Podcast: Periscazzo (17/11/2017)

A goleada sobre o Sport dividiu o espaço com Deyverson, Diogo Barbosa, Mattos e outras figuras neste Periscazzo pré-feriado.

Participe dos programas, ao vivo. Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/pagina.verdazzo

Aqui, o feed para os agregadores: https://verdazzo.com.br/feed/podcast/. E aqui, o link para apoiar o Verdazzo e se tornar um padrinho do site: http://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Finais do Paulista na base, jogos de ida:

    Sub-11
    SFC 1 x 2 Palmeiras

    Sub-13
    Palmeiras 4 x 3 SCCP

    Sub-15
    SPFC 0 x 0 Palmeiras

  • Só consigo entender as críticas ao Mattos como questão política vinculada ao musgambá. O cara é um ótimo profissional. O ano ainda não terminou e o cara já tá se mexendo. Quais as principais críticas ao elenco esse ano? As laterais e um camisa 10. Pois bem, D. Barbosa já ta acertado, proposta pelo Rafinha já foi feita (e especula-se ainda M. Rocha ou Zeca) e, segundo a imprensa, L. Lima tá chegando! Se acontecer uma cagada muito grde e esse elenco não der certo, ai vão aparecer os comentaristas de resultado dizendo q o Mattos não sabe contratar, mas duvido q alguém agora discorde dessas opções.

    • Essas principais criticas (laterais e camisa 10) nos custaram “só” 4 campeonatos em 8 meses de temporada e por falta de dinheiro não foi.

      Mattos merece muitas e muitas criticas pois é o unico diretor brasileiro que tem verba decente à disposição para contratar só os melhores.

      • Agora é fácil falar. Egídio foi bi-campeão brasileiro com o Cruzeiro e eleito o melhor LE do Brasileirão. Guerra, jogando como meia, foi eleito o melhor jogador da Libertadores do ano passado. Borja foi o melhor jogador das Américas, superando GJ na votação. E por aí vai. Como esse elenco não deu liga (na minha opinião o maior problema ficou na conta dos treinadores, q são muito bem pagos para encaixar as peças do elenco), vem a gritaria com as contratações, mas no começo do ano a frase mais reproduzida aqui era “entreguem as taças!”

        • me desculpe mas Egidio só rendeu no futebol em 2013/2014, nos demais clubes e Palmeiras 2015/2016 ele foi uma piada em campo em 99% das partidas, nem sei como foi bancado em 2017.

          enquanto ao Guerra e Borja foram excelentes contratações, mas continuando no assunto lateral, Fabiano é outra aberração da natureza que Mattos apostou.

          daqui pra frente é rezar para que a cobrança interna acorde o diretor e ele rasgue menos dinheiro com porcarias.

      • E o que dizer dos jogadores que já estavam aqui, conquistaram o título do ano passado e que tiveram uma queda de produção importante, como o Prass, Tche Tche, Jean, Dudu, Egídio. Será que isso não teve nenhuma influência nos resultados deste ano?

  • Eu tb fiquei impressionado com o rápido crescimento da base. 6 finais em 5 categorias de base é no mínimo pra ficar super feliz, espero que possamos ir aproveitando, em princípio, pelo menos 3 garotos nos profissionais. Além de não gastar $$$ em um monte de “pé de rato”, quem vem da base já tem arraigado o “amor pela camisa” e a tendência, salvo alguns miolos moles, é ter certeza que terão portas abertas para se profissionalizar. É imprescindível que a direção tenha um plano de carreira bem claro para a garotada se consolidar. Aliás, tenho assistido alguns jogos e vejo o Leo Passos como promissor. Não é um GJ mas o garoto tem muita consciência tática, é atacante mas ajuda muito na marcação e volta com frequência para ajudar a defesa. E tem muitos outros garotos bons e parece mesmo que mudou a forma de encarar a carreira no Verdão. Desde o sub 11, devem estar recebendo o mesmo tipo de treinamento até poderem chegar ao sub 20 e depois aos profissionais. Talvez o único empecilho seja os “cabeça dura” do “conselho” que acham que só é profissional o cara (medalhão) que recebe acima de 20 milhas/mês.

    Avanti VERDÃO!!!