0
X
0

Pré-Jogo

Pré-jogo Ponte Preta x Palmeiras

Na noite deste domingo, a Sociedade Esportiva Palmeiras visita a Ponte Preta, em jogo válido pela 8ª rodada do Campeonato Paulista. Depois de perder os 100% de aproveitamento com o empate contra o Linense, o Verdão busca retomar as vitórias para evitar que focos de pressão se instalem em torno do time às vésperas de mais um Derby.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Jean, Artur e Deyverson
Trabalho físico:
Edu Dracena, Diogo Barbosa e Moisés
Não inscritos:
Fabiano, Emerson Santos, Jean, Pedrão e Hyoran

Pendurados: Victor Luis e Felipe Melo

Roger Machado tende a voltar com a formação básica das primeiras partidas após a experiência com Guerra aberto pela direita no jogo passado e Willian tem grandes chances de recuperar a posição. Michel Bastos deve ser mantido no time, apesar da má partida na quinta-feira.

Por ter levado o segundo cartão amarelo no fim do confronto contra o Linense, Felipe Melo pode ser preservado, visando sua participação no Derby. Thiago Santos é o candidato natural e a escalação deve ser Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Thiago Santos (Felipe Melo); Willian Bigode, Tchê Tchê, Lucas Lima e Dudu; Borja.

Ponte Preta

Com um elenco bastante inferior ao do ano passado, depois de cair para a Série B, Eduardo Baptista tem problemas para encaminhar a classificação de seu time para a fase final do Paulistão.

Para o jogo desta noite, não poderá contar com Tiago Real, lesionado, e Silvinho, suspenso – Marciel e Gabriel Vasconcelos são os prováveis substitutos. O time deve ir a campo com Ivan; Emerson, Renan Fonseca, Luan Peres e Orinho; Jeferson e Marciel; Felipe Saraiva, Léo Artur e Gabriel Vasconcelos; Fellipe Cardoso.

Lei do Ex

Sem Tiago Real em campo, estamos livres da maldição, pelo menos entre os titulares prováveis da Ponte.
Do nosso lado, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Tchê Tchê e Keno já vestiram a camisa da Ponte.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Ponte Preta
Ponte Preta
Moisés Lucarelli
Moisés Lucarelli
Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Taça Campeonato Paulista
Campeonato Paulista

 

Parpite

Com o veto do Ministério Público para receber torcidas visitantes (e também para enviar seus torcedores nos jogos fora de Campinas), a Ponte Preta deixará de alcançar uma renda importante com a força de nossa torcida, que, por sua vez, ficará longe do time por erros de outros. Assim, o Moisés Lucarelli deverá receber cerca de 4.123 pagantes que verão o Verdão derrotar a Ponte por 2 a 0, com mais dois gols de Miguelito Borja, cheio de confiança. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

PFCPFC

Pós-Jogo

Ponte Preta 0x0 PalmeirasCesar Greco / Ag.Palmeiras

Num campo encharcado, o Palmeiras ficou no empate sem gols contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, mas segue na liderança de seu grupo e do campeonato, com folga. O time agora volta as atenções para a preparação para o Derby, que acontece no próximo sábado, em Itaquera.

PRIMEIRO TEMPO

Borja acusou dores no joelho e nem viajou a Campinas. Roger Machado escalou Guerra aberto pela direita, colocando Willian Bigode como centroavante. Thiago Santos foi confirmado na frente da zaga, para poupar Felipe Melo para o Derby, já que o Pitbull está pendurado. E o jogo começou lento, com as equipes tentando compreender o estado do gramado, muito castigado pelas chuvas que caíram sobre Campinas em todo o final de semana.

Com dois minutos, um chutão de trás alcançou Felipe Cardoso, que ganhou na velocidade de Marcos Rocha e bateu por cima do gol de Jailson, que preferiu ficar sob as traves em vez de alcançar a bola antes do atacante.

O campo estava muito ruim pelo lado esquerdo de nosso ataque, e era natural que o time buscasse o lado direito, com Guerra e Marcos Rocha. As cobranças de lateral de nosso camisa 22 se tornaram uma arma bastante usada – na terceira tentativa, aos 13, ele achou Lucas Lima junto à linha de fundo, dentro da área – o camisa 20 deu o tapa de primeira para o meio e levou muito perigo para a zaga da Ponte, que aliviou.

A Ponte, por sua vez, preferia os arremates de longe – Orinho exigiu boa defesa de Jailson aos 14 minutos. Dois minutos depois, Lucas Lima lançou Dudu em velocidade; o goleiro Ivan se precipitou na saída e trombou com Emerson e a bola quase sobrou limpa para nossa capitão, sem goleiro, mas Renan Fonseca chegou bem na cobertura e tirou o perigo.

Aos 28, após roubada de bola de Willian e Marcos Rocha na saída da Ponte, Guerra acionou Tchê Tchê, que bateu forte de fora da área, e a bola passou muito próxima ao ângulo direito de Ivan, na melhor chance do jogo até então. O jogo seguia muito ruim, evidentemente prejudicado pelo estado do gramado; as ações do Palmeiras pareciam já predominar, mas insuficientes para tirar o zero do placar no primeiro tempo. Evidentemente o Verdão sentiu muita falta de Borja enfiado no meio dos zagueiros.

SEGUNDO TEMPO

Roger voltou do intervalo com Victor Luis no lugar de Michel Bastos, amarelado. A primeira finalização do segundo tempo, que começou bastante amarrado, foi da Ponte: Felipe Cardoso finalizou de longe, tentando surpreender Jailson, mas pegou muito embaixo da bola.

Aos 14, Guerra roubou a bola de Luan Peres na intermediária, entrou na área e meteu um canudo em cima de Ivan; Willian pegou o rebote de cabeça e golpeou torto, mas a bola ainda chegou em Guerra que teve nova chance de marcar, mas tocou para fora. Tchê Tchê, aos 20, finalizou de fora, mas Ivan defendeu em dois tempos. Um minuto depois, Léo Artur conseguiu dominar dentro da área e jogou no bololô; Thiago Martins tentou rebater e quase fez contra.

Keno entrou no lugar de Guerra; aos 22 a Ponte assustou num chute de fora de Orinho: a bomba chegou a resvalar a trave direita de Jailson, que estava na bola. Aos 25, após falta batida da direita, a zaga da Ponte afastou mal e a bola caiu no peito de Dudu, do lado esquerdo; ele cortou bem o primeiro marcador, puxou para dentro e bateu mal, para fora.

No lance seguinte, após contra-ataque puxado por Dudu, Lucas Lima sofreu falta na frente da meia-lua mas a bola sobrou para Dudu, que emendou de primeira, exigindo grande defesa de Ivan – mas o juiz já tinha apitado a falta. Dudu bateu e a bola resvalou na barreira, indo a escanteio.

Aos 35, Lucas Lima conduziu pela esquerda e acionou Dudu, na meia-lua, como um centroavante; o capitão matou a bola, que subiu um pouquinho, e ele girou o corpo, pegando a bola na queda, e fuzilando o canto direito de Ivan, que estava batido – ela saiu por muito pouco.

Dudu seguiu jogando por dentro e mais uma vez apareceu como centroavante aos 40, dominando um passe por baixo de Willian e sendo travado na hora do arremate. Lucas Lima deu lugar a Bruno Henrique. Dudu roubou de Luan Peres, entrou na área e conseguiu finalizar – Ivan colocou a escanteio.

Depois da pressão do Palmeiras, quase a Ponte fez aos 47: Orinho bateu duas vezes, na segunda a bola desviou em Marcos Rocha e pegou muito efeito, indo no canto esquerdo alto, mas Jailson não perde jogo e não permitiu o gol. Com o placar zerado, o juiz encerrou a partida.

FIM DE JOGO

Sem grandes destaques individuais – nem positivos, nem negativos – o Verdão lutou muito mais contra o gramado do que contra o adversário. Nivelado por baixo, o jogo teve poucas alternativas e ficou sujeito a chances criadas em erros individuais – ninguém aproveitou. Não foi possível avançar no desenvolvimento do time e a partida valeu mesmo apenas para ver como o time se comporta em situações anormais.

A semana que começa agora é de Derby. É necessário redobrar o cuidado nas declarações à imprensa, que virá cheia de vontade atrás de qualquer brecha que deflagre alguma polêmica ou mesmo que instale uma crise. Foco no inimigo, com todo o apoio de nossa torcida, e VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Ponte Preta

GOL
Ivan
LAD
Emerson
ZAG
Renan Fonseca
ZAE
Luan Peres
LAE
Orinho
VOL
João Vitor
VOL
Ronaldo
VOL
Jeferson
MEI
Felipe Saraiva
MEI
Daniel
MEI
Léo Artur
MEI
Gabriel Vasconcelos
MEI
Marciel
ATA
Fellipe Cardoso
TÉCNICO
Eduardo Baptista

Palmeiras

GOL
Jailson
LAD
Marcos Rocha
ZAG
Antônio Carlos
ZAE
Thiago Martins
LAE
Michel Bastos
LAE
Victor Luis
VOL
Thiago Santos
MEI
Guerra
ATA
Keno
MEI
Tchê Tchê
MEI
Lucas Lima
MEI
Bruno Henrique
MEI
Dudu
ATA
Willian Bigode
TÉCNICO
Roger Machado

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Jailson
Na bola que passou, ele estaria nela se fosse em direção ao gol - deu na trave.
7
Marcos Rocha
Continua em grande evolução ofensiva, mas ainda deixa algumas brechas na recomposição.
7
Antônio Carlos
Muito seguro. Vai crescendo na carreira.
7
Thiago Martins
Segue a sina de rebatedor. Mas hoje não havia algo muito diferente a se fazer.
6
Michel Bastos
Jogou num setor muito prejudicado pela água. Tomou amarelo e saiu no intervalo.
6
Victor Luis
Jogo para recuperar a confiança, depois de perder a posição. Mesmo assim, tomou uma ou outra nas costas.
6
Thiago Santos
Importantíssimo para bloquear as tentativas do adversário, perfeitamente adaptado às condições do jogo.
7.5
Guerra
Mostrou que vai ter sua utilidade na temporada jogando pelas beiradas.
7
Keno
Mesmo jogando no pedaçomais molhado de terreno, foi uma boa válvula de escape para o time e incomodou.
6.5
Tchê Tchê
Um dos que teve mais dificuldades com o gramado. É muito leve.
6
Lucas Lima
Mesmo com as condições adversas, achou os lugares no campo onde poderia fazer a diferença.
6.5
Bruno Henrique
Entrou mais avançado que sua função original sugere - e não foi mal.
s/n
Dudu
Jogou na pior faixa do campo no primeiro tempo; compensou no segundo, sobretudo nos últimos quinze minutos.
6.5
Willian Bigode
Não era jogo pra ele, mas não havia outra opção.
6
Roger Machado
Roger Machado
Não teve como trabalhar o desenvolvimento do time. Não teve sequer a chance de tentar um ataque mais pesado, por absoluta falta de opções no elenco.
6