1
X
3

Pré-Jogo

Pré-jogo Novorizontino x Palmeiras

O Verdão volta ao Jorge Ismael de Biasi depois de 22 anos para enfrentar o Novorizontino, no fechamento da perna de ida das quartas-de-finais do Paulistão. Além da busca pela vaga, o líder da fase de classificação luta para manter a vantagem do mando nas fases posteriores da classificação – missão que ficou menos difícil com os tropeços de Santos e SCCP no sábado.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados: Jean, Thiago Martins, Arouca, Moisés e Guerra
Suspensos:
Vitor Hugo e Zé Roberto
Não inscrito: Daniel Fuzato

Pendurados: Antonio Carlos e Keno

Eduardo Baptista não poderá contar com Vitor Hugo e Zé Roberto, suspensos. Em compensação, terá a volta de três dos quatro atletas que serviam a suas seleções: Mina, Dudu e Borja. Guerra voltou avariado, com duas lesões, e está fora. Outros reforços são as voltas de Tchê Tchê e Thiago Santos, que cumpriram suspensão.

Ao contrário do que prefere grande parte da torcida, Eduardo tende a escalar Dudu por dentro, com Roger Guedes aberto pela direita e Michel Bastos disputando a vaga com Keno do outro lado. Caso decida escalar Dudu aberto, Raphael Veiga e até Hyoran podem aparecer. O time: Fernando Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo; Roger Guedes, Tchê Tchê, Dudu e Michel Bastos (Keno ou Raphael Veiga ou Hyoran); Borja.

Novorizontino

Em Novo Horizonte, o técnico Silas deve promover a volta de todos os titulares poupados na última rodada, quando o time foi derrotado pelo Santos de virada, na Vila Belmiro. O único problema é Jeci, que ainda depende de testes; se não puder ir a campo, Diego Sacoman entra em seu lugar. Sem problemas de cartão, o time que deve ir a campo é Michael; Moacir, Domingues, Jeci e João Lucas; Éder, Doriva e Fernando Gabriel; Roberto, Cléo Silva e Everaldo.

Lei do Ex

Com 36 anos, Jeci tem a chance de se consagrar. Na boa, é demais.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Novorizontino
Novorizontino
Jorge Ismael de Biasi
Jorge Ismael de Biasi
Luiz Flávio de Oliveira
Luiz Flávio de Oliveira
Taça Campeonato Paulista
Campeonato Paulista

 

Parpite

Pilhados na medida certa, focados no jogo, nossa força máxima disponível não deve ter grandes dificuldades, mesmo jogando fora de casa. A cidade é composta majoritariamente por palmeirenses e o estádio deve estar dividido ao meio – mais de dez mil ingressos foram vendidos antecipadamente e nem a temperatura amena vai esfriar nossa torcida, que sairá feliz com a vitória por 2 a 0, com gols de Dudu e Borja, para 14.321 pagantes. VAMOS PALMEIRAS!

Pós-Jogo

Novorizontino 1x3 PalmeirasCésar Greco / Ag.Palmeiras

O Verdão saiu atrás, mas se manteve firme em sua proposta de jogo e virou o placar em Novo Horizonte, abrindo 3 a 1 no confronto de 180 minutos que terá seu segundo capítulo na próxima sexta-feira, no Pacaembu.

Com a vitória, o time assegurou a vantagem do mando no segundo jogo se passar às semifinais e está bem perto de conseguir também essa vantagem numa eventual final.

PRIMEIRO TEMPO

Eduardo Baptista mais uma vez surpreendeu e escalou Willian Bigode aberto, com Tchê Tchê ao lado de Felipe Melo e Dudu por dentro, comandando a armação. Os dois laterais foram liberados para apoiar e a expectativa era que o Palmeiras tomasse a iniciativa desde o início do jogo.

Mas Silas armou o Novorizontino para jogar em velocidade nas costas de Egídio. A cobertura, que deveria ser feita por Tchê Tchê, pode até ter sido bem ensaiada, mas na prática não funcionou. Aos 5, Roberto, ponta-direita com passagem pelo Avaí, veterano mas que ainda não perdeu a velocidade, arrancou. Ele ganhou de Egídio e de Felipe Melo e cruzou por baixo; Everaldo chegou batendo mas a bola subiu. Chance clara de gol.

Egídio tentou se redimir aos 7, com um lindo chute da intermediária, que encobriu o goleiro Michael e triscou no travessão. Mas aos 11, Roberto abriu o placar: em nova jogada de velocidade, após ganhar no tranco em cima de Edu Dracena, ele chegou até a área sem ser incomodado e tocou na saída de Fernando Prass, que aceitou uma bola defensável.

O Palmeiras, já sabemos, não tem queixo de vidro e não se abateu. Contou com o natural recuo do Novorizontino e foi ganhando espaço, sem pressa. Borja começou a se deslocar mais para dar opções de jogo e foi bastante acionado. A bola rondou a área do Novorizontino por dez minutos, mas o Verdão ainda tinha dificuldade para conseguir o último passe.

Aos 24, Borja finalmente conseguiu um arremate: ele recebeu na meia-lua, deu um lindo corte em Diego Sacoman e chutou forte, mas a bola foi prensada e sobrou para Roger Guedes na direita; ele cruzou para a risca da pequena área e Egídio chegou como centroavante, mas também foi travado na hora de marcar o gol. Um minuto depois, o Palmeiras teve escanteio; a bola foi rechaçada pela defesa e voltou para Egídio, que cruzou com efeito; Mina, que permaneceu na área, matou no peito e emendou uma linda virada, sem direção.

A bola seguia o tempo todo em nosso campo de ataque; o Novorizontino já não conseguia mais sequer encaixar seus contra-ataques, sobretudo pelo posicionamento de Mina, que passou a varrer todo o setor na cobertura dos dois lados. Dudu estava errando tudo o que tentava e matava vários ataques.

De tanto insistir, o Verdão chegou ao empate aos 38: Egídio suspendeu, Felipe Melo raspou de cabeça e a bola foi rebatida; Mina pegou a sobra e abriu para Willian que bateu de primeira, buscando o canto esquerdo; Michael espalmou, Borja pegou a sobra e mandou uma bomba; a bola novamente bateu na defesa e sobrou para Felipe Melo, novo chute e a bola foi na direção de Edu Dracena, que tentou o desvio; a bola bateu na mão de Moacir e sobrou para Dudu, que conseguiu finalmente mandar para as redes. Que parto!

Com a igualdade de volta no placar, o Palmeiras ganhou moral e encurralou o Novorizontino em seu campo em busca do segundo gol. Aos 40, Dudu cobrou escanteio e Edu Dracena testou firme, para fora. Aos 44, Borja bateu falta com violência, Michael bateu roupa mas ninguém aproveitou a sobra. O primeiro tempo, movimentado, terminou assim.

SEGUNDO TEMPO

Com três minutos, Roberto fez jogadas de velocidade pela direita e criou duas chances: Doriva e Henrique finalizaram contra o gol de Prass, mas erraram o alvo. O que parecia ser um domínio do time da casa, no entanto, mostrou-se um mero fogo de palha. Daí para a frente, só deu Verdão.

Havia um enorme buraco na frente da zaga do time da casa. Aos 5, Mina aproveitou o espaço e se lançou à frente; percebendo a brecha tentou o arremate de fora, mas foi travado; a sobra ficou com Borja, que bateu novamente, para boa defesa de Michael. Três minutos depois, Fabiano apoiou pela direita e cruzou na cabeça de Borja, que testou firme – a bola beijou o travessão, voltou no corpo de Michael que conseguiu segurar. Um minuto depois, foi a vez de Felipe Melo aproveitar o espaço e subir pelo miolo; ele tentou enfiar para Roger Guedes mas foi interceptado; ele mesmo pegou o rebote e tentou o arremate, mas a bola caiu na canhota e ele acabou novamente travado.

O Palmeiras queria mesmo a vitória e seguia pressionando. Aos 14, Borja cruzou na cabeça de Edu Dracena, que errou o alvo. Dois minutos depois, Fernando Prass ligou rápido para Borja, que ganhou no corpo de Domingues, colocou na frente e tocou na saída de Michael, que esticou o braço e fez uma defesa dificílima, evitando o gol do colombiano.

Aos 17, quase a tragédia: num lance isolado, a bola veio da direita do ataque do Novorizontino; Felipe Melo tirou de cabeça e a bola caiu no pé de Doriva, na meia-lua; ele chutou forte, rasteiro, no canto esquerdo de Prass. Todo mundo viu a bola lá dentro, mas Fernando Prass, com muita agilidade, fez uma defesa sensacional, mandando a escanteio e se redimindo totalmente do gol defensável que tomou.

Eduardo Baptista começou a mexer no time e mandou o Keno no lugar do Willian. O Verdão continuava em cima e aos 20 chegou à virada: Fabiano cobrou lateral na área, Mina desviou e Roberto, recuado, rebateu; o próprio Mina recolocou na área e a bola chegou em Borja, que matou no peito e tocou por baixo de Michael. Centroavante bom que não desiste nunca acaba sempre chegando às redes.

Com o gol, o Palmeiras perigosamente interrompeu o ritmo de jogo que vinha imprimindo e permitiu ao Novorizontino chegar duas vezes com muito perigo: aos 26, João Lucas foi ao fundo e cruzou por baixo; Henrique tentou escorar mas apenas raspou na bola, que passou na frente do gol de Prass; aos 34, de novo João Lucas fez o cruzamento, desta vez pelo alto, mas Alexandro fechou os olhos na hora de cabecear e errou o alvo – estava livre, de frente, em plenas condições de empatar.

Já com Michel Bastos e Erik nos lugares de Dudu e Borja, o Palmeiras voltou a controlar os espaços, levando bastante perigo nos contragolpes. E numa dessas, aos 44, chegou ao terceiro: Egídio deu um passe ridículo e foi interceptado por Doriva, que se atrapalhou e permitiu que a bola chegasse em Tchê Tchê, que abriu para Erik na direita; o camisa 17 bateu cruzado, na medida para a chegada de Roger Guedes, que foi improvisado como centroavante depois das mexidas e conseguiu completar para o gol, caído. Comemorou no alambrado e, como já tinha o amarelo, tomou o vermelho. Com o placar definido, Luiz Flávio de Oliveira encerrou o jogo.

FIM DE JOGO

Com 3 a 1 fora de casa, o Verdão pode até perder por um gol de diferença no Pacaembu que avançará às semifinais – se perder por dois gols, ainda terá a chance de se classificar nos pênaltis. Convenhamos, é uma vantagem absurda, cuja única contra-indicação é exatamente o já-ganhou. Basta ao Verdão entrar em campo na próxima sexta-feira com seriedade e conseguirá o resultado, para só então pensar no Peñarol. Perder o foco no Paulista antes da hora para pensar na Libertadores não vai fazer o time ganhar nenhum dos dois jogos. É só manter o foco e continuar trabalhando duro que os resultados tendem a vir. VAMOS PALMEIRAS!

A VOZ DO PADRINHO

O Verdazzo inaugura neste pós-jogo um novo espaço, ondeos padrinhos do site terão a oportunidade de gravar um arquivo de áudio dando suas impressões sobre o jogo. Quem abre a nova seção é o Marcel Pereira. Valeu Marcel!

Ficha Técnica

Novorizontino

Michael
GOL
Moacir
LAD
Domingues
ZAG
Diego Sacoman
ZAE
João Lucas
LAE
Éder
VOL
Henrique Santos
VOL
Doriva
VOL
Fernando Gabriel
MEI
Caíque
MEI
Roberto
ATA
Everaldo
ATA
Henrique
ATA
Alexandro
ATA
Silas
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Uma bola totalmente defensável que foi para dentro, e um milagre no segundo tempo que pode ter valido a vitória. Um lance anula o outro.
6
Fabiano
Liberado para descer, errou quase tudo no começo, mas melhorou um pouco no final. Tivemos problemas com o lateral João Lucas no segundo tempo.
6
Mina
Foi monstruoso no combate, na cobertura, na saída de bola, na armação e no ataque. Só isso.
9
Edu Dracena
Perdeu no tranco na jogada do gol, mas o lance era difícil. Chegou várias vezes bem ao ataque e ainda persegue seu gol.
6.5
Egídio
Vai chegando aquele momento da temporada em que a decisão de buscar um reforço para o setor tem que ser tomada, a janela está por dois meses de se abrir e os contatos tem que começar a ser feitos.
3
Felipe Melo
Seguro e sereno, já achou seu lugar no campo e já colocou até a braçadeira de capitão.
7
Tchê Tchê
Depois do gol no Choque-Rei, perdeu intensidade e vem deixando a desejar.
5.5
Roger Guedes
Segue em boa fase; chegou a ser improvisado como centroavante e conseguiu fazer um gol como um legítimo. Extravasou e tomou o segundo amarelo, uma pena.
7.5
Dudu
Começou o jogo irreconhecível, mas o gol o acordou - e desta vez nem precisou tomar um apertão nas bochechas do Felipe Melo.
6.5
Michel Bastos
Entrou com o jogo já decidido.
0
Willian
Importante na movimentação que prensou o Novorizontino em seu campo do meio para a frente do primeiro tempo. É muito útil.
6.5
Keno
Mesmo com pouco tempo em campo, conseguiu encher o saco da defesa do time da casa.
6.5
Borja
Fez o gol depois de incontáveis tentativas, não só de arremate, mas também servindo os companheiros. É do ramo, inegavelmente.
8.5
Erik
Com pouquíssimo tempo em campo, participou decisivamente do gol que praticamente selou a vaga.
6.5
Eduardo Baptista
Eduardo Baptista
Tentou mais uma variação; que funcionou razoavelmente bem no ataque mas que continua preocupando nas jogadas de velocidade do adversário. A se ponderar: desta vez não era o Zé Roberto, foi treinada a cobertura mas o problema continua.
7





  • Perdemos quando podíamos. Simplesmente isso. A partir de agora temos de atropelar e levantar mais uma taça.

  • Os jogadores chegaram e entregaram o time na liderança. Fato! Agora é que começa e confio no time. O bom é que tá tendo muito falastrão por ai. Jadson detonando na mídia suja. Espera que ele vai ver..

  • Zé Roberto faz uns jogos bons, todos vibram como o vovô é foda
    Faz uma cagada, será que ele ainda da conta? Acho que da sim, ele fez bons jogos esse ano tb…..
    Agora o VH, esse sim está numa maré estranha
    O Edu Dracena foi mal nesse jogo tb, o pior lance foi da cabeçada que ele furou, é quase entregou para o adversário, foi muito feio
    Ninguém.jogou bem contra a ponte, vamos esperar que nas quartas as coisas melhorem
    Alguém.ainda acredita no Erik como promessa?

    • Victor Luís( Botafogo) e João Pedro(Chape) são novos e estão jogando bem, mas o Palmeiras não os valorizam.

        • Concordo.. acho que eles já atingiram o auge.. de lá não sai mais nada do que estão mostrando nos seus atuais times.

          Precisamos ou de promessas, ou de titulares!

  • Jogo chato.. muito chato.. praticamente um sonífero, ainda mais as 22 hrs..

    Achei que o time começou bem, rodando a bola e esperando a hora certa.. mas de repente a coisa voltou a ser o que foi nos outros dois jogos.. um treino sem empolgação nenhuma!

    Alguns jogadores que deveriam ter aproveitado a oportunidade pra mostrar que merecem continuar no elenco e quem sabe até brigar por uma vaga, só provaram que merecem o banco mesmo!

    Erick e Fabiano foram mal, a impressão, cada dia mais forte, é que não é o caso de falta de vontade, mas sim de qualidade mesmo!

    ZR tava desligado, desmotivado, com preguiça.. Num lance que o Bigode errou o passe pra ele, lá no ataque, e a ponte armou o contra ataque, ele ficou olhando o ataque deles, sequer tentou recuperar a bola..

    No lance do gol não acho que ele deu um de doido e se jogou nas pernas do cara, acho que ele caiu e acertou o cara, foi pênalti com certeza.. mas não merecia o amarelo!

    O próprio EB não se importava com o jogo, prova disso que tirou o Dudu pra por o Hyoran, ou seja, continuou rodando o elenco..

    Essa derrota não quer dizer nada, tenho certeza que domingo as 19 hrs (?!?!?!) vamos passar tranquilos pelo NH..

  • OFF-TOPIC: Alguém sabe quando começa a pré-venda para o jogo contra o Peñarol??
    Abs!!

    Edit: Não acho em lugar nenhum essa informação!

    • Ainda não foi divulgado colega….. até pq não há a ctz absoluta que será no Allianz, que se encontra sem gramado nesse exato momento!!!

    • Zé, muito raçudo, mas já deu, descanse em paz. Egídio bom no ataque, ruim na defesa. Fabiano está na profissão errada. Jean bom.

  • Vocês já pensaram que talvez eu Zé não suba mais para o ataque, por orientação técnica? Já vi ele dar muito pique em final de jogo, quando a molecada já está cansada…não quero acreditar que de uma hora para a outra o cara simplesmente cansou. Até mesmo por que ele tem todo um preparo para jogar. Ok que a idade influencia, mas não sei até que ponto.

  • Nossa o Zé era o melhor lateral esquerdo, fez dois jogos ruins (que não servia pra nada) agora acabou, o Zé tem que aposentar. A torcida é muita chata, muita cornetagem, estão parecendo a imprensa gamba. muita tempestade em tampinha de garrafa.

    • pois é nossa torcida é osso…apesar que o ZR infelizmente não pode ser titular mais, acho que ele é um cara bom para o elenco, e deveria ser usado pontualmente em algumas partidas (de preferencia no meio de campo ainda). mas pra ser titular acho que o gas dele acabou sim (uma hora tinha que acabar ne kkk)

  • Ufa, finalmente acabou a fase de classificação do estadual. Essa fase do campeonato, que já foi maior, tem sido encurtada, mas poderiam bolar uma fórmula de encurtá-la ainda mais. Vou dar uma dica: pega os 16 times e divide em 2 grupos e 8. Cada time joga contra os adversários de seu grupo (7 partidas) e daí já passariam os melhores colocados pra fase mata-mata.

    Agora é decisão, finalmente. Bora Verdão!!!!!!

  • Rafael Veiga-
    Na maioria da avaliação de ontem sigo o relator, porém discordo da avaliação do Veiga.

    Não vi ele vaga-lume, pelo contrario, ontem ele procurou o jogo o tempo todo. (principalmente no segundo tempo até ser sacado). Alias, Taticamente e até tecnicamente, achei que ele fez uma partida interessante, embora LONGE de ser ‘brilhante’.

    Pra mim demonstrou evolução, principalmente no sentido de Assumir a Responsabilidade de armar a equipe, distribuir o jogo, organizar o time.

    Pela primeira vez ele se atreveu a tentar jogar como um legitimo camisa DEZ, uma função que até então esse ano vinha sendo dividida entre o Melo, Dudu, Guerra e Tchê Tchê. Ontem o Veiga bateu no peito e assumiu a batuta!! Não foi uma grande regência, é verdade, mas também o resto do time não colaborou. Mas mais importante, foi a postura, e isso ele teve.

    Faltou Intensidade e Mudanças de Ritmo, uma Acelerada Repentina, um Drible Desconcertante pra tentar quebrar a marcação e abrir espaços pros passes, mas fora isso tocou bem, fez lançamentos e enfiadas interessantes, se apresentou ao jogo com frequência, e ajudou bastante na cobertura.

    Acho que um 6,5 seria mais justo.

    (O que irrita nele é aquela manguinha da camisa encima das mãos, passa um ar de Desleixo e Displicência terrível. Não que isso influa no futebol, mas a percepção fica prejudicada.)

    • É a posição dele né, ele tem o jeito, estilo e capacidade pra ser o 10, precisa melhorar, acho q ele fica muito preso na marcação, maas tecnicamente eu acho que ele tem um futuro enorme

  • Erik ontem mostrou a que “não” veio. Raríssima chance de provar que pode ser útil em campo, e não saía de impedimento. A cara de desconsolo do Dudu olhando para ele era notável. Pontos positivos ontem, só Felipe Melo, que joga melhor a cada partida, e Hyoran, que entrou bem, fez bons lançamentos e quase marcou um gol – que só não saiu porque o Aranha fez uma defesa incrível. O menino mostrou que pode ajudar o grupo – diferentemente do supracitado Erik, que já podia arrumar as malas, pois não vai deixar saudade.

  • A Ponte é nossa maior ZIKA atualmente*, seja em Campinas, no Allianz, Pacaembu…
    (Não importa como o jogo se desenrola, sempre acabamos nos dando mal contra eles.)

    Futebol é legal por causa disso, são inúmeros os fatores que influem numa partida, e entre eles está também o Sobrenatural, o místico, o imponderável!! NUNCA se pode deixar de levar nenhum aspecto em consideração se quiser vencer uma peleja.

    Pra quebrar essas ‘inhacas’, tem que entrar com concentração e determinação triplicadas.

    Como pode um cara que tem 100 anos de experiencia profissional DOAR um pênalti e expulsão desse jeito… foge totalmente de qualquer analise lógica. Como pode no nosso melhor lance (até a finalização do Hyoran nos descontos) o Dudu mandar uma bica na barriga do William, já sem goleiro… Não tem explicação lógica.

    *o galinho de minas também está junto da Ponte como nossa Zika atualmente, mas como na maioria dessas partidas recente eles sempre tiveram equipes me pé de igualdade, ou até superioridade com a nossa, considero o caso da Macaca pior, mas pelo desenrolar das partidas, também é caso pra benzer e entrar com foco quadruplicado.

      • Não é só pelo jogo de ontem que eu estou falando e sim pelo histórico recente.

        Não erramos todos os passes, isso é exagero, rodamos a bola até competentemente da intermediaria deles pra trás, mas foi um jogo sonolento, em ritmo de treino, tanto nosso quanto da Ponte…

        • Todos os jogos que o time jogou fechadinho, não conseguimos furar o bloqueio, por isso esses toquinhos sem noção

          • Concordo em partes, mas o jogo de ontem, pelo contexto, não serve como parâmetro pra nada. Foi um jogo em que fizemos muito pouco pra justificar uma vitória, e a Ponte fez menos ainda, nem parecia que os caras precisavam do resultado pra tentar inverter o mando de campo com o Prantos. Ainda assim saíram com a vitória fruto de um lance ridículo…

    • Tem muita coisa aí que tem explicação:
      Dudu é mestre em perder gols dentro da área e tem outros jogadores que seguem o mesmo caminho. Eles não fazem triangulação curta perto da área, sempre abrem um lance na lateral, mesmo com alguém em condição de receber a bola ou com chance de tiro à meta, aí, a jogada sempre termina em cruzamento. Penso que falta um treinamento intenso de finalização e personalidade para concluir as jogadas. Fora isso as ligações diretas ou cruzamentos para jogadores baixos ou fracos, que não aguentam as trombadas, perdendo divididas. Resultado, poucas chances, chances ruins e gol perdido. Pra piorar Dudu bate as faltas mas desconheço qualquer gol que ele tenha feito assim, seus cruzamentos são como balão e os escanteios batidos por outros jogadores estão sendo feitos na primeira trave, baixa. Assim fica difícil.

  • só eu acho que o Zé Roberto nao deu carrinho, mas sim, caiu na trombada com o Pottker e acabou acertando o mesmo?

    • Ele estava atrás, até pq já tinha perdido na corrida. Acredito que ele tentou acertar a bola mesmo com a dividida (trombada) e acertou o miserável lá. Pra mim, pênalti.

  • da pra imaginar pela teoria da conspiracao que o Palmeiras perdeu consciente, pensando la na frente na final, para tentar jogar o primeiro jogo no allianz.. Já que afirmaram que o segundo jogo da final não será no allianz.. e fazer a festa em nosso salao.. rs..

  • estou vendo mta gente falando da perda do mando de campo na semi final… serão em partidas ida e volta. o que “perderiamos” seria o jogo em casa no jogo de volta, o que sinceramente na minha opiniao é uma vantagem ridicula para quem teve a melhor campanha…sou capaz de falar diversos confrontos na historia onde o time que jogou a 1a partida em casa fez o placar e só cozinhou o galo no jogo de volta, se classificando. do jeito que está se desenhando ainda, se chegarmos a final, não poderemos jogar o 2o jogo no allianz, só se for o 1o. vamos deixar rolar e ver o que acontece, não é hora de pressão desnecessária! avanti verdão!

      • pode ser uma vantagem, mas nao entendo como absurda…me vem a cabeça 2 exemplos (mesmo com o gol fora valendo), copa do brasil contra o coxa…vamos la no 1o jogo e tomamos de 6…ja era, nem precisava do 2o jogo….e no ano seguinte, primeiro jogo em SP, fizemos 2×0….no jogo de volta só seguramos e levantamos o caneco.

        • No segundo caso a regra do gol fora de casa fez ENORME diferença, pois no 2o jogo o Coritiba embora precisa-se vir pra cima pra tentar fazer dois gols, tinha que ter sempre um cuidado enorme pra não tomar 1 e ai ter que fazer 4, muda toda a estratégia!!!

        • eu pedi uma pesquisa, nao exemplos aleatorios.

          use uma base consistente e conclua que é, sim, uma vantagem ABSURDA. o que não quer dizer que é uma garantia.

  • O time parecia muito desentrosado em campo, além da apatia. O time que jogou ontem é o time B, quase C do Palmeiras, mas nao é desculpa.

  • Não gosto q o Verdão perca nem o cara-ou-coroa, mas a derrota de ontem dá para assimilar. Agora é zerar tudo e começar o mês mais importante do ano até o momento.

  • O time estava jogando bem no momento em que tomou o gol, mas visivelmente os jogadores estavam se poupando. Muitas cornetas exageradas, nem parece que somos primeiro na classificação geral.

  • Não estou contente com o trabalho do Eduardo Baptista até o momento, as vitórias parecem mais ser pela força do elenco do Palmeiras que algum mérito do treinador. Vejo o Palmeiras jogando de uma forma bem mecânica, mas quando digo “mecânica”, é uma “máquina bem antiga”… rs, que faz poucas coisas e sempre da mesma maneira. O Palmeiras faz sempre as mesmas poucas jogadas e sempre as inicia da mesma forma, em breve isso poderá ficar muito manjado, e o melhor elenco das Américas poderá perder um pouco o seu valor por não ser bem aproveitado (também, treinado).
    Mas também, no momento não sou a favor da saída do Eduardo Batista, até pq não tem a disposição no mercado de treinadores um capacitado e bom para o Palmeiras, então é ir mantendo o na minha opinião, mediano treinador, até esperar o desejo de voltar ao futebol se fortalecer no interior do palmeirense Cuca.
    Parece faltar também por parte do E.Baptista, incentivo, motivação e força psicológica aos atletas, coisa que com o Cuca nunca faltou, tinha até demais, e as concentrações e preleções eram muito bem feitas com ele, segundo atletas palmeirenses!
    Esse não é um comentário de alguém que muitos podem chamar de “viúva do Cuca”, mas de um palmeirense que reconhece que seu clube merece sempre o melhor.

  • Vi aqui nos comentários, duas pessoas dizendo que o Ewerton Ribeiro não viria, por que o sapo boi está botando as manguinhas de fora, poderiam elaborar mais sobre isso? Não li nada por aí a respeito.

  • Para sermos campeões da Libertadores e Mundial precisaremos contratar laterais…ainda dá tempo….

  • Os dois últimos jogos do Verdão demonstraram um claro desrespeito com um dos maiores trunfos do clube: sua torcida…

  • Só discordo da nota do R. Guedes, errou tudo que tentou… Pra mim, o pior em campo junto com Dudu e Zé Roberto. Este último nota 0 no jogo passado contra o Audax e hoje novamente.
    As laterais preocupam muito, visto que só temos o Jean de confiável. Egídio e Fabiano são regulares, mas fracos! E o Zé parece que tá chegando no final, infelizmente. Talvez num 3-5-2 tanto ele como Egídio pudessem ser melhor aproveitados!

    V. Hugo está entrando numa espiral negativa. Precisa corresponder urgentemente, porque bom zagueiro nós sabemos que ele é…

    Veiga é habilidoso demais, mas realmente tem horas que parece que some do jogo.
    Hyoran jogou demais nos poucos minutos que teve. Pelo menos duas enfiadas de bola pros companheiros e uma chance de empatar defendido pelo Aranha roliço! Ele e o Veiga precisam jogar mais vezes com o time completo e interessado em jogar bola.

  • Sinceramente, nada me aborreceu mais do que a reaparição do zumbi batraquio. A iminência de suas patas pegajosas mexendo em tudo q foi construído c tanto esmero pelo presida PAULO NOBRE me revira o estômago.

    Quanto ao jogo de hoje, desde q tenha sido exceção, considero irrelevante.

    #AvantiPalmeiras

    • Eu odeio esse sapo, lembro-me ainda pequeno de ouvi meu pai “emputecido” tecendo comentários sobre esse ser desprezível chamado Mustafa, depois que amadureci pude entender porque meu pai o elogiava (ironia) tanto em suas conversas de futebol. Entretanto começarmos a pensar que o Everton Ribeiro não vem por causa dele acho que seja um pouco de paranoia, vejam nosso lenco, tem necessidade mesmo dele vir?

      • oi Danilo, quanto ao Everton R, eu não tenho qquer ideia quer seja sobre a cogitável vinda dele, quer seja sobre vetos. Nem sei também se, como jogador, ele seria imprescindível neste momento.

        A única coisa que diria é que, caso se confirme que ele tenha estado formalmente na pauta e uma eventual negociação tenha sido vetada pela morto-vivo de origem pantanosa, teremos voltado 10 anos no tempo.

        #ForzaSanGenaro

  • PRASS
    JEAN – MINA – EDU DRACENA e SAN GENNARO
    FELIPE MELO
    WILLIAN – GUERRA – TCHÊ TCHÊ e DUDU
    MIGUEL BORJA

    Acho que este seria o time que mescla melhor a posse de bola com velocidade. Minha única dúvida seria o Michel Bastos no Willian, mas acho que desta forma a linha de 4 ficaria sem nenhum jogador de velocidade.

  • Algumas conclusões podem ser tiradas destes jogos usados para testar o elenco:

    1- Rafael Marques, Érik e Alecsandro podem ser negociados;
    2- Roger Guedes e Willian rendem mais vindos do banco;
    3- Raphael Veiga parece o Paulo Henrique Ganso jogando. Muita qualidade, mas “zero” intensidade. Diferentemente do Hyoram que entrou com muita voluntariedade e querendo mostrar serviço;
    4- As laterais são o elo fraco deste time, principalmente o lado esquerdo, onde Zé Roberto recebe, domina e volta para o Vitor Hugo. Vai 1 ou 2 vezes ao ataque por jogo e leva 18 bolas nas costas. Valeu Animal, mas chegaste no teu limite.
    5- Vitor Hugo perdeu a confiança que teve nas 2 últimas temporadas. Precisa ser trabalhado.

    Lembrando que os pontos continuam a ser computados nas próximas fases e como queimamos a gordura e terminamos apenas 1 ponto na frente dos fédidos gambás já é possível se perder o mando de volta já para a semi-final.

    • concordo. temos um meio de muita qualidade.. basta marcar um pouquinho que tudo se afoga, pois nao tem escape para lateral, nem na defesa, nem no ataque.

  • Não dá pra acreditar… irreconhecível..
    Se minha memória não fosse longa, daria vontade de chamar de volta o Fiorentina e vender o Vitor Hugo.. Liberar o Zé.. com o dinheiro contratar o Luan do Vasco, Everton Ribeiro e se possível um lateral esquerdo e um direito. Daí sim!
    Mas segue o jogo.. vamos continuar a torcer. Espero que o VH se recupere logo desse trauma de ter sido expulso e volte melhor.
    Desculpem a revolta, em geral sou mais otimista, mas ver o Barney comemorando depertou um lado obscuro! kkkk

  • Bom…se gente fica bravo eu fico pensando no Mattos que tanto se esforça. Hoje o Victor Hugo parecia o Leandro Almeida…o Ze Roberto parecia o lateral Marcelo Oliveira…o Dudu parecia o Felipe Menezes e o Guedes parecia o Diogo ( ex lusa). Felipe Mello estava mais para Márcio Araujo e o Egídio parecia o Egídio mesmo. Vamos esquecer hoje… Apaga…Deleta…vamos dormir!!

  • Hoje vou destoar . Não estou disposto a acreditar em uma “partida que não valia nada”. Acho que nosso time negligenciou. Achavam que o gol iria sair logo. Sobre as laterais, o fabiano é muito, mas muito esforçado e raçado, e só! O zé queimou o resto da lenha que tinha para queimar no ano passado, só restam alguns gravetos em brasa. Lembrando que ele foi de suma importância na copa do Brasil e Brasileiro, é um líder nato, referência para os mais jovens(como foi para o GJ), jogador de seleção, bayern de munich, enfim: Consagrado.
    Porém, já esta colocando em risco alguns resultados, está falhando em lances capitais, imagine uma performance dessas na libertadores? De imediato, o colocaria na reserva e pensaria em uma solução rápida. O Michel Bastos não parece disposto a jogar na lateral, o EB precisa gerenciar essa situação.

  • Partida de dar sono… Esperar que seja por causa da classificação antecipada.

    Abaixo: Erik, Guedes, Zé e Fabiano
    Acima: Hyoran (entrou na fogueira e jogando de cabeça erguida, passes em profundidade)

    O Torugo precisa abrir o olho… Muito abaixo do que pode jogar. Esperava mais do Veiga (apesar de não ter feito uma partida ruim)

    O time errou passe demais hoje.

    Que venham as quartas…

  • Pra mim do meio pra frente é tchê, felipe melo, guerra, bastos, dudu e borja. Acho que William, roger guedes, keno e hyoran são confiáveis para entrar bem no segundo tempo. De todos que receberam chances o Erik, Alecsandro e o rafael marques estão bem abaixo do restante. Eu tentaria ceder os três (erik por empréstimo lógico) e trazer o everton ribeiro para ser titular no lugar dos bastos. Aí sim ficaria bastante forte para ganhar tudo.

  • Essa partida foi ótima para escancarar alguns fatos. Nossos laterais são fracos, não estou falando isso pelo fato da infantilidade do Zé Roberto hoje, sou grato a ele pelos dois anos maravilhosos que ele fez no verdão, mas ele não tem e nem terá mais aquela vitalidade toda, ele não faz uma ultrapassagem mais, nenhuma jogada para ir até o fundo. Egídio pelo simples fato de ser Egídio já podemos "condenar" a lateral esquerda. Por outro lado não consigo enxergar um lateral esquerdo no mercado brasileiro que seja digno de entrar nesse elenco (estamos lascados nesse setor) Nossa lateral direita é ligeiramente melhor que esquerda, Jean já provou que merece até seleção, mas o substituto imediato dele é apenas um cara esforçado nada além disso. Roger Guedes e Bigode não podem ser titulares, já ficou nítido que redem mil vezes melhor entrando no decorrer do segundo tempo. Erik tem que sair por empréstimo, está muito mais muito abaixo dos demais atacantes. Hyoran entrou muito bem, merece mais oportunidades. Sei que para levarmos a libertadores o verdao tem que ir ao mercado e buscar dois laterais a nível de brigar de igual pra igual com Jean e Zé Roberto.

    • rapaz o hyoran me surpreendeu. Entrou muito bem. Pra mim do meio pra frente é tchê, felipe melo, guerra, bastos, dudu e borja. Acho que William, roger guedes, keno e hyoran são confiáveis para entrar bem no segundo tempo. De todos que receberam chances o Erik, Alecsandro e o rafael marques estão bem abaixo do restante. Eu tentaria ceder os três (erik por empréstimo lógico) e trazer o everton ribeiro para ser titular no lugar dos bastos. Aí sim ficaria bastante forte para ganhar tudo.

    • sobre o lateral esquerdo no mercado, pagamos mto bem um profissional chamado alexandre mattos que tem essa tarefa…com certeza esse cara existe (provavelmente na europa, asia) e teriamos que repatriar. vamos aguardar.

  • É impressão minha ou o Vitor Hugo parece meio desinteressado? Do tipo “se der certo, ok. Se não der, ok também”

    • calma sem caça as bruxas. é fase mesmo. acontece. Hoje pra mim a dupla de titular é mina e dracena, mas vitor hugo é zagueiraço.

    • É fase psicológica ruim.
      Tá mal da cabeça nosso Zagueirão.

      Aliás só o fato da cotovelada, algo que foge totalmente do seu temperamento costumeiro, já demonstra que o cara tá meio desnorteado.

      Tá faltando confiança, concentração e principalmente equilíbrio. Ele está errando a dosagem em praticamente todos os lances, ou vai com sede demais ou vai com sede de menos…

      A cabeça dele tá embaralhada! Normal, faz parte essas fases. Tomara que passe rápido e ele se reencontre.

  • Muito boa a estreia do Hyoran. Parece ter uma boa visão de jogo além de ser rápido. Pela primeira impressão acho que pode render mais do que o rafael veiga.

  • é… acho bom o everton ribeiro vir para qualificar ainda mais nosso elenco. Mas parece que o Everton Ribeiro não veio ainda por causa do mumu. Olho nele este senhor, já está começando a por as mangas de fora e atrapalhar o verdão.

  • – Nítido que o Prass voltou ao seu ritmo de monstro.
    – Fabiano é preocupante na lateral direita
    – Felipe Melo faz uns passes em profundidade muito bons
    – Veiga tem muito talento, mas assim como todo o time do meio pra frente, está perdido

    Que venham mais 45 min

  • Dessa vez não tem o Bruno pra auxiliar o Seo Gilso… Ponte 0 x 3 Palmeiras, Bigode (2) e Róger Guedes

  • Acho que vai ser mais uma vez o time todo desfigurado.. cheio de reservas..

    Mais um típico jogo treino.. SEP 2 a 0 PP.

    Avanti!

  • Ponte Preta 3 x 5 Palmeiras
    Gols de Willian Bigode (2), Erik, Edu Dracena e Fabiano
    Jogo para 6.565 testemunhas.

  • Tá parecendo uma situação típica da Ponte vir pra cima atrás de resultado e o Palmeiras só contra-atacando. Se for assim, vai ser um jogo interessante; caso contrário, vai acabar sendo aqueles jogos chatos só pra cumprir tabela. Torço por emoções.

  • Jogar em baixa rotação, até que pode. O que não pode é levar baile nessa altura do campeonato, por mais que não valha nada. E essa Ponte é um time chato do caramba. Mas enfim, 3×1 pros Verdes. Gols de Vitor Hugo, Keno e Michel Bastos.

  • “Michel Bastos tem grandes chances e pode ocupar a vaga de Hyoran, bem como Fernando Prass no gol”. Tem uns negócio estranhos neste texto aí de cima. kkkkkk
    Quanto ao Gilson, eu digo, éramos infelizes e sabíamos.

    • Qto ao GK, é a prova viva da evolução do PN em seu segundo mandato. Deveria ter demitido o GK assim q o brasileirão 2012 acabou em rebaixamento, tava claro q não era técnico pro Palmeiras, mas PN ainda tava aprendendo o q era comandar o Verdão naquela época (deu muito ouvido pro Brunoro).