0
X
1

12/09/2018 - 21:45

Palmeiras 0x1 CruzeiroCesar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras foi derrotado na noite desta quarta-feira pelo Cruzeiro  por 1 a 0 e agora precisa vencer por dois gols de diferença no Mineirão para reverter a vantagem e evitar os pênaltis.

Nosso time jogou com calma, mesmo após tomar um gol no início, criou as oportunidades, mandou duas bolas na trave e chegou ao empate no último lance do jogo, mas o juiz anulou o lance de forma inexplicável e o VAR, que poderia ter corrigido o erro, não foi acionado. O Palmeiras segue a rotina de ser roubado em casa em jogos importantes e decisivos sob o olhar plácido da diretoria.

Primeiro tempo

3'
Palmeiras

Borja recebeu lançamento longo de Dudu dentro da área, ajeitou no peito mesmo marcado de perto pelos dois zagueiros do Cruzeiro e finalizou cruzado, para grande defesa de Fábio.

4'
Cruzeiro

Gol do Cruzeiro – Em contra-ataque rápido pela direita, Robinho tabelou com Thiago Neves; Edu Dracena saiu mal da área e deu todo o espaço para que Robinho acionasse Barcos dentro da área; sem marcação, o argentino dominou e tocou na saída de Weverton, abrindo o placar.

7'
Palmeiras

Moisés aproveitou espaço pelo miolo, ajeitou e bateu forte de fora, mas a bola saiu por cima do travessão.

10'
Palmeiras

Dudu fez uma de suas jogadas preferidas ao receber no bico da área esquerda: foi pra cima do lateral, cortou para dentro e bateu com a parte interna do pé; a bola fez a curva mas saiu à esquerda do gol, passando muito perto.

13'
Palmeiras

Moisés insistiu na jogada pelo fundo, no lado direito, e cruzou por baixo para Willian Bigode, que girou rápido no bico da pequena área e chutou do jeito que deu; a bola desviou em Léo, encobriu Fábio e beijou o travessão cruzeirense.

O gol não alterou o panorama esperado para a partida; o Cruzeiro tentava sair em contra-ataques rápidos aproveitando a boa técnica de seus jogadores e o Palmeiras rodava a bola com paciência para achar os espaços, sobretudo pelos lados do campo. Dudu, Willian e Borja se movimentavam bastante e Moisés fazia o suporte chegando de trás; Bruno Henrique, no entanto, não parecia à vontade para subir ao ataque, preocupado com o contra-ataque do visitante.

28'
Palmeiras

Dudu acionou Willian, que fez o pivô como centroavante e ajeitou para Borja, aberto pela direita; dentro da área, o colombiano encheu o pé mas acertou a rede pelo lado de fora, assustando Fábio.

41'
Cruzeiro

Depois do estouro de trás, Barcos deu a casquinha na direita para Thiago Neves, que invadiu a área e tocou cruzado para De Arrascaeta, que fechou pela esquerda e escorou para o gol, mas Weverton se arrojou e dividiu com o uruguaio, mandando a escanteio.

O final do primeiro tempo foi marcado por muita catimba e perda de tempo. Wagner Reway estendeu o jogo até os 51, mas o time mineiro soube arrastar o jogo até o apito do juiz.


Segundo tempo

Felipão tirou Thiago Santos, amarelado, e colocou Lucas Lima, puxando Bruno Henrique e Moisés um pouco para trás. Mas o Verdão voltou mais ofensivo.

O Cruzeiro soube truncar os primeiros quinze minutos do segundo tempo e largou mão de tentar atacar. Mano trocou Robinho por Bruno Silva muito cedo, para fechar mais ainda.

18'
Palmeiras

Bruno Henrique avançou, enxergou Mayke se projetando e fez um lindo passe; Mayke invadiu a área e bateu cruzado, para grande defesa de Fábio.

O Cruzeiro seguia catimbando e segurando o placar,o Palmeiras tinha paciência até demais ao rodar a bola para achar os espaços para criar jogadas.

32'
Palmeiras

Willian Bigode recebeu na esquerda e arriscou o chute de fora; a bola quicou na frente de Fábio, que teve trabalho para espalmar a bola para o lado.

33'

Borja deu lugar a Artur, que ficou pelo lado direito. Willian passou a jogar por dentro, na área.

35'
Palmeiras

Na fase do abafa, Moisés acertou um ótimo passe para Lucas Lima pela direita; o camisa 20 bateu cruzado e Fábio fez uma defesa espetacular, evitando o gol e mandando a escanteio. Na cobrança curta, Edilson deu um carrinho e tocou com a mão na bola, recebendo o amarelo de Wagner Reway. Irritado, xingou o juiz, que o expulsou.

48'
Palmeiras

Depois de muita pressão, o Palmeiras chegou perto do gol numa bola alçada da esquerda por Diogo Barbosa; Artur fechava para concluir mas Egídio escorou contra a própria meta, exigindo mais uma grande defesa de Fábio.

50'
Palmeiras

Marcos Rocha afunilou e achou mais uma vez Lucas Lima dentro da área pela direita; o camisa 20 bateu com o bico do pé direito e a bola bateu na trave de Fábio, que não esperava a finalização.

52'
Palmeiras

Gol anulado do Palmeiras: depois da bola erguida na área; Fábio trombou com Léo e a bola sobrou para Antônio Carlos, que puxou para o gol vazio. Wagner Reway marcou o perigo de gol, anulando o lance, e os jogadores do Palmeiras permitiram que a falta fosse cobrada, acabando com as chances do VAR ser acionado e validar nosso gol. Foi o último lance do jogo, que acabou na sequência.



Ficha Técnica

31.960

R$ 2.732.380,98

Wagner Reway

Súmula

Borderô

Cruzeiro

Fábio
Edilson
Dedé
Léo
Egídio
Henrique
Lucas Silva
Robinho
Bruno Silva
Thiago Neves
De Arrascaeta
Rafinha
Barcos
Raniel
Mano Menezes
TÉCNICO


Fim de jogo

O Palmeiras tomou o gol logo no começo mas não se abateu; seguiu o plano de jogo, exigiu grandes defesas de Fábio, mandou duas bolas na trave e chegou ao empate no lance final, anulado covardemente pela arbitragem.

Mesmo com o VAR à disposição, não houve consulta e o Palmeiras mais uma vez foi roubado dentro de casa, numa partida fundamental. Alguns roubos recentes vêm à mente, como o jogo contra o próprio Cruzeiro em 2017, em que Heber Roberto Lopes anulou um gol legítimo de Borja; a partida do primeiro turno contra a Chapecoense, em que Antônio Carlos também marcou um gol legal no último lance do jogo mas a arbitragem tungou;sem falar na final do Paulista. Tudo isso acontece sem que nossa diretoria consiga evitar que os juízes, respeitem, muito menos temam, nossa casa.

Só nos resta seguir torcendo. O Brasileirão é um objetivo muito real, além da Libertadores. E a própria Copa do Brasil segue sendo uma meta perfeitamente alcançável. O Palmeiras tem que virar as chavinhas, seguir administrando o elenco e caprichando nas finalizações – hoje o goleiro, as traves e o juiz não nos deixaram comemorar gols. Em campo, Felipão vai saber corrigir os erros. Já fora dele, nossa diretoria não inspira a menor confiança e já devemos começar a nos preparar para mais operações, sobretudo na Libertadores. VAI DIRETORIA, FAÇAM ALGO! VAMOS PALMEIRAS!


Acompanhe a transmissão ao vivo feita pelo Verdazzo, com a narração e comentários de Conrado Cacace.