Conselheiros oposicionistas questionam dados da gestão Galiotte

O Verdazzo teve acesso a um documento que foi protocolado por 36 conselheiros do Palmeiras, questionando o presidente do Conselho Deliberativo, Seraphim Del Grande, acerca do Balanço Patrimonial de 2019 divulgado há algumas semanas, bem como de práticas administrativas da atual gestão.

No documento, os conselheiros questionam o estouro do orçamento, bem como a distância entre os números previstos e o resultado real verificado. Além disso, os oposicionistas solicitam esclarecimentos a respeito de itens considerados incompreensíveis no demonstrativo financeiro – alegam que itens sem precedentes em balanços anteriores mascararam o resultado, que só assim teria deixado de estar negativo.

O documento ainda analisa a evolução dos números ano a ano e questiona o enfraquecimento das finanças do clube, bem como reitera a preocupação com a falta de publicação dos balancetes mensais. Por fim, pedem, entre outras providências, a criação de uma Ouvidoria, alegando que questionamentos feitos por conselheiros estão sendo ignorados, mesmo com todo o processo formal sendo seguido.

A Diretoria do Palmeiras poderá usar este espaço para responder publicamente a todos os questionamentos, se assim desejar. O documento completo, bem como os nomes dos requerentes, pode ser lido neste link.

  • Que se pontue a maneira republicana que a oposição tem agido. Por outro lado a diretoria do clube tem muito a explicar quanto a investimentos e gastos feitos nos últimos anos de maneira tenebrosa.