Com dois títulos no Palmeiras, Abel Ferreira disputa prêmio de melhor técnico do mundo

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Grêmio, durante partida válida pela vigésima nona rodada do Brasileirão 2021, na Arena do Grêmio.
Cesar Greco

Há um ano no clube e próximo de alcançar 100 jogos, Abel Ferreira está ao lado de outros 23 nomes

O técnico Abel Ferreira é um dos finalistas ao prêmio de melhor técnico do mundo em 2021, entregue pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol). O anúncio do vencedor deve acontecer neste mês.

Abel está ao lado de outros 23 treinadores, que conta com dois brasileiros, Renato Gaúcho e Cuca, além de nomes consagrados da Europa, como Pep Guardiola, do City, Thomas Tuchel, do Chelsea, e Zidane, ex-técnico do Real Madrid.

Contratado em outubro do ano passado (no último sábado completou um ano de Palmeiras), o comandante conquistou dois títulos (Copa do Brasil e Libertadores), disputou três finais no início da temporada (Recopa, Supercopa e Campeonato Paulista) e está em mais uma decisão de Libertadores.

“Haverá derrotas, obstáculos, mas queremos ser os melhores. Todos nós podemos evoluir: treinadores, jogadores e até a torcida. Acredito que o melhor de cada um ainda está por vir”, disse ele ao ser questionado sobre o um ano de clube.

Abel Ferreira e seus auxiliares estão próximos de fazer o centésimo jogo

Na próxima sexta-feira completará um ano da estreia de Abel Ferreira à frente do Verdão. Desde então, o treinador e seus auxiliares fizeram outras 97 partidas; ao todo, são 52 vitórias, 22 empates e 24 derrotas, com 153 gols marcados e 87 sofridos.

A marca centenária será alcançada no próximo dia 10, contra o Atlético Goianiense, pela 31ª rodada do Brasileirão. Ao contarmos só as vezes que Abel dirigiu a equipe do banco de reservas, os números apontam 87 partidas (ele perdeu jogos por suspensões, Covid-19 e férias), com 47 triunfos contra 23 revezes, mais 17 empates.

Confira abaixo a lista com os 24 concorrentes:

  • Abel Ferreira (Palmeiras)
  • Thomas Tuchel (Chelsea)
  • Josep Guardiola (Manchester City)
  • Mauricio Pochettino (PSG)
  • Zinedine Zidane (Real Madrid)
  • Unai Emeri (Villarreal)
  • Ole Gunnar Solskjær (Manchester United)
  • Hans-Dieter Flick (Bayern)
  • Julian Nagelsmann (Leipzig)
  • Diego Simeone (Atlético de Madrid)
  • Antonio Conte (Inter de Milão)
  • Christophe Galtier (Lille)
  • Yuriy Vernydub (Sheriff)
  • Renato Gaúcho (Flamengo)
  • Cuca (Atlético-MG)
  • Pitso Mosimane (Al Ahly SC)
  • Manqoba Mngqithi (Mamelodi Sundowns)
  • Moeni Chaabani (Esp Tunis)
  • Jim Curtin (Philadelphia Union)
  • Santiago Solari (América do México)
  • Javier Aguirre (Monterrey)
  • Juan Reynoso (Cruz Azul)
  • Leonardo Jardim (Al Hilal FC)
  • Gi dong Kim (Pohang Steelers)