Palmeiras iguala feito de Boca Juniors com o bicampeonato seguido da Libertadores

Comemorações do Palmeiras pela conquista da Copa Libertadores 2021.
Cesar Greco

Recordista entre os brasileiros em gols, jogos e vitórias na Libertadores, Palmeiras alcançou o único quesito que lhe ainda faltava liderar: o de títulos

Assim como em janeiro deste ano, a América novamente é Verde! No último sábado, pela decisão da Libertadores, o Palmeiras venceu o Flamengo por 2 a 1, na prorrogação, e levantou a taça do maior torneio continental pela segunda vez consecutiva (e a terceira da sua História).

Com isso, o Verdão atingiu um feito que não era alcançado desde o início do século XXI. A última vez que a Libertadores teve o mesmo time campeão por duas temporadas seguidas foi com o Boca Juniors, de Carlos Bianchi, em 2000 e 2001.

Além disso, entre os clubes brasileiros, essa marca não acontecia desde as temporadas 1992 e 1993, com o SPFC de Telê Santa, técnico que é uma das referências para Abel Ferreira.

Tradição: Palmeiras se consolida como o maior brasileiro na Libertadores

Com o tricampeonato, o Palmeiras se junta a Grêmio, Santos e SPFC entre os times brasileiros com mais conquistas de Libertadores e, assim, alcança o único recorde que lhe faltava dentro da competição, entre as equipes do Brasil.

Tendo disputado o maior torneio do continente por 21 vezes (e já garantido na edição de 2022), o Palmeiras, em comparação a outros clubes do país, é o recordista absoluto em praticamente todos os índices:

  • Maior número de jogos na competição: 210;
  • Maior número de participações: 22 (já computando com 2022);
  • Maior número de finais disputadas: 6 (empatado com o SPFC);
  • Mais vitórias conquistadas: 117;
  • Mais gols feitos: 392;
  • Mais gols feitos como mandante: 233;
  • Mais gols como visitante: 156;
  • Mais vitórias como mandante: 71;
  • Mais vitórias como visitante: 44;
  • Recorde de invencibilidade como visitante: 15 jogos.
  • Primeiro clube brasileiro a ter vencido em seis países diferentes em uma mesma edição de Libertadores (em 2018).

Uruguaios se impressionam com torcida do Palmeiras: “Qualidade é melhor que quantidade”

A torcida do Palmeiras no jogo contra o Flamengo, durante partida final da Libertadores 2021, no Estádio Centenário.
Cesar Greco

Mesmo não preenchendo todo o espaço destinado na arquibancada, torcida do Palmeiras foi fundamental na conquista do tri da Libertadores

O Palmeiras viajou até Montevidéu, no Uruguai, para jogar a final da Copa Libertadores contra o Flamengo e venceu o adversário por 2 a 1, na prorrogação, com gols de Raphael Veiga e Deyverson.

Para vencer, o Verdão contou com muita ajuda dos seus torcedores na arquibancada do estádio Centenário. Apesar de estarem em menor número em comparação aos flamenguistas, os palmeirenses fizeram mais barulho que os rivais e incentivaram o Palmeiras do início ao fim da partida.

A festa dos torcedores do Palmeiras impressionou os uruguaios que estavam no estádio e os que assistiram ao jogo pela televisão.

Confira algumas reações dos uruguaios sobre a torcida do Palmeiras em Montevidéu:

*Até mesmo os torcedores do Flamengo admitiram a superioridade dos palmeirenses

Palmeiras divulga preleção de Felipe Melo antes da final; confira

Felipe Melo comemora conquista da Copa Libertadores pelo Palmeiras contra o Flamengo, após partida pela final da Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevideo.
Reprodução

Um dos capitães da equipe, Felipe Melo entrou em campo só no final do segundo tempo da prorrogação

O Palmeiras alcançou o tricampeonato da Copa Libertadores ao bater na tarde deste sábado, em Montevidéu, o Flamengo por 2 a 1. Os gols do Verdão foram anotados por Raphael Veiga, aos 5 minutos da etapa inicial, e Deyverson, aos 4 do primeiro tempo da prorrogação.

O volante Felipe Melo fez um discurso vibrante no vestiário do Verdão, antes dos jogadores subirem ao gramado do estádio Centenário. Aos 38 anos, Melo é um dos principais líderes do elenco palmeirense e dividiu com Gustavo Gómez o momento de levantar a taça da Libertadores.

Por não estar 100% fisicamente, o camisa 30 iniciou a decisão entre os reservas e só foi colocado em campo nos minutos finais do segundo tempo da prorrogação, no lugar de Piquerez, quando o placar apontava 2 a 1 para o Palmeiras.

Durante a festa palmeirense no gramado do Centenário, Felipe Melo aproveitou para rebater a provocação de Willian Arão, que afirmou que o Flamengo venceria o duelo por 2 a 0: “Senhor Arão, você disse que o Flamengo venceria por 2 a 0. Só nos seus sonhos”, disse.

Confira a preleção de Felipe Melo:

Titular na finalíssima, Mayke superou as desconfianças e foi decisivo para o título

Mayke do Palmeiras em disputa com Bruno Henrique do Flamengo, durante partida final da Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevideo.
Cesar Greco

Responsável por dar a assistência para o primeiro gol do Palmeiras, Mayke revelou que quase não dormiu antes da final

Desde o confronto diante do Atlético-MG na semifinal da Libertadores, quando Marcos Rocha levou o terceiro cartão amarelo e ficou suspenso para a decisão, a vaga na lateral-direita para o confronto diante do Flamengo era a principal dúvida na escalação palmeirense, entre os torcedores.

Com Mayke e Gabriel Menino disponíveis, o técnico Abel Ferreira revelou em entrevista coletiva após o título que fez a escolha por Mayke no lugar de Rocha depois do jogo frente ao Fluminense, que ocorreu no último dia 14.

No Palmeiras desde 2017, o camisa 12 conviveu com altos e baixos no Verdão. Na campanha do decacampeonato Brasileiro, em 2018, foi o titular de Felipão e chegou a ser eleito o melhor lateral-direito daquela competição. Entretanto, nos anos seguintes, caiu de produção e virou reserva.

“Eu acredito muito em mim e os companheiros também, além do treinador e da diretoria. Isso é o que importa. Sempre que eu entrar em campo, vou dar o meu máximo para dar alegrias aos torcedores. Sei do tamanho do Palmeiras e a pressão externa, mas não deixo isso me afetar. É trabalho”, disse o jogador à ESPN Brasil ao término da final da Libertadores.

Apesar da desconfiança da torcida, Mayke teve ótima performance contra os rubro-negros e foi decisivo para a conquista do título ao dar o passe para Raphael Veiga fazer o primeiro gol do Verdão, logo no início da partida. Além disso, o jogador obteve números consistentes: 8 duelos ganhos (tanto pelo alto quanto pelo chão) de 13 disputados; 4 desarmes e 4 interceptações; e 80% de acerto nos lançamentos.

“Falei com o Abel que quando ele precisasse de mim eu estaria sempre à disposição. Sempre faço o meu melhor. Graças a Deus hoje não foi diferente. Trabalhei muito. Fizemos uma excelente partida dentro do que o professor pediu. Agora é comemorar porque merecemos. É muito difícil estar aqui onde a gente está. É muito difícil ganhar uma Libertadores, imagina duas”, falou.

Mayke revela que quase não dormiu antes da final

No final de setembro, o lateral passou por uma artroscopia no joelho direito e só retornou à equipe no último dia 10. O jogo contra o Flamengo foi apenas o seu quarto após se recuperar da lesão.

Mayke do Palmeiras em disputa com Michael do Flamengo, durante partida final da Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevideo.
Cesar Greco

“Vim de uma lesão complicada. Eu estava sentindo muitas dores no joelho e os doutores vieram com essa sugestão [de fazer a cirurgia], mas estava perto da final. Eu acreditei neles, temos um staff muito competente. Todos me ajudaram muito e é graças a eles que estive dentro de campo. Confesso que fiquei muito nervoso, quase não dormi direito. Mas o nosso grupo é sensacional”, contou.

“O Abel me deu a oportunidade, poderia até ser o Gabriel Menino, mas eu pude aproveitar. Fui poupado de alguns jogos para não ter uma possível lesão muscular e graças a Deus deu tudo certo”, finalizou.

Weverton celebra título e afirma que atual geração entrou para a História do Palmeiras

Weverton defende chute de De Arrascaeta, em jogo do Palmeiras contra o Flamengo, durante partida final da Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevideo.
Cesar Greco

Weverton conquista sua segunda Libertadores e ultrapassa seu ídolo Marcos em taças levantadas da maior competição continental

“A América do Sul é mais uma vez nossa”, é o que disse Weverton durante a festa palmeirense no gramado do estádio Centenário após a vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo, na final da Copa Libertadores 2021.

Um dos principais jogadores do elenco, o arqueiro foi novamente decisivo para o Verdão ao fazer uma grande defesa no final do primeiro tempo em um chute de De Arrascaeta, quando a equipe do Palmeiras vencia os rubro-negros por 1 a 0.

“Foi duro, foi difícil, acho que esta foi nossa quarta final na temporada e a gente não tinha ganhado nenhum campeonato. Mas quero dizer hoje que louve a Deus, todos que estão felizes, porque ele fez coisas grandiosas por nós. É tempo de comemorar, nós batalhamos muito para chegar até aqui”, contou.

Para Weverton, ainda, a conquista de duas Libertadores no período de um ano faz com que os jogadores do atual elenco fiquem marcados de vez na História do Palmeiras.

“A gente lutou, a gente batalhou. Nossa geração entrou de vez para a história desse gigante brasileiro. Dedico esse título à minha família e a todos os palmeirenses que estiveram aqui, que venderam muitas coisas importantes para estar aqui hoje para comprar ingresso, passagem. E também aqueles que ficaram em casa e não puderam vir”, discursou.

Weverton ultrapassa Marcos em número de títulos da Libertadores

Weverton no jogo do Palmeiras contra o Flamengo, durante partida final da Libertadores 2021, no Estádio Centenário, em Montevideo.
Cesar Greco

No Palmeiras desde 2018, Weverton chega a cinco títulos conquistados no Palmeiras em 205 jogos disputados: um Campeonato Brasileiro, uma Copa do Brasil, um Paulistão e duas Libertadores.

Os dois troféus levantados na maior competição do continente fazem com que o camisa 21 ultrapasse São Marcos. O ex-goleiro, que é o principal ídolo do atual arqueiro, foi o principal nome da conquista de 1999 e bateu na trave no ano seguinte.

Em relação às vitórias dentro da competição, recentemente Weverton (29) já havia superado Marcos (27) no triunfo diante do SPFC, nas quartas de final.