Campeonato Brasileiro 2006

O Brasileirão 2006 foi disputado entre abril e dezembro e teve 20 times disputando o troféu em pontos corridos, turno e returno.

As duas primeiras partidas aconteceram ainda sob o comando de Emerson Leão, às vésperas da disputa das oitavas da Libertadores contra o SPFC. Na estreia, derrota para a Ponte Preta, em casa. Na segunda rodada, o time foi goleado por 6 a 1 pelo Figueirense e Leão caiu. O Palmeiras foi para o mata-mata contra o inimigo comandado pelo interino Marcelo Vilar.

O Palmeiras acabou eliminado (roubado) da Libertadores e conseguiu apenas um ponto nas três partidas pelo Brasileiro sob o comando do interino. A diretoria então acertou com Tite para comandar a reação no campeonato.

A estreia foi contra o Santa Cruz e o time voltou a vencer. Parecia um bom prenúncio, mas o Palmeiras perdeu as quatro partidas seguintes, culminando com mais uma humilhante derrota para o SPFC por 4 a 1, e ficou muito para trás – na parada para a Copa do Mundo, após dez rodadas, o time estava na penúltima colocação com ridículos 4 pontos.

Edmundo e Tite

Tite motivou bem o time, que iniciou a reação em julho. Foram 11 partidas sem derrota e o técnico encantador de serpentes fazia mais um de seus trabalhos típicos, cheio de frases de efeito mas com pouco conteúdo – mesmo com a reação, o time estava na 12ª colocação. Uma goleada sofrida para o Santos na Vila (5 a 1) fez o castelo de cartas desmoronar. Uma derrota para o Santa Cruz no Recife precipitou a demissão do técnico, no aeroporto – Palaia disse na imprensa que Tite tinha que “calar a boca” e sua permanência ficou insustentável.

Marcelo Vilar reassumiu e o time até ameaçou reagir, com vitórias contra o SPFC e Flamengo, mas dois reveses contra Paraná e Goiás obrigaram a diretoria a apelar para uma solução mística: trouxeram Jair Picerni de volta para comandar o time nas últimas seis rodadas. O time estava em 15° lugar, a três pontos da zona do rebaixamento.

As vitórias contra Fortaleza e Botafogo deram fôlego, mas o time foi goleado mais uma vez de forma humilhante, desta vez em casa, pelo Internacional (1 a 4), que promovia o garoto Alexandre Pato, com 17 anos, ao time titular. Felizmente a Ponte Preta conseguiu ser pior que o Palmeiras nessa reta final. O Verdão terminou o campeonato na 16ª colocação, a salvo.

Lista de jogos

Lista e estatística dos jogadores