0
X
3

Ponte Preta 0x3 PalmeirasCesar Greco

O Palmeiras venceu a Ponte Preta no Moisés Lucarelli por 3 a 0 naquela que seria a despedida do time do campeonato estadual. Mas o Novorizontino não conseguiu sustentar sua vantagem de pontos, ficou pelo caminho e o Verdão, com o resultado, acabou passando de fase.

Em partida brilhante de Gustavo Scarpa, o Palmeiras foi muito mais eficaz que a Ponte Preta, que teve suas chances, e agora volta as atenções para o Del Valle, pela Libertadores, para depois pensar no Bragantino, pelas quartas de final do Paulista.

Primeiro tempo

5'
Palmeiras

Willian foi lançado no comando, percebeu a passagem de Wesley e tocou; o camisa 11 tentou bater mas foi travado por Felipe Albuquerque.

18'
Ponte Preta

Depois de troca de passes, Paulo Sérgio bateu no meio do gol de médi distância, mas Jailson pegou firme.

22'
Palmeiras

Zé Rafael recebeu de costas, girou e arriscou, mas pegou muito embaixo da bola.

25'
Ponte Preta

Niltinho cruzou da direita, no primeiro pau; Apodi tirou a casquinha e Paulo Sérgio chegou livre no segundo pau, dentro da pequena área, e escorou para defesa gigantesca de Jailson. Não valeria, porque Paulo Sérgio estava impedido no toque de Apodi, mas a defesa foi miraculosa.

28'
Ponte Preta

Camilo bateu falta da esquerda, com muito efeito, e achou Ruan Renato no segundo pau – a cabeçada veio por baixo e obrigou Jailson a fazer mais uma boa defesa, sem rebote.

35'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Vanderlan ganhou por cima após estouro do goleiro da Ponte; Zé Rafael disputou e ganhou de Camilo e a bola sobrou para Gustavo Scarpa, que ficou limpo com ela e arriscou de fora, sendo muito feliz e mandando no canto esquerdo alto de Ygor Vinhas, que ainda tocou na bola mas não conseguiu a defesa.

39'
Ponte Preta

Moisés passou por três e bateu forte; Jailson espalmou a escanteio, com dificuldade.

40'
Ponte Preta

Na segunda cobrança, Dawhan escorou e Mayke salvou em cima da risca.

43'
Ponte Preta

Paulo Sérgio fez um excelente toque para Niltinho, por cima de Vanderlan; o ponteiro já se preparava para fuzilar Jailson quando Vanderlan, em excelente recuperação, fez um toque por baixo e salvou o Verdão.

47'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa fez uma jogada espetacular na ponta direita, achou o espaço e cruzou na medida, na risca da pequena área, para Willian testar para o fundo das redes de Ygor Vinhas.

48'

Flávio Rodrigues de Souza encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

1'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Danilo roubou no meio-campo e tocou para Willian, que abriu rápido para Gustavo Scarpa; o cruzamento no segundo pau achou Wesley, que escorou para o gol – Ygor Vinhas ainda tentou defender com as pernas mas não conseguiu.

9'
Palmeiras

Felipe Albuquerque teve uma pane mental e deu a bola de presente para Wesley, livre na frente de Ygor Vinhas – a opção foi por tentar encobrir o goleiro, mas pegou muito mal na bola e mandou na lua.

11'
Palmeiras

Giovani recebeu de Zé Rafael dentro da área, girou e chutou no canto direito; Ygor Vinhas pegou firme.

17'

Lucas Lima e Pedro Bicalho entraram nos lugares de Wesley e Gustavo Scarpa.

22'
Ponte Preta

Barreto abriu na direita para Niltinho, que bateu do bico da área, cruzado – a bola saiu com curva, ao lado da trave direita de Jailson.

29'

Fabinho e Esteves entraram nos lugares de Zé Rafael e Giovani.

32'

Garcia entrou no lugar de Mayke.

39'
Ponte Preta

Niltinho abriu para Jean Carlos na esquerda; o cruzamento veio por baixo e a bola chegou em Paulo Sérgio, que teve todo o canto direito à disposição, da marca do pênalti, mas errou o alvo.

48'

Com poucos acréscimos, o árbitro encerrou o jogo.



Ficha Técnica

Ponte Preta

Ygor Vinhas
Apodi
Jean Carlos
Rayan
Ruan Renato
Felipe Albuquerque
Marcos Junior
Dawhan
Vini Locatelli
Barreto
Niltinho
Camilo
Renatinho
Moisés
Bruno Michel
Paulo Sérgio
Fábio Moreno
TÉCNICO


Fim de jogo

O esquema com a defesa “móvel”, com uma linha de 4 sem a bola, liberando o lateral esquerdo para o apoio na transição ofensiva e liberando o ponta-esquerda para flutuar foi usado mais uma vez, e funcionou.

Desta vez, Viña subiu pelo corredor, permitindo a Wesley, no primeiro tempo; e Giovani, no segundo, a se movimentarem com alguma liberdade, confundindo a defesa da Ponte Preta.

O time ainda contou com uma tarde inspirada de Gustavo Scarpa, que abriu o caminho e depois deu mais dois gols aos companheiros com jogadas de incrível precisão.

No início do jogo, fazendo a pressão alta e não deixando a Ponte respirar, o Palmeiras foi melhor. Quando precisou dar um refresco para administrar o esforço físico, teve problemas, com a Ponte mais uma vez ganhando o meio do campo. Zé Rafael permaneceu muito adiantado, deixando Danilo sobrecarregado. Isso já havia acontecido de forma similar no jogo contra o Santos.

Curiosamente, foi nesta fase do jogo que o Palmeiras abriu 2 a 0, contando com a inspiração de Scarpa. E qualquer plano de reação do time da casa desmoronou com o gol a 48 segundos do segundo tempo.

A partir daí, o jogo perdeu o interesse e os dois times apenas cumpriram o tempo de jogo regulamentar.

O Novorizontino, mostrou por que é apenas Novorizontino e pipocou. O Palmeiras passou os doze jogos da fase de classificação administrando o elenco, que chega na fase decisiva com minutagem bem menor que a de todos os adversários, que também estão em ritmo de maratona. Parece que o jogo virou.

Seguimos, um jogo por vez. Um empate no Equador já nos garantirá a vaga. Na madrugada de quarta-feira, voltaremos a pensar no Estadual e pensaremos com que time jogaremos – a tendência clara é repetir a base dos times que jogaram contra o Santos e contra a Ponte.

Mas quem está preocupado com isso agora? Cabeça no Del Valle e VAMOS PALMEIRAS!





  • A coisa mais interessante nesse campeonato é a possibilidade de rebaixamento do timeco da baixada.

    Queria ver onde a torcida deles vai enfiar a faixa “em segundo algumas vezes, na segunda jamais”.

    Internacional e Cruzeiro já pagaram caro pela soberba, que esta seja a vez do gambá que fede a peixe.