A imprensa e a hipocrisia do fair play financeiro

EurosAntes do anúncio da contratação de Gustavo Scarpa, o Palmeiras já era tido por todos como um dos times mais fortes do país, certamente entre os favoritos para disputar todas as competições do ano. Depois do negócio ser sacramentado, esse favoritismo ficou ainda maior e apenas aquelas surpresas do futebol poderão tirar o Verdão do G4 de qualquer campeonato.

Era de se esperar que a imprensa se cansasse de bater no Palmeiras e reconhecesse a competência do clube em chegar a essa condição. Um time forte como o nosso não caiu do céu. Muito menos os recursos usados para montá-lo. Foi necessário muito trabalho para atingir esse patamar. Mas para a crônica esportiva, o Palmeiras é o vilão, o rico malvado que vai bater nos pobres coitadinhos. Querem que se instale um “fair play financeiro”, expressão importada das ligas européias, para estabelecer um tipo de teto nos gastos, para não tornar a briga muito desequilibrada.

Aperto no cinto e muito trabalho

Allianz Parque em construçãoA parcela de nossa torcida que se mantém mais informada já sabe: a atual saúde financeira do Palmeiras tem origem na construção do Allianz Parque, que nos deixou quatro anos sem casa e custou um rebaixamento, e num plano de recuperação iniciado em 2013, que passou por um período de aperto no cinto, troca de um por cinco que acabaram sendo quatro, muitas dificuldades dentro de campo nos dois primeiros anos até a virada, com o pacotão de 2015 e os retoques no elenco feitos nos dois anos seguintes.

Todo esse ajuste dentro de campo foi feito com lastro numa política financeira severa que envolveu rigidez absoluta nos gastos. Métodos pouco convencionais, como os contratos por produtividade, foram implementados. O orçamento foi rigorosamente respeitado e nenhuma receita foi adiantada. Os salários permaneceram religiosamente em dia; as contas foram reescalonadas. E tudo isso teve como base receitas vindas da torcida: Avanti e bilheterias, que cresceram exponencialmente graças ao estabelecimento de um círculo virtuoso: bons times atraem torcida, que trazem dinheiro, que faz bons times.

Querem punir quem faz direito

A competência do Palmeiras em todo esse processo, para os torcedores de microfone na mão, precisa ser punida. Esse fair play que agora sugerem significa premiar quem gasta mais do que arrecada, alisar quem atrasa salários, resguardar quem não paga as marmitas, proteger quem ganha estádio sem esforço com verbas públicas e ainda larga na frente de todos com verbas de televisão abissalmente maiores que a dos outros clubes.

Fair play, na tradução literal, significa “jogo justo”. E tudo o que esses justiceiros querem é premiar as más práticas e a bagunça administrativa – algo que eles, ironicamente, tanto dizem desprezar nos clubes brasileiros.

Craques de 2014
Reprodução – Twitter

Pois bastou que um clube aparecesse e fizesse tudo o que eles sempre sonharam para seus times preferidos para que a hipocrisia reinasse em frente às câmeras. O Palmeiras virou o ricaço malvado que oprime os pobrezinhos – e usam como argumento único apenas um dos pilares financeiros do clube, o patrocínio da Crefisa, cuja confiança só foi conquistada graças a toda a seriedade administrativa por que passa o clube. Para eles, caiu do céu e é injusto.

A grande mídia, cheia de torcedores irresponsáveis sob os holofotes, não tem pudores em desinformar, distorcer e confundir. A sugestão de estabelecer teto de gastos é um gesto desesperado, patético, merecedor de todo o desprezo.  Seria muito mais digno reconhecer a excelência implementada no Palmeiras, que é fruto de aperto no cinto, períodos de muito sofrimento e muito trabalho, e cobrar isso de seus clubes preferidos, esses sim, os verdadeiros vilões que sangram cofres públicos, recebem mais dinheiro que os outros das TVs, gastam mais do que arrecadam , adiantam receitas, atrasam salários e não pagam marmitas.

Se querem mesmo instalar um fair play financeiro como na Europa, que cobrem da CBF regras mais rígidas e justas de distribuição da renda da TV. Que clamem por responsabilidade fiscal das administrações dos clubes. Que exijam punições rigorosas para quem deixa jogadores sem receber salários e não paga seus impostos e seus fornecedores. Se tem um clube que seria aprovado em todas essas práticas, se tem um clube que joga justo financeiramente e merece todo o sucesso que vem alcançando, ele se chama SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS.


Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Renato Brito

    Engraçado que outrora quando outras equipes dominavam o cenário nacional não foi sugerido nenhuma interferência externa, agora que o Palmeiras retoma seu lugar de direito e onde permanecerá por longos anos, vem esse Desespero?
    Como eu adoro ver essa imprensa caduca se afundar cada vez mais e a mídia independente palmeirense (patrocinada pela própria torcida) crescendo sem parar.

    Avanti Palmeiras!

  • Luan

    Excelente texto! Ainda bem que temos a mídia palestrina pra bater de frente com essa midia nojenta e predatória que detesta o Palmeiras e faz de tudo para difamar esse grande trabalho do nosso clube. Todo palmeirense devia apoiar cada vez mais o Verdazzo e nossa mídia palestrina. Sejam padrinhos! É ótimo!

  • Fábio

    Sensacional o texto. Essa ideia de saúde financeira foi implantada lá atrás pelo Paulo Nobre e, à época, criminalizada pela mídia, que ia no embalo do Sr. vAidar (ex-presidente do spfw), dizendo que o Palmeiras estava se apequenando. Mas todo o rigor com que as finanças Palmeirenses foram tratadas outrora, estão rendendo frutos agora e assim permanecerá pelos anos que se seguirão. A Crefisa, como todos sabemos, é apenas um “plus” de luxo que temos quando precisarmos fazer alguma “loucura”. Todos, isso mesmo, TODOS os reforços que vieram em 2018, e todos (ou quase todos) atletas que mudam o patamar de qualquer equipe, vieram com recursos próprios. Portanto, esse mimimi da imprensa gambá/mulamba vai continuar pois o monopólio é daquele que se organizou e foi responsável com suas finanças.

  • John Ross

    Verdao tem que continuar phodendo com estes outros times e deixe a impremsa falar. Temoss que passar o trator em todo mundo em qulquer competicao.

  • Wilfrido Paredes

    Parabéns Conrado, sábias palavras, nada mais a comentar…

  • Czar_XXIII

    Este é mesmo o país da piada pronta.

    Só assim para explicar a necessidade de um post como este.

    Completa inversão de valores.

    A mídia é cega para quem age de forma incompetente e irresponsável, mas parte para demonizar quem faz o oposto disso. Não tem sentido. É pura vigarice.

  • O melhor texto já feito.

  • Ralf Olbertz

    O clube precisa urgentemente sair em sua defesa, é imprescindível que o presidente esfregue o óbvio na cara desses jornalistas de merda!

    Veja, que mesmo com os aportes da Crefisa, nossa renda ainda fica em pé de igualdade com os queridinhos da RGT, Crefisa veio somente pra nos colocar no mesmo patamar, nada além disso!

    • MonacoParmerista

      o presidente deveria levar o texto do Verdazzo aos jornalistas!

      • Ralf Olbertz

        Ou pelo menos decorar ele antes da entrevista… hahahahah

  • Roger Augusto

    essa foi com raiva, que texto monstro!!

  • Hemzo

    Nao dá para falar em fair play quando a TV paga 200 milhoes para urubus e gambas e de 110 para baixo para os outros. Quando o fla tem 450 milhoes de dividas mas continua gastando. Quando o gamba é o time com o nome mais sujo dos grandes paulistas.

  • Renan B. Baroni

    Fico puto com a necessidade deste texto existir. Mas obrigado por ter escrito ele Conrado. Os outros que corram atrás de equacionar as contas, que nós sabemos não ser fácil.

  • Jose Roberto Santinelli

    PER-FEI-TO !!!! uma pena que os comentarista palmeirenses que trabalham nessas mídias “marrom” não se pronuncie a respeito do nosso esforço ao longo desses últimos 5 anos. Ta faltando culhão

  • Wellington Fernandes

    Quando todo esse processo foi iniciado, Paulo Nobre era tido como louco, sofremos, lutamos e nos reerguemos. Aos poucos o time foi recuperando prestígio e voltando a ser potência, conquistamos títulos nacionais em anos consecutivos e ano passado por um erro de planejamento (falta de técnico) acabamos por não ganhar nada.
    Chegamos a um estágio que jogadores bons querem vestir o manto alviverde e nem é pelo dinheiro e sim pela estrutura e visibilidade que o clube aos poucos alcançou. A Crefisa ajuda e muito porém também valoriza sua marca e alcança um número muito maior de popularidade por conta do Palmeiras.
    Se o caso for fair play financeiro, a discussão tem que abranger muito mais coisas, a receita absurda da globo pro lixo e pro Flamengo e mesmo assim estão endividados, o Cruzeiro cheio de dívidas contratando só medalhão por milhões e tudo bem!
    O que incomoda não é o dinheiro e sim títulos, o medo de que o Palmeiras estabeleça uma hegemonia como antigamente

    • Felipe Weiduschat

      “O que incomoda não é o dinheiro e sim títulos, o medo de que o Palmeiras estabeleça uma hegemonia como antigamente” resumo de toda essa palhaçada.

      O medo está se instalando na imprensa e o motivo vc descreveu muito bem. Sou do interior de Santa Catarina, onde existe torcedores de todos os times, e um Flamenguista falou para mim no início do ano passado e repetiu nesse ano: O Palmeiras pode não ganhar todos os anos, porém a forma como está hoje vai sempre ser candidato a títulos e vai sempre estar jogando a libertadores (o que gera mais receita ainda), td por causa do planejamento.

  • MonacoParmerista

    assumindo que essa “proposta” seja mesmo discutida a sério pra ser implantada, uma consideração fundamental seria o critério de estabelecimento do limite de gastos.

    não poderia ser um valor único independente da situação financeira/patrimonial de cada clube.

    eu desconheço as regras do FairPlay europeu.

    pergunta: na conta do limite de gastos, estabelece-se alguma proporcionalidade ao Patrimônio Líquido do clube? Um limite orçamentário teria de ser proporcional à liquidez total do gastador, i.e. o orçamento de um ano teria se ser, no máximo, igual à soma de receitas seguras programadas para o ano + caixa livre – amortizações de dívidas programadas para o ano .

    fazendo-se esta conta, ter-se-ia o real limite de gastos do clube, de cada clube.

    #ValeuVerdazzo

  • Didi

    Na mosca.

    Agora o argumento não é mais que “não temos mundial”, é que somos “lavagem de dinheiro”, etc. Melhor coisa ver a imprensa mordendo a testa.

  • Antonio Frederico

    Sabe aquela frase que a Adidas tem colocado no dorso de nossas camisas? A próxima deve ser “NÃO ME INVEJE. TRABALHE!”

  • Gabriel Pedro

    Tapa na cara!
    E o retorno de uma entidade como o Clube dos 13 (De preferência, uma União de Clubes Brasileiros, todos eles) é necessário para uma negociação melhor das cotas de TV.
    Contratos diretamente dos clubes com a TV são impossíveis de se pedir justiça. Tirando o fato de o Palmeiras colocar uma cota mínima. Mas se ninguém pagar, esse dinheiro não entra.
    Uma coisa que poderíamos começar a cobrar dos deputados federais é uma mudança nas leis de direito de transmissão. Se não me engano, na Espanha os direitos de TV são divididos por jogo, e o dono do direito do jogo é o mandante. Sendo assim, o time vende seus 19 jogos como mandantes pra quem pagar mais. Isso com certeza favoreceria todos os clubes, cada um valorizando corretamente seus direitos.
    Estamos em ano de eleição, é hora de cobrar e votar direito. Pergunte ao seu deputado se ele apoia esse projeto.

    • Gustavo Arthuzo

      Cara, não precisamos de burocratas criando leis para resolver as coisas. Era só os clubes se unir e criar uma Liga, como é feito em países Europeus. Só que do mesmo modo que os gambás não querem abrir mão da vantagem que tem pro resto, o Palmeiras não quer abrir da vantagem que tem pra Ponte, Coxa, etc.

      • Gabriel Pedro

        Você acha justo a forma como é determinado o direito de transmissão de jogos? A RGT detém a maioria dos clubes, logo ,aqueles que não acertarem com o valor que a RGT determina como justo, fica sem.
        Essa lei injusta é, obviamente, apoiada pela RGT. Ela não joga o jogo justo, parafraseando o texto. Ela sim, busca o monopólio, e essa lei protege apenas a RGT. Os clubes ficam reféns.

        “Era só os clubes se unir e criar uma Liga, como é feito em países Europeus.”

        Se é tão fácil assim, por que ninguém fez até agora? Se é tão fácil profissionalizar juízes, por que ninguém fez até agora?

        • Gustavo Arthuzo

          Não fazem pois os clubes são amadores; pois ficam buma estruturação de associação sem fins lucrativos aliada à uma irresponsabilidade financeira. Aliás, de que lei vc está falando?

          E sobre justiça, você quer que todos recebam igual, mesmo o Palmeiras tendo 17 milhões de torcedores e a Ponte 200 mil?

          A única possível solução seria a união dos clubes para discussão, porém, com este amadorismo e a desonestidade dos dirigentes, fica difícil.

          • Gabriel Pedro

            Então tudo o que vc tá falando é na base do achismo, né?!?

            No Brasil é determinado que num jogo de futebol, cada clube (sendo sempre dois clubes por partida) detém 50% dos direitos de imagem e transmissão do jogo.

            Logo, não é possível comprar os direitos de um jogo diretamente com um (1) clube. É necessário se acertar com ambos, ou não tem negócio.

            Sabendo da preferência da RGT por alguns clubes, eles não se importam pra analisar quem dá mais audiência, eles olham apenas as camisas.

            Eu dei o exemplo das leis espanholas, que, acho, seria uma boa solução. Quais são as leis espanholas? Que o clube que detém os direitos de imagem do jogo é o mandante e ele detém 100% dos direitos daquela partida. Logo, ele negocia diretamente com a emissora que ele prefere. Dessa maneira, alguns clubes passariam na Record, outros passariam na Band, outros passariam no SBT e outros na RGT. Quem oferecer o melhor contrato aos clubes, leva.

            Claro que eu não to aqui falando que é assim que deveria que ser. Não vivemos em uma monarquia, e eu não sou o rei do mundo, estou aqui apenas dando um exemplo de solução para o caso, que eu acho, deve ser discutido para o bem de todos os clubes e redes de TV envolvidos.

          • Gustavo Arthuzo

            Mas o EI entrou na disputa e assinou com vários clubes já. A Globo paga o que vem de retorno com audiência, ou é coincidência do ranking de maiores torcidas ter a mesma ordem do pagamento da TV?

            Os clubes não tem interesse em se unir e pedir mais igualdade nisso, pois os grandes todos iriam receber menos (se feito nesse modo, 50% igual, 25% por colocação e 25% por popularidade). E os clubes não querem receber menos, ainda que o rival atualmentr receba bem mais.

            Devido ao amadorismo, essa cota da TV é quase toda a receita dos times, que não conseguem investir em outras áreas como fizemos.

          • Gabriel Pedro

            O Espote Interativo não tem absolutamente nada a ver com a tv aberta.
            Explico: Os direitos de transmissões de futebol no Brasil são divididos por redes de transmissão: TV ABERTA (RGT, Band, SBT…), TV FECHADA (Fofox Sports, SportvFLA, ESPN e EI), e, por fim, a forma PAY-PER-VIEW.
            Essas três formas de transmissão possuem contratos específicos e independentes. Tanto é que o Palmeiras, no momento, tem contrato vigente com RGT, Sportv e Globosat. Mas já tem contrato assinado com o Esporte Interativo, ao mesmo tempo que tem contrato assinado com a RGT e a Globosat para Tv aberta e Pay-Per-View para os próximos anos..

            Eu concordo na ideia de os clubes se unirem, mas isso não vai acontecer do nada. É necessário dar um passo de cada de vez e do tamanho da perna. No momento, acho (minha opinião) que o primeiro passo a ser tomado é mudar a forma como os direitos de transmissão dos jogos são divididos. Pra que, daqui um tempo, venha a ser algo parecido ou igual à Premier League.

          • Wilfrido Paredes

            Senhores, basta fazer como é feito na liga inglesa.

            50% de forma igualitária.
            25% baseado na classificação no campeonato.
            25% de acordo com a quantidade de jogos transmitidos pela televisão.

            Com esta fórmula o campeonato inglês se tornou o melhor campeonato do mundo…

          • Gabriel Pedro

            Wilfrido, isso é uma solução e excelente por sinal. Mas pra isso acontecer é necessário criar uma união entre os clubes, um novo “Clube dos 13”. E essa união tem que representar bem as vontades dos clubes, caso contrário será apenas outro Clube dos 13.

          • Wilfrido Paredes

            Esse é o grande problema Gabriel, gambás e cheirinhos não vão querer abrir mão dos seus privilégios financeiros…

          • Gabriel Pedro

            Por isso que eu dei a ideia de votar e cobrar deputados que apoiem a mudança dos direitos de imagem e transmissão. Dessa maneira, cada um acerta o contrato diretamente com a tv (como já é feito) mas vendendo pelo valor que achar melhor e pra quem pagar melhor, sem ser refém de uma emissora.

          • Gustavo Arthuzo

            Se fossem só eles, já teria mudado faz tempo. Ou então a série A teria 2 clubes, e não 20…

          • Wilfrido Paredes

            Gustavo, todos nós sabemos que a implosão do clube dos 13 foi feito pelo presidente gambá, apoiado pela TV para que apenas 2 clubes obtivessem grandes vantagens financeiras.
            São estes dois clubes sim, apoiados pelo TV, que fizeram esta implosão. Com o único objetivo de monopolizar o protagonismo.
            Graças a diversos fatores, que foram mencionados nestes texto, nós impedimos que isto ocorresse.
            Mas é sempre bom lembrar que a vantagem que eles tem em relação a outros clubes em relação a distribuição dos valores da TV é imoral…

          • Gustavo Arthuzo

            Difícil é nossos clubes, com esses moldes e dirigentes que temos aceitar, fala isso pro Eurico Miranda, Mario Gobbi, Modesto Roma Junior.

            Um outro passo importante seria a possibilidade dos clubes deixarem esse modelo de associação e se tornar empresa, até mesmo sociedade anônima, abrindo para o mercado de investimento.

            Mas estamos no Brasil, isso é impossível.

  • Gustavo Arthuzo

    Isso é o Brasil. Se alguém se destaca por fazer algo diferente, os amigos do rei aparecem para pedir “justiça”. Os apps de transporte que o digam…

    Mas enfim, isso de Fair Play é uma nojeira no futebol, no campo só privilegia o malandro; agora querem criar extracampo para privilegiar os devedores.

    Mas isso é loucura de jornalista rancoroso como Flavio Gomes, nunca vai pra frente.

  • Victor

    Na minha opinião, o tal “Fair Play Financeiro” teria de começar justamente pelas tais Cotas de Televisão. Seu último parágrafo é corretíssimo!

    A maldita RGT continua escolhendo seus queridinhos pra pagar mais, e essa grana da cota faz uma puta diferença para times que não são tão gigantescos quanto o nosso verdão. Os times do Paraná entraram numa briga feia com a própria RGT, tendo transmissão de jogos pelo YouTube, com a própria diretoria do clube sendo a responsável por tal transmissão.
    Ano passado vimos um episódio muito curioso. Um Atletiba, a maior partida de futebol do Estado do Paraná, sendo anulada por um juiz que suspendeu o jogo, alegando que os profissionais do clube, que transmitiriam via YouTube a partida, não eram devidamente credenciados para tal. Único beneficiado nisso tudo? A RGT.

    Mas é isso né, da imprensa não se espera nada mesmo! Só posso agradecer a mídia palestrina por existir.
    Não vejo a hora que nosso clube chegue no patamar de transmitir suas próprias partidas e venda algum tipo de Pay Per View direto no site, com pacote para todos os jogos do nosso time, com comentários e narração de Palmeirenses, ai cortamos definitivamente os laços com esse câncer que é a imprensa futebolística, e não vou precisar ficar com peso na consciência por ter que pagar um Premiere que me coloca sempre comentaristas que sentam o sarrafo no meu time, fazem análises tendenciosas, e que ainda trabalham nos bastidores para favorecer seus queridinhos.

    • Gustavo Arthuzo

      A Globo não quer fazer justiça com os clubes, a Globo quer ganhar dinheiro e vai pagar mais pra quem der mais audiência

      • Gabriel Pedro

        Isso é uma coisa que o Palmeiras também deveria cobrar mais. O mundo assiste ao Real Madrid e ao Barcelona pela qualidade do jogo apresentado por esses times. Antigamente assistíamos ao Milan, à Internazionale e ao Lyon. Ninguém mais assiste a esses times, porque a qualidade técnica deles diminui muito.
        A qualidade técnica do Palmeiras subiu muito, provavelmente será o time que jogará o futebol mais bonito do Brasil neste ano. Já o GAM vem jogando um futebol horroroso tem tempos. Ninguém, tirando os gambás, quer assistir o timeco deles jogar. Já o Palmeiras, todo mundo quer.

        • Gustavo Arthuzo

          Mas esses times vendem pro mundo todo. Os brasileiros só vendem para o próprio país, assim sendo, se os gambás ou mulambos começaram a jogar muita bola, você pagaria para vê-los? Eu não, pois são rivais diretos do meu time de coração. Com um Europeu é diferente.

          • Victor

            Não sei se dá pra por todos os europeus no mesmo balaio… Não podemos esquecer que os Hooligans começaram lá.
            Quando morei em Roma, em dia de jogo Lazio e Roma a galera tinha tanto medo de sair na rua quanto num Palmeiras e Gambás em São Paulo.
            Não lembro de nenhum torcedor da Lazio vendo jogo da Roma, ou da Juve, ou do Milan, ou da Inter…
            Em outros países pode ser diferente, mas na Itália é igual aqui.

          • Gustavo Arthuzo

            Exato. Aposto que o torcedor do united não tá pagando pra ver o City dando show de futebol, mas o City vende sua marca, sua imagem, pro resto do mundo… Nós não, tanto que o Barcelona foi fazer uma matéria no site e conseguiu errar o escudo.

          • Gabriel Pedro

            Você nunca assistiu a um jogo do GAM, sem ser um derby? Nunca assistiu um jogo do Flamerda sem ser contra o Palmeiras? E dos bambis? Quando você assiste, a audiência deles aumenta.
            Esses dias, no jogo-treino do Palmeiras com transmissão da TV Palmeiras/FAM, tinha uma monte de gambá e bambi lá xingando na transmissão. O Palmeiras de hoje em dia causa inveja nos rivais, pratica um bom futebol e atrai público além da sua própria torcida. Gerando mais audiência, que deveria gerar uma cota de TV mais alta para o Palmeiras.

          • Gustavo Arthuzo

            Mas as vezes eu vejo um jogo de outro clube, do Palmeiras eu devo ter visto uns 50 no ano…

            Claro que aumenta, mas não é tanto assim; jogos das sardelas com Neymar, muita gente via, mas acredito que não chegue ao ponto para aumentar tanto a audiência e consequente aumento da cota.

        • Samir Campos Daneu

          Concordo com você. Quando um time possui muitas estrelas e pratica um jogo bonito, os rivais assistem por curiosidade, e para secar, e outras torcidas por curiosidade e por gostar de assistir futebol.

      • Ralf Olbertz

        Mas as informações que temos sobre audiência é que os números não justificam a disparidade..

    • Luís Aurélio

      “Não vejo a hora que nosso clube chegue no patamar de transmitir suas próprias partidas e venda algum tipo de Pay Per View direto no site, com pacote para todos os jogos do nosso time, com comentários e narração de Palmeirenses”

      Amigo, para isso, temos que pressionar nossos deputados para que mudem a Lei Pelé, para que os direitos de transmissão passem para o clube mandante da partida. Hoje, a Lei exige para que uma partida seja televisionada, os dois times concordem.

      Se isso ocorresse, os clubes rebeldes do Paraná teriam mais opção de negociação. A briga promovida por eles no ano passado, provou que a lei do jeito que está só beneficia a Globo, pois tem dinheiro para negociar com o máximo de clubes possíveis e pode pressionar os rebeldes (que já aconteceu com um deles) a assinar contrato com eles.

      Se os direitos pertencessem ao mandante, como ocorre nos EUA, em Portugal, etc, um clube sozinho poderia negociar com a emissora que mais agradar, sem precisar de apoio de outros clubes.

      Mas é díficil isso acontecer…

      • Victor

        Eita… pior que admito ser um ignorante quanto a legislação que abarca toda a situação.

        Muito interessantes as tuas considerações.

  • Felipe Palácio

    1º Campeão Mundial de Clubes da história do futebol ✓
    Clube com maior número de conquistas/títulos do Brasil ✓
    Clube mais sustentável/rentável e organizado da atualidade no país ✓
    Time/Torcida/Estádio mais invejados do Continente ✓
    Clube líder em fair play financeiro (loading….)

  • André Freitas

    Golaço.

  • Thiago Sturzenegger

    Ainda bem que eu não assisto televisão.
    Por um lado, o trabalho do presidente do Flamengo (que é ruim dentro de campo, mas – dizem que – bom fora dele) pode ser um importante aliado nosso. Isso porque, se o Flamengo arrumar suas contas e conseguir manter uma disputa mínima que seja conosco, do ponto de vista de capacidade de investimento e manutenção de elenco, acaba no mesmo dia essa conversa. Afinal, ninguém vai querer colocar limite nos gatos do Flamengo, né?!
    Ontem li um artigo do Praetzel dizendo que o Palmeiras não deveria ter contratado o Scarpa em razão de uma necessária união dos times. Não me segurei dessa vez. Mas não respondi em termos clubistas, lembrando casos em que o Fluminense fez pior. Apenas indaguei se a união que ele achava boa era aquela dos patrões que se unem para bloquear o mercado de trabalho aos trabalhadores que entram na justiça contra os patrões. Achei muito sério um jornalista defender que patrões se unam para proteger os seus pares que não pagam salário e não cumprem contratos e leis.

    • “Ontem li um artigo do Praetzel dizendo que o Palmeiras não deveria ter contratado o Scarpa em razão de uma necessária união dos times.”

      Certas coisas só se aplicam ao Palmeiras. E apenas ao Palmeiras. Cambada de hipócritas.

  • Texto lindo e necessário.

  • Cleber Bassi

    Pois é hipocrisia pura!!!!Mas quando acontecer o tal fair play financeiro a Sociedade Esportiva Palmeiras estará tão estruturada que nem precisaremos ir ao mercado gastar iremos utilizar a nossa base pois o Palmeiras está se consolidando como uns dos maiores formadores de base.Sempre lutando contra tudo e todos!!!AVANTI VERDÃO

  • Carlos José Da Silva Xavié

    Cambada de torcedor dublê de jornalista. Vão secar até o cu fazer bico esse ano. Futebol se ganha no campo, não temos nenhuma garantia de sucesso, mas fora do campo estamos fazendo tudo correto, como manda a cartilha do bom administrador há muito tempo, mas nem isso essa imprensa manipuladora reconhece (aliás, essa é a tônica da imprensa brasileira, não só a esportiva). O negocio é respirar fundo e torcer pro bom trabalho continuar, mais cedo ou mais tarde vai dar frutos.
    PS – mau caráter do Nelsinho Batista insinuando no Bola da Vez (vai ao ar hj) q nosso titulo paulista de 93 foi comprado. Treinadorzinho de merda, perdeu pro Luxa a final do paulista entre bragantino e novorizontino, perdeu a final de 93, foi eliminado da Libertadores…, Ainda bem q aquele merda, cria dele, saiu rápido do Verdão.

  • Matheus Perugini

    1 milhão de likes pra esse texto, por favor

  • Dark Helmet

    Vantagens de não acompanhar praticamente nada da “grande mídia”: não faço ideia de quem/como/onde estão falando sobre o Palmeiras e o tal fair play financeiro

  • Sandro Sgobi

    Como é que faz para esfregar esse texto na cara da ESPN, FOFOX e afins?

  • Lembro até hj de um vídeo do tanga-frouxa do Tiago Láifer dizendo em off numa palestra que a Globo investe nos gambás pq eles “dão retorno” e que se um time quisesse “aparecer” tinha que dar audiência igual ou maior. Esses caras que narram “RB brasil” ou “Arena Palmeiras”.

    Desde então não espero NADA da imprensa. Já desisti dela faz tempo, e isso torna espaços como nosso Verdazzo ainda mais necessários.

    • Gabriel Pedro

      Tanga-frouxa. HAHAHAHAHA

  • Paulo

    Mas que bobagem esse negócio de “fair play” financeiro, tremenda ideia idiota. Querem implantar algo como um “comunismo’, uma “política de cotas” no mundo do futebol kkk. A vida é competitiva, a natureza é pura competição (como dizia Darwin rs), e alguns tontos querem mudar isso. Vejamos: alguém de muito talento, dentro da sua área, começa a ganhar rios de dinheiro, ganha fama e tals, e daí nós vamos lá limitar o seu sucesso, pra dividir os lucros ou se igualar entre os medíocres e incompetentes??? Boa ideia einh kkkkkk. Mas, pelo que eu vejo na mídia, apenas uns tontos, como o Flávio Gomes ou o Sormani da FOFOX, pensam desta maneira. Esse negócio de Fair play financeiro não vai vingar não, fiquem tranquilos!!!
    No futebol, assim como em vários setores da sociedade, geralmente os mais competentes sempre vencem.
    Único setor que eu acho que o “fair play”, ou controle financeiro, deve ser aplicado é nos gastos do Governo, isso sim deve ser monitorado e controlado. Fora isso, todos são livres pra ficarem ricos ou se manterem na mediocridade.

    • Paulo

      Ahhhh, e pra completar o meu comentário, se implantarem esta baboseira de fair play financeiro, com limites de gastos, haverá uma debandada violenta, uma verdadeira “migração” de jogadores para outros centros, como EUA, China, Índia ou Europa. Daí sim teríamos o fim definitivo do futebol brasileiro.

  • greensemstress

    Tem um desbotado na mídia que fica de bundinha virada a cada vez que a pauta é o Verdão! Na minha ótica, o cara é comunista pois não quer reconhecer a força do Verdão na administração limpa e segura com o consequente sucesso financeiro. O time que ele torce fez tanta maracutaia que foi caindo pelas tabelas e hoje não existe divisão no futebol que ela possa disputar, talvez se existisse ainda o Desafio ao Galo, quem sabe, nem mesmo na várzea tem vaga pra ela. O paspalho insiste em dizer que o Verdão só está na situação excepcional de hoje graças ao “mecenato” primeiro do ex-pres. Paulo Nobre e em seguida ao patrocínio FAM/Crefisa e que sem o poder do dinheiro nada disso estaria acontecendo. O óbvio ululante!!! É o mesmo paspalho que quando tem chance diz com aquele sorriso idiota “o Palmeiras não tem mundial”, simplesmente patético! Vive dizendo que a Crefisa empresta dinheiro a 20% de juros dando a entender “agiotagem” e que o Verdão usufrui disso. Simplesmente ridículo!!! Com certeza ele deseja que o Palmeiras ofereça ajuda ao time que ele torce mais ou menos do tipo “eu trabalho duro; você tenta a lei do 171 e no final a gente divide tudo meio a meio e todo mundo fica feliz”! Ohhh jegue inutil e inocente!!!
    Avanti VERDÃO!!!

    • Evandro Monteiro

      Esse fulano fala mal do capitalismo mas não se muda pra Cuba ou pra Venezuela…

  • Maurício Salzano

    Chegamos ao fundo do poço e todos riram da nossa situação, demos a volta por cima, por méritos próprios, ninguém ajudou, a torcida foi maravilhosa, apoiou, foi ao estádio, e o Palmeiras se “profissionalizou”. Essa é a diferença dentre todos os outros, dirigidos por pessoas que têm pensamentos amadores ou só querem se promover. O Palmeiras voltou à ser gigante e assim permanecerá por muitos anos. Ninguém vai apagar nossa luta! Ninguém vai impedir nossa glória!

  • Vitor

    A imprensa esportiva é o ramo menos imparcial do jornalismo. O comum é vermos jornalistas clubistas, defendendo seus clubes nos debates e em suas opiniões seja em forma de texto ou falada.
    Até aí nenhuma novidade. Parcialidade sempre foi o padrão dessa categoria jornalística.

    O Palmeiras tem é que aproveitar esse bom momento de sua história para se tornar autosuficiente, não pode perder esse bonde.
    Um exemplo claro disso são Santos e Real Madrid. Os dois clubes viveram um grande momento entre os anos 50 e 60, um aproveitou e se tornou uma potêncial mundial do esporte, o outros nós já sabemos como está.

  • Paulo Marques

    Conrado, acho que nos daríamos muito bem numa mesa de debate. Faz um bom tempo que reflito sobre essas atitudes tacanhas de parte (não são todos, felizmente) dos jornalistas. Uma das minhas conclusões é de que eles estão sendo um grande mal para o futebol brasileiro, afinal, vão contra um trabalho que está resgatando o Palmeiras, clube mais complicado politicamente, e que portanto pode resgatar muitos outros clubes.

    A maneira como eles tratam a Crefisa e a própria Leila é um absurdo. Que empresas / empresários, tendo bom senso, cogitará se envolver com um clube? Os players do mercado não querem ter como retorno gente ignorante criticando o modelo do negócio, atacando diretamente a marca, a criticando por fazer um bem enorme ao falido futebol brasileiro.

    Muitos poderiam me perguntar: nada disso aconteceria se a Crefisa estivesse investindo em clubes como SPFC, SCCP e CRF, então por que nenhuma empresa investe neles? Existem dois grandes motivos para isso.

    Primeiro deles: esses clubes não dão o retorno que, em tese, deveriam dar. Nenhum deles teve uma história como nós temos com a Parmalat, o Palmeiras é um case de sucesso quanto à exposição da marca. Não adianta jornalista falar de Kalunga, pois é TRISTE comparar o impacto. Os bambis são uma invenção da mídia, jamais a torcida deles compraria a ideia como os palmeirenses, eles não têm essa força.

    Segundo: o Palmeiras tinha um projeto sólido a apresentar. Antes de entrar no Palmeiras a Crefisa já sabia que seria construído o Centro de Excelência, que o estádio lotaria sempre, que o departamento de futebol seria totalmente profissionalizado, que as categorias de base seriam reformuladas, que o Mattos faria um trabalho sério. Apesar de serem os favoritos da imprensa, nenhum dos três clubes tem isso para apresentar.

    Por essas e outras que essa história de fair play financeiro veio à tona. Os clubes de coração dos que desvirtuam o verdadeiro significado do termo não têm condições de arrumar patrocinadores fortes, então surge o medo de uma possível hegemonia alviverde.

    Fair play financeiro é algo que deve existir para que clubes não venham a falir. Por exemplo, pagar as contas em dia; não firmar contratos que comprometam o orçamento; não gastar mais do que se tem a receber; construir imagem positiva para atrair investidores ETC. Qualquer significado diferente disso é um atestado de burrice, ignorância ou má intenção.

    • Wkocks

      Não vejo críticas da CEF patrocinando clubes

      • Antonio Paulino

        Nunca havia pensado nisso. O patrocínio da Caixa deve ser umas 3 vezes mais.

      • Paulo Marques

        Pois é. Ta aí um problema relevante para a sociedade e que todos escondem, pois é conveniente ver atletas serem contratados por seus clubes usando dinheiro público. Isso condena até o caráter do sujeito.

  • Allan Leite

    Parabéns Conrado, que texto sensacional! Sinceramente nem tenho o que falar, só dizer do orgulho em fazer parte do Verdazzo e da ansiedade para que se chegue logo aos 1000 padrinhos.

  • Hugo Pinto de Souza

    ufffa, que texto hein
    Gostaria muito de saber a reação sobre o texto dentro das redações. Será que chega até eles ?

  • Marcelo Bove

    Não tenham duvidas de que os ataques só começaram!! Esta maldita imprensinha não vai dar sossego!! Vão bater, provocar, criticar abertamente, humilhar , menosprezar, e pedir “justiça” pelo bem do futebol! Este filme, todo o palmeirense conhece! Quando os gambás ganharam um estádio de presente com o dinheiro dos pagadores de impostos, cheio de falcatruas e irregularidades, a imprensinha teve um orgasmo de felicidade! Era proibido ser contra ou apontar as patifarias! Como bem disse o Conrado em publicação recente, precisamos ter poder também nos bastidores, como na era Parmalat!! É urgente!! É imprescindível!! Precisamos com a maior brevidade possível de um diretor de futebol com o poder de uma assessoria de imprensa( Mattos tem que cuidar das contratações e negócios, no que é bom em fazer). Precisamos rebater de imediato cada provocação ou absurdo publicado ou falado nas mídias! De forma veemente, dura, ríspida e com o poder de retaliações! Ou usamos nosso poder financeiro também para cuidar dos bastidores( federações, tribunais e mídia), que é tão ou mais importante do que montar um esquadrão, ou podemos repetir 2017. Infelizmente temos que usar as mesmas armas usadas pelos outros clubes! Chover $$$$$$ nas redações e chefias, proibindo qualquer critica infundada contra o Palmeiras( Os bambis fazem isso através de um portal de mídia filiado a um jornal antipalmeirense, que todos devem saber o nome), cuidar para que os “jornalistas” palmeirenses não joguem contra o patrimônio, incentivar e encorajar o trabalho dos jovens “estagiários” nas redações para que sejam no mínimo imparciais, e vigiar cada passo tomado pela mídia que nos odeia, inclusive a toda poderosa RGT! Todas as barbaridades publicadas pelos vagabundos da mídia que agora escancaram o ódio por nosso clube, serve também de combustível para os vagabundos que vivem internamente dentro dos muros de Palestra Itália, e nós sabemos quem é o pior de todos eles, e que ainda tem muita força! Esse pessoal, sempre vai trabalhar contra!

    • Daniel Lopes

      Concordo e discordo, concordo que temos sim que ser mais fortes nos bastidores, mas daí fazer o mesmo que os outros? Comprar silêncio? Comprar auxilio ( federações, tribunais e mídia)? O Palmeiras só é o que é porquê nunca precisou disso, e na época da Parmalat podia sim falar mal do Palmeiras, a diferença era que a mídia não se importava tanto e nem dava tanta importância como dá hoje para CRF e SCCP. Reflita, vale mesmo à pena entrar no mesmo mundo sujo dos rivais se temos condições de ganhar tudo e calar a boca dessa corja única e exclusivamente jogando bola, gerindo bem o clube, contratando, vendendo…? Reflita.

      • Marcelo Bove

        Vale sim Daniel!! Se for o único caminho, vale e muito!!Infelizmente, no Brasil atual onde o certo é errado e o errado é o certo, temos que lutar com as mesmas armas utilizadas pelos inimigos, ou mesmo com toda a nossa artilharia pesada( forte elenco, administração correta, controle, profissionalização, etc) vamos literalmente sucumbir diante da atuação covarde de guerrilha adotada pelas mídias e de quem comanda o futebol no Brasil! É só lembrar do ano passado! O trabalho sujo e escroto deles só vai piorar e ficar cada vez mais pesado e letal! Ou reagimos, ou mesmo com toda a nossa força, não nos deixarão ganhar títulos(literalmente)! Podemos usar o exemplo da era Parmalat, onde tínhamos no mínimo o respeito deles, ou usar a mesma estratégia que eles usam! Como diria os romanos, a conquista da “paz e de acordos” tem muito mais relevância quando se é forte e tem mais poder! A imprensa hoje não é a mesma de 20 anos atrás! Hoje ela está totalmente a serviço da grana, ou da ideologia, ou simplesmente da paixão clubística dos falsos jornalistas(muitos trabalham com as camisas de seus clubes por baixo dos uniformes). Não existe mais imparcialidade!!!! Com eles, seja da imprensinha ou de federações e tribunais, somente a força para controlar! Eles passaram e vão continuar a passar de todos os limites possíveis para não permitir nosso sucesso! E lembre-se de que eles contam também com os nossos inimigos internos(os piores), aqueles que vivem nos esgotos de Palestra Itália, ratazanas perigosas, e que adoram jogar contra o patrimônio e trabalhar para que nada possa dar certo!!

        • Mauricio Amaral Moscovici

          Que comentário escroto

      • Só Palmeiras!!!

        Concordo contigo, Daniel.

  • Gabriel Paes Bernardinelli

    Fantástico texto, parabéns.

  • MSI suave, Crefisa não… TNC Memo! #vamospalmeiras

  • Bem vindo ao Brasil!!!
    Se você é investidor (gera emprego, renda, distribuição de lucro) você é o vilão!!!
    Não interessa se o teu capital é mil, 100 mil, 1 milhão ou 1 bilhão, para o Brasileiro você tem que dar isso para o funcionário, não interessando se ele é competente ou não. Pessoas ricas são o que sustentam o país, pq se pararmos para pensar, banco hj dá muito mais lucro e menos incomodação q correr riscos contratando funcionários, com possíveis processos trabalhistas e etc. O Brasil é o país da hipocrisia!!!

    • GIBÃO

      xx

  • Ainda sonho com um dia que o Palmeiras monte a sua própria TV para transmitir jogos e não precisarmos mais desse lodo que é a RGT.

    • Thiago Britis Mendonça

      seria excelente

  • Paulo Moro

    Sensacional Conrado. Nesse país, ganhar dinheiro, ter responsabilidade administrativa e fiscal e honrar compromissos é crime, é errado, é imoral, etc., por isso essa sanha desses cretinos que, lá no fundo, gostariam mesmo é de ver o próprio time de coração no lugar da SE Palmeiras, simples assim.

  • Felipe

    Mais uma vez, uma análise precisa! Parabéns Conrado.
    Posts assim q nos dão a certeza de q virar padrinho foi uma sábia decisão!

  • Giuliano Varela

    Parabéns pelo post! Fundamental jogar essas verdades na cara dos falsos justiceiros!

  • Ricardo Teixeira De Freitas

    Num futuro muito próximo, essa perseguição tende a diminuir consideravelmente. Protagonistas em todos os campeonatos que disputarmos, revelando e contratando novos ídolos, a tendência aponta para um crescimento de nossa torcida, tanto em número quanto em influência. Deixemos as “ações afirmativas” para clubes que sempre precisaram delas. Palmeirense tem mérito, não precisa de cotas!

    • Felipe

      Essa perseguição diminuiria consideravelmente se, desde já, o Palmeiras agisse nos bastidores. Passou da hora de bater na porta da ESPN, Fofox e afins e cobrar um tratamento justo!

  • Amarildo Rossi papa

    Parabéns pelo post, muitas verdades em poucas palavras. Infelizmente nossa imprensa é feita de torcedores que trabalham com a camisa por baixo da roupa.

  • Grão de Pimenta

    ta me encarando pq fera, quer ser contratado ?

  • Chokos

    Agradeço se vier o flair play financeiros, Palmeiras continuará no top 1 do país. Como meu pai falou hoje você ser um exemplo de cidadão é novidade, pois é o dever ser um ótimo cidadão. Hoje o clube manter sua obrigação em dias já não vale muito para Mídia Esportiva. Hoje se perderam “Nos Princípios de Seus Valores” e está tudo ao contrário.

  • Raul Mattiozzi

    quem falou uma asneira dessas?

  • Boboris

    Se o Palmeiras tivesse ganhado algum título ano passado, essa palhaçada teria começado lá atrás. Como esse ano eles preveem que terá início nossa hegemonia, já começaram com a apelação. Meritocracia nunca foi o forte neste país de m… O que conta é o jeitinho, é ganhar sem merecer, é se “dar bem”.

  • juliano

    A verdade é que somos um clube odiado,somos campeões de tudo,nossa história é bonita,a maioria dos clubes brasileiros são nossos fregueses,então eles nos odeiam,aí entramos nos anos dois mil,e aquele velho clube vitorioso,entrou em uma era de maus resultados,dois rebaixamentos,aí viramos piadas,os adversários tinham orgasmos com nossos fracassos,agora que retomamos nosso lugar no topo,isso é demais para eles,ela não suportam nosso sucesso,ter que baixar a cabeça para nós,e vão ter que engolir o choro,pelos próximos quatro ou cinco anos,o Palmeiras dará as cartas no futebol brasileiro. Avante Verdão.

  • Eustaquio Bauleta

    A categoria dos caras tem Neto e Chico Lang. Queria o que ? Minha filha queria ser jornalista. Eu mostrei isso para ela, caiu fora. Só tem bosta

  • Wilfrido Paredes

    Lembro-me muito bem que em 2013, grande parte da imprensa ficava tripudiando, porque não tínhamos dinheiro. Que contrato de produtividade era ironizado pela mídia esportiva. Éramos humilhados por eles.

    Neste mesmo ano um time gambá nadava em dinheiro e a imprensa tinha orgasmos com as contrataçőes feitas com a ajuda do dinheiro da RGT. Ninguém questionava nada. Tudo que era feito por aquelas bandas era perfeito.

    Passados 5 anos, vemos tudo ser revertido graças ao grande esforço feito por todos nós.

    O mundo dá voltas meus amigos, o mundo dá voltas…

  • Tiago Trevisan

    O que me deixa com raiva é que essa maldita espn não paga um centavo para o Palmeiras, não transmite nenhum campeonato nosso e ainda assim tenta desestabilizar o clube. Deveriam ser gratos esses miseráveis!

  • Fernando Piason

    “Fair play financeiro”. Papinho de negativado. Vai na Crefisa.

  • Danilo Diniz

    Mas o Palmeiras estaria dentro do Fair Play do padrão Europeu.

  • André_Verdão

    É mais gostoso assim, vamos na humildade disputar títulos esse ano e caso venham títulos importantes vamos ter o prazer de ver várias caras de bunda na televisão, em 2016 foi muito legal ver o Mauro Cezar Prego passando vergonha. Ou em 2015, aquele jornalista Ceretto que disse que não tinhamos chance de levar a Copa do Brasil? kkkkk Se fosse um dos filhinhos da Globo (Gambás ou Mulambos) seria exaltado.

  • Arrow

    Sobre o que a imprensa fala ou deixa de falar sobre a SEP eu não sei, até pq não assisto e nem tenho interesse. Mas o que acho engraçado é torcedores “Marminthianos” falando do patrocínio da crefisa, como se o investimento da empresa não lhe desse nenhum retorno, ou demais asneiras como “esquema crefisa”.

  • Charles

    Na época que o Andres dizia que o gambá seria o clube mais rico do mundo, a imprensa batia palma e se refestelava nas bravatas do dirigente, principalmente certos jornalistas que são muito bem enturmados e sabiam exatamente qual cofre seria utilizado para tal proeza.
    Jamais se revoltaram com patrocínio de estatal para clubes que não tinham condições de apresentar certidões negativas em função de sua situação fiscal .
    Fazem vistas grossas para os salários atrasados que pode gerar punições seríssimas no âmbito desportivo e sem nenhum constrangimento ignoram as gestões amadoras que imperam em nosso país.
    Mas bastou o Palmeiras arrumar a casa, profissionalizar a gestão, investir em infraestrutura e começar a ver o resultado disso tudo dentro de campo, para os paladinos da justiça e defensores dos pobres e oprimidos começar a espernear e nos atacar como se nós fôssemos os vilões.
    Vamos nos ater a chamá-los de hipócritas para manter o alto nível desse espaço.

  • Vade

    Parabéns pelo (sempre) excelente texto. Eu tenho uma dúvida: o Palmeiras cobra algum valor das empresas jornalísticas para credenciar “jornalistas” para adentrar o clube? Se não, deveria cobrar. Com o dinheiro arrecadado, fazer uma doação a alguma instituição de caridade.

  • Daniel

    Esses jornalistas não sabem nem o que significa fair play financeiro.

    É gastar conforme as receitas.

    Lá foi implantado para afastar lavagem de dinheiro e injeção de dinheiro de mecenas russos, chineses e árabes nos clubes europeus.

    O Palmeiras gasta conforme suas receitas e não infringiria essa regra, caso existisse por aqui.

  • Alex Fecchio

    Que texto!! Matou a pau!!! Fico PASMO com essa inversão de valores que a mídia quer empurrar goela abaixo. Na verdade são um bando de clubistas praticando o contrário do fair play, desinformando e passando pano pra incompetência. Bora buscar os títulos e deixa essa cambada chorar… Chupa Mauro Cezar!
    PS: Que troco nesse FlorminenC!! A vingança foi malígna e pagou em grande estilo as duas sacanagens que fizeram com a gente.

  • Enio Kawahara

    Excelente! É isso!

    “… as contas foram reescalonadas. E tudo isso teve como base receitas vindas da torcida: Avanti e bilheterias,…”

    Vale lembrar que os sócios do clube também tiveram que pagar, durante 1 ano aproximadamente, valores maiores nas mensalidades para a compra de móveis internos do Allianz.
    (Depois foi restabelecido o valor anterior da mensalidade)

    Sou Avanti, sócio do clube e vou aos jogos. Tenho maior orgulho de ter participado deste momento da SEP.

  • Anderson

    Até hoje continua o subsídio da caixa pra não quebrar o futebol de vez. Estádios aos montes que não são pagos e alguns são inviáveis. Profut q não vão pagar. Direitos trabalhistas atrasados. Distribuição injusta de TV aberta e fechada. Empréstimo no banco a juros abusivos. É, os outros estão fazendo direitinho, olha pra onde isso tá levando…

  • Elvis Morais

    Bom dia Galera.

    Olhem só, agora a secadeira é: Toda vez que montaram um time galático não deu em nada, é muita dor de cotovelo, concordo em Gênero numero e Grau nos seus comentários.
    Brincando com meu amigo ontem coloquei para ele o seguinte ponto: O Palmeiras hoje tem estrutura de Europa, caminho que não tem volta, é igual te darem um restaurante ou padaria TOP na Paulista ou em uma área nobre de SP, só não dá certo se o dono não quiser.

  • Elvis Morais

    Mais uma coisinha rs

    O Time do Palmeiras hoje me lembra muito as peladas quando montamos um time imbativel que nunca sai, só sai quando cansa no final. chupa e paga a marmita kkk

  • Fernando Castro

    De acordo com o conceito de fair play financeiro que os colegas já mencionaram aqui, seria um belo tiro pela culatra da “imprensa”! Afinal, gastamos o que temos, além de saldar todas as dívidas possíveis. Pros demais, vai ser aquele “Deus nos acuda”, pois a grande maioria deles não tem renda suficiente pra manter um saldo positivo em caixa.

    Novamente, Palmeiras sendo pioneiro no país.

  • Reinaldo Alves

    Perfeito o texto, mandem para a ESPN ler no ar. Aqueles trouxas vem com essa estória de fair play. Bando de ridículos !

  • Luiz Signoretti

    Parabéns! texto sóbrio e transparente.Todo palmeirense,bem como, torcedores de outros clubes mais esclarecido, sabem que a midia futebolística se polariza entre o campeão da ladroagem ( com seus terríveis árbitros-torcedores) e seu primo equivalente do Rio que usufrui o estadiozinho da Portuguesa carioca. Como sempre foi e continuará sendo Palmeiras contra todos.

  • Carlos José Da Silva Xavié

    Não adianta, imprensa esportiva no Brasil é clubista! Se fosse séria estariam elogiando esse processo de reorganização do Palmeiras, q tomou medidas q todos os jornalistas cobram dos clubes. E, detalhe, sem dinheiro público, sem dinheiro de mafioso russo e sem depender exclusivamente do dinheiro da televisão. Mas no fundo, o q interessa pra essa cambada é se o time de coração é campeão, a ética e a moral só valem pros outros.

  • Como disse um colega abaixo, o Palmeiras estaria tranquilo se o “Fair Play” Europeu estivesse em prática aqui no Brasil.
    Temos que lembrar, que uma das regras do tal “Fair Play” da Europa é ter um teto de custo com contratação relativo ao ganho com venda de jogador….quanto mais se vende, mais se pode contratar…
    Nem preciso lembrar que do 2017 pra cá se foram Jesus, Victor Hugo e Mina e que, juntos, o Palmeiras lucrou pouco mais de 100 milhões de reais.
    Tem que lembrar essa “timão press” infernal que muitas das contratações que fazemos, o custo é baixo pois são jogadores em fim de contrato ou já livres.
    O choro é livre…mas seria bem legal colocar as regras da Europa aqui no Brasil….teria gente pra caramba na cadeia e muito clube sem presidente!

    • Ah, mas aqui eles querem implantar um fair play tupiniquim, que é um jeitinho do meu time tirar a desvantagem do adversário mais competente.

    • Daniel

      Luigi, não é bem assim.
      Não precisa vender jogador para poder contratar.
      É gastar conforme as receitas.
      Você pode não vender nenhum jogador, mas ter uma receita compatível com as contratações realizadas que estará em consonância com o fair play financeiro.

      • Daniel, eu não me expressei direito…não é só vender jogadores…é vender, independente de jogador, espaço na camisa e no estadio, merchan…
        Eu falei em venda de jogador pra exemplificar…mas é isso ai cara…quanto mais dinheiro o clube ganha mais pode gastar…é a equalização das contas e responsabilidade financeira.

        • Daniel

          Boa, Luigi. Entendi.
          O problema é que o Conrado disse que imprensa fala em implantar teto de gastos como fair play financeiro e não como é na Europa.
          Não vi esses programas esportivos, mas isso seria absurdo.
          Seria premiar a incompetência e punir o clube que faz a coisa certa!

  • Penhaman

    Sabem qual a diferença do Esquema Parmalat pro Esquema Crefisa?

    No primeiro, dependíamos exclusivamente de uma empresa para comprar jogadores e bancar salários.

    No segundo, dependemos exclusivamente do poder de nosso ST, estádio e patrimônio acumulado. A empresa é somente a cereja do bolo que, ora ou outra nos presenteia com reformas do CT, da Academia, com bons jogadores, etc.

    E é isso que deixa essa raça imunda preocupada. Eles sabem que o Palmeiras tomou um rumo que depende somente de quem o ama de verdade e é a sua principal razão de ser gigante: Sua torcida.

    Sabem que colocaram a locomotiva novamente nos trilhos certos e lhe deram aquele empurrão de partida. O resto, vem com o embalo na descida e potência nas subidas…

    Portanto, o que resta dizer pra essa gente é: Sai da frente que a locomotiva verde tá passando por cima, cambada de jornaleiro, kkkkkkkkkk

    • Daniel

      Penhaman, mas infelizmente o ST está caindo cada dia mais.

      Nós torcedores, precisamos não deixar isso acontecer.

      Eu não gosto de comparar a época da Parmalat com a atual, mas vc está certo.

      Não gosto de comparar pq os elencos daquela época tinham jogadores consagrados internacionalmente e atuais. Porque não existia o Euro e o Dollar estava mais compatível com o Cruzeiro real, depois Real.

      Então jogadores do nível de Cafú, RC, A.Carlos, Mazinho, Rincon, Asprilla, etc.. podiam ser disputados os salários com o mercado internacional.

      Hoje o Palmeiras até pode comprar um jogador, mas a disparidade do câmbio compromete a disputa salarial com times da Europa e Ásia, que possuem câmbio mais favorável.

      • Penhaman

        Concordo plenamente com vc, Daniel.

        O medo da imprensa e dos torcedores de outros times é exatamente esse. Naquela época tinha a Parmalat pra bancar salário.

        Hoje, é o próprio Palmeiras quem banca, com seus recursos e equilíbrio econômico.

        Mesmo com essa diferença tão grande entre salários da Europa e do Brasil, o Palmeiras pela sua estrutura e integridade econômica é o único por aqui que consegue seduzir jogadores de ponta antes deles voarem para a Europa.

        Em relação ao ST, acredito que o ano sem títulos e a dificuldade financeira que muitos se encontram contribuiram muito pro quadro atual. Esse time dando liga e engrenando, naturalmente, o ST terá uma procura maior. Infelizmente a situação econômica de muitas famílias ainda não está melhor do que se comparada ao ano passado.

        Abraço!

  • Daniel

    E como nós, torcedores, penamos sem “casa”.

    Eu entrava num site diariamente onde tinha uma câmera instalada por um torcedor como nós, gravando full time o andamento das obras no Parque Antártica (agora Allianz Parque).

    Hoje vamos ao melhor e mais moderno estádio do Brasil tranquilamente com nossas famílias.

    Pagando caro…mas vamos porque vemos onde o dinheiro está sendo investido.

  • Tiago Nasc

    Quem foi o cidadão que disse isso de Fair play financeiro??

  • Andre Luís Sousa Araújo

    Rapaz, eu não estou sabendo de nada, pois não tenho lido/assistido a grande mídia ultimamente. Isso tem cara de Mauro Cezar Pereira, da ESPN, e aquele gambá careca da Fox. Ah, tem o Rizeck também, esses três são os piores. Do gambá neto nem falo mais, porque já caiu no meu esquecimento. Ih, lembrei dele, putz.

    Meu recado pra eles é que vão se foder. Isso dá muita raiva, faz a gente dar ainda menos audiência pra eles, torcer ainda mais contra os times deles e, paralelamente, dar mais audiência pra mídia palestrina e ser ainda mais fanático pelo Palmeiras. São uns malditos semeadores da desinformação, do ódio e da discórdia.

  • Claudio Tanaka

    Fair Play é ser responsável com as finanças, é o que nós fazemos.

    Fair Play é não criar esse fosso nas cotas de TV. Fair Play é não ter patrocínio de empresa pública. Fair Play é imprensa imparcial. Fair Play é arbitragem imparcial. O Palmeiras precisa passar por todos esses problemas para ser campeão. O Palmeiras precisa ganhar títulos para mostrar que vale a pena ser responsável e honesto.

  • cezar

    Fair play financeiro , para certos pseudos jornalistas esportivos; e não pagar o zé das marmitas.
    Fair play financeiro; e atrasar pagar salarios, recolher tributos, dispensar jogadores, deixando sem poder trabalhar,pela incompetência administrativa.
    Fair play financeiro; e atravessar negociações de reforma de contrato ( Alan kardec ).
    Portanto mídia dos contras…..
    CHOREM NA CAMA QUE É LUGAR QUENTE.
    SE NÃO TIVEREM COMPETÊNCIA, NÃO SE ESTABELECAM.mudem de ramo, como por exemplo, vão plantar batatas…. se tiverem competencia

  • DEVANIR CATANIO

    clap clap clap clap clap palmas para o GIGANTE VERDE !! que se curvem diante do PALMEIRAS , um clube que não tem NADA a esconder , pois a seriedade é o lema acima de tudo !!! te amo VERDÃO e pra sempre te amarei , pois meu pai me ensinou a amar te pois és o melhor de todos !!!! e o RESTO ? o RESTO que se exploda !!! PALMEEEEEIIIIIIRRRRRRAAAASSSSSSSSSSSS .