Campeonato Paulista 1989

O Campeonato Paulista de 1989 foi disputado por 22 equipes, inicialmente divididas em dois grupos. Todos jogaram contra todos em turno único; ao final desta fase, os três melhores de cada grupo, mais os seis mais bem classificados por índice técnico, avançariam para a fase seguinte.

O Palmeiras fez uma Primeira Fase brilhante, com 13 vitórias e 8 empates, passando invicto - ainda teve o melhor ataque e a melhor defesa. O pacote de contratações do início do ano, com Dario Pereyra, Abelardo, Neto, Mauricinho, Careca e Paulinho Carioca, dava resultados nas mãos do técnico iniciante Emerson Leão.

A Segunda fase teve quatro triangulares que definiriam os semifinalistas. O Palmeiras caiu num grupo com Bragantino e Novorizontino. Depois de empatar com o Novorizontino fora e vencer o Bragantino em casa, o Palmeiras atingiu 23 jogos sem derrota e arrebatou a então prestigiada Taça dos Invictos, oferecida pelo jornal A Gazeta Esportiva.

A partida da volta contra o Bragantino foi um desastre. O Palmeiras jogou mal, acabou derrotado por 3 a 0 e passou a precisar de uma combinação de resultados para avançar: o Bragantino não podia vencer o Novorizontino em Novo Horizonte na quinta rodada e o Palmeiras precisava vencer o Novorizontino em casa na sexta rodada por uma diferença que poderia ser de um a três gols - mas nem precisou de matemática: o Bragantino fechou a conta vencendo seu jogo e o Palmeiras fez um "amistoso" contra o Novorizontino. A final acabou sendo entre dois vencedores de outros grupos e o SPFC venceu o São José no confronto derradeiro.

Lista de jogos

Lista e estatística dos jogadores