3
X
0

Palmeiras 3x0 SPFCCesar Greco

O Palmeiras goleou o SPFC por 3 a 0 e se classificou com facilidade para as semifinais da Libertadores – pela terceira vez em quatro anos o Verdão chega a esta fase do torneio mais importante do continente.

Foi um chocolate, em que nossos jogadores colocaram o adversário em seu lugar, com muita inteligência, disciplina tática, disposição física e execução técnica beirando a perfeição. Uma noite perfeita.

Primeiro tempo

4'
Palmeiras

Após cobrança de falta ensaiada, Dudu cruzou com força da direita; a bola passou pela pequena área do adversário mas ninguém chegou para escorar.

10'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Zé Rafael partiu em progressão do campo de defesa, avançou em diagonal em direção ao lado direito; Rony puxou a marcação e Raphael Veiga se projetou na área, recebeu o passe perfeito e fuzilou Tiago Volpi.

13'
SPFC

Rodrigo Nestor abriu na direita para Rigoni, que cruzou rasteiro; Pablo fez o pivô e Nestor enquadrou o corpo para bater de canhota, colocado – a bola passou raspando a forquilha direita de Weverton.

24'
Palmeiras

Danilo foi lançado por Raphael Veiga na direita, passou por Léo Pelé e cruzou; Dudu fechou por dentro e tentou marcar de letra, mas a bola passou.

30'
Palmeiras

Dudu recuperou a bola no meio e enfiou para Rony; o camisa 7 não aproveitou a jogada em velocidade e acabou fazendo o breque; mesmo assim, ajeitou o corpo e conseguiu bater, mas sem força – Tiago Volpi pegou fácil.

38'
SPFC

Luan errou a saída de bola; Gabriel Sara aproveitou e chutou de fora, cruzado – a bola saiu à esquerda de Weverton, com algum perigo.

39'
Palmeiras

Raphael Veiga cruzou da esquerda; Rony se antecipou ao zagueiro e escorou com a parte externa do pé, mas Tiago Volpi fez grande defesa.

45'
Palmeiras

Dudu roubou a bola no ataque e tentou enfiar rápido para Rony; a zaga afastou e no rebote Veiga chegou batendo de primeira, com força – a bola desviou em Arboleda e saiu lambendo a trave direita de Volpi.

47'

Wilmar Roldan, com atuação discreta, encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

1'
SPFC

Após cruzamento rechaçado pela zaga, Rodrigo Nestor bateu de primeira, com força, por cima do gol.

11'
SPFC

Pablo recebeu passe açucarado de Rigoni dentro da área, livre, de frente para o gol; teve tudo para empatar mas soltou um míssil por cima do travessão.

15'
Palmeiras

Wesley disputou a bola na meia-lua e sofreu falta. Raphael Veiga soltou um canhão no meio do gol; Volpi espalmou a escanteio mas o juiz deu tiro de meta.

21'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Zé Rafael abriu na direita para Danilo, que brigou na área e a bola sobrou para Dudu; o camisa 43 disparou uma bomba no ângulo esquerdo de Tiago Volpi – a bola ainda bateu no travessão antes de entrar.

23'

Patrick de Paula entrou no lugar de Zé Rafael.

27'
Palmeiras

Dudu arrancou pelo meio, Rony puxou a marcação e Dudu infiltrou na área pela direita e tentou bater cruzado; Tiago Volpi defendeu de manchete.

29'
SPFC

Liziero tentou enfiar na área; a zaga rebateu e Igor Gomes emendou no rebote; o chute saiu cruzado e a bola passou raspando.

30'
Palmeiras

Luan iniciou o contra-ataque lançando para Rony; Veiga infiltrou em velocidade e o passe de Rony foi primoroso; o camisa 23 entrou na área, chegou a driblar Tiago Volpi e faria um golaço, mas se enrolou na passada e acabou caindo.

32'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Danilo apoiou pela direita e cruzou; Arboleda tirou de cabeça e Igor Gomes tentou sair jogando mas passou errado; Patrick de Paula aparou a sobra, colocou na frente e disparou mais um foguete; a bola ainda sofreu um leve desviou em Arboleda e foi para as redes.

35'
SPFC

Vitor Bueno recebeu na meia direita e bateu cruzado, com muita força – a bola passou à direita da trave de Weverton.

36'

Vitor Bueno deu uma entrada criminosa em Gustavo Gómez, junto à linha de fundo, sem a menor necessidade, e foi expulso. Deveria ter saído de camburão do campo. Honrou a camisa que veste.

38'

Deyverson, Gabriel Menino e Piquerez entraram nos lugares de Rony, Wesley e Raphael Veiga.

45'

Felipe Melo entrou no lugar de Dudu.

48'

Wilmar Roldan encerrou o jogo. Vitória maiúscula do Palmeiras!



Ficha Técnica

0

R$ 0,00

Wilmar Roldan

SPFC

Tiago Volpi
Daniel Alves
Arboleda
Miranda
Léo Pelé
Luan
Joao Rojas
Liziero
Rodrigo Nestor
Igor Gomes
Gabriel Sara
Vitor Bueno
Pablo
Éder
Rigoni
Hernán Crespo
TÉCNICO


Fim de jogo

Uma partida sem defeitos. O Verdão soube controlar o adversário em praticamente todos os momentos da partida. Mesmo quando sofreu uma pequena pressão no início do segundo tempo, o time saiu-se bem – até a sorte esteve de nosso lado.

O esquema inicial foi semelhante ao do jogo no Morumbi. Marcos Rocha, no entanto, ficou um pouco mais preso e a maioria dos ataques se dava pela esquerda. Crespo percebeu e Daniel Alves passou a pressionar Wesley, segurando um pouco nosso ponta esquerda.

O gol de Veiga abriu a porteira. A jogada de Zé Rafael merece uma moldura, e a atuação de Rony puxando a zaga não pode passar despercebida. Um golaço que antecipou o que viria pela frente.

Mesmo com a vantagem, o Palmeiras não podia se descuidar na retaguarda, já que um gol adversário não só levaria a  partida para os penais, como ainda lhes daria a perspectiva de, em caso de sair o segundo num contra-ataque, nos obrigar a fazer mais dois, num cenário de horror. Nosso time então fechou todas as portas, com uma linha de cinco rapidamente montada a cada vez que o adversário recuperava a bola.

E mesmo sendo cauteloso, o Verdão encerrou o primeiro tempo com ampla vantagem nas finalizações (7 a 2), sendo muito mais perigoso que o adversário.

Crespo abriu o time no segundo tempo. Previsível, o argentino tem a seu favor o fato de não ter outra alternativa. Ao abrir mais um ponta no lugar de um volante (Luan por Rojas), o técnico adversário deu o espaço que Dudu queria para partir em progressão com a bola dominada.

Mas o Verdão passou por um grande susto, em grande jogada de Rigoni, que deixou Pablo na cara de Weverton. Ainda bem que era o Pablo.

Nossa superioridade era cada vez mais clara e a jogada do segundo gol foi um espelho disso. Foram dois ataques; no primeiro, Wesley teve a chance do gol, recuperou a bola dentro da área e houve até a dúvida a respeito de um pênalti de Arboleda; como o lance seguiu e saiu o golaço de Dudu, nem foi preciso discutir.

O camisa 4+3 foi um show à parte, representando cada um de nós dentro de campo. Com rapidez, inteligência, raça e muita técnica, o Baixola mostrou que está mesmo de volta, pronto para liderar o time a mais conquistas.

Com dois gols por tirar, o adversário fez as substituições suicidas previstas e o Verdão fez o terceiro gol, e ainda cabia mais.

Foi do jeito que todos nós queríamos. Com autoridade, impondo o resultado, amassando o inimigo. Com show de bola. Só faltou a torcida no estádio para gritar OLÉ.

A noite inesquecível se encerrou com os jogadores dançando no centro do campo, após conquistar uma vitória maiúscula que explica a oscilação  vista nas últimas semanas. Todo o foco estava neste jogo. Foi dada a resposta aos mais céticos.

Que o torcedor aprenda com as palavras de Abel na coletiva após o jogo, e que mostre que está junto na boa e na ruim. Ser palmeirense em noites como esta é fácil. A função do torcedor é apoiar. Podemos deixar que as cobranças, o treinador faz no vestiário, sem plateia.

Com a missão cumprida, o time agora volta a virar a chavinha para o Brasileiro. O foco custou alguns pontos importantes, e temos uma desvantagem para ser descontada. Enquanto isso, esperamos o adversário do confronto entre Atlético e River, relaxando um pouco. Nós merecemos. VAMOS PALMEIRAS!





  • Poderia ter sido até mais, se fosse 4 ou 5 não seria injusto. Só vamos esperar que o time consiga jogar da mesma forma contra o Atlético, que na minha opinião é o adversário mais complicado da competição.

  • Apesar da nota 10 para todos, quero destacar a performance do Wesley.

    Nos últimos meses ele estava sendo previsível no ataque e se revelando péssimo marcador, cometendo faltas desnecessárias e perigosas perto da nossa área, levando muitos cartões.

    Nestes dois jogos contra o sp mostrou que foi apenas uma oscilação. Foi perigoso na frente, se conteve na marcação e foi consistente mesmo quando precisou voltar como um lateral. Confirmou que é uma arma mortal a nosso favor.

    Palmas para o garoto.

  • A diferença entre o craque e o jogador mediano.

    A bola veio adequada para o “pé errado” do Veiga. Ele endireitou o corpo o máximo que pode para acertar em cheio e soltou a bomba.

    Breno teve duas chances claras de gol no primeiro jogo, mas preferiu não arriscar com o “pé errado” e zerou as jogadas.

    Que a decisão do Veiga sirva de aprendizado para o atacante.

  • Esta vitória lembrou um pouco a vitória sobre o River lá, guardadas algumas particularidades. Sao vitórias que aconteciam a cada muitos anos e ver acontecer em um intervalo tao pequeno mostra como este time ta cada vez mais consistente.

    Avanti palestra!

  • Que a determinação apresentada nessa partida vire modelo para esse time que já provou para todos que é vitorioso.

    Não somos os melhores, mas podemos ser os mais duros na queda.

    Independente de River ou Atlético-MG, se jogarmos assim, ganhamos. É fato.

    Parabéns a toda a equipe!

  • Confesso que cheguei a criticar, mas não pelos resultados, mas sim pelas atuações em grandes jogos. Só posso dizer que ontem ganhamos o ano. Que Vitória!!! O que joga o baixola motiva o time. Joga demais… Acho que passamos pelo que precisávamos. Agora é só esperar e desfrutar, sem pressão nenhuma. Apenas apoio.

  • O veiga só perdeu o aquele gol pq o Volpi resvalou com a não na bola. Foi leve mas suficiente. Era escanteio

    • Sim, foram duas intervenções difíceis de Volpi que resultariam em gols.

      Em ambas, foi escanteio.

      Em ambas, o ´juiz deu tiro de meta.

  • Que o Palmeiras motivado joga uma bola dessa eu nunca tive dúvida… o que mais fiquei admirado ontem foi ver o Danilo jogando, que controle de bola, categoria, onipresente, é um monstro nosso garoto.

  • Que partidaça do Dudu, ele infernizou a zaga do SPFC , Miranda e Borboleta nao acharam o baixola, Veiga infernizou tbm, outro que foi muito bem tbm foi o Ze Rafael, e como é bom aquele menino o Renan, joga de terno esse garoto.

  • Arrebentamos o São Paulo!!
    Dudu ídolo e Carrasco total do são Paulo!
    Chupa Bambi!
    A se preparar a um jogo épico contra o mineiro!

  • Jogo difícil, mas acredito que a qualidade técnica nossa seja melhor. Espero que G.Menino e Scarpa entrem como titulares.
    1×0 pra nós com gol do Gustavo Gomez;

  • Tô confiante pra esse jogo, tá na hora do baixola desencantar , vai ser 1×0 com gol do Dudu

  • Dessa suposta escalação eu só colocaria o Piquerez no lugar do Renan… A não ser q o Abel resolva entrar com 3 zagueiros e soltar mais os laterais.
    Pensaria tbm em colocar o PK no lugar do Zé, precisamos colocar intensidade em cima dos caras, pressionar a saída de bola.
    O Wesley já aprontou uma bagunça em cima do vovô olímpico no jogo passado. Hoje ele deixará o dele.
    Palmeiras 2 x 0, Wesley e Dudu. Palpite alinhado pra dar sorte.