1
X
0

30/01/2021 - 17:00

Palmeiras 1x0 SantosCesar Greco/Ag.Palmeiras

Jogando com muita disciplina, de forma muito cuidadosa e sem erros, o Palmeiras venceu o Santos no Maracanã e se sagrou bicampeão da Copa Libertadores da América.

Após disputar uma partida muito tensa, decidida nos momentos finais, o Verdão foi recompensado por ter mais qualidade dentro e fora de campo, e chegou ao gol decisivo de Breno Lopes, o herói improvável que reviveu Betinho, Fabiano, entre outros.

Primeiro tempo

5'
Santos

Pará recebeu pela direita, puxou para dentro e tentou o arremate – Weverton acompanhou a saída da bola à esquerda do gol.

11'
Palmeiras

Rony recebeu bola invertida por Raphael Veiga, passou por Pará, entrou na área e cruzou por baixo para a chegada de Luiz Adriano, mas John se antecipou e fechou para colocar a escanteio.

12'
Palmeiras

Na jogada ensaiada, Gabriel Menino rolou o escanteio na lateral da área; Rony ajeitou e Raphael Veiga disparou – a bola foi travada pela zaga para novo escanteio. Veiga bateu e Gustavo Gómez testou firme, mas a bola desviou na cabeça de Luan Peres.

O jogo transcorria travado e com muitos cuidados defensivos de ambas as partes.

36'
Palmeiras

Marcos Rocha apoiou e enfiou para Raphael Veiga em projeção dentro da área; o camisa 23 bateu cruzado mas não pegou bem na bola, mandando à direita de John, que fechou o ângulo.

47'

Patricio Loustau, com boa arbitragem, encerrou o primeiro tempo após dois minutos de acréscimos.


Segundo tempo

As duas equipes voltaram dos vestiários sem alterações.

7'
Palmeiras

Luan lançou da defesa buscando Gabriel Menino aberto pela direita; ele recolheu e cruzou no segundo pau – Rony fechava paea escorar para o gol mas não alcançou – a bola sofreu um leve desvio da zaga segundo a arbitragem e foi a escanteio.

13'
Santos

Após falta na meia direita, Marinho suspendeu no segundo pau e Lucas Veríssimo chegou nas costas de Marcos Rocha e raspou de cabeça, mandando para fora.

18'
Palmeiras

Raphael Veiga ameaçou suspender falta na área do Santos mas tentou pegar John desprevenido – a bola raspou a rede por trás do travessão.

31'
Santos

Diego Pituca chutou de fora, com efeito; Weverton rebateu “de manchete” para a meia-lua e Felipe Jonatan emendou de primeira – a bola saiu raspando a trave esquerda de Weverton, que tirou com os olhos.

32'

Patrick de Paula entrou no lugar de Zé Rafael.

39'

Breno Lopes entrou no lugar de Gabriel Menino.

44'
Santos

Marinho cruzou da direita; Luan afastou, Pituca recolocou na área e Kaio Jorge tentou erguer a bola para dar uma bicicleta, mas acertou a cabeça dos dois zagueiros do Palmeiras.

49'

Marcos Rocha tentou cobrar um lateral rápido para pegar a defesa do Santos desarrumada, Cuca tentou retardar o movimento e os dois se enroscaram, o que iniciou uma pequena confusão em frente ao banco do Santos. Marcos Rocha recebeu cartão amarelo e Cuca foi expulso.

53'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Danilo fez lançamento longo para Rony, aberto pela direita; ele cruzou no segundo pau, para a chegada de Breno Lopes, que ganhou pelo alto de Pará e testou firme no ângulo esquerdo de John, que não teve o que fazer.

56'

Alan Empereur e Felipe Melo entraram nos lugares de Raphael Veiga e Rony para segurar o final do jogo.

59'

Patricio Loustau apitou e o Verdão conquistou o bicampeonato da Libertadores!



Ficha Técnica

Santos

John
Pará
Lucas Veríssimo
Luan Peres
Felipe Jonatan
Wellington
Alison
Sandry
Lucas Braga
Diego Pituca
Marinho
Soteldo
Kaio Jorge
Madson
Cuca
TÉCNICO


Fim de jogo

Somos!

O chavão é inevitável: final não se joga; se ganha. O Palmeiras jogou com muita paciência, sem se desesperar para fazer o gol. A maior preocupação, em todo o tempo, foi não cometer erros, sabendo que a superioridade técnica e tática sobre os santistas poderia desmoronar em caso de um golpe psicológico. Um gol do Santos numa bola alçada ou  num acidente poderia colocar tudo a perder.

Assim, o Verdão buscou os ataques rápidos, com dois ou três toques, sempre invertendo a bola de lado duas ou três vezes com lançamentos longos, sempre buscando a aproximação de alguém fechando no segundo pau, tornando a recomposição defensiva mais ágil e segura.

Sem pressa, o Palmeiras não se incomodou em levar a partida, se preciso, à prorrogação. Até que, num lance emblemático, Cuca se enroscou com Marcos Rocha e acabou expulso, nos acréscimos.

A confusão pode ter feito a defesa do Santos, igualmente firme nos mais de 90 minutos jogados até então, ter um momento de desatenção. Pode ter sido uma sucessão de três lances de muito talento de nossos jogadores, ou tudo junto.

Danilo, a cujos lançamentos fomos apresentados há poucos meses, acertou mais um, na mosca – ou no peito, de Rony; o camisa 11 girou, ajeitou e acertou mais um cruzamento no segundo pau, buscando as costas da zaga, enquanto Luiz Adriano se projetou em diagonal puxando dois zagueiros; Breno Lopes ficou no mano a mano com Pará e ganhou facilmente de cabeça, testando com incrível precisão no ângulo esquerdo de John e fazendo a torcida do Verdão explodir no Maracanã e em todo o planeta.

Um gol letal, sem tempo para reação. O argentino Loustau encerrou a partida e o Palmeiras mais uma vez se sagrou campeão da América.

Um trabalho que teve início há três meses, que tinha como objetivo construir a temporada de 2021, encaixou de forma incrível. A exemplo do que aconteceu com o Flamengo na temporada 2019, um português cruzou o Atlântico, acertou o time de maneira incrível, contra todos os prognósticos, e fez o time conquistar o continente.

Mais do que isso: Abel Ferreira implementou no Palmeiras conceitos que pareciam muito distantes de nossa realidade no futebol. Os jogadores compraram a ideia rapidamente e o potencial – que todos sabíamos, estava ali – mas que parecia condenado a não vingar pela falta de resultados, floresceu.

O Verdão passou por uma semifinal duríssima contra o River Plate, no limite, para chegar à conquista, também no limite. O troféu, que tantas vezes nos escorreu pelos dedos quando parecia bem mais alcançável, voltou a ser verde quando todos menos imaginavam.

Desfrutemos, então, deste momento mágico. Assim como em 1993, quis o destino que a conquista viesse num sábado, para que tivéssemos um domingo inteiro de ressaca alegre para curtir o momento de todas as formas possíveis. Todos nós merecemos.

Obrigado a todos os que tornaram este momento possível, dos jogadores aos roupeiros, dos porteiros ao presidente. E contem com a torcida do Verdão, sempre. VAMOS PALMEIRAS!





  • Que conquista. Que campanha irretocável. Que grupo que se formou ao longo do ano.

    Em um determinado momento do ano, acredito que nem nós, os mais apaixonados, acreditávamos que a temporada se encerraria desta forma.

    Independentemente do que se suceda, essa já é uma temporada para lá de especial para a SEP.

    Parabéns a todos!

    PS.: Dessa vez, mesmo querendo, a mídia não conseguiu encontrar defeitos nessa campanha.

  • Jogo duríssimo, amarrado, brigado e até feio .
    Aí faltando 2 minutos pra acabar, me baixa a segunda Academia no time todo …. desde o início da jogada com Luis Pereira baixando em Gomes até a cabeçada espetacular do Leivinha, ops do Breno Lopes.
    Felizmente eu estava chapado, se não iria o coração poderia ir pro saco .
    Que momento !!!!!!!!!!!!

  • Peço desculpas a quem não concordar. Mais o título ficou nas mãos do time que mereceu. Um trabalho que começou lá na gestão do Nobre, rendeu três títulos nacionais, um paulista e mais uma final de Copa do Brasil.
    Ganhou o time melhor, com um trabalho bem feito em todas a áreas.
    Ganhamos porque merecemos ganhar.
    Nosso técnico deu show, ao contrário da palhada do Cuca.
    Parabéns e obrigado Abel Ferreira. O maior responsável por essa conquista.

  • deixei pra ler só hoje, pq ainda tava anestesiado. Time jogou extremamente consciente e jogou LIBERTADORES. Ganhamos 70% das divididas, não tiramos o pé em nenhuma. Rony pra mim foi o melhor em campo. Todos os lances de perigo (foram poucos) passaram pelo pé dele, que infernizou o tal do Felipe Jhonatan. Falar desse meio de campo cheio de moleques é prazeroso demais. Que bola que esses moleques jogar e que naturalidade pra envergar o manto mais pesado do Brasil.
    SOMOS!

  • Parabéns à todos que de alguma forma ajudaram neste resurgimento do Palmeiras da onde nunca deveria ter saído.

    Todos vocês merecem…

  • Minha voz foi pro espaço. Conquistar a América do Sul com um gol aos 99 não é para qualquer um. Título mais que merecido!

  • Todos nós com medo do Marcos Rocha tomar uma bola nas costas e foi o lateral dos lambaris que tomou. Breno Lopes eterno.

  • Todo mundo falando daquele PASSE do Rony, mas e a esticada que o Danilo deixou no peito dele? Lá da volância pra a ponta direita.

    • Esticada com curva. Passe lindo! O gol começou com nosso capita cortando pelo alto um lançamento, a bola sobrou pro Danilo e o resto foi só pintura!

  • Antes do jogo: que bom que não é os curica… fico menos nervoso
    Depois do jogo: caralho, que pena que não foi em cima dos curica

  • Já que o Conrado não deu as notas, eu dou.

    WEVERTON – Aquela batida de roupa diminuiu a temperatura daqui de casa em uns cinco graus… fora isso, tava preciso na saída de bola, na LIDERANÇA e na intimidação ao ataque do Santos, que não teve coragem de chutar de fora porque sabia que não ia entrar – NOTA 1000
    MARCOS ROCHA – Tomou umas bolas nas costas no começo, mas alguém viu o Soteldo em campo depois? – NOTA 1000
    LUAN – Assim como o Weverton, tá em casa no Maracanã. Seguro demais. NOTA 1000.
    GUSTAVO GÓMEZ – Não precisa nem de comentários. NOTA 1000 com sobras.
    VIÑA – Lembra de como o Matheus Sales botou o Lucas Lima no bolso? O Viña fez isso com o craque do Brasileirão e da Libertadores. NOTA 1000.
    DANILO – Se ele tem 19 anos, o Bressan é zagueiro e eu sou astronauta!!!! Jogo de veterano! NOTA 1000.
    ZÉ RAFAEL – Depois que o corneteiro do Twitter falou do peso dele, o cara melhorou, né? Não criou nada, mas na volância é mais seguro que usar Linux com antivírus. NOTA 1000.
    GABRIEL MENINO – Confesso que cometi o sacrilégio de questionar a sabedoria de A. Ferreira quando ele saiu de campo. Não foi muito contundente no ataque, mas tava em todas. Fôlego e raça demais. Com mais tempo tinha boas chances de guardar o dele. NOTA 1000.
    RAPHAEL VEIGA – Teve a chance do jogo e só não guardou o dele única e exclusivamente porque, sabia que o Breno resolveria. Pra que fazer um gol antes e correr o risco de chamar o Santos pro ataque? Fez bem guardando pro final. NOTA 1000.
    RONY – Marinho jogou muito nessa Libertadores, mas o Mr. América DE VERDADE é o Ronielson. Botou a bola com a mão na cabeça do Breno. Monstro. Decisivo. Absolutamente NUNCA critiquei esse homem. NOTA 1000.
    LUIZ ADRIANO – Infernizou a zaga do Santos, que estava jogando muito. Maior pivô do Brasil desde o Nenê. Pena que não tinha muita gente na área pra tabelar com ele. NOTA 1000.

    PATRICK DE PAULA – O antídoto pro time de peladeiros do Santos é o cara com experiência da várzea. Botou fogo no jogo e, se tivesse pênaltis, ia botar o dele na gaveta. NOTA 1000.
    BRENO LOPES – Em uma só temporada, foi protagonista da subida do Juventude e de uma Libertadores. Precisa de mais? PRECISÃO CIRÚRGICA na única chance que teve. Quem contratou esse cidadão merece uma medalha. NOTA 1 BILHÃO.
    ALAN EMPEREUR – Lembra que tinha gente que cornetava ele? Jogou 3 minutos e NÃO PERDEU UMA nos três minutos. NOTA 1000.
    FELIPE MELO – Fiquei puto quando ele entrou, acho o cara marketeiro e tal, mas se ele continuar tendo essa liderança positiva no elenco e não entrando pra fazer falta desnecessária e misturando política com o Palmeiras, é NOTA 1000 todo jogo.

    ABEL FERREIRA – NOTA 1 TRILHÃO.

    Quem contratou o Abel – NOTA 1 googol.

    VANDERLEI LUXEMBURGO – Entreguem a medalha pro [email protected]! E pro Ramires, pro Bruno Henrique, pro Vítor Hugo matador de peixe!

  • Sempre achei exagerado e meio desrespeitoso dizer que nada pode ser menor do que esse time praiano .

    Mas hoje…. foi exatamente o que aconteceu.

    Este adversário fez quatro jogos ótimos contra o Grêmio e o Boca.

    Mas se encolheram diante da camisa do mais Fodão das Américas.

    Tivessem jogado o que sabem, talvez tivessem lutado até a prorrogação, no máximo.

    Mas iriam perder do mesmo jeito.

  • Eu estou muito confiante para este jogo, a única sensação que sinto é de ansiedade, não fico com medo, não fico nervoso, mas a confiança está lá em cima ! Sem palpites pra não atrair coisa ruim, mas acho que levamos nós 90 minutos, AVANTI PALESTRA !!! SEREMOS !!!

  • Engraçado que o santos e a torcida faz coitadismo falando que montaram um time cheio de dividas e mesmo assim chegou na final, o Palmeiras que paga em dia é o vilão da história, o pior que a imprensa comprou esse barulho, como se for competente e ser saudável financeiramente fosse um defeito….Avanti Palestra, seremos !

  • Seremos!!! 2 a 1, Luiz Adriano e Gomez! A gente tem mais time e mais merecimento nessa final. Se entrarmos com a mente forte e com o coração consciente da vitória, seremos campeões!!! VAMOOOOOO!!!

  • 4 x 1, dois gols de Ronyaldo, um de Luís Adriano e outro do menino Danilo que irá aos prantos de tanta emoção.

  • Tenho lido muito sobre a “fantástica” performance de Cuca no comando do time deles. Mas estou achando que tem um bode (ou uma baleia?) na sala que ninguém quer enxergar.

    O Santos não pôde ir ao mercado devido a problemas legais. Então o time é praticamente o mesmo desde 2019. Para o bem e para o mal.

    Pelo que tenho visto, me parece claro que o elenco simplesmente se reuniu (com a ausência do técnico) e decidiu que seria uma boa continuar fazendo o que fazia com Sampaoli e que estava dando certo. É só ver os resultados da parte final do brasileirão de 2019.

    Em resumo: na forma de jogar o Santos de hoje é o time do argentino.

    Nada contra Cuca. Humilde e competente como jogador e como técnico, mudou nosso paradigma ao fazer o Verdão campeão por pontos corridos em 16. Mas, hoje, seu mérito é não atrapalhar.

    Eu até gostaria que ele finalmente mexesse no time e fizesse aquelas esquisitices como quando prendia Roger Guedes na lateral direita (e que depois afundaria o SPFC ao fazer o mesmo com Alexandre Pato). Prender Soteldo e Marinho na cobertura dos laterais pode ser ótimo para nós. Não resolve na defesa (pois não são defensores) e tira fôlego do ataque.

    Mas isso tudo, no fim das contas, não fará diferença. Temos elenco, banco e técnico para passar por cima. Vamos Verdão!

  • Por mais que seja um clássico, o SFC não foi campeão estadual, é time de meio de tabela no brasileirão, não está na final da copa do Brasil, e nem eliminou o argentino mais forte da libertadores. Não subestimo eles, mas se for levar em consideração os fatos, o favoritismo da imprensa na verdade se chama CLUBISMO, GAMBAZISMO ou seja lá como quiserem chamar…

  • Hoje é dia dos jogadores suarem sangue!!

    Hoje é dia de entrar em campo com aquele olhar de psicopata!!

    Hoje sem sorrizinho pro adversário, durante o jogo eles são o inimigo!!

    #SEREMOS

  • Quem vê o Palmeira de uns 5 pra cá, nem sequer imagina os maus bocados que o clube já passou. Hoje eu gostaria de ver o ex-presidente Paulo Nobre no Maracanã, vendo o Palmeiras ser campeão da libertadores!

    • Fato! Tô com uma ansiedade enorme, comparável só com a final da copa do Brasil de 2015. Aquela, por ser a primeira nacional merecida depois de anos; essa dispensa comentários.

  • Já são 5 horas?!! Tá difícil…
    Dois times com vocação ofensiva mas que, quando se enfrentam em decisão, tendem a fazer um jogo muito estudado, resolvido nos detalhes. Afinal, estamos falando de um clássico paulista, ainda que em uma final de libertadores.
    Considerando ainda que é jogo único…
    Vamos sofrer, mais sairemos campeões! Acreditem!!!

  • Não consigo ver nosso time sendo dominado pelo adversário.
    Não consigo ver nosso time não marcando gols, vários.

    #VamosPalmeiras

  • Que seja rápido e indolor.

    Não sei se estou preparado para um jogo igual ao que foi contra o River. Mas se precisar ser na base do drama, que seja.

  • Tenho o sentimento que faremos um gol no primeiro tempo, e depois de sofrer até o final do jogo, mataremos com dois gol no final. Assim faremos o clássico 3×0. Luiz Adriano, Veiga e Bruno Lopez.

  • Creio que será uma final de muitos gols e muita emoção!

    Palpite: Palmeiras 4 x 2 Santos.

    Será um jogo dificílimo, mas acredito que o Palmeiras leva o BI CAMPEONATO da Libertadores da América.

    • Torço pra ser um jogo bonito de se ver. Mas… não sei o qto de “emoção” aguento.

      SEREMOS!