1
X
3

Pré-Jogo

Pré-jogo Novorizontino x Palmeiras

O Verdão volta ao Jorge Ismael de Biasi depois de 22 anos para enfrentar o Novorizontino, no fechamento da perna de ida das quartas-de-finais do Paulistão. Além da busca pela vaga, o líder da fase de classificação luta para manter a vantagem do mando nas fases posteriores da classificação – missão que ficou menos difícil com os tropeços de Santos e SCCP no sábado.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados: Jean, Thiago Martins, Arouca, Moisés e Guerra
Suspensos:
Vitor Hugo e Zé Roberto
Não inscrito: Daniel Fuzato

Pendurados: Antonio Carlos e Keno

Eduardo Baptista não poderá contar com Vitor Hugo e Zé Roberto, suspensos. Em compensação, terá a volta de três dos quatro atletas que serviam a suas seleções: Mina, Dudu e Borja. Guerra voltou avariado, com duas lesões, e está fora. Outros reforços são as voltas de Tchê Tchê e Thiago Santos, que cumpriram suspensão.

Ao contrário do que prefere grande parte da torcida, Eduardo tende a escalar Dudu por dentro, com Roger Guedes aberto pela direita e Michel Bastos disputando a vaga com Keno do outro lado. Caso decida escalar Dudu aberto, Raphael Veiga e até Hyoran podem aparecer. O time: Fernando Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo; Roger Guedes, Tchê Tchê, Dudu e Michel Bastos (Keno ou Raphael Veiga ou Hyoran); Borja.

Novorizontino

Em Novo Horizonte, o técnico Silas deve promover a volta de todos os titulares poupados na última rodada, quando o time foi derrotado pelo Santos de virada, na Vila Belmiro. O único problema é Jeci, que ainda depende de testes; se não puder ir a campo, Diego Sacoman entra em seu lugar. Sem problemas de cartão, o time que deve ir a campo é Michael; Moacir, Domingues, Jeci e João Lucas; Éder, Doriva e Fernando Gabriel; Roberto, Cléo Silva e Everaldo.

Lei do Ex

Com 36 anos, Jeci tem a chance de se consagrar. Na boa, é demais.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Novorizontino
Novorizontino
Jorge Ismael de Biasi
Jorge Ismael de Biasi
Luiz Flávio de Oliveira
Luiz Flávio de Oliveira
Taça Campeonato Paulista
Campeonato Paulista

 

Parpite

Pilhados na medida certa, focados no jogo, nossa força máxima disponível não deve ter grandes dificuldades, mesmo jogando fora de casa. A cidade é composta majoritariamente por palmeirenses e o estádio deve estar dividido ao meio – mais de dez mil ingressos foram vendidos antecipadamente e nem a temperatura amena vai esfriar nossa torcida, que sairá feliz com a vitória por 2 a 0, com gols de Dudu e Borja, para 14.321 pagantes. VAMOS PALMEIRAS!

Pós-Jogo

Novorizontino 1x3 PalmeirasCésar Greco / Ag.Palmeiras

O Verdão saiu atrás, mas se manteve firme em sua proposta de jogo e virou o placar em Novo Horizonte, abrindo 3 a 1 no confronto de 180 minutos que terá seu segundo capítulo na próxima sexta-feira, no Pacaembu.

Com a vitória, o time assegurou a vantagem do mando no segundo jogo se passar às semifinais e está bem perto de conseguir também essa vantagem numa eventual final.

PRIMEIRO TEMPO

Eduardo Baptista mais uma vez surpreendeu e escalou Willian Bigode aberto, com Tchê Tchê ao lado de Felipe Melo e Dudu por dentro, comandando a armação. Os dois laterais foram liberados para apoiar e a expectativa era que o Palmeiras tomasse a iniciativa desde o início do jogo.

Mas Silas armou o Novorizontino para jogar em velocidade nas costas de Egídio. A cobertura, que deveria ser feita por Tchê Tchê, pode até ter sido bem ensaiada, mas na prática não funcionou. Aos 5, Roberto, ponta-direita com passagem pelo Avaí, veterano mas que ainda não perdeu a velocidade, arrancou. Ele ganhou de Egídio e de Felipe Melo e cruzou por baixo; Everaldo chegou batendo mas a bola subiu. Chance clara de gol.

Egídio tentou se redimir aos 7, com um lindo chute da intermediária, que encobriu o goleiro Michael e triscou no travessão. Mas aos 11, Roberto abriu o placar: em nova jogada de velocidade, após ganhar no tranco em cima de Edu Dracena, ele chegou até a área sem ser incomodado e tocou na saída de Fernando Prass, que aceitou uma bola defensável.

O Palmeiras, já sabemos, não tem queixo de vidro e não se abateu. Contou com o natural recuo do Novorizontino e foi ganhando espaço, sem pressa. Borja começou a se deslocar mais para dar opções de jogo e foi bastante acionado. A bola rondou a área do Novorizontino por dez minutos, mas o Verdão ainda tinha dificuldade para conseguir o último passe.

Aos 24, Borja finalmente conseguiu um arremate: ele recebeu na meia-lua, deu um lindo corte em Diego Sacoman e chutou forte, mas a bola foi prensada e sobrou para Roger Guedes na direita; ele cruzou para a risca da pequena área e Egídio chegou como centroavante, mas também foi travado na hora de marcar o gol. Um minuto depois, o Palmeiras teve escanteio; a bola foi rechaçada pela defesa e voltou para Egídio, que cruzou com efeito; Mina, que permaneceu na área, matou no peito e emendou uma linda virada, sem direção.

A bola seguia o tempo todo em nosso campo de ataque; o Novorizontino já não conseguia mais sequer encaixar seus contra-ataques, sobretudo pelo posicionamento de Mina, que passou a varrer todo o setor na cobertura dos dois lados. Dudu estava errando tudo o que tentava e matava vários ataques.

De tanto insistir, o Verdão chegou ao empate aos 38: Egídio suspendeu, Felipe Melo raspou de cabeça e a bola foi rebatida; Mina pegou a sobra e abriu para Willian que bateu de primeira, buscando o canto esquerdo; Michael espalmou, Borja pegou a sobra e mandou uma bomba; a bola novamente bateu na defesa e sobrou para Felipe Melo, novo chute e a bola foi na direção de Edu Dracena, que tentou o desvio; a bola bateu na mão de Moacir e sobrou para Dudu, que conseguiu finalmente mandar para as redes. Que parto!

Com a igualdade de volta no placar, o Palmeiras ganhou moral e encurralou o Novorizontino em seu campo em busca do segundo gol. Aos 40, Dudu cobrou escanteio e Edu Dracena testou firme, para fora. Aos 44, Borja bateu falta com violência, Michael bateu roupa mas ninguém aproveitou a sobra. O primeiro tempo, movimentado, terminou assim.

SEGUNDO TEMPO

Com três minutos, Roberto fez jogadas de velocidade pela direita e criou duas chances: Doriva e Henrique finalizaram contra o gol de Prass, mas erraram o alvo. O que parecia ser um domínio do time da casa, no entanto, mostrou-se um mero fogo de palha. Daí para a frente, só deu Verdão.

Havia um enorme buraco na frente da zaga do time da casa. Aos 5, Mina aproveitou o espaço e se lançou à frente; percebendo a brecha tentou o arremate de fora, mas foi travado; a sobra ficou com Borja, que bateu novamente, para boa defesa de Michael. Três minutos depois, Fabiano apoiou pela direita e cruzou na cabeça de Borja, que testou firme – a bola beijou o travessão, voltou no corpo de Michael que conseguiu segurar. Um minuto depois, foi a vez de Felipe Melo aproveitar o espaço e subir pelo miolo; ele tentou enfiar para Roger Guedes mas foi interceptado; ele mesmo pegou o rebote e tentou o arremate, mas a bola caiu na canhota e ele acabou novamente travado.

O Palmeiras queria mesmo a vitória e seguia pressionando. Aos 14, Borja cruzou na cabeça de Edu Dracena, que errou o alvo. Dois minutos depois, Fernando Prass ligou rápido para Borja, que ganhou no corpo de Domingues, colocou na frente e tocou na saída de Michael, que esticou o braço e fez uma defesa dificílima, evitando o gol do colombiano.

Aos 17, quase a tragédia: num lance isolado, a bola veio da direita do ataque do Novorizontino; Felipe Melo tirou de cabeça e a bola caiu no pé de Doriva, na meia-lua; ele chutou forte, rasteiro, no canto esquerdo de Prass. Todo mundo viu a bola lá dentro, mas Fernando Prass, com muita agilidade, fez uma defesa sensacional, mandando a escanteio e se redimindo totalmente do gol defensável que tomou.

Eduardo Baptista começou a mexer no time e mandou o Keno no lugar do Willian. O Verdão continuava em cima e aos 20 chegou à virada: Fabiano cobrou lateral na área, Mina desviou e Roberto, recuado, rebateu; o próprio Mina recolocou na área e a bola chegou em Borja, que matou no peito e tocou por baixo de Michael. Centroavante bom que não desiste nunca acaba sempre chegando às redes.

Com o gol, o Palmeiras perigosamente interrompeu o ritmo de jogo que vinha imprimindo e permitiu ao Novorizontino chegar duas vezes com muito perigo: aos 26, João Lucas foi ao fundo e cruzou por baixo; Henrique tentou escorar mas apenas raspou na bola, que passou na frente do gol de Prass; aos 34, de novo João Lucas fez o cruzamento, desta vez pelo alto, mas Alexandro fechou os olhos na hora de cabecear e errou o alvo – estava livre, de frente, em plenas condições de empatar.

Já com Michel Bastos e Erik nos lugares de Dudu e Borja, o Palmeiras voltou a controlar os espaços, levando bastante perigo nos contragolpes. E numa dessas, aos 44, chegou ao terceiro: Egídio deu um passe ridículo e foi interceptado por Doriva, que se atrapalhou e permitiu que a bola chegasse em Tchê Tchê, que abriu para Erik na direita; o camisa 17 bateu cruzado, na medida para a chegada de Roger Guedes, que foi improvisado como centroavante depois das mexidas e conseguiu completar para o gol, caído. Comemorou no alambrado e, como já tinha o amarelo, tomou o vermelho. Com o placar definido, Luiz Flávio de Oliveira encerrou o jogo.

FIM DE JOGO

Com 3 a 1 fora de casa, o Verdão pode até perder por um gol de diferença no Pacaembu que avançará às semifinais – se perder por dois gols, ainda terá a chance de se classificar nos pênaltis. Convenhamos, é uma vantagem absurda, cuja única contra-indicação é exatamente o já-ganhou. Basta ao Verdão entrar em campo na próxima sexta-feira com seriedade e conseguirá o resultado, para só então pensar no Peñarol. Perder o foco no Paulista antes da hora para pensar na Libertadores não vai fazer o time ganhar nenhum dos dois jogos. É só manter o foco e continuar trabalhando duro que os resultados tendem a vir. VAMOS PALMEIRAS!

A VOZ DO PADRINHO

O Verdazzo inaugura neste pós-jogo um novo espaço, ondeos padrinhos do site terão a oportunidade de gravar um arquivo de áudio dando suas impressões sobre o jogo. Quem abre a nova seção é o Marcel Pereira. Valeu Marcel!

Ficha Técnica

Novorizontino

GOL
Michael
LAD
Moacir
ZAG
Domingues
ZAE
Diego Sacoman
LAE
João Lucas
VOL
Éder
VOL
Henrique Santos
VOL
Doriva
MEI
Fernando Gabriel
MEI
Caíque
ATA
Roberto
ATA
Everaldo
ATA
Henrique
ATA
Alexandro
TÉCNICO
Silas

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Uma bola totalmente defensável que foi para dentro, e um milagre no segundo tempo que pode ter valido a vitória. Um lance anula o outro.
6
Fabiano
Liberado para descer, errou quase tudo no começo, mas melhorou um pouco no final. Tivemos problemas com o lateral João Lucas no segundo tempo.
6
Mina
Foi monstruoso no combate, na cobertura, na saída de bola, na armação e no ataque. Só isso.
9
Edu Dracena
Perdeu no tranco na jogada do gol, mas o lance era difícil. Chegou várias vezes bem ao ataque e ainda persegue seu gol.
6.5
Egídio
Vai chegando aquele momento da temporada em que a decisão de buscar um reforço para o setor tem que ser tomada, a janela está por dois meses de se abrir e os contatos tem que começar a ser feitos.
3
Felipe Melo
Seguro e sereno, já achou seu lugar no campo e já colocou até a braçadeira de capitão.
7
Tchê Tchê
Depois do gol no Choque-Rei, perdeu intensidade e vem deixando a desejar.
5.5
Roger Guedes
Segue em boa fase; chegou a ser improvisado como centroavante e conseguiu fazer um gol como um legítimo. Extravasou e tomou o segundo amarelo, uma pena.
7.5
Dudu
Começou o jogo irreconhecível, mas o gol o acordou - e desta vez nem precisou tomar um apertão nas bochechas do Felipe Melo.
6.5
Michel Bastos
Entrou com o jogo já decidido.
0
Willian
Importante na movimentação que prensou o Novorizontino em seu campo do meio para a frente do primeiro tempo. É muito útil.
6.5
Keno
Mesmo com pouco tempo em campo, conseguiu encher o saco da defesa do time da casa.
6.5
Borja
Fez o gol depois de incontáveis tentativas, não só de arremate, mas também servindo os companheiros. É do ramo, inegavelmente.
8.5
Erik
Com pouquíssimo tempo em campo, participou decisivamente do gol que praticamente selou a vaga.
6.5
Eduardo Baptista
Eduardo Baptista
Tentou mais uma variação; que funcionou razoavelmente bem no ataque mas que continua preocupando nas jogadas de velocidade do adversário. A se ponderar: desta vez não era o Zé Roberto, foi treinada a cobertura mas o problema continua.
7





  • Alguns anos atras nao teriamos virado este jogo, apesar das falhas de alguns e até mesmo coletiva, como é bom ver nosso PALMEIRAS forte de novo!

  • Avaliação do Fernando Prass, típica de quem nunca jogou futebol, num lance a queima roupa como no gol deles, o goleiro não tem muito o que fazer o angulo é muito grande, por outro lado a DEFESAÇA no segundo tempo o atacante que já conta como gol se desespera quando vê a defesa monstruosa que o goleiro pratica. Temos total confiança nos nossos goleiros como a tempos não tinhamos (São Marcos), tanto o titular quando com o reserva.

    • Mais uma coisa temos que assumir, o Prass ja tomou uns gols muito inocentes por ele dar o pulo da rã que ele deu contra o Novohorizontino. Na própria libertadores do ano passado tomamos uns gol totalmente defensável. Nao me entendam mal, FP eh um dos melhores goleiros, se nao eh o melhor em atuacao no Brasil, mas em um jogo em particular um golzinho besta desse pode fazer um estrago.

  • Discordo das avaliações do Prass , do Egídio e do Dudu . O gol que sofremos , foi práticamente à queima-roupa e o goleiro tem de ampliar o espaço com seu corpo , correndo o risco de tomar o gol por baixo de si.O Egídio foi regular , nota 5.5 , e o Dudu , este sim , pelo que pode jogar , ficou MUITO abaixo , parecia totalmente sem foco , errou passes básicos e o gol do NH surgiu de um desses erros.Precisa se centrar , merecia um 4,5 de nota , apesar do gol.É titular absoluto pelo q já fez e pelo potencial , mas precisa se centrar.

    • Goleiro tem que ser parede, se ele fechar o angulo certo (como faz o Prass) nao tem porque dar pulo de sapo nao. Fica ali que a bola bate nele e seu papel esta feito. Pra mim eh apenas isso q ele precisa melhorar, de resto o cara eh monstro sagrado

  • Egídio erra muito na marcação, mas é um bom desafogo na saída de bola e apoia com mais intensidade que Zé Roberto. Não precisa de nenhum esquema muito especial para auxiliar o lado esquerdo, basta que o zagueiro da cobertura não seja lento e erre bisonhamente o bote ou que o volante não chegue atrasado em todas as coberturas ou dobras.
    Não vejo nenhum lateral esquerdo muito melhor que ele aqui no Brasil, em termos gerais.
    Edu Dracena que errou no lance do gol, feio, Tchê Tchê que não ajudou em nada na marcação e a culpa cai toda nas costas do cara, ainda tem Willian que não voltou em nenhuma bola pra acompanhar o lateral adversário…
    Dudu pelo meio atrapalha o jogo, apesar de uma ou duas ótimas enfiadas o resto do jogo todo fica atrapalhado.

    • O trapezista da mata atlantica estava doidinho pra complicar no jogo de ontem, não podia deixar passar nenhuma oportunidade, como no gol do Borja UM METRO E MEIO em posição legal e ele querendo anular… o Nosso Centroavante teve que fazer o gol e AINDA AUXILIAR MOSTRANDO QUE O BANDEIRA ESTAVA DANDO POSIÇÃO LEGAL… afffffffffffffffffff

  • borja é muito bom jogador, apesar de ser um pouco individualista. ele quer resolver em quase todos os lances. infelizmente, a impressão que eu tinha de que rola uma certa animosidade dele com o dudu, ganhou mais força.

    acho que keno e michel bastos são mais jogadores do que william e roger guedes. o keno é muito habilidoso e mais técnico. michel é ótimo, um dos melhores do elenco, não vejo pq não pode ir pra lateral esquerda quando for necessário, assim como o tchê tchê na direita.

    • A coisa entre o Borja e o Dudu também me parece existir , e é bom eles pararem com essa babaquice , são dois excelentes jogadores que precisam compor .Teve lances que o Dudu poderia te-lo acionado e não o fez.Vamos ficar de olho , em prol do Verdão.

  • – Acho um erro ter R. Veiga e Hyoran que são meias e armam bem o time, e colocar o Dudu nessa função. Ainda mais que ele parece não ter voltado da selenike… Fez o gol ontem, mas não jogou m**da nenhuma!

    – Tchê² não voltou do jogo contra o SP. Tá merecendo um banquinho pra ver se acorda pra vida; funcionou com o R. Guedes!

    – Fabiano é esforçado e não compromete. Já o Egídio, pelo amor de Deus… Só serve pra jogar num 3-5-2, e olhe lá!

    – Que bom que o Mattos conseguiu segurar o Mina até o meio do ano que vem. Que HOMÃO DA PORRA!

  • Nossos laterais foram muito mal novamente. O gol do tal de Roberto escancara que o Egídio não tem a mínima condição de ser titular…a diferença de velocidade entre os dois (Roberto e Egídio) foi absurda…e olha que o atacante deles é veterano e ainda corria com as bolas nos pés!!!
    O Fabiano é esforçado, mas não é fraco tecnicamente. Pelo menos na direita temos o Jean, que está em má fase, mas é bom. O problema é a esquerda com Egídio e Zé Roberto…

  • Ganhamos e abrimos vantagem mesmo com alguns dos nossos melhores jogadores muito abaixo do que podem mostrar e com os Laterais reservas.

    Dudu, Edu Dracena, Tche Tche, Prass podem render muito mais do que foi ontem, fizeram uma partida muito irregular!

    Egídio é displicente e o Fabiano é esforçado, mas muito limitado tecnicamente.

    Dracena não errou só no lance do gol, teve mais umas duas saídas que foi pra resolver e não conseguiu, deixando a zaga aberta.

    Dudu e Prass se redimiram.. Mas Dudu realmente mereceu sair, tava numa tarde pra esquecer mesmo, melhorou um pouco depois do gol, mas antes não acertava nem escanteio.

    O NH é um time relativamente bom, bem organizado, ganhou da Ponte fora e
    empatou com o SPFW na primeira parte do paulistão, invicto em casa
    desde 2015, mas muito fraco fora de casa.. O que só aumenta a sensação de um bom resultado.

  • Devo ter falado alguma vez, mas creio que o Egídio rende melhor como ala do que como lateral. Por mais que se treine uma cobertura pra suas subidas, nem sempre vai dar certo isso.

    Como não acompanho outros campeonatos, não sei, mas há bons laterais esquerdos hoje negociáveis?

    • Concordo plenamente, Egidio pra marcar é dose pra leão, tínhamos uma boa opção (dentro do que se tem disponível) que seria o retorno do Victor Luis que jogou muito bem ano passado no Botafogo, mas por algum motivo não veio de volta, agora a safra de laterais esquerdos não é lá essas coisas, será que o Michel Bastos não jogaria por ali ?

      • Ele jogava assim no BAM em 2015, eu acho. Deveria ser ao menos testado pra ver como se sai. Se conseguir resolver nosso problema, ainda mantém a linha de quatro meio-campistas livre pra maiores alternativas.

  • Gostei do jogo de ontem, embora tenha achado que nossos laterais foram muito mal de novo. O time estava muito fechado e demoramos pra achar a maneira de furar o bloqueio. Concordo com o EB quando ele fala em usar força máxima na sexta, este time tem que dar liga pra encarar de novo a Libertas semana que vem! Destaque positivo pra Borja e Mina (as always) e negativo para nossos laterais, falhos como sempre na cobertura. Avanti palestra!

  • boa vitoria, nao vi ninguem falando mas o gramado estava ruim novamente, a bola nao rolava sem quicar, e isso para o nosso futebol é critico….contra o ituano foi a mesma coisa e nao conseguimos fazer nada, ontem ja vi uma evolução e jogadas mais compridas para minimizar esse problema. o time do novorizontino é fraco no ataque, mas tb tem uma marcação encaixadinha…por isso tantos chutes a gol travados, sempre tinha alguem no lance.
    Vejo mtos ai criticando o fabiano em todos os jogos.. ele é nosso reserva, e faz o arroz com feijao. nao existe lateral que nao tome bola nas costas, se o cara sobe eventualmente vai tomar e para isso que existe cobertura… no mais vejo ele como um bom reserva.
    Já o Egidio preocupa mais. Não tem como, falhar vez ou outra no posicionamento, mas ele fez o nome do tal Roberto ontem…e além disso a displicencia no passe…para piorar o ZR já mostra sinais de cansaço e iremos precisar do Egidio cada vez mais. Concorco com o site, é a hora de ir no mercado.
    Quanto ao jogo, como era de se esperar num gramado desses, os jogadores mais tecnicos e passe curto sofreram (Tche Tche e Dudu) e nao fizeram grande partida. O Borja estava me dando nos nervos no 1o tempo, mas no 2o voltou outro jogador e mostrou que conhece mesmo do oficio. Só precisa jogar daquele jeito sempre. Nosso xerifao Edu num lance raro falhou no gol, mas tem muito crédito ainda. Já o Prass, que alguns dizem que falhou…ali é loteria…o atacante vem na diagonal, o goleiro só tem aquilo para fazer… infelizmente passou entre as pernas. é quase um penalty, uma loteria.
    no geral satisfeito, jogamos o esperado e agora é só confirmar a vaga…
    PS: Mina = craque

    • Avaliação completamente equivocada dos dirigentes. Se tivessem levado o jogo pro interior, tipo Araraquara, teriam faturado muito mais, pois o torcedor do interior tem carência desses jogos decisivos, já o da capital não aguenta mais jogo contra time pequeno. Burrice total.

      • Não duvido nada ter rolado um acordo com o SPFW.. Morumbi é a casa deles, não pode fzr isso de jeito nenhum, ano passado quando cogitaram em fzr isso pra com mando do adversário pequeno no Allianz, meio mundo criticou, com o SPFW ficou normal!

        FPF é uma piada de mau gosto!

  • Nota errada para o Prass. Além de um puta defesa, acertou todas as saídas de bola. O lance do gol, poderia, sim, ter saído mais rápido, mas a falha grotesca do Dracena ferrou o time. Prass nota 9.0

  • Fatura liquidada, uma única observação:

    EGÍDIO deve ajoelhar e agradecer todos os dias pela vida que ganhou, pra ser ruim precisa melhorar muito, péssimo, bizonho e sem jeito!

  • Pelo amor de Deus, por que diabos a Sportv / Premiere insiste em colocar uma equipe com tanta má vontade nos nossos jogos? Esse Jota Jr parece que tá narrando a partida de vídeo game do netinho em casa e o gambá do William inverte TUDO a favor de adversário nosso! Sem falar do tendencioso André Hernan… Pqp!

    • Eu mando este comentário em todos os jogos para o Sportv e Premiere. é uma palhaçada pagarmos caro nessa merda deste PPV pra ver o gambá do William comentando.

    • Esse cara é nojento narrando, credo! Por essas e outras que aderi à prática de colocar o streaming (ou tv, quando passa) no mudo e ouço comentários da Web Rádio Verdão. Antes delay entre áudio e vídeo do que esse tipo de má vontade de narrador.

    • acho que é questão de gosto. Não tenho nada contra o Jota nem o William, não vejo nenhuma má-vontade contra o Palmeiras neles. O fato do cara ter jogado no GAM por alguns anos não faz dele um mau comentarista.
      Mas como eu disse, questão de gosto.

    • po eu gosto pra caramba da narração do Jota…minimalista, nao precisamos de um cara narrando tudo, estamos VENDO o jogo. quanto ao willian nao perebi tb perseguição nao. me irrita o milton leite e noriega, imprensa marrom

    • Jota Junior, dizem, é palmeirense. Entretanto, suas narrações são assim desde o tempo da Bandeirantes. Simples, pontual, sem gritaria, mas também sem muita emoção. Narra o que vê. Segue a mesma linha do carioca Luis Carlos Junior. Particularmente, prefiro os dois. Não gosto do Milton Leite, gambazão assumido, cheio de piadinhas, gritos histéricos, mal educado (como o “incidente” do último sábado)… nunca fez muito meu gosto pra narração… assim como o Silvio Luis.

      Em relação ao William, eu acho que ele é um dos melhores comentaristas da atualidade. Sempre imparcial e com opiniões simples e que não ficam de mimimi ou puxando o saco de ninguém, como os Caios, Netos e Calçagrandes da vida… Acho uma boa dupla. Muito melhor do que ML e Noriega, ou as gralhas estridentes do EI, ou até mesmo as duplas cheias de informações e estatísticas (que enchem o saco, as vezes) da Fox e ESPN.

      Questão de opinião.

      • concordo com a resposta. o william é bem imparcial, meio mosca morta, mas não atrapalha.. “gralhas estridentes do EI”, é exatamente isso, precisaremos de paciencia a partir de 2019.

    • Nada contra William, mas concordo com a opinião sobre o J Junior.
      Não gosto de histeria também, mas esse cara não tem o mínimo de empolgação. E outra: fica tentando adivinhar o que o juiz marcou e erra varias vezes.
      No último jogo ele “confirmou” um impedimento do Borja depois do replay, com o cara mais de um metro regular (não foi o lance do gol).

  • Acho notável como o EB tem conseguido “reativar” jogadores durante esse Paulista. Roger Guédes voltou a jogar muito bem, Dracena está seguro e Erick, de tanto o professor insistir, parece que está se encontrando aos poucos. O mesmo vale para o esforço do treinador em botar todo mundo pra jogar e dar ritmo ao elenco, com jogadores como Bastos, Keno e Willian se firmando como ótimas opções para suprir o elenco titular ou mudar o nível de partidas vindo do banco.

    Acho que o raciocínio do EB é de deixar esse elenco inteiro entrosado e fazer valer o baita banco que o Palmeiras tem. Isso explica também as chances para a dupla Fabiano/Egídio, que são claramente os mais fracos entre os nossos reservas. Assusta ver como o Palmeiras muda de formação a cada semana, mas acho que vale o mérito do EB aí em conseguir testar uma porrada de jogadores em dois meses sem tropeçar em nenhum campeonato.

    • Acho que ele tem até obrigação de fazer isso e evitar mimimi dentro do elenco, afinal, até o Alecgordo teve chances de jogo. Sinto pena do Rafael Marques apenas, nem teve um jogo inteiro, tem um gol e mesmo assim parece que não está nos planos

      • Além disso, uma virtude dele que não via no Cuca é tirar medalhão que vai mal, ontem por exemplo, Dudu estava mal a despeito de alguns bons lances e foi sacado. Acho que tem a questão de oportunidade também, mas o Cuca não tiraria.

      • Pois é, a bola q ele pegou no chute do Doriva (defesa sensacional), também era defensável (tanto q ele defendeu), mas se tivesse entrado não seria falha. Vejo o mesmo no gol do Novorizontino, foi um chute de muito perto, se ele defende seria uma defesa difícil, como entrou fica a impressão q falhou.

      • Pow, respeito a opinião doceis, mas pra mim foi falha sim senhor.
        Ele fecha o angulo do atacante, que nao tem mais o que fazer, fecha o olho e chuta pra se desfazer da bola. Se ele fechou o angulo ele pegou a bola. dar aquele pulo foi a única chance que o cara tinha de marcar o gol.

  • Estamos quase lá, mas é importante ganhar de novo para manter vantagem da partida final em casa. EB precisa corrigir a recomposição. Estamos muito lentos. Tomamos gol contra GAM, Audax e o do Roberto foi assim.

    • Interessante os programas esportivos debaterem o 2° cartão do R Guedes (ok, está na regra), porém ninguém fala nada do cartão absurdo ao F Melo (se fosse dar seria para o Egídio) e o 2° cartão do voltante Éder (até o Silas acha que foi e tirou o cara) que deu uma pegada por trás no Willian, mas nessa hora o juizão não cumpriu a regra.

  • e agora em to achando que vamos jogar contra o sao paulo nas semi…,preferia que fosse na final contra elas …, mas blz…, vamo que vamo.

    • Pequenas simulações pras semifinais:
      I – Vitória dos grandes da capital e empate na Vila
      Palmeiras 31
      GAM 28
      BAM 26
      Ponte 26

      II – Vitória dos 4 grandes

      Palmeiras 31
      GAM 28
      BAM 26
      NPS< 25

      Nesses dois casos, teremos um "mais jeitoso" numa semifinal e pegaremos o classificado de Ponte x NPS<. Acho difícil a Ponte ganhar lá na baixada, mas se isso acontecer, pegaremos o BAM.

      • hmm boa… mas esse campeonato nao sera perfeito se nao eliminarmos os gambás para botar eles no devido lugar. na final será épico

  • Novamente eu enxergo coisas que me dão medo.
    1- Egidio e Fabiano ta osso! Nao marcam bem (especialmente Egidio que erra todos os botes que tenta) e nao atacam. Pelo menos 1 dos 2, 1!
    2- Esse time nao esta jogando bola pra ganhar jogos difíceis, esta jogando pro gasto contra times fracos que nao terminam o que começaram ou nao tem forcas.

    Eu estou com medo dessa equipe na Libertadores, o time nao consegue jogar pra abrir a defesa, os gols estão saindo de bate-rebate ou de sorte mesmo. Isso nao dura, isso nao ganha campeonato de futebol. Paulista sim, mas os campeonatos que queremos isso eh pouco. Ta faltando futebol.
    Vao falar sobre mas com Cuca no jogo 3 dele no comando, jogo que perdemos, estávamos jogando bola… abre o olho Palmeiras!

    • Vejo assim também, o futebol do time, independente das vitórias, está bem frouxo. Dá impressão que se apertar, espana: na libertadores, é sempre osso, o nível é muito mais alto, mesmo contra equipes menores, e com o futebol atual do time titular, não vejo o verdão conquistando a América. Quero muito queimar a língua, mas ganhar torneio empurrando com a barriga, nunca vi.

      • Mas veja bem, estamos sem vários jogadores importantes ainda, como Jean, Ze Roberto, Moises… Outra coisa, jogar contra time pequeno é assim, um corre corre do caramba e dai depois eles cansam e dai é que jogo começa de verdade. O gol dos caras foi também um vacilo do Dracena, que tem jogado bem e não podemos generalizar por um lance tudo de bom que ele tem feito. Dudu também ontem estava bem displicente, temos que dar uma desconto pra ele, nos jogos grandes ele tem jogado muita bola. O que não gostei ontem foi do EB ter entrado com apenas 1 volante, mas fora isso acho que correu tudo dentro dos conformes….

        • Concordo contigo sobre nossos desfalques, que alguns estavam ligados com meia-fase apenas, mas temos 2 times titulares nao podemos ser tao pouco criativos como estamos sendo. eu e o Luis Claudio estamos preocupados com isso. Precisamos saber abrir a zaga dos cara no 1-2, triangulação e bolas enfiadas pra Guedes, Keno e Borja. Tem que ajustar uns parafusos ai pra engrenagem trabalhar num conjunto e se precisar quem entrar faz a função e o time nao perde efetividade nem eficácia.

  • O gol do Novorizontino lembrou o do Jean contra o Santos. Chute cruzado pela esquerda da defesa. Assim como o Vanderlei falhou, achei que o Prass também falhou. Mas se redimiu na defesa do segundo tempo!
    Palmeiras é um time difícil de ser batido. Mesmo saindo atrás, conseguiu controlar o jogo e os gols vieram. Num mata-mata com 2 jogos, difícil o time ser desclassificado. Imagina no Brasilierão então…

    Só precisa parar de tomar gol de contra-ataque… A cobertura ainda não encaixou.

    Por fim, parabéns ao pós-jogo do Padrinho Marcel!!!

  • Eu só acho que as bolas paradas merecem um momento de reflexão com a comissão técnica porque não pode termos jogadores tão talentosos e escanteios e faltas tão mau batidas! Do resto é só alegria.

    • cara concordo 100%… nao ter um batedor de falta bom eu até consigo admitir, mas escanteio?? com 5 bom cabeceadores na area o dudu nao consegue fazer a bola chegar nem no 1o pau? desesperador… vamos treinar isso ai

  • Pouco mais de 2 meses de temporada e o Palmeiras em 2017…

    – Jogando com desfalques constantes (contusões e seleções);
    – Líderes do grupo na Liberta;
    – Praticamente nas semifinais do Paulista;
    – Melhor campanha do Paulista, melhor defesa e 2o melhor ataque;
    – Goleando os bambis e finalmente vencendo de virada os sardinhas no aquário;
    – Com jogadores que saem do banco e decidem;
    – Com jogadores que não rendiam tão bem em 2016 jogando muito mais bola (Dracena, Egídio, Guedes)

    … e tem gente que prefere procurar defeitos, casou com a opinião memo e não separa nem tomando chifre toda semana. Sorte a nossa que o filho do Nelsinho é um burro com sorte! =D

  • A jogada do tal de Roberto no lance antes do gol dos caras foi simplesmente sensacional. Ele saiu atrás e chegou antes de F Melo e de Egidio.

    Defesa do Prass no chute rasteiro no cantinho esquerdo quando ainda estava 1×1 = tinha que ganhar bicho dobrado.

    Felipe Melo é um baita jogador.

    Esse Borja é FERAÇA! o jeito de bater da bola, fazer passes, achar a posição do corpo pra finalizar são todos extraordinários. Minha impressão é que a tendência é ele começar a se destacar ainda mais e que vai ser bem difícil ele ficar até o fim do ano. Tomara que fique.

    O time mostrou muita cabeça fria pra fazer esse resultado hoje.

    Bem legal o PodCast (valeu, Marcel!).

    #ValeuVerdazzo (pós jogo, notas e pod cast!)
    #AvantiPalmeiras

  • Fabiano, Egidio (e Zé Roberto, considerando as partidas anteriores) não estão funcionado mais como laterais. Estamos sofrendo contra times de Retranca (Gambás… Novorizontino.. .etc.) por que não estão desafogando o jogo pelas laterais. Será que não dá pro Michel Bastos ocupar a titularidade da Lateral Esquerda como jogava em seu time anterior?
    Tche Tche parece que desanimou com a vida. Nos últimos 4 jogos, totalmente apático.
    Hoje foi na garra.. mas eu gostaria de ver isso corrigido.
    Quem sabe não vem um Ovo de Páscoa com 1 Lateral Esquerdo, 1 Direito e 1 Everton Ribeiro?… Se der Luan do Vasco seria um Bônus p/ fechar a bica o ano inteiro.
    Para não parecer injusto, acho que dá pra gente fazer um esforço e emprestar o Alecsandro, Eric, Egidio e Fabiano.. kkk

  • Espero que esse lance de jogar com apenas 1 volante tenha sido só brincadeira de 1° de abril atrasada.

  • Dudu e Tche+1 estão com a cabeça aonde?! Será que os elogios que todo mundo fez a ambos subiu a cabeça?! Dudu já provou que tem o psicólogico fraco, salve engano em 2015 houve uma queda brusca no rendimento logo após ter uma especulação que ele seria transferido pra China.

    • Cara ele participou diretamente da jogada de 2 gols e em 2017 roubou mais bolas que TS e FM. Não é possível que não vejam como esse cara evoluiu de 16 para 17.

        • Ele deu o lançamento que resultou no 1o gol e fez o desarme que começa a jogada do 3o. Cruza bem, desarma mais que os volantes quando está em campo e tá com muito mais vontade que 15-16. Não vê ou não quer ver pq casou com a opinião?

          • A cada 1 roubada de bola, ele erra 2 passes e oferece 1 contra-ataque. Estou tentado gostar dele desde 2015, mas ele não ajuda.

          • Rapaizzzzzzzz, pode nao. O que me deixa desesperado eh quando ele resolve dar uns bote na defesa onde tem que sou cercar. dai ele erra esse bote e o lateral fica livre pra pensar nos números da mega, como resolver o problema da seca no nordeste e cruzar a bola como bem entende.

  • porque raios esse EB inventa uma escalação nova nos jogos decisivos? já sabemos qual formação da liga e funciona, e ele quer mudar isso.

  • Qualquer rasultado que não seja 5×0 para o verdão será vergonhoso e inadmissível. É pra massacrar do início ao fim.

    • Toda vez que entramos com erra marra não dá certo.. tá aí o jogo contra o J Wilsterman..
      e olha só, já tá 1 x 0 para o Novorizontino..

  • Pela pontuação atual, já somados os dois jogos de ontem, nosso adversário na Semi, provavelmente será ou Botafogo, ou São Paulo, ou Linense, sendo que o mais provável seja o São Paulo (a não ser que o Botafogo se imponha no Itakerão e derrote o Curintcha e o juiz). A final, provavelmente faremos contra Cutintcha, ou Sardinha ou Ponte.

    Claro, considerando que cheguemos a final (muito provável). Podem falar o que quiser dos estaduais, mas me incomoda muito o fato de termos ganho só 2 paulistas desde 96 (2 nas últimas 20 edições).

  • “Lei do Ex
    Com 36 anos, Jeci tem a chance de se consagrar. Na boa, é demais.”

    Pra quem já foi ELIMINADO com gol do meio de campo do Jumar!!! não existe mais nada que seja ‘demais’…
    Todo cuidado é Porco!!!

    Mas vamos ganhar e bem…

    • Boa lembrança.

      Mas também… comparar o time de 96 com qualquer outro chega a ser injusto.

      O time daquele ano foi um fenômeno fora da curva do futebol mundial.

      Triste lembrar que poderíamos ganhar literalmente tudo em 97, se não fosse duas falhas individuais naquela final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro. Mais difícil ainda foi engolir que as falhas foram de dois jogadores mais regulares que o Palmeiras já teve – Amaral e Veloso.

      • Maior injustiça que poderia ter acontecido, os dois fizeram um semestre brilhante e histórico, não mereciam que terminasse daquele jeito.

  • Jogo bom pra abrir vantagem nos mandos das próximas fases… Novo Horizontino 0 x 3 Palmeiras – Borja, Dudu e Tchê Tchê