Palmeiras define lista dos 30 da Libertadores com dois atletas da base

Vitão e Léo Passos
César Greco / Ag.Palmeiras

O Palmeiras definiu ontem os 30 inscritos para a primeira fase da Libertadores. Dos 31 atletas do elenco principal do Palmeiras, três atletas ficaram de fora: Daniel Fuzato, o quarto goleiro, e Thiago Martins e Moisés, ambos em recuperação de lesões pelo menos até agosto.

Nos lugares dos lesionados, foram inscritos dois jogadores da base: Vitão, zagueiro que está com a seleção sub-17 no Sul-Americano, ficou com a camisa 13, e a camisa 10 de Moisés está sendo guardada por Léo Passos, um dos destaques do Palmeiras na Copinha.

A fase de grupos se estenderá até o dia 24 de maio, e a partir daí o Palmeiras poderá trocar até três jogadores. O calendário da Libertadores prevê as oitavas-de-finais para o mês de julho.   As quartas, entretanto, estão agendadas apenas para setembro. Isso significa que, para a reta final da competição, se tudo correr bem, poderemos contar com os dois atletas.

Confira a lista inscrita junto à Conmebol:

  1. Fernando Prass
  2. Jean
  3. Edu Dracena
  4. Vitor Hugo
  5. Arouca
  6. Egídio
  7. Dudu
  8. Tchê Tchê
  9. Alecsandro
  10. Léo Passos
  11. Zé Roberto
  12. Borja
  13. Vitão
  14. Jailson
  15. Michel Bastos
  16. Vitinho
  17. Erik
  18. Guerra
  19. Rafael Marques
  20. Raphael Veiga
  21. Thiago Santos
  22. Fabiano
  23. Roger Guedes
  24. Vinicius Silvestre
  25. Antônio Carlos
  26. Mina
  27. Keno
  28. Hyoran
  29. Willian
  30. Felipe Melo

Conselho

Leila Pereira em campanha
Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O Conselho Deliberativo do Palmeiras ratificou ontem a eleição de Leila Pereira, cuja candidatura teve pedido de impugnação impetrado por vários sócios do clube. Mesmo sem documento comprobatório de seu título de sócia benemérita com data de 1996, os conselheiros rejeitaram, por aclamação, o pedido.

O método de aclamação é uma velha artimanha usada no Conselho do Palmeiras quando não se quer comprometer os votantes. O Presidente do Conselho tem a prerrogativa de conduzir os ritos das reuniões e de definir o método de cada votação. Antônio Augusto Pompeu de Toledo quebrou o galho dos colegas e permitiu que o delicado assunto fosse definido no “senta-levanta”. Como o número de conselheiros contrários à impugnação era muito grande, ficou fácil legitimar a recusa sem dedurar ninguém, como aconteceu na votação que absolveu Arnaldo Tirone de má gestão.

Em seguida, os conselheiros elegeram os novos presidentes e vice do Conselho. Conforme esperado, Seraphim Del Grande e Carlos Faedo foram eleitos, com o apoio de Mustafá Contursi.

Foi mais uma noite muito triste na História do Palmeiras.