Ramires virou cisne, bateu asas e voou

O Palmeiras anunciou no início da noite desta sexta-feira, a rescisão de contrato com o meiocampista Ramires. A decisão foi tomada em comum acordo, segundo comunicado emitido pelo clube.

A saída do meio-campista pega a todos de surpresa, já que ocorre dois dias depois do técnico Abel Ferreira, em coletiva pós-jogo, derreter-se em elogios à atuação do jogador diante do Delfín, mesmo marcando um gol contra.

A trajetória recente do meio-campista no Palmeiras foi tumultuada. Pressionado por boa parte da torcida por supostamente ter um dos maiores salários do elenco e não estar jogando um futebol condizente com seus ganhos, Ramires publicou em suas redes sociais imagens em que aparecia numa balada, com pessoas aglomeradas e sem proteção, quebrando o isolamento social recomendado e colocando em risco a si mesmo e aos outros atletas.

Pouco depois da repercussão negativa, Ramires foi curto e grosso, novamente em suas redes sociais: “Cansei, chega”, escreveu, como se estivesse cheio de razão. Pelo episódio, foi multado pelo clube e pediu desculpas publicamente.

Marido traído

As declarações de Abel Ferreira ainda no Equador soam como as de um marido traído; o treinador pode ter sido “o último a saber”. Ou pode ter sido uma cartada desesperada, na tentativa de reverter o processo.

O fato é que a situação financeira do clube inspira muitos cuidados. Uma ala da torcida, que tem conselheiros influentes, transformou Ramires no “fora!” da vez. E o próprio Ramires parecia já resignado com o fato do Palmeiras ser uma página ruim em sua carreira.

São forças importantes que, juntas, parecem ter vencido Abel Ferreira, que vai ter que se contentar com um elenco mais reduzido ainda.

Mesmo que o dinheiro a ser economizado com os salários de Ramires sejam revertidos em outros reforços, isso só parece factível para a temporada de 2021, já que só a Libertadores ainda aceita novas inscrições para a temporada atual.

Mistério

O repórter Rodrigo Fragoso, do Esporte Interativo, apurou que Ramires já havia procurado a diretoria para rescindir seu contrato antes mesmo do episódio da balada.

Segundo o jornalista, o meiocampista passa por problemas pessoais.

Mas talvez o próprio jogador tenha criado a situação nas redes sociais para tornar a situação mais tensa e forçar sua saída, já que tinha ainda mais um ano e oito meses de contrato pela frente.

Talvez, um dia, a história completa venha à tona.

Não deu certo

Ramires
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O fato é que Ramires, um atleta de primeira linha, com uma carreira invejável, não conseguiu desempenhar seu melhor futebol no Palmeiras. Em 45 jogos pelo Verdão, marcou apenas um gol (e dois contra). Pior: jamais desempenhou sequer próximo daquilo que dele se esperou.

Contratado no meio do ano passado, durante a malfadada “parada da Copa América”, o jogador já chegou lesionado e precisou de algum tempo até adquirir condições de jogo.

Defendido por Felipão, que avalizou sua contratação, Ramires teve a seu lado o fato de vir de um futebol com outra exigência física, o que em parte explicaria sua demora em conseguir chegar ao mesmo patamar físico dos companheiros. Mas essa explicação não convencia a todos.

Seu passado brilhante, no entanto, nutria a esperança de que faltava a Ramires um esquema que desse a química correta. E a fé que Abel Ferreira depositou nele em sua última coletiva, usando a fábula do Patinho Feio, aumentou tal expectativa.

Mas a notícia deste início de noite desmoronou tal projeção. O patinho feio virou cisne, mas bateu asas e voou.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • Felipão está longe de seus melhores dias como treinador, mas sabe muito de futebol. Porque o general (conhecedor do futebol chinês) indicaria Ramires sabendo das condições físicas do jogador? Não cravo que seja impossível, mas é muito difícil que essa cagada tenha sido indicação do ex-treinador.

  • Depois da “não” venda do Deyverson pra China que nos renderia milhões de reais, esse foi o segundo maior erro da última passagem do Felipão pelo Palmeiras.

    Como diria o poeta: entre mortos e feridos, salvam-se todos!
    Mattos deve estar de olho e vai contratá-lo pro Atlético-MG, como uma oportunidade de mercado.