2
X
2

Pré-Jogo

Pré-jogo Palmeiras x Linense

O Palmeiras recebe o Linense esta noite no Allianz Parque em busca da manutenção dos 100% de aproveitamento e da sétima vitória seguida, já pensando em abrir pelo menos oito pontos do segundo colocado na classificação geral. Quem chegar ao mata-mata com 9 pontos de frente terá sempre a vantagem de decidir em casa até as finais, mesmo se classificando nas quartas e nas semis com dois empates mais pênaltis. Abrir esta margem é o objetivo neste momento.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Jean, Artur e Deyverson
Trabalho físico:
Edu Dracena, Diogo Barbosa e Moisés
Não inscritos:
Fabiano, Emerson Santos, Jean, Pedrão e Hyoran

Pendurado: Victor Luis

Roger Machado sinalizou na entrevista desta tarde que Guerra deve ter uma chance no lugar de Willian Bigode. Outro que ganhou a posição por enquanto é Michel Bastos – pelo menos até Diogo Barbosa ser liberado para jogo.

Nosso treinador ganhou um desfalque esta semana: Artur, que lesionou o tornozelo direito, vai operar e fica dois meses fora.  No mais, time deve ser o mesmo que vem começando os jogos em todas as partidas deste ano: Jailson; Marcos Rocha; Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Felipe Melo; Guerra, Tchê Tchê, Lucas Lima e Dudu; Borja.

Linense

O técnico Marcio Fernandes estreou na rodada passada e seu time arrancou um empate em Sorocaba, contra o São Bento, no último minuto. Nesse jogo, perdeu Ytalo, lesionado. Outra mudança, esta de ordem técnica, é a entrada do eterno Thiago Humberto no lugar de Murilo Henrique na meia.

Kauê é da nossa base e só jogará se o time do interior pagar uma gorda multa – não deve acontecer e Wilson faz a dupla de ataque com Giovani. O provável time é Victor Golas; Reginaldo, Leandro Silva, Adalberto e Eduardo; Bileu, Marcão Silva, Berguinho e Thiago Humberto; Wilson e Giovani.

Lei do Ex

O lateral-esquerdo Eduardo é aquele mesmo de 2010, que tinha como grande qualidade ser “ambidestro”. Estão no elenco do Linense e podem ficar no banco o goleiro Pegorari e o lateral Fernandinho, aquele que veio do Oeste junto com o Messi Black.

Do nosso lado, Thiago Santos já defendeu o time de Lins.

Retrospecto

Mesmo sendo um freguês VIP, o Linense já aprontou no Allianz Parque. Outra curiosidade é o juiz, que nunca apitou um jogo do Palmeiras.

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Linense
Linense
Allianz Parque
Allianz Parque
Lucas Canetto Bellote
Lucas Canetto Bellote
Taça Campeonato Paulista
Campeonato Paulista

 

Parpite

Antes desta rodada, o Linense estaria rebaixado junto com o São Caetano.  O mau desempenho precipitou uma troca de técnico, e o time reagiu. Mesmo assim, tende a ser um dos jogos mais fáceis do ano e não pode haver outro parpite que não seja a de vitória: 3 a 1, com gols de Borja, Lucas Lima e Felipe Melo, para 26.789 pagantes no Allianz Parque. E ninguém machucado! VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

PFCPFC e PFCI

Pós-Jogo

Palmeiras 2x2 LinenseCesar Greco / Ag.Palmeiras

O Palmeiras empatou por 2 a 2 com o Linense no Allianz Parque, após estar vencendo o jogo duas vezes, e perdeu a campanha perfeita que fazia na temporada. A folga na tabela, no entanto, continua larga e a pontuação não preocupa. O time agora volta as atenções para a Ponte Preta, adversário do próximo domingo em Campinas.

PRIMEIRO TEMPO

Roger Machado mais uma vez cumpriu o prometido e escalou a mesma formação que vinha jogando, a não ser pela escalação de Guerra pelo lado direito, no lugar de Willian, algo já adiantado na véspera.

O Verdão começou avassalador, trocando passes de forma envolvente – o Linense conseguiu trocar dois passes só depois de 2 minutos e meio decorridos. E logo que perdeu essa posse de bola, tomou o gol: Guerra deu um lindo passe por elevação, de trivela, buscando a infiltração de Borja, que pelo lado direito da área fuzilou Victor Golas e abriu o placar.

A imensa diferença técnica entre os times era nítida e o Palmeiras seguiu dominando completamente as ações, fazendo linha de passe e envolvendo a defesa do Linense – sendo parado no último toque ou pela arbitragem, que inventou algumas marcações e nos atrapalhou. Mas aos dez, Marcos Rocha fez excelente jogada de fundo e cruzou na cabeça de Dudu – faltaram-lhe 2 ou 3 centímetros para testar a bola com força.

Passados os 20 minutos, o Palmeiras perdeu a fome de gols e passou a cadenciar o jogo, dando chances ao Linense de se aproximar de nossa área – as finalizações do visitante até saíam, mas sempre pressionadas e sem levar perigo ao gol de Jailson.

Guerra passou a se sentir atraído pela faixa central do campo e fechava naturalmente, embolando um pouco com Lucas Lima, mas trazendo com ele um marcador – o que abria espaços para Marcos Rocha explorar. Aos 26, nosso lateral fez boa tabela com Lucas Lima e cruzou do fundo, por baixo, para Borja, que esperava na pequena área mas a zaga aliviou.

Aos 28,o primeiro susto: Bileu abriu para Eduardo na esquerda, o centro veio pelo alto e Thiago Martins rebateu para fora da área; Marcão emendou o rebote de primeira e exigiu uma boa defesa de Jailson no canto esquerdo. Dois minutos depois, Jailson sentiu algum problema e o jogo parou para seu atendimento – Roger aproveitou para passar instruções para Dudu e Borja.

Aos 34, após tentativa de ataque pela direita com Guerra, a zaga do Linense interceptou a bola e tentou sair jogando; Dudu e Borja apertaram a saída e Tchê Tchê teve duas chances para finalizar – na primeira, a bola deu na zaga, e na segunda ela subiu demais.

Aos 43, com o jogo aparentemente sob controle, o Palmeiras sofreu o empate na bola parada: Após cobrança de falta da direita, Adalberto subiu muito para escorar com a nuca, meio sem querer, no canto oposto de Jailson, encobrindo nosso goleiro e empatando a partida. O Verdão chegou a fazer o segundo gol nos acréscimos, mas Borja estava um pouco adiantado depois de ótima jogada de todo o sistema ofensivo do Verdão. O primeiro tempo terminou empatado, o que projetava uma postura mais agressiva do Palmeiras no segundo tempo

SEGUNDO TEMPO

Sem mudanças, o Verdão começou o segundo tempo com mais dificuldades para armar as jogadas, diante de um adversário que voltou bem mais compactado. O Linense descia rápido e arriscava chutes longos e perigosos contra Jailson, enquanto o Palmeiras tentava trocar passes mas esbarrava no cerco do adversário.

O problema se resolveu na qualidade técnica: aos seis minutos, Marcos Rocha deu um passe cirúrgico para Borja, que disparou em direção à área, tirou do goleiro e, mesmo sem ângulo, colocou no único grau em que a bola entraria – e ela beijou a rede do ladinho da trave direita do Linense, de mansinho. A igualdade no placar durou exatos dez minutos.

O gol desmontou o plano do visitante de tentar armar seus contra-ataques; o Linense passou a sair para o ataque de forma pouco ordenada e deixava mais espaços ao Verdão. Aos 16, Marcos Rocha fez linda jogada pelo meio e sofreu falta; Lucas Lima bateu muito bem e a bola saiu lambendo a forquilha direita de Victor Golas.

Sob uma chuva fina que passou a cair na Zona Oeste da capital paulista, o Palmeiras voltou a cadenciar o jogo, mesmo com apenas um gol de vantagem. Aos 23, um susto: Murilo bateu de fora, com muito efeito; Jailson rebateu para a frente e Wilson empurrou para as redes, mas estava impedido no momento do primeiro chute. Roger então mandou Gustavo Scarpa a campo, no lugar de Guerra.

Aos 26, em jogada parecida com a do segundo gol, Marcos Rocha lançou Scarpa pela direita; com o goleiro bem postado, o camisa 14 tentou o centro por baixo para Borja, mas a defesa cortou. O Linense respondeu aos 29, em chute de Giovanni da meia-lua, que assustou Jailson, mas saiu à direita.

Aos 30, o Palmeiras sofreu o inesperado empate: em jogada em que a defesa estava bem postada, o cruzamento veio da direita e Thiago Martins rebateu para a frente; Murilo emendou de primeira e teve a sorte de ver a bola desviar no próprio Thiago Martins e morrer no canto direito de Jailson, quando Willian Bigode já esperava à beira do gramado para substituir Dudu. Aos 34, Gustavo Scarpa fez um cruzamento magnífico achando Borja na risca da pequena área, mas o colombiano testou sem muita força bem onde estava o goleiro. Roger então mandou Keno a campo, no lugar de Lucas Lima, e Scarpa assumiu o jogo por dentro.

Aos 38, Scarpa teve uma sequência de três bolas paradas – uma falta e dois escanteios, mas o Palmeiras não conseguiu a finalização. Virou ataque contra defesa e o Linense, claro, usava a catimba para fazer o relógio andar. Aos 42, boa trama pela direita entre Gustavo Scarpa e Tchê Tchê, que cruzou bem, mas Reginaldo se antecipou a Borja e recuou com força para o goleiro. Nos minutos finais, o Palmeiras não mostrou a força que se esperava do time, e mesmo empurrado pela torcida, teve que engolir o empate ao apito final do juiz.

FIM DE JOGO

Apesar do mau resultado, o time mostrou novas tentativas de variar o jogo e deu novos elementos para Roger Machado seguir o desenvolvimento da dinâmica de jogo. Além de poder observar jogadores como Guerra e Gustavo Scarpa por mais tempo, Roger vai poder avaliar como o time se portou buscando ficar mais com a bola no pé e trocar passes curtos e rápidos para envolver o adversário, em detrimento aos lançamentos longos e às conduções de bola dos primeiros jogos da temporada.

Provavelmente veremos gente tentando sensacionalizar o placar. Cabe à nossa torcida compreender o momento da temporada, sublimar a frustração pela perda dos 100% e dos eventuais recordes e seguir projetando a temporada, passo a passo. A cabeça já está na Ponte. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Linense

Victor Golas
GOL
Reginaldo
LAD
Leandro Silva
ZAG
Adalberto
ZAE
Fernandinho
LAE
Berguinho
ATA
Marcão Silva
VOL
Bileu
VOL
Eduardo
MEI
Murilo
MEI
Kadu
VOL
Danielzinho
MEI
Giovanni
ATA
Wilson
ATA
Márcio Fernandes
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Jailson
Teve três bolas marotíssimas: numa, rebateu para a frente, nas outras duas, não teve chances.
6
Marcos Rocha
Seu melhor jogo no ano, bastante solto e arriscando passes mais complicados - num deles, deu em gol.
8
Antônio Carlos
Apesar da disputa perdida no lance do primeiro gol, não dá para colocar-lhe culpa na jogada - pareceu mais mérito e sorte do adversário. Segue consistente.
6.5
Thiago Martins
Ainda precisa dosar o reflexo de rebater todas as bolas - e quando o for fazer, ser decisivo. Mesmo assim, sua rebatida teria poucas consequências não fosse o desvio infeliz, do qual não teve culpa.
5.5
Michel Bastos
Teve uma excelente chance de ganhar a disputa com Victor Luis pela reserva imediata de Diogo Barbosa, que mesmo sem jogar, parece cada vez mais titular.
5.5
Felipe Melo
Sem os vistosos lançamentos longos, limitou-se a marcar, disputar bolas e das passes de lado - e não foi mal.
6
Guerra
Começou a milhão, fez um lindo passe para gol, mas aí foi embolando com Lucas Lima e teve pouca efetividade.
7
Gustavo Scarpa
Se movimentou pelas três posições da meia e comandou o time na parte final do jogo.
7.5
Tchê Tchê
Desta vez o desempenho tático não compensou a baixa produtividade com a bola no pé.
5.5
Lucas Lima
Segue arredondando as jogadas e sendo cada vez mais a cara do time.
7.5
Keno
Pouco mais de dez minutos inócuos em campo. Só ciscou.
s/n
Dudu
Fraco, ainda parece não compreender seu papel ofensivo e por vezes se confundiu na recomposição defensiva.
5
Willian
Mal tocou na bola.
s/n
Borja
Dois gols de centroavante confiante - mas perdeu a bola do jogo numa cabeçada a dez minutos do fim, inteiro no lance.
8.5
Roger Machado
Roger Machado
Talvez Tchê Tchê fosse o nome mais adequado a ser sacado para a entrada de Keno a dez minutos do fim, quando se poderia priorizar o resultado em vez do desenvolvimento do time. Mas o pensamento segue coerente e passa firmeza.
7





  • Esses jogos contra equipes que estão em mal momento sempre me deixam com o pé atrás. Por isso prefiro ser cauteloso… 4×0 Verdão. Gols – 2 de Borja, 1 de Guerra e 1 de Lucas Lima.

  • O que eu acho engraçado é que o Borja vem calando muitas pessoas, inclusive muitos palmeirenses.

    O Borja, quietinho, na dele, conquistou o elenco e vem agarrando a oportunidade dentro de campo, jogando bem.

  • Esses caras que pedem banco para Dudu e Keno de titular merecem mesmo o Palmeiras 2010/2011/2014.
    É esse tipo de pessoa que criticava o Borja em 2017 e Barrios em 2016.
    Temos que aguentar esse tipo de torcedor Nutella até quando ???
    Essa Geração GLOBO ESPORTE / CARTOLA vai acabar com o futebol.
    Malditos adolescentes punheteiros jogadores de PES e FIFA!!!

  • Muito legal esses100%, vamos verse na Libertadores teremos a mesma condição de manter a cabeça no lugar aí irei empolgar.
    Novamente quero deixar claro que estou bem feliz com o que vejo em campo só quero ver contra o Boca se ninguém vai cair na malandragem.

  • mais um jogo com um dudu apagado… não é questão de cornetar, mas esse futebol que ele está apresentando não o credencia a titular absoluto, muito menos capitão… acho que temos ótimas opções no banco para dar rodagem no elenco, e me parece que o único jogador que não pode entrar nesse rodízio se chama lucas lima. o resto tem que ir rodando, principalmente o dudu…

    • Olha, concordo em partes, a credencial de capitão nada tem relação com o desempenho em campo. São coisas diferentes na minha visão. Sobre o lucas lima, de fato pelo que tá jogando e pela vontade intocável, e claro o Jailsão da massa não pode ser esquecido.

  • A evolução tática é evidente, a jogada no lance do pênalti já vimos em treinamentos e é muito bom de se ver acontecendo em jogo. RM tá querendo me empolgar

  • Como o time está bem embalado aproveitaria a próxima partida em casa para testar mais o Scarpa e o Lucas Lima juntos. No segundo tempo daria uma chance pro Guerra. Temos que aproveitar os jogos menos complicados pra rodar o time e testar opções.

  • Pegamos um time bem arrumado hoje. Vencemos muito bem. O time esta bem tranquilo em campo e, exceto por uma transição muito, muito lenta…ganhou com facilidade. Achei que Tchê Tchê jogou muito hoje. Achei William Bigode bem melhor que Dudu. Alias, nao sei como Dudu nao saiu nas substituições. Enfim, ganhar por 2 x 0 foi excelente.

    • Também achei o William melhor que o Dudu. Acho que o RM está tomando cuidado nas substituições com o Dudu. Tira um jogo ou outro, mas não em 2 seguidos. Como achei que a entrada do TS hoje foi para fazer um agrado à ele e ao Tchê-Tchê para completarem os 100 jogos juntos.

  • Tem coisas que parecem carma.

    Dois jogadores que eu nunca quis no Verdão: LL e FM.

    E os dois FDP jogando o fino da bola e ainda com uma postura perfeita (toc toc toc) fora de campo.

    A fase é tão boa que até aquilo que tem tudo para dar errado, dá certo.

  • Vários dos nossos concorrentes mantiveram o time titular, o técnico e consequentemente o esquema de jogo; nós modificamos tudo isso e mesmo assim, após 6 jogos no ano, somos a equipe mais consistente da série A do brasileiro.

    Eu também gostaria de ver um rolo compressor que passasse por cima dos pequenos, mas como exigir algo que nem nossos adversários, que teoricametne deveriam estar muito melhor que a gente, não conseguem oferecer.

    Uma coisa que tenho notado é que jogos em casa ou fora não tem muita diferença, todos são relativamente parecidos, talvez uma comprovação de que o time dita o ritmo, e meio que manipula o adversário de acordo com seus interesses.

  • Só lembrando que no segundo tempo a iluminação do estádio prejudicou bastante. Quem joga bola sabe o quão é irritante quando a bola quica e a sombra da bola faz a gente se perder….

  • Aparentemente o Palmeiras tem tanta superioridade que se desinteressa do jogo quando o adversário só quer se defender.

    Fica literalmente olhando o outro time tentar agredir e se defende com certa facilidade.

    Só que esta apatia invariavelmente chega a um extremo (vide o gol salvo por LL) que acaba chacoalhando o grupo. Assim, depois de “acordar” são construídas seguidas jogadas agudas ou até mesmo o gol – como foi o caso hoje.

    Isso pode ser conveniente contra times fracos. Mas é necessário praticar a tal da intensidade ininterrupta se quiser superar os times mais fortes.

    Algo que deve ser plenamente possível de alcançar, pelo que vi até agora.

  • O Scarpa tem que ser titular desse time, no lugar do Willian e não disputando posição com o Lucas Lima. Com os dois em campo esse time vai voar tecnicamente. E outra, ainda me incomoda essa falta de apetite pra passar por cima dos adversários e golear, o que é natural pela nossa qualidade. O time ainda cozinha demais o jogo e chega a correr riscos desnecessários. Isso aconteceu em TODOS os jogos até agora. Espero realmente que seja apenas efeito de pré temporada, porque em jogos grandes, vai ser preciso liquidar logo o adversário e não dar sopa pro azar…

  • Sinto essa falta de apetite também. Mas ainda temos que levar em conta que o ano mal começou. Por enquanto. Mas estamos consistentes, 2 gols por jogo e 1 gol sofrido a cada 2 jogos. E ainda vejo margem para melhorar bastante coisa.

    É animador esse começo, mas muito pé no chão pelo mesmo motivo que ainda da pra perdoar a falta de apetite, o ano mal começou.

    • Esses times do interior vêm babando, adotar uma postura muito ofensiva contra eles aumenta o risco do nosso time levar pancada e os jogadores se lesionarem. Se der pra golear, bem. Mas se não der, um resultado simples e tranquilo já está ótimo.
      Quero que guardem os gols pra enfiar nos lixos e nos bambis. hehehe

  • O Mirassol jogou muita bola hoje. Fechou bem os espaços, conseguiu manter a posse de bola com jogadas rápidas e segurou o Palmeiras.
    Já o Palmeiras, mesmo sem ser brilhante, conseguiu impor a qualidade técnica e venceu de certa forma até com segurança.
    O que é o Lucas Lima? No primeiro tempo ele roubou bola, voltou pra marcar, distribuiu o jogo, salvou gol em cima da linha e deu passe pra gol. Não lembrava dele fazendo tudo isso no ANTOS.

    • Vamos torcer para que ele não esteja com essa disposição toda apenas esperando uma vaga na Copa do Mundo – e caso não a consiga, seu rendimento não caia drasticamente….

    • Ele já estava apalavrado com o Palmeiras há muito tempo. Além do mais é cada vez mais extensa a lista de jogadores que saem aborrecidos do prantos.

  • Palmeiras parece que ta jogando contra o Barcelona (o original), tamanho o “respeito” com o adversário que tem demonstrado, principalmente no segundo tempo…

  • Quero muito um 8 x 0. Com uns 4 do Borja pra enfiar na guela desses “jornalistas” de merda que ficam alfinetando o cara o tempo todo e ainda devolver aquela triste derrota que marcou todo Palmeirense

  • Cara, eu queria muito que o Palmeiras devolvesse aquele 6×1 com juros e correção, e time pra isso tem, aquele jgo foi a maior gloria desses bastardos, meu palpite é 6×1, com hat-trick do Dudu, dois do Lucas Lima e um do Borja

  • Vamos Palmeiras! Não gosto de contar vitória antes do tempo em nenhuma hipótese. Mas se no jogo de hoje sairmos na frente, fizermos o segundo e o terceiro meio que rapidamente ou o 1 tempo, o Roger podia deixar de lado esse negócio de tirar o pé e se poupar fisicamente e mandar o time pra cima mesmo e devolver os seis gols daquele desastre. Ou talvez mais quem sabe…

    VAMOS PALMEIRAS ??

  • Com o irmão do PCO apitando, um pênaltizinho pra eles ele arruma. 4×1 se o Jaílson não conseguir pegar mais este.

  • Essa rodada já ta nos dando alegrias ontem o gambá levou fumo do Ramalhão de virada e hoje eu arrisco um 6×0 pro Verdão Borja(2X), Lucas Lima, Dudu, Marcos Rocha e Gustavo Scarpa no 2o Tempo.

  • Aquele apagão do time e o consequente 6×2, foi um daquelas coisas estranhas que o futebol proporciona de vez em quando, tipo o CBF 1×7 Alemanha.

    Palmeiras 4×0 Mirassol
    Dudu, Lucas Lima, Borja e Thiago Martins.

      • Esqueceu o principal: seo Girso Kleina no banco! Tomamos os seis gols no primeiro tempo! Era pra ter sido demitido no intervalo! Um dos grandes vacilos do primeiro mandato do Nobre, mas no dia desse jogo ele tava com a seleção brasileira, como chefe de delegação, e acabou bobeando ao deixar a comissão técnica continuar.

      • O time era horrível, mas o apagão no primeiro tempo foi o que deu o resultado expressivo ao fraco Mirassol. Acho que na normalidade das coisas teria sido 3×2 ou 4×2.

  • Hoje eu gostaria muito de uma vingança. Não e um bom sentimento para se ter mas e a verdade. Naquele maldito dia, eu tive a pior experiência no futebol. E que poucos se recordam, mas nos tomamos seis gols no primeiro tempo!!!!! Dois dos gols foram nos dois ultimos minutos. Nao consegui assistir o segundo tempo porque fiquei com medo de tomarmos mais tres ou quatro. Imaginem tomarmos de nove ou dez…do Mirassol ???? O placar foi tragico, mas quem viu sabe que poderia ter sido o pior desastre da nossa história. Quisera colocar uns sete nesse time maldito do Mirassol.

  • VERDÃO 12×0.

    Pros caras nunca mais esquecerem com quem estavam mexendo quando ousaram se aproveitar de um fraquejo somado a uma reestruturação financeiro administrativa (o jogo de 2013).

    #VamosPalmeiras