Abel chama para si a responsabilidade da derrota e admite: “Estamos mal”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Red Bull Bragantino, durante partida válida pela vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileirão 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

De ponto positivo, Abel Ferreira elogiou a postura da torcida do Palmeiras

No jogo em que marcou o reencontro da torcida do Palmeiras com o time no Allianz Parque, o Verdão sofreu uma dura derrota por 4 a 2 para o Red Bull Bragantino e estacionou nos 39 pontos. Depois da partida, em entrevista coletiva, o técnico Abel Ferreira assumiu a culpa pelo resultado e fez questão de enaltecer o esforço dos jogadores.

“Estamos mal. É um momento de dor para quem gosta do Palmeiras. Queremos mais e melhor da equipe. Os jogadores deram tudo. Cometemos erros? Sim. Mas colocaram em campo tudo que podiam e tinham. Tentamos, poderíamos ter feito o 3 a 3 logo na sequência do segundo gol, mas a verdade é que o primeiro gol que sofremos espelhou um pouco do que tem sido os nossos erros em jogos passados”, disse.

“O maior culpado sou eu. Eu que escolho os que estão disponíveis para jogar. Os erros deles são os meus erros. Sim, tivemos falhas, mas o maior responsável sou eu”, acrescentou.

O Bragantino abriu 3 a 0 em 35 minutos de jogo. Dudu, no final do primeiro tempo, descontou para o Verdão e Raphael Veiga, aos 16 do segundo, diminuiu para 3 a 2 e devolveu esperança ao torcedor. Entretanto, o visitante chegou ao quarto gol nos minutos finais com Artur e sacramentou a vitória.

Os quatro gols sofridos deixaram o Palmeiras como a terceira pior defesa do Campeonato Brasileiro. Apenas Chapecoense e Bahia foram vazados mais vezes.

“Nos dois primeiros chutes deles, saíram dois gols. Isso deixa para baixo qualquer equipe. Sempre corremos atrás, conseguimos descontar ainda no primeiro tempo. No intervalo eu pedi calma aos jogadores, nós tínhamos o público a nosso lado, era fazer mais um gol até os 15 minutos [do segundo tempo] para entrar na partida outra vez. E foi isso que fizemos”, declarou.

“Mas o que adianta dizer se colocamos três bolas na trave, se o goleiro adversário fez mais três defesas, finalizamos 18 vezes, e perdemos por 4 a 2. Mesmo hoje tendo muitas ausências, temos que assumir o mau momento e estar todos juntos. ‘Todos somos um’ é na boa e na ruim. Ainda falta muito para o final e temos uma Libertadores para conquistar. Os jogadores sabem que podem fazer mais e melhor. Quando as coisas não estão bem, é preciso focar e trabalhar mais. É assim no futebol, como na vida”, completou.

Abel elogia postura da torcida

Mesmo com o time perdendo o jogo por três gols, a torcida do Palmeiras não parou de apoiar a equipe. As críticas e as vaias apareceram assim que o juiz Rafael Traci decretou o fim da partida.

Sobre a postura dos palmeirenses, Abel Ferreira foi só elogios:

“Essa torcida ganha jogos. Nós com um elenco ‘top’, com eles nos empurrando igual hoje, ganhamos os jogos. Não é normal nós estarmos perdendo por 4 gols, que é uma vergonha, e eles continuarem ajudando. Acredito que eles viram que estávamos tentando o máximo, que demos o melhor. E no fim, eu aceito as críticas, porque não fizemos um bom jogo. O que eu quero dos torcedores é o que aconteceu hoje: nos apoiaram o jogo todo e no final nos cobraram. Eles apoiaram durante os 90 minutos”, enalteceu.

Para finalizar, o comandante falou sobre as chances de título do Palmeiras no Campeonato Brasileiro.

“É preciso ser realista. O Atlético-MG e o Flamengo estão muito bem e, neste momento, o Palmeiras não está forte. Estamos atravessando um mau momento. Agora, temos que nos lembrar que teremos um jogo importantíssimo no dia 27 e são esses jogos [do Brasileirão] que irão nos preparar até lá. Com esses jogadores. Somos o Palmeiras, jogue quem jogar, seja mais experiente ou mais novo, é o Palmeiras que está jogando e temos responsabilidades”, finalizou.

Sem muito tempo para lamentar a derrota, o próximo jogo do Palmeiras acontecerá na terça-feira, contra o Bahia, fora de casa, às 21h30.