0
X
2

Pré-Jogo

Pré-jogo Cerro Porteño x Palmeiras

Na noite desta quinta-feira, a Sociedade Esportiva Palmeiras enfrenta o Cerro Porteño, em jogo válido pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América. Após duas semanas da demissão de Roger Machado, será o primeiro grande desafio de Luiz Felipe Scolari no comando do Verdão.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Willian Bigode e Marcos Rocha
Preparação física: Gustavo Gómez

Felipão deve escalar o time que considera titular pela primeira vez desde que voltou ao clube. Como escalou o time considerado alternativo para enfrentar o América, podemos supor que até Borja corre o risco de ficar no banco, por conta da situação de volta de lesão.

Assim, uma possível formação para esta noite é Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo; Hyoran, Bruno Henrique, Lucas Lima e Dudu; Deyverson (Borja).

Cerro Porteño

Jorge Benítez, a grande contratação do time paraguaio após a Copa, deve começar no banco – Diego Churín segue sendo o centroavante titular por enquanto. O treinador Luis Zubeldía já tem o time titular definido: Antony Silva; Raúl Cáceres, Marcos Cáceres, Juan Escobar e Marcos Acosta; Rodrigo Rojas, Marcelo Palau e Hernán Novick; Jorge Rojas, Diego Churín e Óscar Ruiz.

Retrospecto

Mais um grande freguês pela frente: o Cerro só nos venceu uma vez, há 12 anos, justamente no último confronto, que teve como marca uma enorme batalha campal. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Cerro Porteño
Cerro Porteño
General Pablo Rojas
General Pablo Rojas
Fernando Rapallini
Fernando Rapallini
Libertadores da América
Libertadores da América

 

Parpite

Felipão vai jogar pelo empate e não achará ruim se perder de pouco – aos mais novos, acostumem-se: ele é assim. Essa situação tende a ficar mais clara ainda devido ao pouco tempo de treinamento para definir o novo modelo de jogo.

Como o Cerro Porteño tende a nos respeitar bastante, a partida deve transcorrer em ritmo de muita cautela dos dois lados, e o resultado será um chato 0 a 0. Que será bem melhor do que qualquer derrota.  VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

Acompanhe o áudio da transmissão AO VIVO no canal do Verdazzo do YouTube!

SportvSporTV

O Palmeiras fez um jogo muito seguro, com espírito de Libertadores; venceu o Cerro Porteño em Asunción por 2 a 0, e traz um enorme resultado para a decisão no Allianz Parque, daqui a três semanas. Borja foi o nome do jogo, com dois gols, numa noite em que Antônio Carlos e Felipe Melo também brilharam e que nenhum jogador fez má partida. Time com cara de Felipão.

Primeiro tempo

O time da casa tentou imprimir volume de jogo no início, pressionando o Palmeiras no campo de ataque, mas nossa defesa se mostrou muito tranquila, cercando todas as tentativas e vencendo os duelos até com alguma facilidade. Aos poucos o ânimo dos paraguaios foi diminuindo e o Verdão passou a tomar conta da partida.

13'
Palmeiras

Moisés percebeu o espaço na intermediária, avançou e arriscou de fora, mas a bola se perdeu pela linha de fundo.

21'
Palmeiras

Na primeira vez em que foi acionado em velocidade, Dudu ganhou do lateral e cruzou na linha da pequena área, mas Escobar afastou antes que Borja entrasse para escorar para o gol.

28'
Cerro Porteño

Num lance fortuito, a bola de Óscar Ruiz foi cruzada e Bruno Henrique estava inteiro na jogada, mas Antônio Carlos se antecipou e raspou de cabeça na bola, que acabou sobrando para Rodrigo Rojas dominar e chutar forte – a bola passou sobre o travessão de Weverton.

30'
Palmeiras

Dudu arriscou de longe e Silva quase se complicou num chute que não era perigoso.

40'
Cerro Porteño

Rodrigo Rojas arriscou de fora, mas a bola subiu demais e passou sem perigo.

Com o Palmeiras controlando o jogo, com cara de Libertadores, o primeiro tempo terminou sem gols e com pouca emoção. Amarrado, truncado, como o general gosta.


Segundo tempo

Felipão obviamente não mexeu; o Cerro Porteño também voltou igual mas com mais disposição para atacar, já que precisava do resultado.

1'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Dudu bateu falta da esquerda; Churín subiu para tentar cortar mas tocou para trás; Borja surgiu por trás da zaga e bateu prensado com Marcos Cáceres, mandando a bola para as redes de Silva.

O gol mexeu demais com a confiança dos paraguaios. O Palmeiras estava muito à vontade no gramado, administrando o placar sem sofrer nenhuma ameaça enquanto os paraguaios se enrolavam em seus próprios nervos. Felipe Melo comandava a parede à frente da retaguarda, e Antônio Carlos tirava todas com imponência.

25'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Weverton defende um chute cruzado que desviou no árbitro e lança rápido para Diogo Barbosa; o camisa 6 puxou o contra-ataque com muita velocidade, tabelou com Borja e recebeu dentro da área; em vantagem sobre Raul Cáceres, bateu cruzado para grande defesa de Silva, que rebateu para a frente – Hyoran quase chegou para conferir.

A bola ainda sobrou para a disputa de Moisés com Acosta; nosso camisa 10 ganhou, fez que tocaria para o meio mas deu um tapa para Borja, que passou por trás dele pela direita e ficou livre para fuzilar Silva, que levou o gol por baixo das canetas.

30'
Cerro Porteño

Na cobrança de lateral pela esquerda, Benítez tirou a casquinha, Valdez ajeitou e Óscar Ruiz bateu por cima, com perigo.

31'

Jean entrou para encorpar o meio no lugar de Hyoran.

35'
Cerro Porteño

Em bola aérea em nossa área, Benitez se preparava para fuzilar Weverton quando foi atacado por Felipe Melo e Antônio Carlos, que tirou a bola do paraguaio em cima da hora e vibrou como se tivesse feito um gol. E foi quase isso mesmo.

38'

Deyverson entrou no lugar de Borja, que está a um gol da artilharia da Libertadores.

41'

Thiago Santos substituiu Moisés, que correu uma maratona em Asunción.

45'
Cerro Porteño

Novick bateu de longe apenas para fazer graça – a bola saiu por cima. Nocauteado, o Cerro Porteño esperou pelo apito final enquanto nossos jogadores trocavam passes.





Fim de jogo

O time assumiu rapidamente a identidade de Felipão. Jogando sem arriscar, descendo na boa, o Verdão beliscou dois gols graças ao oportunismo de Borja, que fez muita falta nesse tempo de recesso, e se impôs frente ao adversário com uma confiança extraordinária.

Essa atitude, se mantida, será suficiente para que um time com a qualidade técnica do Palmeiras encare qualquer adversário num mata-mata com chances reais de avançar. Eliminando os adversários, a confiança cresce mais ainda, e assim se fecha o círculo virtuoso dentro de campo.

Não há como não criar empolgação, mas temos que lembrar que mata-mata é como um castelo de cartas. Basta um erro e tudo vai por terra. Não há time neste continente que não esteja olhando para o Palmeiras como um dos maiores favoritos à conquista. Isso é ruim, à medida que todos os nossos movimentos serão estudados. Mas é bom, porque impõe um respeito que no primeiro vacilo vira medo – é o que basta para um time comandado por Luiz Felipe Scolari nocautear.

No fim-de-semana, a chavinha vira para o Brasileirão; Felipão vai se reencontrar com a torcida no Allianz Parque no jogo contra o Vasco. Já é domingo? VAMOS PALMEIRAS!


Acompanhe a transmissão ao vivo feita pelo Verdazzo, com a narração de Bruno Zanholo e comentários de Conrado Cacace.

Ficha Técnica

Cerro Porteño

GOL
Antony Silva
LAD
Raúl Cáceres
ZAG
Marcos Cáceres
ZAE
Juan Escobar
LAE
Marcos Acosta
LAE
Arzamendia
VOL
Rodrigo Rojas
ATA
Valdez
MEI
Marcelo Palau
MEI
Hernán Novick
ATA
Jorge Rojas
ATA
Benitez
ATA
Diego Churín
ATA
Óscar Ruiz
TÉCNICO
Luis Zubeldía

Palmeiras

GOL
Weverton
LAD
Mayke
ZAG
Antônio Carlos
ZAE
Edu Dracena
LAE
Diogo Barbosa
VOL
Felipe Melo
MEI
Hyoran
VOL
Jean
MEI
Moisés
VOL
Thiago Santos
MEI
Bruno Henrique
MEI
Dudu
ATA
Borja
ATA
Deyverson
TÉCNICO
Luiz Felipe Scolari

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Não precisou fazer nenhuma intervenção. Iniciou o lance do segundo gol em mais uma excelente reposição.
6.5
Mayke
Ficou quietinho ali no canto, marcando direitinho e tomando conta de seu setor.
6.5
Antônio Carlos
Vive um momento brilhante, tirando tudo e conquistando a confiança da torcida. Se não conquistou a sua ainda, falta o que?
8.5
Edu Dracena
Só na experi.
7
Diogo Barbosa
mais uma vez deu pistas de como pode ser útil ao puxar um excelente contra-ataque no lance que definiu o jogo.
7
Felipe Melo
Entre rachadas legítimas e algumas pirotecnias, fez uma partida brilhante, para impor respeito.
8.5
Hyoran
Talvez o menos efetivo do time - seu jogo foi prejudicado por chuteiras que o fizeram escorregar o tempo todo.
6.5
Jean
Entrou, fechou o meio e garantiu o bicho.
6
Moisés
Depois de um começo tímido, achou seu lugar no campo e brilhou no lance do segundo gol.
7.5
Thiago Santos
Nem precisou tomar banho.
s/n
Bruno Henrique
Coadjuvante no meio, preencheu os espaços para que Felipe Melo brilhasse.
7
Dudu
Mesmo sem lances de muito brilho, mostrou uma atitude que não víamos havia tempo. Recuperou a motivação.
7
Borja
Fez uma partida para nos ajudar a lembrar como é bom jogar com um NOVE-NOVE.
9
Deyverson
Dividiu uma bola e vibrou muito. É uma figura.
s/n
Luiz Felipe Scolari
Luiz Felipe Scolari
Impôs sua personalidade ao time rapidamente. Deu cara de Libertadores ao elenco. Jogo simples, que não é vistoso, não corre riscos, mas é extremamente eficiente. E a gente adora.
9