, o Paulo Nobre já havia dito numa entrevista que a multa da WTorre é proporcional à renda da partida no outro estádio (não sei exatamente o percentual, mas acredito que fosse 50%). Mesmo odiando o SPFC, uma possibilidade seria mandar o jogo no Morumbi com preço de final.

    • de jeito nenhum, já basta aquele torcedor ter caído de lá e morrido e fora o alambrado que caiu da outra vez, o estádio é velho e precisa ser interditado!

  • O acordo já previa estas situações. É um ônus que, infelizmente, temos que conviver.
    O Pacaembu tem um gramado excelente e estará lotado…

    • Exatamente isso. Há poucos dias tinha um post aqui falando dos
      extraordinários beneficios fo Allianz Parque. A gente tava na tanga e foi, em parte, pelo estadio que viramos a pagina. Não tínhamos dinheiro nem pra rebocar o Palestra Itália. A W Torre tem o direito de usar sim porque foi ela que construiu e as datas sao dificeis porque o interesse é divergente. Melhor aceitar e pronto..ou vai lá e compra os direitos…

      • não é essa postura conformada que eu espero da diretoria do Palmeiras. Prefiro que algo seja feito. No antepenúltimo parágrafo, em linhas gerais, tem uma alternativa.

    • Por enquanto não estão se importando com isso, não pagaram NADA até agora, alegam que o Palmeiras também não pagou o uso das cadeiras deles e vão empurrar com a barriga até não sei quando.

      • Verdade mais tal como a arbitragem decidiu a nosso favor no caso das cadeiras nesse também já ganhamos podem protelar o quanto quiserem (por enquanto não está fazendo falta)vamos receber com juros e correções lá na frente

  • eu ja desisti de me incomodar com isso…nao vai mudar, serão muitos anos assim… entao é melhor aceitar que doi menos. e alias, jogar no pacaembu não é perder a vantagem da partida em casa, ainda vamos ter torcida unica e será praticamente nossa casa. o lamento mesmo vai para a renda que com certeza cairá.

    • To na mesma. Não adianta estressar porque quem realmente decide isso tá pouco se fud… Isso deveria ser solucionado, mas parece estar longe disso acontecer. Agora, o que mais me preocupa é isso acontecer em fases decisivas da Libertadores. Nosso presidente precisa dar um jeito nisso.

      • pois é, e agendar um show não é algo tao simples assim…agendas de artistas top sao cheias e dificilmente vem para a america do sul, entao é pegar ou largar… mesmo que a wtorre um dia vire PARCEIRA do verdao, acho que ainda estarão de mãos atadas…novamente, é aceitar para doer menos 🙁

  • A pergunta que não quer calar é: será que pelo menos estão pensando na final da Taça Libertadores da América? Afinal de contas, temos chances de disputá-la, não se pode deixar de pensar nisso.

    • Ao menos (e apenas) as finais da Libertadores já estão marcadas pra 22 e 29 de novembro, então creio que eles estejam levando isso em conta enquanto estivermos dentro dela. Ninguém fala, mas há de considerar também as finais da Copa do Brasil, em 7/9 e 12/10.

        • São negócios já sabíamos dos prós e contras agora cabe a nós torcedores fazer a balança pender para o verdão aumentando ao máximo o público e os valores das multas previstas em contrato pois assim eles revêem a relação custo benefício ,muito simples